Eu nunca pensei que esse dia fosse chegar, mas ele chegou e sinto que preciso fazer isso. Não foi uma decisão fácil, fiquei tentando adiar o máximo possível, mas infelizmente não consegui. Começo pedindo desculpas por fazer isso sem aviso prévio, não era minha intenção, mas simplesmente não consigo! O bloqueio não vai embora e não é um bloqueio qualquer, estou passando por alguns problemas e estou em conflito comigo mesma. Sou uma garota de 19 anos e não faço ideia do que fazer da minha vida, nada acontece e por mais que eu tente, sempre acaba do mesmo jeito. No meio disso tudo surgem as cobranças das pessoas e por mais que elas tentem disfarçar, estão dizendo: "Garota, faça alguma coisa da sua vida!" Eu também me cobro, estou cansada de sentir como se estivesse fadada ao fracasso. Cansada de pensar na minha vida e sentir que tudo é uma grande conspiração para que eu quebre minha cara de novo e de novo. Cansada de decepcionar as pessoas! Eu não posso e nem quero decepcionar ninguém, por isso estou me afastando. Não quero que pensem que não me importo, eu me importo, mas não estou conseguindo escrever e eu amo fazer isso, amo mais do que qualquer outra coisa no mundo! Não quero fazer nada de qualquer jeito, nada menos do que perfeito, vocês merecem algo realmente bom. Quero que saibam que não é um hiatus permanente, vou tirar esse tempinho para estudar e correr atrás de algo para o futuro. Voltarei assim que for capaz de escrever algo novamente, quando sentir que esse fardo está menos pesado e... Acho que é isso, me desejem sorte! Amo muito vocês e arrisco dizer que já sinto saudade. Com amor, Jéssie.

25/04/2016

Broken Frame: Capítulo 32 • Home


não deixem de conferir: Jemi Fanfics & Depois Daquela Vez


TRÊS DIAS DEPOIS
TEXAS, 08:00 A.M

          A entrevista concedida por Joseph no GMA - 20/20 bateu recorde de audiência! Demetria havia perdido pois estava trancada em seu quarto terminando de compor algumas músicas, mas agora estava ansiosa para assistir a reprise. — Já vai começar! — Iggy  anunciou em voz alta. 
— Aumenta o volume, aumenta! — Ela sentou-se ao lado da loira com uma xícara de chá em mãos. 
— Esperem por mim, outch— Matt resmungou de boca cheia e sentou-se entre elas com uma tigela de biscoitos. O programa finalmente começou e ao contrario do que muitos esperavam, Joseph não fez nenhuma entrada triunfal. Ele foi simples, educado e gentil. Os olhos de Demi brilhavam ao vê-lo na televisão, ele estava muito bonito e parecia estar confortável com aquela situação. Robyn já havia lhe entrevistado anos atrás, ela era uma excelente profissional e sabia respeitar os limites de cada pessoa. 

          Ela conversou brevemente com Joseph e depois fez algumas perguntas:

  • Seu afastamento tem algo haver com acidente do ônibus que aconteceu cinco meses atrás?

Sim, eu desabei completamente! Foi um período muito difícil da minha vida, eu não lidei muito bem com isso, então preferi me afastar.

  • Estava refugiado na Suíça, certo? Onde exatamente você estava e o que fez durante todo esse tempo?

Certo, meus pais tem uma casa lá e ela fica na região de Zurique. Costumava passar meu período de férias lá e então, tornou-se meu refugio. Eu fiz muitas coisas, mas o que realmente vale dizer é que compus bastante!

  • Correm boatos sobre o seu termino com Gigi Hadid, não conseguimos falar com ela, mas pode nos confirmar ou desmentir essa história?

Não estamos mais juntos, mas posso dizer que foi bom enquanto durou. Gigi é uma jovem incrível, cheia de sonhos e eu desejo tudo de bom para ela! Espero que possamos ser bons amigos um dia.

  • O que aconteceu entre você e Demetria Lovato no aeroporto?

Para algumas pessoas não é novidade, mas nós discutimos.

  • Como foi voltar para Los Angeles depois de tanto tempo?

Foi incrível! Eu não esperava por uma recepção tão calorosa, sabia? Pensei que fossem ficar bravos comigo e tudo mais, mas me acolheram de uma forma muito carinhosa. Eu chorei abraçando todos os fãs que pude e prometi a mim mesmo recompensa-los por serem tão bons para mim.

  • O que podemos esperar com sua volta?

Muita música, com certeza! Nos próximos dias estarei voltando ao estúdio para começar a gravar meu novo álbum e espero lança-lo em breve.

