Eu nunca pensei que esse dia fosse chegar, mas ele chegou e sinto que preciso fazer isso. Não foi uma decisão fácil, fiquei tentando adiar o máximo possível, mas infelizmente não consegui. Começo pedindo desculpas por fazer isso sem aviso prévio, não era minha intenção, mas simplesmente não consigo! O bloqueio não vai embora e não é um bloqueio qualquer, estou passando por alguns problemas e estou em conflito comigo mesma. Sou uma garota de 19 anos e não faço ideia do que fazer da minha vida, nada acontece e por mais que eu tente, sempre acaba do mesmo jeito. No meio disso tudo surgem as cobranças das pessoas e por mais que elas tentem disfarçar, estão dizendo: "Garota, faça alguma coisa da sua vida!" Eu também me cobro, estou cansada de sentir como se estivesse fadada ao fracasso. Cansada de pensar na minha vida e sentir que tudo é uma grande conspiração para que eu quebre minha cara de novo e de novo. Cansada de decepcionar as pessoas! Eu não posso e nem quero decepcionar ninguém, por isso estou me afastando. Não quero que pensem que não me importo, eu me importo, mas não estou conseguindo escrever e eu amo fazer isso, amo mais do que qualquer outra coisa no mundo! Não quero fazer nada de qualquer jeito, nada menos do que perfeito, vocês merecem algo realmente bom. Quero que saibam que não é um hiatus permanente, vou tirar esse tempinho para estudar e correr atrás de algo para o futuro. Voltarei assim que for capaz de escrever algo novamente, quando sentir que esse fardo está menos pesado e... Acho que é isso, me desejem sorte! Amo muito vocês e arrisco dizer que já sinto saudade. Com amor, Jéssie.

31/12/2016

Broken Frame 2: Capítulo 11 • Float down



          Depois de muitas conversas, risadas e danças, chegou o momento de cortar o bolo! Samanta vestia um vestido diferente, pouco mais curto e sem muitos babados. Ela já estava com parte dos cachos desfeito, mas ainda sim estava muito linda. A iluminação do salão foi diminuindo aos poucos e logo todos cantavam animadamente celebrando o sétimo aniversário da garotinha! Samanta sorria e batia palma junto com eles. Enquanto olhava para aquelas velinhas brilhando, lembrou-se daquele ultimo ano e de como tudo havia sido maravilhoso! Sentia-se grata por sua família, seus velhos e agora novos amigos da escola e até mesmo todas aquelas pequenas coisas de cada dia. A primeira lagrima escorreu, seguida de muitas outras, mas ela continuava sorrindo. Inclinou-se para apagar as velinhas do grande bolo, Joseph e Demetria ajudaram a pequena segurando-a para que conseguisse apagar. — DISCURSO, DISCURSO! — Samuel agitou. 
— Discurso só depois que todos comerem! — Ela disse em voz alta fazendo algumas pessoas rirem. Samanta pegou o primeiro pedaço de bolo para si e sentou-se com os amigos para comer, ela não havia conseguido escolher uma única pessoa para ganhar o seu primeiro pedaço! Ela pensava que não seria justo, pois todos eram especiais. 

          Como prometido, depois que todos já haviam comido bolo, Samanta começou a discursar. Mesmo estando no palco onde a banda havia tocado, ela pegou um banco de madeira para subir em cima e assim todos conseguiriam vê-la. -Espero que essa coisa esteja funcionando. -Ela referiu-se ao microfone e eles riram. — É a primeira grande festa que eu tenho e se tudo está tão perfeito assim é por causa do trabalho duro de todas essas pessoas! Anos atrás eu nunca poderia imaginar que estaria comemorando um aniversário assim, tendo tantos amigos e pessoas para me amam. Estou muito feliz, obrigada por estarem aqui e fazer desse dia o melhor de todos pra mim! Amo muito todos vocês. — Samanta sorriu e foi aplaudida pelos convidados. Ela desceu do banco num pulo e encontrou com o pai no meio do caminho, Joseph pegou a garotinha no colo dando-lhe um abraço e em seguida, entregou a garotinha para Denise. 

— Boa noite pessoal. — Joe cumprimentou os convidados — Estamos chegando na reta final de mais uma festa e não poderia deixar de agradece-los pela presença. Como Samanta disse, tudo isso não seria possível sem o trabalho duro de tantas pessoas. Para vocês nosso muito obrigada! Em especial não poderia deixar de agradecer as organizadoras da festa, vocês foram incríveis e superaram todas as minhas expectativas. — Iggy riu quando Joe direcionou o olhar para ela — Sou muito grato por ver tantas pessoas aqui, familiares e amigos muito queridos. Ainda temos algumas horas, aproveitem bastante. Obrigada por celebrarem este momento tão especial para nossa princesa! — Joe foi aplaudido e logo desceu para aproveitar um pouco mais do aniversário da filha. 

