Eu nunca pensei que esse dia fosse chegar, mas ele chegou e sinto que preciso fazer isso. Não foi uma decisão fácil, fiquei tentando adiar o máximo possível, mas infelizmente não consegui. Começo pedindo desculpas por fazer isso sem aviso prévio, não era minha intenção, mas simplesmente não consigo! O bloqueio não vai embora e não é um bloqueio qualquer, estou passando por alguns problemas e estou em conflito comigo mesma. Sou uma garota de 19 anos e não faço ideia do que fazer da minha vida, nada acontece e por mais que eu tente, sempre acaba do mesmo jeito. No meio disso tudo surgem as cobranças das pessoas e por mais que elas tentem disfarçar, estão dizendo: "Garota, faça alguma coisa da sua vida!" Eu também me cobro, estou cansada de sentir como se estivesse fadada ao fracasso. Cansada de pensar na minha vida e sentir que tudo é uma grande conspiração para que eu quebre minha cara de novo e de novo. Cansada de decepcionar as pessoas! Eu não posso e nem quero decepcionar ninguém, por isso estou me afastando. Não quero que pensem que não me importo, eu me importo, mas não estou conseguindo escrever e eu amo fazer isso, amo mais do que qualquer outra coisa no mundo! Não quero fazer nada de qualquer jeito, nada menos do que perfeito, vocês merecem algo realmente bom. Quero que saibam que não é um hiatus permanente, vou tirar esse tempinho para estudar e correr atrás de algo para o futuro. Voltarei assim que for capaz de escrever algo novamente, quando sentir que esse fardo está menos pesado e... Acho que é isso, me desejem sorte! Amo muito vocês e arrisco dizer que já sinto saudade. Com amor, Jéssie.

09/07/2016

Broken Frame: Capítulo 42 • Medicine



LOS ANGELES, 04:00 P.M

          Selena estava brincando com as crianças no piano, juntos eles cantavam e inventavam suas próprias músicas. O barulho no andar de baixo anunciava que Nicholas havia chegado e ele não estava sozinho; Kevin e Danielle estavam com ele. Logo que o irmão mais velho ligou avisando que estava chegando, Nick ofereceu-se para busca-lo. — Selly, chegamos! — Outro apelido carinhoso, ela sorriu. 
— Vamos lá, crianças. — Ela disse animadamente e juntos eles desceram.

          Após os cumprimentos, Nicolas ficou encarregado de levar as malas até o andar de cima e Selena levou os novos hospedes até a sala. — Meu pai me ligou e me contou sobre os últimos acontecimentos. — Kevin acolheu Samuel em seu colo — Como todos vocês estão? Confesso que fiquei preocupado. 
— Nós estamos bem. — Sabrina respondeu, ela estava sentada ao lado de Danielle e abraçava a tia. 
— O clima esta um pouco tenso, todos nós estamos preocupados. Nick dormiu mal com toda essa história!

— E Joseph, como ele está?
— Papai está ocupando-se, como sempre. — Sabrina suspirou — Hoje acordei cedo e ele já estava fazendo exercício. Conversamos um pouco, pedi para que ele ligasse para tia Selena, mas ele disse que não queria incomoda-la novamente! 
— Não acredito que ele disse isso.
— Disse sim, mas não fique chateada com ele. Papai está péssimo com tudo isso, ele acha que mamãe nunca mais vai querer ver a cara dele novamente!
— Entendo. — Kevin assentiu. 

— E Demi, como reagiu?
— Ela disse que não vai desistir de tudo, apenas vai conversar com ele. — Selena pode ouvir o suspiro aliviado das crianças e sorriu brevemente. 
— Eu vou falar com eles ainda hoje. — Kevin fez uma pausa e pensou um pouco. — Papai parecia aflito quando me ligou ontem e eu peguei o primeiro voo imediatamente. 

— Fico feliz que tenha vindo, tio.
— Nós também estamos felizes, querida. — Kevin sorriu. 

