Eu nunca pensei que esse dia fosse chegar, mas ele chegou e sinto que preciso fazer isso. Não foi uma decisão fácil, fiquei tentando adiar o máximo possível, mas infelizmente não consegui. Começo pedindo desculpas por fazer isso sem aviso prévio, não era minha intenção, mas simplesmente não consigo! O bloqueio não vai embora e não é um bloqueio qualquer, estou passando por alguns problemas e estou em conflito comigo mesma. Sou uma garota de 19 anos e não faço ideia do que fazer da minha vida, nada acontece e por mais que eu tente, sempre acaba do mesmo jeito. No meio disso tudo surgem as cobranças das pessoas e por mais que elas tentem disfarçar, estão dizendo: "Garota, faça alguma coisa da sua vida!" Eu também me cobro, estou cansada de sentir como se estivesse fadada ao fracasso. Cansada de pensar na minha vida e sentir que tudo é uma grande conspiração para que eu quebre minha cara de novo e de novo. Cansada de decepcionar as pessoas! Eu não posso e nem quero decepcionar ninguém, por isso estou me afastando. Não quero que pensem que não me importo, eu me importo, mas não estou conseguindo escrever e eu amo fazer isso, amo mais do que qualquer outra coisa no mundo! Não quero fazer nada de qualquer jeito, nada menos do que perfeito, vocês merecem algo realmente bom. Quero que saibam que não é um hiatus permanente, vou tirar esse tempinho para estudar e correr atrás de algo para o futuro. Voltarei assim que for capaz de escrever algo novamente, quando sentir que esse fardo está menos pesado e... Acho que é isso, me desejem sorte! Amo muito vocês e arrisco dizer que já sinto saudade. Com amor, Jéssie.

30/11/2016

Broken Frame 2: Capítulo 8 • Power over me



          Selena estava com Alena em seu colo e brincava com a pequena enquanto Daniele lavava os pratos do almoço. Nicholas e Kevin estavam no quintal desmontando a churrasqueira nova, eles não sabiam bem como fazer aquilo! — Ti Nick. — Alena apontou para a janela e Selena olhou na direção. Nicholas acenou e ela riu baixinho.
— Ela esta quase falando perfeitamente, não é mesmo?
— Sim, nós estamos tentando ensina-la algumas palavras. — Dani explicou — Não é bom forçar, então deixamos que ela fale do jeitinho dela.
— Entendi. — Selena sorriu.

— Ela dá bastante trabalho?
— Não, Alena é um anjo. — Daniele secou as mãos em um pano de prato e aproximou-se delas. — Tudo depende de como é a gestação da criança, sabe? Você precisa tomar cuidado com tudo, evitar estresse é essencial e manter contato com o bebê também. Minha gestação foi tranquila, apesar de estar apreensiva e tudo mais, não deixei que isso me afetasse. Kevin me ajudou bastante e foi muito importante, você precisa ter alguém ali para te ajudar.

— É uma aventura e tanto. — Selena sorriu.
— Com certeza! — Dani retribuiu o sorriso — Posso te fazer uma pergunta?
— Claro.
— Você nunca fez tantas perguntas sobre maternidade antes e tudo isso me faz pensar que... Selena, você está grávida?
— Eu? Não! — Ela riu.

— Mas você e Nick estão tentando?
— Nós queremos filhos, mas não acredito que seja o momento certo. Ele está focado no trabalho e precisa se concentrar nisso, sabe? Eu também tenho alguns projetos e já estou compondo para meu novo álbum.
— Não existe um momento certo para engravidar, Selena. Sei que muitas pessoas fazem planos, se preparam e não tenho nada contra isso, mas isso é algo especial. Algo único! Vocês esperaram tanto tempo para se casarem, não esperem tanto tempo assim por um filho. Nós mulheres temos o chamado "relógio biológico" não podemos esperar tanto tempo assim. Já conversou sobre isso com um médico? Se não, você deveria.