          Demi estava encostada em um dos pilares conversando animadamente com sua mãe e Denise, quando viu Alycia aproximar-se de Joe. Ele estava dançando com Sabrina, ela sentiu o sangue ferver e respirou fundo, observando de longe aquela interação dos dois. — Samos colegas de trabalho. Me chamo Alycia é um prazer conhecê-la, Sabrina!
— Oh sim, o prazer é todo meu. — A garota sorriu de forma simpática — Sammy já me falou coisas maravilhosas sobre você. 
— Oh isso é muito bom! — Sorriu.

— Sente-se, vamos conversar. — Joe apontou para uma das mesas. 
— Na verdade já estou de saída.
— Já? Mais você nem aproveitou a festa, Alycia.
— Eu não sou uma grande fã de festas, mas Samanta me fez um convite irrecusável! Foi minha primeira festa temática e eu aproveitei bastante, não se preocupe. — Ela garantiu sorrindo. 
— Entendo perfeitamente. — Ele assentiu. 

— Só preciso encontrar... você viu meu filho? — Ela perguntou correndo os olhos pelo salão. 
— Está falando de um garoto loiro? — Alycia assentiu — Eu vi ele com Samuel, quer que eu o chame?
— Sim, por favor. — Demetria quase voou de onde estava quando viu Sabrina atravessando o salão deixando os dois sozinhos. 

— Como você está?
— Estou bem, nada com o que precise se preocupar. — Ela riu. 
— Sabe que não posso fazer isso.
— Pode sim e vai, o.k? Somos amigos. — Joe piscou para ela. 
— Sim, somos amigos. — Alycia riu, pensou até em dizer algo, mas a filha de Joe apareceu. 

— Aqui está. — Sabrina retornou com Edward. O garotinho tinha seus dois braços segurados, um por Samuel e o outro por Samanta!
— Eles não me deixam ir. — Edward riu. 
— Nós nem brincamos ainda, por favor.
— Amanhã nós temos compromisso, crianças. — Alycia explicou — Precisamos ir, por favor. — Depois de alguns segundos eles acabaram soltando, ambos despediram-se e foram embora. Sabrina acabou envolvida numa dança com os dois irmãos, eles estavam se divertindo bastante! 

          Joseph viu Nicholas sozinho na mesa, ele estava encarrando o próprio copo de bebida e parecia pensar se tomava ou não. — Um dólar por seus pensamentos. — Ele sobressaltou de susto e riu. 
— Que susto, cara!
— O que está fazendo parado aqui?
— Pensando, estou trabalhando no meu álbum e algumas composições estão incompletas.

— Está com pressa?
— Não, mas tenho um prazo para entregar tudo pronto.
— Posso te ajudar se quiser.
— Obrigado. — Ele sorriu, mas não olhou para Joseph. 

— Nicholas você tem algo...
— Rapazes que bom revê-los! — Uma conhecida apareceu, sentou-se e puxou conversa. Nicholas acabou indo embora com Selena e a senhora continuou falando com Joe! Demi apareceu sutilmente, sentou-se ao lado dele e esperou pacientemente que a senhora terminasse de falar. Logo que ela saiu, Joe voltou-se para Demi e viu que ela estava com uma cara de poucos amigos!

— O que foi?
— Juro que me segurei, pelo aniversário da nossa filha... eu me controlei! Mas da próxima vez já não posso garantir o mesmo, Joe. Você é realmente um homem bom, mas não consigo... aquela mulherzinha não me desce!
— Demetria muita coisa ultimamente não me desce, mas nem por isso você me vê tendo crises por ai! Eu já te disse que posso cuidar disso.
— Você quer mesmo que eu não me importe?
— Sim.
— Então pare de ficar me provocando! — Ela cruzou os braços e virou o rosto para o outro lado. 
— Nós já falamos sobre isso, nada do que disse mudou e não, eu não estou te provocando! — Joe levantou-se e saiu deixando-a sozinha com os próprios pensamentos. 

***

          O caminho de volta para casa foi cheio de conversas e risadas por parte das crianças, Joseph dirigia em silêncio e Demi ao seu lado dizia poucas palavras! Bradley foi embora com eles, Joe não tinha problema em deixar o namorado da filha dormir em sua casa. Quando chegaram, Joe subiu direto para o quarto já desabotoando o casaco azul escuro de sua fantasia. Os sapatos na cor preta foram parar longe de seus pés e ele sentou-se na cama respirando profundamente. — Está cansado? — Ela havia aparecido mais rápido do que ele imaginava e apenas assentiu. — Me desculpe, não deveria ter dito aquilo. 
— Não me incomoda o fato de você sentir ciumes, mas é a forma como você lida com isso!
— Eu sei. — Demi apoiou a cabeça no ombro dele e suspirou. — Vou tentar me controlar, prometo. 
— Enquanto isso pode me ajudar com essa maquiagem. — Ela riu baixo — Parece que tem camadas e mais camadas de cimento no meu rosto!