CALIFÓRNIA, 06:40 P.M

          Já era a terceira passagem de som que Joseph fazia, ele estava tendo alguns problemas com sua voz e estava uma pilha de nervos! Ele suspirou em frente ao grande piano, iniciou os exercícios vocais novamente e começou a cantar. Parecia estar bem melhor agora e isso fez com que ele ficasse um pouco mais satisfeito. Os backing vocals acompanhavam seu ritmo, os músicas estavam em perfeita harmonia e os dançarinos se preparavam para entrar. Joe levantou-se ainda cantando, caminhou até centro ponto do palco e encerrou a segunda música. Aos primeiros acordes de Fast Life os dançarinos entraram no palco e ele correu para entrar na formação deles. John fez um sinal positivo como forma de incentivo e balançou a cabeça ao ritmo da música. 

— Vai ser uma performance incrível! — Ele twettou e guardou o celular. 

          Joseph estava quase acabando, o coração batia acelerado e pela primeira vez naquela dia ele estava realmente satisfeito com seu trabalho. Os espelhos faziam parte da coreografia, logo os responsáveis trouxeram os mesmos para o palco e rodearam Joe com eles. A nota alta e aguda que se esperava não veio, o barulho do microfone contra o chão foi ensurdecedor! Os músicos pararam imediatamente, os dançarinos ficaram confusos e tiraram os espelhos do caminho. Joe estava de joelhos, os olhos fixos no espelho encarrando o próprio reflexo. As mãos tremiam e ele não conseguia pegar o microfone que estava diante dele! Sua cabeça dava voltas e mais voltas. — Joseph, você está bem?! — Um dos dançarinos tentou ajuda-lo a se levantar, mas ele não conseguiu firmar suas pernas no chão. Na verdade, Joe não conseguia senti-las! Não sentia nada. Ele gritou em pânico assustando todos que estavam ali presentes e apagou logo depois. 

          John nunca havia visto aquilo antes, mas procurou mante-se calmo e ligou para um amigo do hospital. Ele tinha que tomar as devidas precauções para que ninguém contasse sobre o real estado do amigo. Alguém viria busca-lo de ambulância e isso já era um grande alivio! John ficou ao lado de Joe todo o tempo, dispensou o pessoal e os proibiu de falarem sobre o que havia acontecido. O resgate chegou rápido e ele acompanhou de carro enquanto tentava contatar alguém da família. Kevin foi o único que atendeu o celular e ele tentou parecer calmo: — Kevin é o John. 
— Ei, John! — Ele disse rindo — Como vai?

— É sobre o Joseph.
— Aconteceu alguma coisa?
— Ele está sendo levado de ambulância para o hospital mais próximo, você precisa ir para lá! Estou seguindo eles de carro. Pelo amor de Deus peça para o Nicholas vir também, o.k? Precisamos garantir que isso não saia pelas paredes do hospital.

— O que aconteceu?
— Eu não sei, nunca vi ele daquele jeito!
— O.k, eu estou indo agora. — John desligou.

          Kevin guardou o celular na bolso da calça, alcançou seu casaco e chamou o irmão mais novo. Nicholas apareceu rapidamente, os cabelos molhados indicava que ele havia acabado de sair do banho. — Me chamou?
— Precisamos ir, agora!
— O que houve?
— Não temos tempo para isso, vamos.
— O.k, eu vou avisar que estamos de saída. — Nick caminhou até a cozinha e avisou que eles estavam saindo. Ele inventou uma desculpa qualquer, despediu-se de todos e quando saiu, encontrou seu irmão no carro. Kevin arrancou com o carro em alta velocidade e Nick agarrou o sinto de segurança imediatamente!

— O que aconteceu?
— Joseph.
— Isso não é bom, né?
— Levanto em conta o tratamento que ele abandonou, isso é péssimo!

— Vou avisar a Demi.
— O que ela tem haver com isso?
— Tudo! Isso não óbvio? — Kevin ficou pensativo, mas acabou concordando. 
— Não desespere ela com isso, o.k? Apenas peça para ela nos encontrar lá e ponto.

***

          Demetria chegou ao hospital pouco tempo depois de falar com Nicholas, ela pediu informações na recepção e sentiu o coração apertar no peito quando a mulher pronunciou o nome de Joseph. Ela pegou o elevador, desceu no andar informado e correu pelo corredor até encontrar Kevin e Nicholas. — O que aconteceu? — Demi perguntou ofegante. 
— Ansiedade Patológica.
— Ansiedade?
— Ele tomava os remédios na Suíça e parou por conta própria. Eu o repreendi inúmeras vezes! Me pergunto, o que houve com o juízo dele?