— Eu estou bem, Dani.
— Não foi isso que Nicholas disse.
— Meu Deus! — Ela exclamou e entregou Alena para Daniele. — Ele precisa dizer pra família inteirinha que não estive bem esses dias?
— Isso não é nada demais, Selly. — Selena pegou um copo com água no filtro.
— Ele é tão exagerado! — Ela levou o copo até os lábios, mas não chegou a beber o conteúdo. Ele escorregou de sua mão e espatifou-se no chão! A mão de Selena havia ficado dormente, ela perdeu a força e apoiou-se na pia. A cozinha estava girando, Daniele não estava mais lá e os gritos ao fundo ficaram cada vez mais distantes. De repente, tudo ficou escuro!

          Selena acordou alguns minutos depois, ela estava deitada na cama do quarto de hospedes e Nick estava ao lado dela. Daniele estava medindo sua pressão e tinha mais alguns equipamentos ao lado dela. — Seja bem vinda de volta, passarinho. — Nick brincou.
— Não pense que eu não sei o que está fazendo, fofoqueiro. — Ele arqueou uma das sobrancelhas.
— Como ela está? — Kevin perguntou, ele ninava Alena em seu colo.
— A pressão baixou rapidamente, mas esta voltando ao normal. — Dani retirou o medidor do braço de Selena — Não deixei de notar que você comeu pouco, Selena. Desde quando tem perdido o apetite?
— Eu não sou de comer muito mesmo.

— Você precisa ir ao médico.
— Isso não foi nada. — Ela riu baixinho — Estou bem, juro.
— Essas quedas de pressão já aconteceram antes?
— Não.

— Selly. — Daniele encarrou ela e balançou a cabeça.
— Eu já disse que estou bem!
— Não deve ficar se exaltando. — Nick sentou-se ao lado dela — Você me deu um baita susto, sabia? Não faça mais isso. — Ele lhe deu um selinho.
— É tudo culpa sua! Qual é a necessidade de ficar falando por ai que passei mal? Depois qualquer coisinha acontece e já querem me levar pro hospital.

— O que você tem contra hospitais? — Dani perguntou.
— Ela não irá se não quiser ir. — Nick respondeu.
— Mas ela pode estar...
— Daniele. — Kevin olhou para a esposa e ela suspirou pesadamente.
— Tudo bem, ela sabe o que melhor para si mesma. — Levantou as mãos em rendição e saiu do quarto.


***


          Demetria fez o que Joseph pediu, tomou um banho e acabou relaxando. Ela dormiu! Acordou uma hora e meia depois assustada e deu de cara com o marido. — Calma, você está bem?
— Você me deixou dormir?
— Sim, deixei.
— E o almoço das crianças?
— Eu mesmo fiz, elas já comeram. — Ele sorriu docemente — Trouxe pra você.
— Isso é sério? — Ela sentou-se e olhou para ele.
— Sim. — Colocou a bandeja no colo dela.

— Como consegue fazer tudo isso?
— Simplesmente faço, coma. — Ele sentou-se nos pés da cama e observou Demi examinar a comida.
— Obrigada.
— Está mais calma?
— Sim. — Ela deu a primeira garfada.

— Eles vão lançar o seu single amanhã, ligaram para avisar que você já tem performances marcadas.
— Mais viagens. — Demi fez uma careta.
— Duas semanas.
— Droga!

— Não diga isso, você deveria estar animada.
— Joseph. — Ela suspirou.
— Demi você se esforçou muito e devo dizer, gostei bastante da música.
— Você ouviu?
— Ouvi sim.
— É diferente, tem aquela batida forte e um refrão fica na cabeça! Muito boa mesmo.
— Obrigada. -Ela sorriu.

— John não estava, então não consegui falar com ele.
— Ele esta bravo.
— Afinal, você realmente enviou aquela música para outra pessoa? Não que eu duvide de você, mas fiquei curioso para saber.
— Enviei para um conhecido de outra gravadora, mas aquilo fazia algum tempo. A verdade é que eles não estavam dando o devido suporte que precisava, sabe? Quando comecei a gravar as músicas, bati boca com muita gente e só assim consegui o que queria e precisava para o meu trabalho!
— Entendo. — Joe guardou aquilo para si, ele conversaria com John.

— Eles me obrigaram a ser chata! — Demi comeu mais um pouco e suspirou. — Joseph?
— Ah, sim... o que foi? — Ele perguntou de repente, estava pensativo e distraído.
— Esta me ouvindo?
— Sim, querida. — Joe pensou rapidamente no que responderia e disse: — Não se preocupe, isso já é passado.
— Espero que sim. — Ela suspirou.