— Papai. — Samuel entrou sem bater, ele estava sonolento. 
— O que foi? — Joe levantou-se e aproximou-se dele. 
— Samanta dormiu no sofá.
— E você está dormindo em pé! — Brincou e Samuel riu baixinho. — Não se preocupe, eu cuido dela. Vá descansar, o.k? Boa noite. — Joe beijou-lhe a testa.
— Boa noite. — Ele respondeu e bocejou em seguida. Demi levantou-se, aproximou-se dele e o guiou até seu quarto. Joe por sua vez, desceu as escadas para buscar Samanta. Ele pegou a garotinha com delicadeza, ajeitou-a em seu colo e subiu com ela. Ao passar pelo quarto de hospedes viu Sabrina arrumando uma das camas para Bradley, eles conversavam animadamente e riam juntos. Ele sorriu e seguiu adiante até o quarto de Sammy. 

          Joseph afastou os cobertores, deitou a filha e cobriu-a novamente. Ele depositou um beijo na testa dela e em seguida observou os presentes que foram enviados para lá, eram muitos! — Papai. — Joe voltou-se para ela e sorriu. 
— Pode dormir, eu já estava de saída. — Samanta segurou no braço dele, Joe sentou-se e olhou atentamente para ela. — O que foi? 
— Obrigada por hoje, foi o melhor dia da minha vida!
— A sua felicidade é o que mais importa pra mim. — Ela sorriu — Agora durma, o.k? Amanhã você terá muitos presentes para abrir. 

— Vai me ajudar?
— Claro que vou! — Sammy riu. 

— Eu te amo.
— Eu também te amo. — Joe sorriu e levantou-se. Ainda olhando para ela, ele afastou-se e apagou as luzes. — Boa noite. 
— Boa noite, papai. — Joe encostou a porta e encontrou Sabrina no corredor. 

— Bradley já foi dormir?
— Sim ele estava cansado. — Ela sorriu. 
— E você não está? — Joe arqueou uma das sobrancelhas. 
— Estou, mas estar de volta me deixa muito feliz e sinto vontade de abraçar todo mundo! — Ela disse e abraçou Joe pela cintura. — Senti saudade!
— Eu também, filha. — Eles caminharam juntos até o quarto de Sabrina. 

— E como vai o trabalho? 
— Vai muito bem, ultimamente eu estou compondo bastante e quero muito sua ajuda.
— Mesmo?
— Claro papai! Quem não gostaria de ter sua ajuda? Suas orientações me ajudaram bastante com o meu primeiro álbum e mesmo não tendo que lançar algo novo agora, quero trabalhar em novas músicas. — Joe sorriu. 
— Eu vou ajuda-la, não se preocupe. — Sabrina sorriu — Tenho muito orgulho de você, Lynn. 
— É a segunda vez hoje que alguém usa meu terceiro nome! — Eles riram. 

— Não é justo que cresça tão rápido e voe para longe de mim, sabia? — Joe abraçou a filha e depositou um beijo no topo de sua cabeça. 
— Eu nunca voaria para longe de você. — Sabrina beijou uma de suas bochechas — Aniversários sempre te deixam emotivo, não é mesmo? — Joe riu — O senhor é tão fofo! — Demi saiu do quarto de Samuel e sorriu ao vê-los. — Vem aqui, vem! — Sabrina chamou por ela e Demi aproximou-se deles. 

— O que estão aprontando?
— Papai está emotivo! Ele não é fofo?
— É muito feio mentir. — Joe repreendeu Sabrina e riu em seguida. 
— Eu sei que por debaixo dessas camadas de base você está corado, não adianta me enganar! — Elas riram e Joe fez uma careta. 

— Certo, certo. Precisamos descansar e ainda temos que dar um jeito no meu rosto, então... boa noite! — Joe despediu-se de Sabrina. 
— Boa noite. — Ela sorriu para ele. 
— Boa noite, filha. — Demi e Sabrina se abraçaram por algum tempinho. 
— Boa noite. — Sabrina respondeu e sorriu ao vê-la caminhando juntamente com Joe, eles pareciam estar bem. 

          Demetria ergueu um pouco da saia do vestido, retirou os sapatos e suspirou aliviada quando seus pés tocaram o chão gelado do quarto. Em seguida ela se livrou das luvas, colocando-as no suporte do cabide. — Joseph, você pode me ajudar? — Ele saiu do banheiro e aproximou-se dela. O zíper do vestido deslizou com facilidade, mas ainda sim ela precisou ajuda-la com todo o restante! 
— Como conseguiu vestir ele sozinha da primeira vez?
— Apenas vestindo, mas acho que engordei alguns quilos e por isso não consegui entrar sozinha dessa vez. — O comentário dela fez Joseph parar o que estava fazendo para encara-la. 
— Por isso está usando esse espartilho?
— Isso aqui é só um acessório e foi apenas um comentário, Joe. Para de me olhar assim! — Ela riu.

          Demetria estava parada em frente ao espelho do quarto, ela estava seminua e observava o pequeno volume em sua barriga. Por mais que ela tentasse esconder ou murchar, não sumia! Ela começou a chorar desesperadamente, sentou-se na cama e começou a gritar. Joseph apareceu assustado, ele estava molhado e tinha uma toalha amarrada na cintura. — O que foi? Demi, o que aconteceu?! — Ele perguntou sério e ao mesmo tempo preocupado.
— Eu estou horrível!
— Horrivel? — Meu corpo, olha só pra mim!