          O sorriso que ele esboçou antes dos comerciais foi lindo e espontâneo, Demi suspirou pesadamente. Joseph respondeu todas aquelas perguntas de forma natural, mas quando tocaram em seu nome, ele simplesmente limitou-se a falar sobre o assunto. — Ei, o que está pensando?
— Você viu como ele falou sobre mim?
— Deveria agradece-lo por não te expor e principalmente, não expor a crise de vocês. — Iggy deu de ombros. 
— Temos uma crise, Iggy?
— É modo de dizer, me desculpe se não fui... ah, você me entendeu!
— Ela tem razão, Demi. Não é hora para uma declaração formal de amor ou coisa parecida. — Ela apenas assentiu — Você pediu um tempo, ele esta respeitando isso, mas não significa que ele esteja 100%.

— Fala como se... espera um pouco, você sabe de algo que eu não sei? — Matt olhou para Iggy, eles pareciam se comunicar silenciosamente e Demi saltou do sofá. — Matt!
— Mandy é casada.
— Casada?!
— O marido dela esteve naquele dia lá na gravadora conversando com Joseph e acredite, meu queixo também foi parar no chão!

— John disse que o cara é gente boa, eu não pude acreditar nisso. — Iggy comentou vagamente. 

— Eu nem sei de quem estamos falando, mas já sinto compaixão dele. Apaixonar-se por um tipo como o dela, meu Deus, isso é muito cruel!
— Ele quer falar com você. — Demi sentou-se novamente e ficou pensativa. 
— Comigo?
— John não deu muitos detalhes, Demi. Ele precisou sair com Joseph e eu apenas fiquei lá com o pessoal jogando conversa fora.
— Espero que ele não venha querer piorar minha situação. — Demi disse incapaz de pensar em mais alguma coisa — Eu vou subir, o.k? Qualquer coisa vocês podem me chamar. — Ela levantou-se e abandonou a xícara vazia de chá na mesinha. 

— Demi não acha que esta se isolando demais? — Matt perguntou preocupado. 
— Você deveria falar com alguém. Já retornou a ligação de Sabrina? Falou com o Sam? Céus, você precisa fazer alguma coisa. Está na sua cara que você sente falta deles! — Iggy levantou-se — Não pode esperar que os outros corram atrás de você sempre, Demetria. 
— Não fale como se você fosse minha mãe, Iggy!
— Desculpe-me se estou tentando ajuda-la a sair dessa.
— Eu estou....
— Não está lidando bem porra nenhuma!
— Parem com isso! — Matt ficou entre as duas. 

— É demais, não dá! Você precisa cair na real, o.k? Eles não mentiram por maldade, nenhum deles, eu vi isso! Foi uma recomendação médica, Kevin me contou tudo. Pelo sua ficha com várias internações e problemas com bebida alcoólica, não arriscaram sua saúde mental. Se tivessem contado, você surtaria ou pior, perderia o Samuel! — Ela sentiu o nó se formar em sua garganta, Iggy estava certa. 
— É só que... eu sinto tanta, mais tanta... vergonha! Como eles esperam que eu erga minha cabeça e olhe para cada um deles?! Eu não consigo, Iggy. — Demi já estava chorando — Deus sabe que eu fiquei feliz pelo resultado do exame, mas não pense que foi fácil olhar nos olhos dele. Parte do meu orgulho me sustentou pois se estivesse como estou agora, eu teria me atirado nos braços dele! Não preciso que você ou qualquer outra pessoa me diga o que devo fazer, entendeu? Quando me sentir confiante, resolverei tudo sozinha. 

— Demi, eu acho...
— Não quero ouvir mais nada por hoje, entendeu? Eu sou grata por me apoiarem, mas acho que não precisam parar a vida de vocês para tentar concertar o caos que se tornou a minha.
— Não diga...
— Bobagens? Isso não é bobagem, Matthew. Você tem seu trabalho na gravadora! — Ele suspirou — E você tem que trabalhar no seu novo álbum, Iggy. — Demi fungou — Não quero expulsar vocês, mas preciso ficar sozinha. — Iggy saiu da casa sem dizer uma palavra, Matt foi atrás dela correndo e bateu a porta da frente. 

          Demi sentou-se novamente no sofá, olhou para a televisão e novamente ele estava lá. — Senhoras e senhores, Joseph Carpenter em uma apresentação exclusiva no nosso programa. — O publico foi ao delírio! Joseph estava em um cenário diferente, sentado num banco e com o violão devidamente posicionado. 
— Eu compus algo antes de saber que voltaria e gostaria de compartilhar com vocês. — Ele foi aplaudido — É uma canção muito pessoal, nela eu expus os meus sentimentos mais profundos. — Mais aplausos — Ela se chama "Lighthouse". Espero do fundo do meu coração que vocês gostem. — Os primeiros acordes do violão já fizeram seu coração acelerar, ela começou a chorar mais ao ouvi-lo cantar e aquela letra, ele havia escrito pensando nela! 