— Vou dar uma olhada nas crianças e volto já, o.k? — Demi assentiu e ele levantou-se caminhando até a porta.
— Joseph, espere. — Ele parou, mas não se virou para trás.
— Está uma delicia, obrigada novamente.
— Disponha. — Ele riu baixinho e saiu encostando a porta.

          Joseph encostou-se na parede, ficou rapado ali por um tempo e saiu logo depois. Aquele dia estava sendo agitado demais, já sentia-se cansado e desejava dormir! Abriu a porta do quarto de Samuel e sorriu ao vê-los sentados no chão jogando vídeo-game. Samanta estava ganhando dos dois, ela tinha um sorriso de satisfação nos lábios enquanto os garotos resmungavam de forma divertida. Encostou a porta novamente para que não fosse visto, desceu até o andar debaixo e sentou-se no sofá da sala. Tombou sua cabeça para trás, fechou os olhos e suspirou profundamente.

          Amanda adentrou no camarim de Joseph sorridente, ela carregava uma câmera consigo e tirou uma foto dele sem aviso prévio! O flash estourou em seu rosto, ele fez uma careta e piscou um pouco. — Você sempre sai desse mesmo jeito nas fotos, Joe. Assim não tem graça! — Ela mostrou a fotografia.
— Talvez se você avisasse, eu daria um jeito de melhorar minha cara. — Ela gargalhou e balançou a cabeça. Joe não riu, ele estava chateado com Demi e não sabia se contava ou não para ela.
— Que bicho te mordeu?
— Eu estou chateado.

— Chateado?
— Demi e eu, nós brigamos. — Mandy revirou os olhos — O que foi?
— Eu sabia! Demi é uma garota problemática, Joe. Sinceramente não sei o que continua fazendo com ela. Qual foi o problema da vez?
— Ela surtou com ciumes de uma fã, jogou a aliança na minha cara e mentiu dizendo que ia passar o final de semana com os pais, mas na verdade foi pra casa daqueles amiguinhos drogados! — Ele cerrou os punhos.

— Ela está te provocando.
— Eu sei que sim e isso me deixa ainda pior.

— Termina com ela, acaba logo com todo esse sofrimento. Nós sabemos muito bem o tanto que Demi aprontou, ela está só piorando e você precisa deixa-la. Deixe-a antes que ela destrua você!
— Eu não posso fazer isso. — Joe disse com a voz baixinha, os olhos já estavam repletos de lágrimas e Mandy deixou que ele deitasse a cabeça em seu colo.
— Pode sim, Joe.
— Eu amo ela demais, Amanda. Por mais que Demi erre, por mais que me machuque e destrua tudo aquilo em que acredito, estou disposto a pagar o preço! E se o preço por dor, vou paga-lo bravamente. Ela está grávida, sabia? Minha preocupação é por duas agora e preciso lutar por elas.

— Admiro seu esforço pelas pessoas que ama, Joseph. Mas e como você fica nessa história? Não pode simplesmente colocar a vida de outra pessoa, seja ela quem for, na frente da sua e achar que isso é amor!
— Respeite minha decisão, por favor. — Ele soluçou — Eu só preciso que me ouça e segure minha mão quando fraquejar, como estou fazendo agora. O.k?
— O.k. — Amanda respondeu com certo pesar.
— Obrigado.

— Eu te amo, Joseph. — Ela afagou-lhe os cabelos.

          Joe despertou daquelas lembranças sentindo os olhos arderem e ficarem pesados. Já fazia algum tempo desde que se lembrara dela, muito tempo! Ele tentava manter apenas aquelas lembranças mais felizes, mas nem sempre era possível. — Achei que fosse voltar. — Joseph sobressaltou de susto no sofá.
— De onde você veio?
— Estava na cozinha. — Demi sentou-se ao lado dele — Falei algumas coisas, mas você nem se quer ouviu. Estava olhando fixamente pro teto, pensei até que estivesse dormindo. O que estava fazendo?
— Eu estava me recordando.
— Recordando?

— Estava aqui e acabei me lembrando da Mandy. — Demi ficou surpresa.
— Fazia tempo que não me falava sobre ela.
— Os dias são tão longos, ocupados e cansativos que nem sobra tempo. — Ele riu baixinho — Mas foi uma boa recordação, então está tudo bem. — Disfarçou para evitar eventuais perguntas. O silencio se instalou entre eles e Demi aproximou-se dele.