— Meu amor, nós já conversamos sobre isso...
— Eu estou engordando, minha barriga está ficando enorme e eu... estou feia! — Joe abraçou a namorada e ficou ali durante um bom tempo até que ela parasse, não adiantaria argumentar com ela naquele estado. 

— Está mais calma? — Perguntou algum tempo depois partindo o abraço e ela apenas assentiu abraçando as próprias pernas. Ela tinha um olhar perdido e assustado, Demi era apenas uma garota de 16 anos e estava grávida! Tudo estava acontecendo muito rápido e dado seu histórico de problemas psicológicos, aquilo só era o começo. — Demi você não está feia, o.k? Você sempre foi e sempre será a garota mais linda que já conheci. Sei que seu corpo está mudando e isso deve te assustar, mas não é algo definitivo. Essa gravidez não irá acabar com o seu corpo! Só preciso que entenda uma única coisa, consegue fazer isso? — Novamente ela assentiu, os olhos brilhavam por mais lágrimas que surgiam em seus olhos. — Eu te amo pela pessoa que você é e não pelo corpo que você tem! Tire da sua mente essa ideia obsessiva de corpo perfeito. Existe por ai vários tipos de corpos, todos eles são bonitos e validos! O.k?
— Obrigada. — Ela o abraçou. 
— Você não deve se cobrar tanto. — Joe afagou os cabelos dela. 

— Eu não sei como deixar de fazer isso. — Demi desabafou. 
— Não tem problema, deixa que eu te ensino como se faz isso. — Joe beijou-lhe a testa e acariciou-lhe a barriga. 

— Joseph? — Demi estalou os dedos na frente dele. 
— Você é linda, Demi. É a mulher mais linda que conheço! — Ela riu novamente — Não deve se cobrar tanto. — Joe bateu de leve o dedo indicador na testa dela e terminou de desamarrar o espartilho para ela. 
— Eu sei, você me ensinou bem. — Demi sorriu e afastou-se para guardar o vestido no cabide do closet. Joseph não deixou de reparar na lingerie vermelha de renda que ela usava, ele respirou fundo e sentou-se na cama. Ela voltou vestindo um robe de seda, nas mãos carregava uma toalha e seu kit removedor de maquiagem. 

— Tudo isso? — Joe arqueou uma das sobrancelhas e riu. 
— Sim e talvez seja pouco. — Ela brincou e viu Joseph arregalar os olhos. — Certo, vamos lá. — Demi sentou-se na cama e Joe deitou apoiando a cabeça no colo dela. — Feche os olhos. — Demi pediu educadamente e ele obedeceu. Ela aplicou uma grande quantidade de produto no rosto dele e começou a passar os lenços, removendo aos poucos toda aquela maquiagem! O silencio não incomodou nenhum dos dois, Demi estava perdida em pensamentos enquanto trabalhava no rosto dele.

— Como está indo? — Joe perguntou ainda de olhos fechados. 
— Quase terminando. — Ela respondeu. 
— O que foi?
— Não entendi sua pergunta.
— Sua voz está estranha, o que foi?

— Você não me ligou. — Demi suspirou — Sei que estava bastante ocupada e que sempre te ligava apressada, mas não justifica. 
— Demi eu também estava ocupado. — Joe abriu os olhos. 
— Eu estava na Suíça. — Ele arqueou uma das sobrancelhas — Foi a primeira vez desde aquele dia em que fui embora, então... foi difícil. Eu precisava de você! — Joe abriu os olhos para encara-la melhor e suspirou. 
— Não tinha como eu saber que você estava lá. — Demi suspirou — Demetria você saiu daqui dizendo que passaria duas semanas fora divulgando seu single e acabou ficando mais do que o previsto. Certo? Eu jamais imaginaria que você estivesse tão longe! 

— As coisas não costumavam ser assim, droga! — Ela passou uma das mãos pelos cabelos.
— Ei, está tudo bem! — Joe sentou-se na cama e virou-se para ela. — Seja lá o que for, uma lembrança ou algum sentimento ruim, isso já passou. Nós estamos aqui juntos e nada vai estragar isso! — Novamente aquilo estava acontecendo, era como estar entre a cruz e a espada. Joseph não conseguia deixar de se importar, mesmo sabendo dos erros que ela estava cometendo! Era frustrante, mas seu coração que estava no comando. Enquanto inclinava-se para beija-la, só conseguia pensar em como abriria o jogo com ela. Quando seus lábios encontraram os dela, pensou na forma como usaria suas palavras e se tinha ou não intenção de feri-la! Já não conseguiu pensar em mais nada, apenas nela e em como havia sentido sua falta. Havia perdido tantas noites de sono estando deitado naquela cama que desejava ficar ali com ela tempo suficiente para se esquecer de todo aquele sofrimento! Não faça isso, não faça isso... essas foram as ultimas palavras de seu lado racional, antes dele entregar-se completamente.