— Não estou entendendo nada.
— Joseph teve uma crise. — Kevin aproximou-se dela.
— Que tipo de crise?
— Pelo que o John me contou, ele ficou paralisado olhando próprio reflexo no espelho. Medo, tremores, dormência em alguma parte do corpo e pânico! Joe não estava sentindo as pernas.
— Assim de repente?
— Ele esteve sob muita pressão?

— Oh meu Deus! — Ela começou a chorar e saiu do alcance de Kevin. — Isso é tudo culpa minha. 
— Não diga besteiras, Demi.
— É sim! — Nick aproximou-se dela e conseguiu envolve-la em seus braços. Demi tentou afasta-lo no inicio, mas acabou cedendo e o abraçou de volta. — Foi tudo ideia minha, Paul disse que isso mexeria demais com ele, mas eu não dei ouvidos. Seus pais irão me odiar para sempre!
— Não fale isso, não foi culpa sua. — Nick afagou-lhe os cabelos — Ele parou de tomar os remédios e isso não foi prudente, Demi. Os acontecimentos contribuíram, claro; mas não é sua culpa! — Demetria não disse nada, apenas chorou no ombro de Nicholas até que fosse capaz de encara-lo novamente. 

— Eu passo ver ele?
— Ele está sob efeito de remédios. 
— E o que isso significa?
— Ele não está acordado.
— Eu prefiro que seja assim, por favor. — Kevin apenas assentiu e falou com o médico responsável por Joseph, ele liberou a entrada de Demi.

          Vê-lo em um quarto de hospital era estranho. Ela encostou a porta, aproximou-se dele e sentou-se na borda da cama. Joseph estava com o semblante abatido, os lábios dele estavam num tom de roxo e era assustador! Demi tocou o rosto dele carinhosamente e suspirou: — Eu sinto muito. — Lamentou — É tudo culpa minha por tocar suas feridas e ser idiota o suficiente para achar que você pode lidar com isso sozinho! Prometo que não farei nada para lhe causar problemas novamente, o.k? Vou cuidar de você— Ela segurou a mão livre dele e depositou um beijo nas costas da mesma. Joseph moveu a mão devagar, ele usou o dedo indicador para acariciar o rosto dela e Demi olhou para ele surpresa!

— De... Deme...
— Shhh! — Demetria o impediu de falar — Você não pode fazer esforço agora. 
— Eu... tô... sonhando? — Ele disse sonolento. Os remédios deveriam ser para faze-lo dormir ou algo assim, Joe mal conseguia abrir os olhos direito! 

— Você precisa descansar.
— Isso.... é... re-al? — Demi inclinou-se devagar na direção dele. Ela certificou-se de ser delicada e beijou uma das bochechas dele. Joe sorri com dificuldade e acabou sendo vencido de vez pela medicação. 

          Cerca de dez minutos, apenas isso e Demi saiu do quarto. Nicholas esperava por ela do lado de fora, ele estava sentado e mexia os dedos tentando acalmar-se. — Eu estou indo. — Ela disse tocando o ombro dele. 
— Já?
— Eu preciso resolver uns assuntos, então...

— Você está bem?
— Não, mas eu vou ficar. — Demi forçou seu melhor sorriso — Obrigada por me avisar sobre ele. — Nick tocou-lhe o ombro como se pedisse permissão para abraça-la. Ela permitiu que ele novamente lhe reconfortasse e depois afastou-se. 

— Avisarei novamente assim que ele acordar.
— Não tem problema em dizer que estive aqui, o.k? Eu me importo e quero que ele saiba disso. — Nicholas sorriu brevemente — Bem, vou indo agora. 
— O.k, cuide-se.
— Você também. — Ela depositou um beijo na bochecha do amigo e foi embora. 

— Ei, ela já foi? — Kevin apareceu com um copo d' água em mãos.
— Sim, acabou de sair.
— Eu preciso falar com ela.
— Agora não é um bom momento, Kevin. Dê um tempo para ela e depois você marca uma visita ou algo do tipo. — O mais velho assentiu — Você avisou nossos pais?
— Eles estão vindo. — Nick assentiu. 
— Certo.

— Falei com Selena também, ela ficou bastante preocupada e disse que não falaria sobre isso na frente das crianças. — Ele assentiu — Vou ficar um pouco com ele, você vem?
— Ficarei aqui, nossos pais podem chegar a qualquer momento.