— E as crianças?
— Estão brincando. — Joe sorriu — Samanta estava ganhando dos meninos, apenas olhei e desci.
— Achei que ela fosse trazer uma amiguinha primeiro, sabe? Sammy é bastante comunicativa e Samuel mais reservado.
— Isso é verdade, mas talvez ela ainda não tenha feito o convite. — Disse pensativo — Agora que Samuel trouxe um amigo, ela vai se sentir mais confortável em fazer isso.

— Iggy me mandou uma mensagem hoje de manhã, ela precisa saber quem são as amiguinhas de Samanta para enviar alguns convites também.
— Podemos pedir isso para ela mais tarde. — Joe sugeriu — Se bem que temos alguns aqui, não é mesmo?
— Certo. — Novamente o silencio. Demi analisou cada detalhe, mas prendeu-se nos olhos dele. Inclinou-se numa tentativa de alcançar os lábios dele, ele fez o mesmo para ir ao encontro dela, mas....

— EU GANHEI! — Samanta gritou descendo as escadas correndo e os garotos atrás. — Papai e mamãe eu ganhei deles na corrida de carrinhos.
— Parabéns, anjo. — Joe acolheu a menina em seu colo um pouco envergonhado.
— Meninos, o que vocês tem a dizer sobre isso? — Demi perguntou rindo.
— Eu nunca vi uma garota jogar tão bem assim. — Edward coçou a cabeça — É sempre assim, Sam?
— Nem sempre. — O garotinho fez uma careta engraçada.

— Agora que já jogaram, o que pretendem fazer?
— Estava pensando em brincar lá fora.
— Mas vocês vão se sujar bastante.
— Não tem problema, mamãe. Edward sempre carrega uma muda de roupas na bolsa, depois ele pode tomar banho e se trocar. — Sam explicou.
— Tudo bem, mas tenham cuidado. O.k? Nada de chegar tão perto do mar. — Joe deu permissão e logo os três correram para fora.

          Demetria sorriu vendo as crianças saírem, ela voltou-se para Joe e tocou o rosto dele de forma carinhosa. — Onde estávamos? — Brincou.
— Eu acho que você estava para me beijar. — Ele fingiu estar pensativo e Demi riu. Eles se beijaram brevemente e quando Demi colocou uma das mãos dentro da camisa dele, Joe partiu o beijo e segurou a mão dela.
— O que foi? — Ela perguntou baixinho, estava ofegante.
— Estou cansado, me desculpe.
— Está tudo bem, amor. — Como ela conseguia? Relembrar daquele momento com Mandy fez Joseph lembrar-se da antiga personalidade de Demi. Uma que ele não gostava muito! Ele não queria pensar na possibilidade de lidar com aquilo novamente. — Quer ir tomar banho? Eu fico de olho nas crianças. — O sorriso dela era o mesmo... aquele dia estava uma loucura!

— Obrigado. — Deu-lhe um beijo na testa e subiu.


06:30 P.M


          Depois de muito brincarem na areia, os pequenos acabaram se cansando e entraram para tomar o café da tarde. Samanta já estava sentada no tapete felpudo da sala comendo seu lanche, Edward sentou-se ao lado dela e sorriu. — Sam já está vindo. — Avisou e ela apenas assentiu — Você é legal, sabia? — Ela riu — As irmãs dos meus outros amigos não são muito de brincar com garotos.
— Eu não tenho nada contra garotos. — Sammy de ombros.
— Como são seus amigos na escola?
— São legais também, mas muito ocupados. — Ela fez uma careta — Nunca pensei que uma criança pudesse fazer tanta coisa em um único dia!

— Que tipo de coisas?
— Aula de balé, violino e etiqueta. Quase todos meus amigos fazem isso, você faz alguma dessas coisas?
— Não. — Ele fez uma careta.
— Nem eu. — Samanta mordeu o pão e balançou suas pernas. Edward havia reparado que ela usava uma prótese, mas diferente de outras crianças, não olhou diferente ou perguntou sobre. — Gosto disso, acho que faz de mim uma criança diferente.
— Também acho. — Ele sorriu e ela ficou corada.