***

          Joseph não se arrependeu do que havia feito e tinha certeza de que não se arrependeria! Demetria dormia tranquilamente, ele observava atentamente e sentia a respiração dela bater contra seus lábios. Não haviam trocado muitas palavras, mas eles ficaram se olhando tempo o suficiente para que cada um lesse o outro! Ela estava confusa sobre muitas coisas, conseguiu ler isso facilmente nela, mas por outro lado... viu força, algo pelo qual ela não abriria mão e sabia exatamente o que era, o novo álbum. Virou-se encarrando o teto do quarto escuro e suspirou, lembrar-se daquela conversa com John era doloroso. Lembrar-se do que aconteceu depois foi pior ainda! Ele poderia facilmente ter feito uma besteira. Fechou os olhos dizendo para si mesmo: — Isso não irá acontecer novamente. — Bocejou sentindo-se cansado e acabou adormecendo rapidamente. 

DIA SEGUINTE, 10:15 A.M

          Demetria acordou com a movimentação agitada de Joseph, ela virou-se para ver o que ele estava acontecendo e franziu o cenho ao ouvi-lo no telefone. — Sim, eu vou. Será uma ótimo oportunidade, faz tempo que não faço algo assim e... Ah sim, pode ter certeza de que estou animado! — Ele riu e passou uma das mãos pelo cabelo. — Certo. Não precisa se desculpar, eu já estava acordado! — Riu novamente — Obrigado, até amanhã. — Joe desligou o telefone e sorriu de forma animada. Demi aproximou-se sem que ele percebesse e quando chegou perto o suficiente, beijou-lhe o pescoço. — Oh, bom dia! — Virou-se para cumprimenta-la. 
— Bom dia, Sr. Sorriso. Posso saber com quem estava falando logo cedo? — Joe revirou os olhos e riu. 
— Amanhã farei uma sessão de fotos e serei entrevistado para uma revista.
— Qual delas? — O interesse repentino dela deixou Joe um pouco intrigado. 
— Legend. — Ela sorriu. 

— Isso me parece bom. — Joe arrumou o cabelo bagunçado dela e riu baixo. — Já tomou banho?
— Ainda não. — Ele arqueou uma das sobrancelhas — Deveríamos tomar, não acha?
— Ó, isso sim me parece ser bom! — Riu de forma sacana e Demi lhe deu um tapinha no braço. — Você sabe que estou brincando, venha! — Joe estendeu uma de suas mãos. Assim que Demi segurou, ele puxou-a para si e juntos eles foram para o banheiro. 

          Quando o casal desceu, Sabrina e Bradley já estavam acordados preparando algo para comer na cozinha. Eles estavam concentrados, Sabrina montava os lanches e Bradley servia o chocolate quente nas xícaras. — Bom dia crianças. — Joe disse sorrindo e foi retribuído igualmente com sorrisos.
— Bom dia. — Os dois disseram em uníssono e riram.
— Vejo que estão preparando o café.
— Não sabia que horas iam acordar e não queria incomodar o sono de vocês. — Demi aproximou-se da filha e beijo-lhe a testa.
— Tudo bem. — Ela sorriu — Vocês se saíram muito bem! Confesso que achei muito fofo vocês dois montando os lanches.

— Fofo? — Bradley perguntou curioso.
— Vocês estavam se ajudando. — Joe respondeu tirando todas as palavras da boca de Demi — Isso é muito importante em um relacionamento, sabiam? Estou orgulhoso! — Ele passou por Bradley e deu tapinhas amigáveis nas costas do rapaz. Sabrina e Bradley se entreolharam e não conseguiram esconder o sorrisão de felicidade!

— Onde estão os pequenos? — Demi perguntou sentando-se na bancada.
— No quarto da Samanta, ela já começou a abrir os presentes. Hoje de manhã chegaram mais alguns, acredita?
— Por acaso chegou uma caixa média e com furos? — Joe perguntou.
— Acho que sim, está na garagem. — Sabrina respondeu — O que está aprontando? — Perguntou assim que viu Joe sorrir de forma diferente.
— É o presente que comprei. — Ele deu de ombros como se não fosse nada demais — Acho que todos vocês vão gostar bastante!

— Não me diga que é... — Demi foi calada com um selinho e cerrou os olhos para ele.
— É surpresa, amor. Vamos comer! — Joe comeu um dos sanduíches e também provou o chocolate quente que Sabrina fez, estava tudo uma delicia. Demi também comeu, novamente ela estava pensativa e Joe tentou em vão imaginar o que se passava pela cabeça dela!

           Samanta estava impressionada com todos aqueles presentes! Samuel não parecia espantado, ele estava acostumado e por isso ajudava sua irmãzinha. — Aqui temos um porta jóias, vem com uma bailarina que dança quando você abre ele e também toca música. — Sam mostrou para ela.
— Que lindo! — Ele já perdido a conta de quantas vezes havia escutado ela dizer aquelas duas palavrinhas e por isso riu. — Quem enviou?
— Alycia e Edward. Ah, parece que temos um bilhetinho! — Samanta tomou rapidamente das mãos dele e leu em voz alta.
— Samanta você é a garota mais legal que já conheci e fico feliz de ser seu amigo! Uma princesa merece um lugar digno de suas jóias, espero que goste do presente. Feliz aniversário! — Ela sorriu — Com amor, Alycia e Edward. — Samanta jogou-de para trás no tapete felpudo de seu quarto e suspirou abobalhada.