10:00 P.M

          Joseph abriu os olhos cerca de quatro horas depois e assustou-se com a situação. Ele ergueu os lençóis para olhar suas penas, moveu ambas e olhou em volta. O que havia acontecido? Sentia o corpo um pouco mole, mas não conseguia lembrar-se direito de como havia parado naquele quarto. Respirou fundo, esfregou os olhos e viu sua mãe cochilando na poltrona ao lado da cama. Denise estava com uma caixinha de lenços no colo, ela estava numa postura pouco confortável e Joseph resolveu acorda-la: — Mãe. — Ele chamou — Ma-mãe! — Chamou um pouco mais alto tocando a mão dela. O salto que ela deu assustou Joe, mas ele riu baixinho em seguida. Denise segurava o rosto dele entre as mãos e olhava atentamente para ele.
— Como se sente? Você dormiu por umas cinco horas seguidas e eu quase morri de tanta preocupação, menino! Nunca mais faça isso comigo, o.k? Nunca mais seda a nenhuma pressão, Joseph.
— Pressão? 

— Você teve uma crise, filho. — Ela explicou calmamente. 
— Que tipo de crise?
— Uma crise de ansiedade.
— Isso de novo?

— Nosso belo adormecido acordou! — Kevin sorriu ao entrar no quarto. Joseph balançou a cabeça e riu baixo novamente. Kevin cumprimentou o irmão caçula com um breve abraço e um soco de leve no braço. — Como está se sentindo?
— Bem, eu acho que estou bem. — Joe suspirou — Onde eu estava exatamente?
— Vejo que o remédio foi mesmo forte. — Kevin comentou baixo, mas Joseph pode ouvi-lo. — Você estava ensaiando para sua performance.
— Ah sim, estava mesmo. — Ele fez um pouco mais de esforço e conseguiu se lembrar. — John deve ter ficado apavorado. 
— Você entrou em panico, não conseguia sentir suas pernas e gritou bastante.

— Já fazia tempo desde a ultima vez que algo assim aconteceu.
— Você estava se tratando, mas parou por conta própria. — Joe abaixou a cabeça, olhou para as próprias mãos e suspirou novamente. 
— Eu vou me tratar direito, prometo.

— Demetria esteve aqui. — Ele sobressaltou de surpresa!
— Demi?
— Sim, ela ficou um tempo aqui e depois foi embora.
— O que ela disse?

— Queria que você soubesse que ela se importa. — Nicholas completou adentrando no quarto junto com Paul. — Me desculpem pela intromissão.

— É bom vê-lo finalmente acordado, você está bem? — Paul perguntou aproximando-se de Joseph. 
— Estou bem, pai. — Ele sorriu um pouco sem jeito. Demi se importava com ele!
— Eu vou avisar o médico que ele acordou. — Kevin saiu. 

— As crianças estiveram aqui?
— Selena não contou. — Joe suspirou aliviado — Ela achou melhor poupa-los depois de tudo o que aconteceu ontem e tudo mais.
— Melhor assim. — Ele sorriu — Será que posso voltar para casa ainda hoje?

— Não conte com isso. — O médico adentrou no quarto. Ele tinha uma expressão séria em seu rosto, mas riu logo em seguida. — Como está meu paciente favorito?
— Estou bem. — Ele fez algumas anotações. 
— Não é minha intenção assustar vocês, mas nossa grande estrela da música ficara em observação pelo resto do dia. Vamos conversar um pouco, fazer alguns exames e ver o tratamento mais indicado no seu caso. O.k? Eu posso garantir que nada atrapalhara o seu trabalho, Joseph.

— Farei o que for preciso para melhorar. — Joe olhou para seus pais e irmãos. — É uma promessa. 