— Não estava achando o suco. — Samuel apareceu e sentou-se de frente com eles. — Sobre o que falavam?
— Ser diferente. — Edward respondeu e mordeu o lanche.
— Ah sim, ser diferente é legal.

— Você tem irmãos, Ed? — Samanta perguntou.
— Não.
— Deve ser bem solitário.
— Samanta! — Samul repreendeu.

— Está tudo bem, Samuel. — Edward deu de ombros — É uma pergunta comum, mas não deixa de ser verdade o que você disse. Eu só tenho minha mãe, ela trabalha, mas passamos bastante tempo juntos.
— Mas e seu... — O interfone da casa tocou.
— Deve ser ela. — Edward sorriu.

— Papai o interfone está tocando! — Sam avisou diretamente da sala e Joseph atendeu na cozinha. Era ela.

          Demetria estava na cozinha, mas Joseph quem foi até o lado de fora receber sua amiga. Ele queria evitar qualquer tipo de atrito! — Achei que fossemos nos ver só amanhã. — Ele brincou.
— Eu também. — Ela respondeu sorrindo — Foi uma surpresa e tanto!
— Novamente peço desculpas.
— Não precisa fazer isso. — Alycia tocou o ombro dele — Está tudo bem?
— Estou bem. — Assentiu.

— Vou esperar aqui, chame o Edward.
— Ele ainda está comendo, entre.
— Não é uma ideia prudente. — Ela disse e cruzou os braços.
— É minha casa e eu insisto. — Após alguns segundos ele conseguiu convence-la e eles caminharam juntos. Ela ficava diferente sem os óculos e aquela roupa social, Alycia era uma mulher jovem e muito bonita. — Samanta ficara feliz em vê-la, sabia?
— Ela aina se lembra de mim? — Brincou.
— Claro que sim, ela está com saudade. — Joe riu baixinho — Havia prometido que levaria ela hoje para te ver, mas aconteceu tanta coisa... — Ele suspirou.
— Entendo. — Alycia assentiu.

          Logo que entraram, Edward deixou o prato de lado e levantou-se para cumprimentar sua mãe. Os olhares logo se voltaram para eles e Samanta deu um pulo do chão, dizendo: — TIA! — Ele abaixou-se e abraçou Samanta que veio correndo ao seu encontro.
— Meu Deus, como você está crescida. — Ela sorriu.
— Vocês se conhecem? — Edward perguntou surpreso.
— Ela era uma das minhas pacientes. — Alycia explicou rapidamente e sorriu.

— Que coincidência! — Demi fez com que notassem sua presença na sala — Joseph não comentou comigo. Não é mesmo, querido?
— Não achei relevante, você estava viajando.

— Seu pai disse que queria me ver, mas não posso ficar. — Samanta fez um "aaaah" e cruzou os braços entristecida. — Você pode me visitar quando quiser, mas agora já está tarde e preciso ir para casa aprontar o jantar.
— Tudo bem.
— Eu fiquei muito feliz de vê-la, pequena. Você tem uma família grande e maravilhosa! Foi um prazer.
— Obrigada. — Samanta sorriu — Tenho algo, espere... — Ela correu até o andar de cima e voltou correndo. — Aqui, aceite. — Era um convite para o aniversário dela.

— Festa temática? — Alycia voltou-se para Joseph e riu baixinho. — Eu amei! Aceito com certeza, obrigada.
— É pra você também, Edward. — O garotinho sorriu.
— Valeu. — Ele já segurava a mochila.

          Alycia despediu-se de todos, Edward fez o mesmo e eles logo partiram. Demetria estava arrumando algumas almofadas do sofá, Samanta resolveu ajudar e foi questionada: — Aquele convite deveria ser dado para uma amiga sua, Samanta.
— Tia Alycia é uma amiga, mamãe. — A garotinha deu de ombros — Não gostou que eu convidei ela?
— Não foi isso, querida. — Demi disfarçou e beijou-lhe a testa. — Esta tudo bem. O.k? É seu aniversário e quero que todos aqueles que são importantes pra você, estejam lá.
— Obrigada. — Sammy sorriu e saiu correndo com um dos brinquedos logo em seguida, Demi observou a garotinha. Quando virou-se para terminar de arrumar, assustou-se com Samuel e riu alto!