— Oh não, eu não estou vendo isso. Eu me recuso! — Samuel fez uma careta e balançou a cabeça. — Você só tem sete anos e ele é meu amigo.
— Você está com ciume? — Ela arqueou uma das sobrancelhas e colocou o presente de lado juntamente com o bilhetinho.
— Não.
— Ah, está sim! — Ela riu e o abraçou. — Samuel você é o melhor irmão do mundo e eu te amo. Nós podemos dividir amigos, certo?
— Certo. — Ele sorriu e retribuiu o abraço. — Mas estou de olho em vocês!

— Bom dia crianças! — Eles sorriram ao ver os pais adentrarem no quarto.
— Bom dia. — Responderam em uníssono.
— Como vai minha princesa hoje?
— Estou bem. — Samanta partiu o abraço com Samuel e aproximou-se de Joe, ele segurava o presente.
— Que bom! Eu trouxe seu presente. — Ele colocou cuidadosamente a caixa no chão e sorriu para ela.
— Sério? Obrigada papai!
— Sua mãe vai ajuda-la. — Demi aproximou-se e com uma tesoura conseguiu abrir o laço vermelho. Samanta abriu a caixa e ajoelhou-se no chão para observar de perto o lindo filhotinho de cachorro que havia ganhado! Os olhos da garotinha brilharam, ela havia gostado tanto que não conseguiu expressar. O cachorrinho era pequeno, preto com branco e estava dormindo numa almofada fofinha na cor azul.

— Gostou?
— Eu amei! — Sammy disse baixinho com receio de acordar o mais novo bichinho de estimação, mas não adiantou. Os pequenos olhinhos se abriram, logo o pequeno levantou-se e olhou para Samanta com certa curiosidade. O primeiro latido do bichinho fez a garota gargalhar alto! — Ele é muito fofo. — Ela retirou aquela pequena bola de pelos da caixa e Samuel arregalou os olhos.
— É UM CACHORRO! — Sam expressou sua euforia num tom de voz elevado e logo aproximou-se para acariciar o bichinho.
— Eu sabia que seria um bom presente. — Joe abaixou-se e acariciou o pequeno que deu uma lambida em sua mão numa demonstração de afeto. — Também já tive um bichinho de estimação quando era mais novo, foi uma grande aventura para mim e meus irmãos! Espero que cuide bem dele, Sammy.
— Irei cuidar dele, prometo. Obrigada! — Ela sentou-se com Samuel e os dois ficaram mimando o cachorrinho.

— Já escolheram um nome? — Demi perguntou curiosa e abraçou Joe pela cintura.
— Papai?
— Ele é seu, escolha um nome. — Joe sorriu numa forma de incentivo.
— Hmmm... ele tem cara de Buddy!
— Buddy me parece um bom nome. — Demetria sorriu. O cachorrinho saiu dos braços de Samanta, ele aproximou-se de Demi, cheirou-lhe o pé e latiu apoiando suas patinhas nela.

— Veja só o que temos aqui. — Ela o pegou no colo e também ganhou uma lambida dele. — Oh, olá Buddy! — O pequeno latiu como se tivesse entendido o que ela havia acabado de dizer.
— Ele gostou de você. — Joe sorriu.
— E quem não gosta? — Eles riram.

           Samanta largou o restante dos presentes e só quis saber do cachorrinho que havia ganhado do pai. O mais novo mascote da Família Carpenter já havia conhecido bem os cômodos da casa, ele correu por todos eles e divertiu-se tendo duas crianças entusiasmadas correndo atrás dele! Sabrina ficou feliz ao ver o cachorrinho, mas logo sumiu da vista dos demais e Bradley encontrou ela sentada na areia da praia. — Por acaso está se escondendo?
— Não, eu só queria um tempinho sozinha.
— Sendo assim...
— Nem pense em voltar! — Ela o puxou para que sentasse ao seu lado e ele sorriu.
— Tudo bem, não está mais aqui quem falou. — Ele riu.

— É tão bom estar em casa. — Sabrina encostou a cabeça no ombro dele e sorriu. — Quando eu chego aqui, respiro esse ar e vejo essas ondas... é algo incrível!
— Eu imagino que sim. — Ele também sorriu para ela — Passei tanto tempo por aqui nesse ultimo ano que já considero minha segunda casa!
— Meus pais gostam muito de você.

— Eles disseram que tem orgulho de nós dois, juro que ainda não estou acreditando! — Bradley riu.
— Acho que eles se lembram de quando tinham nossa idade, não foi fácil para eles.
— Nunca será, mas é uma questão de confiança. Saber que pode contar com o outro é o que mantem uma relação em perfeito equilíbrio! Antes que me pergunte, seu pai me disse isso em uma das muitas conversas que tivemos.
— E você nunca me contou?! — Sabrina lhe deu um tapa na cocha e riu.
— Ai! Foi uma conversa de homem. — Ela ficou corada.