"Você fez uma promessa. Você não cumpriu."

          Culpada, culpada, culpada! Jogou a xícara que se fez em mil pedaços no chão e ainda fez um dos quadros caírem. Demi não teve tempo de pegar nada, correu até a porta pois ouviu algumas batidas. Ela achou que poderia ser Iggy arrependida, mas não era. Selena pareceu assustada com seu estado, Demetria ficou em choque ao vê-la ali parada em sua porta. — Oh meu Deus, você está bem? — O abraço foi dado sem qualquer aviso prévio, Demi demorou para corresponder. — Não precisa dizer nada agora, o.k? Eu vim apenas falar como me sinto sobre isso e preciso da minha amiga. — Selena partiu o abraço e adentrou na casa com ela. 

          Demetria praticamente foi arrastada pela amiga até um dos sofás, elas sentaram-se e Selena colocou a bolsa de lado. — Eu não vim condena-la, Demi. Nicholas procurou por você, eu sei que sim, então resolvi me posicionar. 
— Ele não te contou? — Ela perguntou baixinho e sem olha-la diretamente nos olhos. 
— Tive que arrancar dele. — Selena suspirou — Nicholas está inquieto, mas melhorou bastante desde que chegamos. 
— Eu não queria ter tratado ele daquele jeito, mas algo dentro de mim não permitiu isso.

— Ele se lembrou de algumas coisas muito perturbadoras e mesmo com tudo o que aprendi com Kevin, não consegui me manter firme por muito tempo. — Selena desabafou — Nick está mal, não quer sair de casa e muito menos falar com ninguém! Os pais dele ligam todos os dias, mas ele se recusa a falar e diz que o rosto dele está coberto de vergonha. 
— Eu sinto tanto, tanto...
— Você poderia ter me contado, Demi.
— Eu sinto tanta vergonha quanto ele, Sel. Se eu ao menos pudesse dar uns tapas naquela desgraçada, juro que me sentiria um pouco melhor.
— Tudo isso aconteceu por causa de uma maldita vingança e você ainda pensa nisso?
— Ela acabou com o meu casamento, Selena!
— Eu sei, mas bater nela não irá trazer os anos perdidos de volta. — Elas ficaram em silêncio por alguns segundos.

— Você me perdoa?
— Eu já perdoei, Demi. — Selena disse com a voz carregada de emoção e abraçou-lhe novamente. 
— Foi tão difícil agir com indiferença todos esses anos, fingir que você não estava ali e simplesmente ignorar. Você não imagina quantas vezes estava com problemas e pensava em ligar, mas eu não era mais sua amiga e me auto-repreendia. Doeu, doeu muito!
— Doeu em mim também e por isso repensei em tudo, tudo mesmo. Vi que não podia simplesmente me deixar levar por algo tão fora do comum e muito menos, ignorar todos os anos que passamos juntas. Eu te conheço melhor do que ninguém e não é muito diferente com Nicholas, entende? Só precisava de um choque de realidade. Também peço que me perdoe, sei que não fui gentil nos ultimas anos.
— Não seja boba. — Demi sorriu entre lagrimas olhando para ela — Eu te amo e estou feliz por ter chegado num momento tão difícil para me dar colo. 
— Eu também te amo, querida. Não chore mais, o.k? Estou aqui agora e vou ajuda-la em tudo que puder.

SÃO FRANCISCO, 10:00 A.M

          Samuel estava brincando nos fundos da casa, ele usava as próprias mãos como pincel para desenhar na tela. Era uma pintura abstrata bastante colorida! Ele melou os dedos em varias cores de tinta e respigou na tela. Ria sozinho sem notar os passos cautelosos atras de si, Joseph estava abaixado e segurava a própria vontade de rir. Nunca havia visto Sam brincar assim e era bom, ele até conseguia se passar por uma criança normal de seis anos. O observou parar assim que pisou em um galho, levantou-se sorrindo e esperou até que ele se virasse. — PAPAI! — Ele gritou de forma eufórica e correu para abraça-lo. Joe não se importou em ser sujo com tinta, ele apenas se entregou ao momento e deixou que um enorme sorriso estampasse seus lábios. — Eu senti sua falta.
— Eu também e foi por isso que vim. — Ele colocou o garotinho no chão e olhou em seus olhos. Era diferente olha-lo agora, não havia mais duvida e sentia-se melhor com isso. Perguntou-se como foi capaz de duvidar, Samuel era tão parecido com ele! 