— Samuel, você me assustou. — Ele sentou-se no sofá e cruzou os braços.
— O que está acontecendo, mãe?
— Acontecendo? — Ela sentou-se ao lado do filho.
— Nunca existiu segredo entre nós, certo? — Demi assentiu — Se algo está errado é melhor que me diga logo, tá bom?
— Não tem nada de errado, Samuel.

— Ah não? — Ele fingiu uma risada — Então me explica aquela cena lá na escola, por favor.
— Você não entenderia, querido.
— Ciumes?

— Droga!
— Mamãe. — Ele fez uma careta.
— Ficou tão óbvio assim?
— Sim, muito óbvio!

— Eu não sei o que está havendo comigo.
— Inveja seria o ultimo palpite da minha lista e olhe lá!
— Não sinto inveja, eu tenho tudo o que sempre quis.
— Eu sei que sim, por isso não disse nada antes. — Ele suspirou — Você me assustou! Pensei até que você e papai estavam em crise.

— Crise é uma palavra muito forte, Sam. — Demi abraçou o filho de lado e o garotinho passou os braços em volta dela. Ele estava tão grande!
— Aquilo tudo foi terrível!
— Não fique pensando nisso, já passou. — Beijou-lhe o topo da cabeça.
— Mas vocês brigaram?
— O dia foi cheio de problemas na gravadora, estamos esgotados!
— Entendo. — Ele levantou-se — Vou ver onde está Samanta, o.k?

— Sam você acredita na mamãe? — Demi perguntou e arqueou uma das sobrancelhas. Ele tinha outra opção?
— Acredito. — O garotinho sorriu e beijou-lhe uma das bochechas. — Te amo.
— Também te amo. — Ela encheu o filho de beijos e Samuel acabou correndo fazendo-a rir.

          As horas se passaram rapidamente, Joseph entrou em um dos quartos da casa e ali permaneceu tocando durante um bom tempo. Havia esquecido da sensação das teclas contra seus dedos, ele não perdeu tempo e anotou as notas. Sabia que poderia fazer algo com aquilo, ele necessitava voltar a escrever! O trabalho na associação estava tomando boa parte de seu tempo, durante os últimos anos, ele quase não tinha tempo de se dedicar e compor suas próprias músicas. — Achei você! — Demi tocou-lhe o ombro e viu as folhas espalhadas em cima do piado. — Atrapalho? — Perguntou receosa.
— Não, está tudo bem.
— Já servi o jantar.
— Já? — Joe arregalou os olhos. Que horas eram mesmo?
— Sim, você ficou aqui por horas. — Joe riu.

— Eu não acredito, mas foi tão bom. — Sorriu e Demi sentou-se no colo dele.
— São boas! — Ela reproduziu algumas notas e beijou-lhe os lábios carinhosamente.
— Obrigado.

— Você quer jantar?
— Estou sem fome.
— Mesmo? — Demi tocou o rosto dele com delicadeza e encostou sua testa na dele.
— Sim, estou exausto! — Fez careta — Não tem nada que eu queira mais fazer do que deitar e dormir.
— Eu também. — Ela suspirou pesadamente e encarrou a parede do quarto.

— O que foi? — Joe sentiu-se tentado e acabou perguntando.
— Viajo amanhã. — Demi disse com a voz embargada — Eu sinto muito por hoje, pela confusão na gravadora e pelo meu comportamento nada respeitoso com sua amiga. Não entendo o que está havendo comigo, estou confusa, ansiosa e um pouco assustada!
— Shhh... — Joseph abraçou a esposa e afagou seus cabelos. — Está tudo bem, desde que não faça mais isso, o.k? Demi você precisa confiar mais nas pessoas ao seu redor, principalmente em mim.
— Eu confio em você.
— Sinto que não totalmente. — Ela ficou em silencio e suspirou secando algumas lagrimas. — Se você sentir que as coisas não estão fazendo sentido, procure seu terapeuta.

— Meu terapeuta?
— Quanto tempo desde a ultima vez que falou com ele?
— Muito tempo.
— Eu fiz o devido tratamento para ansiedade e estou bem. Mas desde que voltamos, você não pisou mais em um consultório médico!
— Você acha que estou ficando...