— Não é o que está pensando. — Ele explicou-se.
— E o que eu estou pensando? — Sabrina arqueou uma das sobrancelhas. Mesmo envergonhada, ela ainda mantinha sua cabeça erguida e deixava claro seu interesse no assunto!
— Você sabe, Lynn. — Sabrina riu.
— Até você?
— Seu nome é lindo!
— Bradley. — Ela riu, ele também estava corado e agora tentava esquivar-se do assunto.

— Eu gostaria de gritar para todo o mundo... SABRINA ANN LYNN CARPENTER! — Sabrina lhe jogou um punhado de areia molhada para que ele parasse de gritar, levantou-se e correu. Ele olhou para ela por alguns segundos e logo foi correr atrás dela para se vingar!
— Não!
— Volta aqui, Sabrina! — Ele arremessou o primeiro punhado de areia e continuou correndo atrás dela. Os dois foram parar na água, caíram juntos e riram alto! Joseph apareceu na porta para ver o motivo de tanta gritaria, ele sorriu ao ver os dois se divertindo e voltou para dentro. Buddy passou correndo por ele com um dos brinquedinhos na boca, logo Samanta apareceu correndo atrás dele e Joe riu enquanto caminhava para a cozinha.

          Demetria estava em frente ao armário aberto e analisava o que deveria preparar para o almoço. Joe chegou de mansinho, seus passos foram silenciosos e Demi assustou-se quando os braços dele rodearam sua cintura! — Joseph. — Ela riu baixinho e virou-se para encarra-lo.
— Vim ver o que está fazendo. — Joe beijou-lhe a testa.
— Estou decidindo o que fazer para almoçarmos, querido. Alguma sugestão? — Ele ficou pensativo por alguns segundos e suspirou.
— Não tenho nada em mente.
— Nada? — Demi arqueou uma das sobrancelhas — O que andou comendo nos últimos dias?
— Não fiquei muito tempo na cozinha, almoçávamos fora e pedíamos comida na parte da noite.

— Você realmente esteve ocupado. — Ela saiu dos braços dele e caminhou até o armário apanhando alguns alimentos.
— Fiz isso para estar livre pra você. — Joe ajudou a esposa e sorriu quando seus olhares se cruzaram.
— Sério?
— Sim.
— Que amor! — Ela riu.

          Juntos eles adiantaram boa parte da comida, fizeram frango assado e o famoso macarrão com queijo. Eles conversaram algumas vezes, mas Demi sentiu que algo estava errado. Tudo parecia meio morto e frio, eles estavam sem assunto! A noite passada tinha sido muito diferente, ela tinha visto algo tão ardente naqueles olhos e tudo parecia normal. Quando terminou de lavar algumas louças, secou as mãos num pano e perguntou-se: Será que isso é culpa minha?
Você é uma idiota de pensar isso! Onde está o seu orgulho? A voz em sua cabeça respondeu-lhe prontamente e ela balançou a cabeça em concordância, não havia nada de errado.
— Trabalho é trabalho! — Matthew havia ligado para ela dias atrás. Ele contou tudo sobre a visita de Joe na gravadora e também sobre a forma estranha como ele saiu de lá. Kevin havia aparecido por lá no mesmo dia, mas bem mais tarde e também conversou com John. Algo rolou, ele deu PT! Foi o que Matt disse e ela riu só de relembrar aquele absurdo, sabia que Joe não era desse tipo.

— Amor, você está bem? — A voz dele causou-lhe deliciosos arrepios. Ele estava sendo tão carinhoso que ela tinha vontade de ser mimada ainda mais por ele!
— Sim, só estava aqui pensando em bobagens.
— Que tipo de bobagens? — Demi mordeu o lábio inferior.
— Nas performances que realizei. —  Mentira! — Acha que me sai bem?

— Bem? — Ele riu — Você estava maravilhosa! A música ao vivo soa ainda melhor.
— É muito bom ouvir isso, obrigada. — Como ela conseguia? O sorriso era tão verdadeiro que Joe teve impressão de que ela acreditava nas próprias mentiras! A preocupação ficou estampada em sua expressão séria e Demi franziu o cenho confusa. — Algum problema?
— Não, nenhum mesmo. — Ele disfarçou — Só estava pensando em quanto tempo mais ainda temos para ficar juntos.
— É pouco, mas ainda podemos aproveitar.

— Você acha?
— Sim.
— Podemos viajar.
— Ótima sugestão! Para onde vamos?
— Vou responder sua pergunta com outra pergunta, pode ser? — Demi assentiu com um pouco de receio. — Você comprou um presente para Samanta?
— Sim, comprei.

— Ela me pediu para conhecer nossa casa na Suíça. — Demi fez uma careta — Sei que acabou de voltar, mas isso significaria muito para ela.
— Eu não me importo se vamos pra Suíça ou para qualquer outro lugar, Joseph. O importante é que estaremos todos juntos! — Ele sorriu com sinceridade — Samanta vai gostar, está nevando bastante por lá.
— Neve?
— Sim, vai ser divertido!