— Como você está?
— Bem melhor agora e você? — Joe avistou alguém na janela e segurou uma das mãos do filho. 
— Estou bem. — Sorriu e começou a caminhar com ele — Vamos entrar, eu preciso cumprimentar seus avós. 

— Eles viram sua entrevista, vovó disse que você está bonitão. — Joe riu.
— Sério? — Ele arqueou uma das sobrancelhas.
— Sim, você vai ver.
          Joseph adentrou na casa pela porta dos fundos, Samuel o puxou pela mão e acabou por leva-lo até a sala. Sabrina saltou surpresa do sofá, ela sorriu e abraçou o pai fortemente. — Meu Deus, como você aparece sem avisar? Quer me matar?! — Ele riu — Está tudo bem? — Ela afastou-se para analisa-lo. 
— Acalme-se, o.k? Eu estou bem e quis fazer uma surpresa. Você está bem? — Ela apenas assentiu abraçando-lhe novamente. 
— Estou feliz que tenha vindo.

— Joseph. — Dianna apareceu na sala, ela trajava um avental e sorria de forma simpática — É muito bom revê-lo novamente, filho. — Ele engoliu o choro imediatamente e foi cumprimenta-la. 
— É bom revê-la também. — Sorriu — Como está passando?
— Não está sendo fácil. — Ela disse num tom de voz baixa e suspirou — Mas e você, como está?
— Estou indo, sabe? Lidando com tudo da melhor forma possível. — Deu de ombros — Onde estão os outros?
— Eddie acabou de sair para trabalhar e Madison está viajando com algumas amigas. — Joe assentiu — Estou feliz que meus netos estejam aqui para me fazer companhia. 

— Vovó, você precisa de ajuda na cozinha?
— Oh não, querida. Fique aqui e converse com seu pai, o.k? Qualquer coisa eu chamo. — Ela sorriu e saiu do comodo. 

***

          Samuel conversou bastante com o pai e ficou animado por saber sobre as novas músicas dele. Sabrina esteve junto, mas parecia querer dizer algo e não conseguia. Joseph esperou até Sam ir ao banheiro e disse: — Se aquele garoto fez alguma coisa, eu vou atras dele!
— Não é isso, bobo. — Ela riu baixinho — Eu falei com mamãe ao telefone alguns dias atrás. 
— Falou?
— Sim, mas não contei ao Samuel. O.k? Ele poderia ficar muito chateado pois ela não ligou para falar com ele.
— Ela foi na gravadora, então nos vimos brevemente e trocamos poucas palavras. — Joe suspirou — Sua mãe continua dura como uma pedra! 

— Você precisa quebra-la.
— O que disse?
— Mamãe está mal, pai. — Sabrina suspirou — Ela quer carregar o peso do mundo nas costas, mas não acredito que seja o melhor para ela. Nossa conversa foi rápida, mas ela me contou sobre você ter mentido. É verdade?
— Eu só queria evitar problemas na época, não tive muita opção de escolha e menti. Ela disse mais alguma coisa? — Sabrina apenas balançou a cabeça de forma negativa — Não fique brava comigo, filha. 
— Eu não estou, mas acho que... deveria fazer alguma coisa. — Ela disse com a voz embargada — Não aguento mais ver nossa família se desfazendo assim. 

— Voltei! — Sabrina respirou fundo e forçou seu melhor sorriso — Passei na cozinha, o almoço está quase pronto e vovó está te chamando papai. — Joe assentiu e olhou para Sabrina. 
— Eu prometo que vou resolver isso, não se preocupe. — Ele beijou a testa da garota, levantou-se e saiu. 

— Bi, você está com problemas? — Sam sentou-se ao lado dela. 
— Está tudo bem, eu só estou com saudades da mamãe. — Ela segurou uma das mãos deles — Eu tenho medo do que pode acontecer, não deveria estar te dizendo isso, mas você é tudo que tenho aqui. 
— Eu também estava com medo, mas sei que vamos ser uma família novamente.
— Como pode saber?
— Mamãe e papai se amam de verdade, nada pode destruir isso.
— Você me assusta, sabia? — Sabrina abraçou o irmãozinho, ela sorria e chorava ao mesmo tempo.
— Nem mesmo eles podem fazer isso, o.k? — Sam afagou-lhe as costas. 
— Obrigada.