— Não estou dizendo isso, mas me preocupo com você e quero vê-la feliz. — Demi assentiu entre lagrimas — Feliz com seu trabalho e com nossa família também.
— Eu sou muito feliz.
— Então não fique insegura comigo ou com sua carreira.
— Estou tentando.

— Essa é a minha garota! — Ela riu.
— Eu... nós... precisamos descer. — Joe ajeitou algumas mechas de cabelo dela e sorriu.
— Nós vamos sim. — Demi levantou-se do colo dele, Joe levantou-se e eles saíram juntos.

          Samuel parou de comer assim que os dois entraram na sala de refeições, ele analisou bem os dois e não conseguiu constatar nada de errado entre eles. — Preciso falar com vocês. — Demi sentou-se e Joe fez o mesmo.
— Fala mamãe. — Samanta bebericou o suco e fixou o olhar nela.
— Amanhã vou viajar novamente, vou passar algumas semanas fora me apresentando e só queria avisa-los.
— Mas você praticamente acabou de chegar. — Samuel suspirou entristecido.
— Eu sei que sim, mas será apenas alguns dias.

— Papai não deixa ela ir! — Samanta brincou. Ela entendia perfeitamente o trabalho da mãe, mas Samuel sempre dava um pouco de trabalho para aceitar as viagens dela.
— Eu bem que queria, mas não posso.
— Quantas semanas? — Sam perguntou.
— Duas. — Ele apenas assentiu.
— Peço novamente que se comportem e obedeçam o pai de vocês.

— Por favor, guarde as despedidas para amanhã. — Samuel deu uma garfada em sua comida e encarrou a mãe.
— Tudo bem. — Demi suspirou profundamente.
— Não se preocupe, mamãe. — Samanta sorriu — Eu vou cuidar bem dele. — Ela abraçou Sam de lado e sorriu.
— Obrigada, querida. Fico feliz por sempre poder contar com você! Ele vai precisar de muitos mimos. — Sam riu baixinho e Demi sentiu-se um pouco mais aliviada.

          Joe lavou a louça do jantar, ele não se importou e acabou por terminar rapidamente. As crianças logo foram dormir, Demi colocou cada um em seu devido quarto e conversou brevemente com eles. Quando Joseph adentrou no quarto, viu Demi arrumando uma grande mala e sentou-para para observa-la. Ela parecia perdida dentro do grande closet cheio de roupas! O vestido simples que ela usava tinha estampa de verão, conforme ela se erguia para pegar alguns pertences ele levantava mais do que devia. — Vai ficar ai só olhando? — Demi perguntou, ela estava de costas — Venha me ajudar, não alcanço. — Joe riu, levantou-se da cama e ajudou ela com algumas coisas.
— Colocou tudo? — Demi aproximou-se para conferir.
— Acho que sim.
— Certo, vamos fechar. — Ele arrastou a mala pesada e tentou fechar o zíper. — Senta aqui em cima.

— Sério? — Ela fechou as portas do closet e arregalou os olhos.
— Sim, por favor. — Demi sentou-se na mala e ajudou Joe fechando o segundo zíper.
— Conseguimos! — Joseph e Demi bateram as mãos em comemoração.

— Agora vamos levar lá pra baixo.
— Ah, Demi. — Joe resmungou.
— Tá bom, tá bom! Vamos deixar ali no canto. — Ele arrastou a mala, mas estava pesada e Demi o ajudou. As rodinhas da mala travaram, ela caiu sobre ele e ambos acabaram caindo no chão! Os dois se entreolharam e caíram na gargalhada.

— Que horas são? — Demi perguntou ainda rindo.
— Não sei, mas deve ser tarde. — Joe respondeu no mesmo tom.
— Só nós dois mesmo para fazer algo assim essa hora da noite! — Ela sentou-se no chão para se levantar, Joe fez o mesmo e quando estava levantando teve seu braço segurado por Demi. No momento em que virou-se para ela foi beijado! — Eu vou sentir sua falta.
— São duas semanas, querida. — Ele olhou para ela e suspirou. Ela tinha poder sobre ele, podia facilmente convence-lo daquela forma e Joe estava tão cansado demais para contraria-la. Passou seus braços em volta dela num forte abraço e afagou-lhe os cabelos. — Vai passar logo e quando menos esperar, estaremos juntos outra vez.