--

eu sinto muito pela demora, sério.
não tenho muito o que dizer sobre esse capítulo, mas acho que no próximo teremos a tão esperada premiação.
yeaaaaaaah! isso se minhas ideias não tiverem brincando comigo. estamos em reta final, não faço ideia do que fazer da minha vida e acho que é o momento perfeito pra entrar na bad. podemos sofrer juntas? rsrsrs espero de coração que tenham gostado desse capítulo, perdoem meu desânimo aparente e não desistam de mim.
~é apenas gripe~
respostas no próximo, prometo. 
* beijos


 

vanessão vida loka sdjsdj

22 comentários:

  1. Demetria sabe como causar uma crise de ansiedade rsrsrs. Eu fico imaginando quando Demi fizer a supresa, vamos todas parar no hospital kkkk. ~Respirando fundo ~. Minha ansiedade já tá a mil! Primeiro a ansiedade depois a bad quando a fic terminar e ficar um buraco na minha life. Pelo amor de Deus você precisa escrever outra história em breve ! Beijos, ah e melhoras!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. eu gosto de um bom drama e não consigo evitar tantos acontecimentos...
      EXATAMENTE, SOCORRO! sdjsdj
      na nossa vida, né? nunca escrevi algo assim e meu amor por essa fanfic sempre será muito grande <3 já estou colocando meus parafusos para funcionar e ver se consigo pensar em algo, mas até agora nada :(
      obrigada, anjo.
      beijos *

      Excluir
  2. Eu sabia que com isso ele ia passar mal,como vai ser no VMA quando a surpresa for revelada,OMG Jessie vc não pode fazer isso bate um desespero uma agonia

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. o capítulo já está pronto e eu pretendo posta-lo hoje <3
      foi um processo criativo muito intenso, mas juro que sou da paz sdjsdj
      não quero que ninguém tenho um surto por aqui, vamos respirar juntas O/
      VAI SER INCRÍVEL... É TUDO O QUE POSSO DIZER!

      Excluir
  3. Meu Deus, muitas emoções pra um capítulo so. Não quero nem ver quando a surpresa for revelada, Joe vai parar no cti, kkkkkk
    Não desanime não, estamos aqui. Se for gripe mesmo, melhoras.
    Ansiosa aqui pela premiacão
    Beeijao Mila :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. aguarde os próximos... vai ser demais <3
      todas vamos sdjsdj
      essa gripe me pegou de jeito, fiquei na cama e não queria levantar de jeito nenhum! foram dias e mais dias dentro de um moletom, arrastando o cobertor de um lado para o outro... mas passou, yeeeeep!
      TÁ PRONTO, PRONTINHO MESMO *O*
      beijos

      Excluir
  4. Você me fez viciar em fics Jemi de novo!
    Estou amando suas fics... Tanto que até me deu vontade de voltar a escrever kkkkk
    Posta logo, por favor! Estou morrendo de curiosidade!!!
    Melhoras :)
    Beijos, Su.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. levei um belo tombo agora, socorro!
      eu não estou bem sdjsdj
      fico feliz que esteja gostando <3
      escreva, por favor e volte aqui com o link pra mim ler!
      se nada me atrapalhar, postarei hoje mesmo.
      obrigada :)
      beijos

      Excluir
  5. Maaaaaaaaaais ♡

    ResponderExcluir
  6. Aí, tadinho do Joe. Vem logo premiacão, kkkkkkkk. Bjos de luz e melhoras pra você :D

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. VEM PREMIAÇÃO! 2 sdjsdj
      obrigada.

      Excluir
  7. Olá!
    Os nomeados para os FE Awards 2016 acabaram de ser postados. Já pode pedir aos seus leitores que votem!

    Link: http://criticasdefanfics.blogspot.pt/2016/07/fe-awards-2016-nomeados.html

    Boa Sorte!

    ResponderExcluir
  8. Vem premiacao queremos lhe usar. Imagino que sem a surpresa Joe já está assim, com a surpresa podem preparar o desfribulador.
    E pq o desânimo gata? Poe um sorriso no rosto e vá cosquistar o mundo, haha. Sendo gripe mesmo desejo melhoras.
    Parabéns pela fic, amo demais. Até o próximo :*

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. "queremos lhe usar" são tantas frases que surgem que eu acabo esquecendo das antigas! sdjsdj mto boa.
      coitado dele, mas prometo que a partir de agora é só alegria!
      eu tomei minha sopinha e já estou bem melhor.
      obrigada, fico feliz que esteja gostando <3
      até *

      Excluir
  9. Mais mais mais please

    ResponderExcluir
  10. Posta logo lindona, eu adoro seu blog e sempre quando posso eu leio. Um beijo <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. obrigada pelo carinho <3
      postarei assim que puder.
      beijos *

      Excluir