***

          Joseph pegou os pratos que Dianna havia pedido, ele colocou as louças na bancada e notou que ela o observava atentamente. — Algum problema?
— Joseph, você acha que Demi está brava comigo?
— Não pense assim, ela só está um pouco confusa.
— Não minta, por favor.
— Ela não entende que mentimos para protege-la, Dianna. Sei que não fui um dos melhores exemplos, mas o principio de tudo foi proteção! Eu juro que estou fazendo o possível para respeitar o tempo dela, mas estou no meu limite. Estou tentando focar no trabalho, mas penso nela a cada minuto do meu dia. Entende? Vejo que em partes ela tem razão, eu não confiei tanto nela quanto deveria e isso tudo aconteceu. Eu só acho que deveríamos quebrar essa barreira juntos e que se dane!

— Joseph, eu não consigo dormir direito pensando no que pode acontecer com ela. — Joe aproximou-se e abraçou a sogra. Ela estava chorando, pode sentir as lagrimas molharem sua camisa e suspirou pesadamente. 
— Eu vou encontrar um jeito de falar com ela, não se preocupe. O.k?
— Você tem sido tão bom conosco, não sei como agradece-lo. — Joe partiu o abraço, segurou-lhe delicadamente pelos ombros e sorriu. 
— Almoçar aqui já é um bom começo. — Ela riu baixinho. 

— Você tem algo... não sei dizer bem, mas... ainda consigo ver o garoto que você foi bem ai e isso é incrível! Demi não poderia ter arrumado uma pessoa melhor, não poderia mesmo.
— Eu não venho aqui faz tanto tempo, não me deixe sem graça. — Ele disse um pouco sem graça.
— Então, vamos concertar isso. Venha sempre que quiser, o.k? Considere aqui como sua segunda casa.

--

mil desculpas, anjos
já estou com o próximo pela metade, então prometo compensar vocês
respostas aqui | espero que tenham gostado
postarei o mais rápido que puder
beijos, amo vcs 

 

um tiro doeria menos sdjsdj

13 comentários:

  1. Como assim? Um capitulo lindo e vc ainda indicou a minha fic? Não to acreditando nisso, surtando aqui!!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. fico feliz que tenha gostado do capítulo <3
      em um dos posts, vi você convidando o pessoal para visitar seu blog, então resolvi divulgar lá em cima para todas verem.

      Excluir
  2. Que capítulo foi esse Jessie?Maravilhosoooooo!
    Posta mais lindona e obrigada por indicar minha fic, fiquei muito feliz. Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. yeeeeeep, fico feliz que tenha gostado <3
      postarei hoje mesmo.
      não precisa agradecer, sempre que precisar é só me pedir. o.k?
      beijos ***

      Excluir
  3. OMG que capítulo Jessie Demi esperando a entrevista ansiosa e decepcionada pelo o que Joe disse me fez rir graças a Deus que a Iggy e o Mattdisseram umas boas verdades pra Demi pena que ela expulsou eles.A parte da música me deixou no chão aí tem Semi e consegui me levantar denovo(Sou muito louvar e iludida por acreditar que ainda possa existir Semi denovo?).Essa cena do Joe com os filhos e a sogra acabou comigo tantos sentimentos rolaram

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. ainda tem boas verdades para serem ditas, só de pensar... estou bem animada!
      eu amo aquela música, sinto que ela deveria ter sido um dos singles na época de fast life, então nunca vou supera-la! ~sério~
      eu acredito em semi, mas elas não colaboram conosco.
      esse momento família foi de quebrar tudo, mas o jogo vai virar o/

      Excluir
  4. Vey, tá big e perfeito! Como sempre vc arrasando...
    Segura essa marimba monamour! ;*
    Continua tá? Tá incrível! ♡

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. o próximo está ainda maiorzinho <3
      fico feliz que esteja gostando, amore.
      tô segurando aqui, socorro!
      postarei hoje mesmo o/

      Excluir
  5. a demi apaixonadinha pelo joe e eu só sei sentir <3
    e demi bem que mereceu essas broncas da iggy, ninguém está julgando ela, apesar de tudo.
    lightouse <3 essa musica é tão amorzinho, abalou minhas estruturas.
    a música que a demi está escrevendo, me diz que é for you, amo essa música
    to triste porque ela não virou single <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. eu estou tão animada para escrever os próximos, não consigo nem descrever direito! ~socorro~ iggy percebeu que ela está fugindo e não tentando superar, então da-lhe broncas.
      lighthouse é vida *u* nunca vou superar!
      CONFIRMO, o.k? É FOR YOU! <3 tbm estou triste, merecia um baita reconhecimento...

      Excluir
  6. Eu estou em love com esse capitulo, que fofo, ameii ❤

    ResponderExcluir