--

TÔ VIVA, GENTE!
boa tarde meninas, tudo bem com vcs? a crise ainda tá foda, mas estou me esforçando. achei que tivesse ficado pequeno, mas ficou grande e isso me deixou um pouco melhor! <3
aqui vemos claramente muitas coisas acontecendo: selena escondendo o ouro, demi de ciuminho, samuel soltando o verbo e joseph cansado demais para desmascarar as mentiras da esposa. 
gostaram? espero de coração que sim. 
responderei todos os comentários no próximo, o.k?
as tretas tão chegando irmãs! hahahaha
beijos e até o próximo.

Resultado de imagem para sabrina carpenter gifs tumblr Resultado de imagem para sabrina carpenter gifs tumblr 

11 comentários:

  1. Aii quero saber o porque disso tudo com a Alicya esse flashback as coisas aindaa estão boas mas até quando? A Demi tá com ansiedade tenho quase certeza e a Selena grávida até quando ela vai tentar se enganar

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. essess flashbacks antigos vão acontecer com mais frequência, gostei bastante! sdjsdj é legal relatar como era a relação deles antes, pq não escrevi muito sobre isso na primeira temporada.
      essa é a pergunta que não quer calar: "até quando?"
      vamos ter mais detalhes sobre isso em breve, está chegando e já estou ansiosa para escrever! <3

      Excluir
  2. Selena tá grávida,isso é fato,achei ela meio grossa com o Nick né

    vem cá,esses flashbacks são relacionados ou é alguma pista ou algo assim com o momento atual?

    coitado do Joe,todo cansado pra perceber certas coisas né

    tá,talvez eu tenha mudado meus conceitos sobre Alicya e talvez eu ache que o "grande problema" seja mesmo o ciúmea da Demi,mas talvez eu também esteja errada,ah sei lá,tô toda confusa

    acho que se fosse pra alguém descobrir algo sobre a Demi seria o Sam,ou talvez não,preciso de tretas,pistas,flashbacks pra criar alguma teoria jkksksjsjaksjajsjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. ela ficou nervosa com ele, pq ele saiu contando pra geral que ela tinha passado mal e por ai vai. vamos ter um momento nelena muito fofo no próximo capítulo para compensar essa "grosseria" ;)
      posso dizer que é algo relacionado ao momento atual, pq as coisas estão se encaminhando para isso... um momento difícil e de muita dor!
      ele está emocionalmente cansado e não quer acreditar que ela está vacilando assim, não mesmo... </3
      alycia é um amorzinho, acho que não teremos problemas com ela.
      aguarde os próximos acontecimentos, garanto que ficará mais fácil de entender e tudo mais sdjsdj

      Excluir
  3. Já passou dar na cara dessa mulher? Ela ta sendo escrota na fic igual ela ta sendo na vida real
    To com pena do Joe
    E como sempre amo/defenderei/quero mais flashbacks
    Posta logooo
    Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. ainda não, ela ainda não atingiu o ápice dos vacilos! sjdsdj
      eu tbm, tadinho, mas ele vai levantar desse chão e vai reagir.
      vamos ter mais, prometo <3
      postarei assim que puder.
      beijos*

      Excluir
  4. Eu nem sei como me expressar sobre esse capítulo, amei todos os detalhes e preciso urgentemente do próximo.
    Mulher quando é que vai ter treta ?
    To com saudades de tretas kk
    Beijos e posta logo 💕

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. fico feliz que tenha gostado! <3
      no próximo vamos ter revelações e conheceremos um pouco da fragilidade do joseph.
      maaaaaaas, as tretas estão chegando! sdjsdj
      postarei assim que puder, beijos*

      Excluir
  5. Oi!
    Vim avisar que foi nomeada para "As Melhores de 2016".
    Link: http://criticasdefanfics.blogspot.pt/2016/12/as-melhores-de-2016-nomeacoes.html

    Pode fazer post para avisar os seus leitores a votarem.
    A nomeação acaba dia 29 de Dezembro.
    Boa sorte!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. EU SURTEI DE TANTA FELICIDADE!
      obrigada por avisar <3

      Excluir
    2. Surtou mesmo 😂😂😂😂😂

      Excluir