          A pequena Sabrina havia acabado de acordar, ela levantou-se da cama e correu até a janela. Com uma das mãos ela desembaçou o vidro e sorriu largamente ao ver os pequenos flocos de neve caírem do céu! Rapidamente ela vestiu seu casaco mais quente, calçou as botas e pegou o goro já batendo na porta do quarto doa pais. — PAPAIMAMÃE, ACORDEM! — Ela pulou sobre eles na cama e chacoalhou os dois que dormiam agarradinhos.
— Sabrina, o que foi? — Joe perguntou ainda sonolento.
— TÁ NEVANDO, PAPAI! — O sorriso nos lábios da garotinha de nove anos era o mais lindo de se ver naquela manhã.

— Nevando?
— SIM, VAMOS BRINCAR! — Sabrina desceu da cama e saiu correndo pelo corredor. Os degraus da escada foram trocados pelo corrimão e rapidamente ela chegou ao andar de baixo. Ao abrir a porta o vento gelado bateu contra o rosto da pequena, mas ela não se importou. Seus olhos brilharam ao contemplar tanta neve! Ela correu e logo jogou-se no chão para fazer um anjo de neve. — ISSO É TÃO LEGAL! — Ela sorria sem parar.

— Ei, Sabrina! — Joe desceu os degraus da varanda pulando em um pé só enquanto vestia uma das botas. — Esqueceu o cachecol. — Ele caminhou até a filha, colocou o cachecol nela e sorriu.
— Obrigada. — Ela sorriu — Vamos brincar?
— Você ainda não tomou café.
— Mas mamãe parece não se... — Sabrina parou de falar e riu quando Joe foi atingido por uma bola de neve no pescoço.

— Demetria não ouse faz... — Novamente ela jogou outra bola nele e Joe levantou-se com um punhado de neve na mão. — GUERRA! — Ele gritou já jogando a primeira bola e correndo para se esconder atrás de uma arvore. Demetria correu para tentar acerta-lo, mas Sabrina foi mais rápida e acertou ela pelas costas.
— VOCÊS VÃO ME PAGAR! — Demi gritou rindo e foi atrás de Sabrina. Joseph abraçou a esposa por trás para que ela não conseguisse pegar Sabrina, os dois acabaram caindo e rolando pelo chão repleto de neve.

— Ai minhas costas! — Joe queixou-se rindo e olhou para Demi que estava por cima dele. Ela estava tão linda que ele não resistiu e ergueu-se para beija-la. Demetria já estava bem próxima e quando fechou os olhos esperando que o beijo acontecesse...
— SABRINA! -Eles gritaram juntos após serem interrompidos por uma bola de neve e a garota riu deles.

— Joseph? — Demetria estalou os dedos na frente dele — Isso aconteceu ontem e agora outra vez, você está bem? — Joseph apenas segurou seu rosto entre as mãos e beijou-lhe os lábios, Demi correspondeu imediatamente envolvendo o pescoço dele com seus braços. Quando o ar faltou aos dois, eles se separaram devagar e Demi sorriu. — Tem o gosto de uma boa lembrança.
— Você está certa, nós vamos nos divertir bastante lá. — Piscou para ela e sorriu.

--

vocês acharam mesmo que eu não ia rebolar minha bunda hoje?
boa taaaaaarde meninas, tudo bem com vocês? hoje é o ultimo dia do ano e não poderia deixar de fecha-lo com chave de ouro. eu estou TÃO FELIZ por ter conseguido finalizar esse capítulo ontem, vocês não fazer ideia ou fazem sdjsdj ufa, espero que gostem <3
respostas aqui
sinto muito por não ter aparecido no natal, mas desejo do fundo do coração um FELIZ ANO NOVO para todas vocês. espero que o próximo ano seja de muita vitória para todas nós, só vem 2017!
amo vocês. 

Imagem relacionada Imagem relacionada

8 comentários:

  1. Gente eu to sem palavras para esse capítulo.
    O flashback dela gravida *-* preciso de mais desses
    To esperando a treta, apesar de eu não querer que eles tretassem
    Enfim tô amando tudo
    Posta logooo
    Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. yeeeeeeeeeep, fico feliz que tenha gostado!
      eu escrevi outro... espero que goste <3
      está chegando e devo confessar que não VEJO A HORA de escrever essa parte logo sdjsdj
      postarei agora mesmo (84 anos depois)
      beijos***

      Excluir
  2. Eu disse que Alycia ia acabar se apaixonando por Joe, só que já chega de gente tentando separar essa casal né?
    Continua, eu tô amando e desculpe não ter comentado anteriormente... Fiquei de férias a pouco tempo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. não é algo que tenho definido, mas acredito que ela não será uma vilã. já tivemos isso na primeira temporada e quero que essa seja diferente :)
      sem problema, fico feliz que esteja acompanhando a fanfic. **

      Excluir
  3. Melhor fanfic
    Posta logooo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. yeeeeeeep! fico feliz que esteja gostando <3
      postarei agora mesmo.

      Excluir
  4. Essa alycia ainda vai destruir esse casamento aí
    To amando a fic
    Posta mais

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. não vai não, eu acho sdjsdj
      fico feliz que esteja gostando! <3
      postarei agora mesmo.

      Excluir