Eu nunca pensei que esse dia fosse chegar, mas ele chegou e sinto que preciso fazer isso. Não foi uma decisão fácil, fiquei tentando adiar o máximo possível, mas infelizmente não consegui. Começo pedindo desculpas por fazer isso sem aviso prévio, não era minha intenção, mas simplesmente não consigo! O bloqueio não vai embora e não é um bloqueio qualquer, estou passando por alguns problemas e estou em conflito comigo mesma. Sou uma garota de 19 anos e não faço ideia do que fazer da minha vida, nada acontece e por mais que eu tente, sempre acaba do mesmo jeito. No meio disso tudo surgem as cobranças das pessoas e por mais que elas tentem disfarçar, estão dizendo: "Garota, faça alguma coisa da sua vida!" Eu também me cobro, estou cansada de sentir como se estivesse fadada ao fracasso. Cansada de pensar na minha vida e sentir que tudo é uma grande conspiração para que eu quebre minha cara de novo e de novo. Cansada de decepcionar as pessoas! Eu não posso e nem quero decepcionar ninguém, por isso estou me afastando. Não quero que pensem que não me importo, eu me importo, mas não estou conseguindo escrever e eu amo fazer isso, amo mais do que qualquer outra coisa no mundo! Não quero fazer nada de qualquer jeito, nada menos do que perfeito, vocês merecem algo realmente bom. Quero que saibam que não é um hiatus permanente, vou tirar esse tempinho para estudar e correr atrás de algo para o futuro. Voltarei assim que for capaz de escrever algo novamente, quando sentir que esse fardo está menos pesado e... Acho que é isso, me desejem sorte! Amo muito vocês e arrisco dizer que já sinto saudade. Com amor, Jéssie.

12/02/2014

Capítulo 7

"Padre eu estou aqui por que pequei, assim espero que Deus perdoe meus pecados." 
          Padre Nicholas murmurou algo em resposta e então a moça do outro lado do confessionário fez o sinal da cruz e se foi com sua consciência mais leve. Já colocando seu livro de orações de lado ele se inclinou para sair, mas a voz angustiante do outro lado lhe chamou a atenção. – Nicholas. -Ele se levantou bruscamente e encarrou Demi de joelhos se debulhando em lágrimas.
– Demetria, o que aconteceu? -Ele estendeu as mãos para ela.
– Você precisa me ajudar, eu acho que vou ficar louca.
– Venha aqui. -Ele a puxou para um abraço apertado, desde que chegara ali ele havia criado um carinho muito especial por Demi e sua família. Ela era uma mulher de muita fé. – Esta tudo bem, você não vai ficar louca.

– Você não entende, ele não me entende... ninguém me entende.
– Vamos conversar no meu escritório, o.k? Precisamos de privacidade. -Demi concordou sem dizer uma palavra. Com um braço em volta dos ombros da moça, Nick a guiou até seu escritório nos fundos da igreja. O lugar era simples, porém confortável. – Sente-se. -Ele entregou um copo d' água para Demi e esperou mais alguns segundos até que ela se acalmasse completamente. – Agora, respire fundo e conte-me o que houve. -Ela obedeceu e respirou fundo.

– Eu estou entrando numa "quase depressão".
– Depressão? Minha filha isso não é de Deus.
– Eu sei, eu sei...
– Demetria, não se entregue a dor. Você deve enfrentar tudo de cabeça erguida e peito aberto.
– Peito aberto?
– Sim, as dificuldades e os problemas da vida nos ensinam muito. Creio eu que você é forte, mas ele (seu marido) é seu ponto fraco. Certo? Você tem medo de machuca-lo, por mas que ele seja assim "desatento".


– Ele não me ama mais.
– Demi são 23 anos de convivência, como pode afirmar isso?
– Ele se esqueceu do nosso aniversário de casamento.
– Isso é sério, mas um ano se passou. Não esta na hora de perdoa-lo?
– Eu o perdoei, mas as ações dele dizem que ele não me ama. Ele não se importa mas comigo, isso é frustrante!

– Demi, por favor pense bem. Não fique com uma ideia doida dessas na cabeça, caso contrario você fica paranóica de vez. Que tal uma conversa pessoal, só vocês dois?
– E deixar ele me englobar com o papo mole dele de novo? Não!
– Papo mole?
– Joe sempre diz tudo o que eu quero ouvir.... tudo mesmo e depois ele faz coisas piores que os erros anteriores. Eu conheço o meu marido.
– Então reze, reze minha filha. Você precisa rever suas prioridades, dar um tempo daqui... um tempo da sua casa, dele... já pensou em tirar férias? Seria uma boa oportunidade de descansar e ao mesmo tempo pensar na sua relação matrimonial.


– Eu devo confessar que a ideia do divorcio me pareceu bem tentadora.
– Muita calma nessa hora.
– Não nos casamos na igreja, então tecnicamente não seria um problema. Na verdade seria muito fácil, muito fácil mesmo.
– Isso é novidade pra mim.
– Eu era muito nova quando engravidei, então nossos pais nos casaram num cartório qualquer o mais rápido possível. Sempre quis casar na igreja, oras eu sou cristã... Mas ele sempre disse que isso era desnecessário. -Demi forçou um sorriso e secou uma lágrima solitária que escorreu por sua bochecha. – Ele era, é... não sei ao certo, muito revoltado com Deus. -Nick arregalou levemente os olhos. – Joe é um homem cheio de traumas dos quais nunca se curou e nunca se deixou ser curado.


*Anos atrás*


          O pequeno Joseph ria histericamente enquanto seu pai o jogava para cima e em seguida o agarrava no ar. Essa era sua brincadeira favorita a qual chamava de foguete– Esta na hora de dormir, amanhã o dia começa cedo. -Anunciou Denise encostada na porta do quarto. Paul colocou Joe em sua cama e se sentou ao lado do garoto.
– Tudo bem, só preciso de uns minutos com ele.
– Só alguns minutos, já esta tarde. -Ela adentrou no quarto e beijou a testa de Joe.
– Boa noite filho.
– Boa noite mamãe.
– Sonhe com os anjinhos. -Ela sorriu antes de sair.


– O senhor vai me contar uma história?
– Hoje não filho.
– Ah. -Joe fez biquinho.
– Eu só quero que saiba que você é um bom menino, um ótimo filho... também quero que saiba que não importa a distância e nem o tempo... eu amo você.
– Papai para de dizer essas coisas, parece até que você esta se despedindo.
– Só responda.
– Tudo bem, eu também te amo. -Joe abraçou o pai. – Agora já pode me cobrir, né? -Paul riu com os olhos brilhando em lágrimas.

– Sim, posso sim. -Joe se deitou e levantou os braços até seu cobertor estar sobre seu pequeno corpo. Ele abaixou os braços e sorriu revelando seus dentinhos brancos. Paul acariciou seus cabelos e beijou sua testa.
– Boa noite, meu pequeno.
– Boa noite. -Ele bocejou e fechou seus olhos. Paul apagou as luzes e saiu do quarto fechando a porta atrás de si.
– Eu sinto muito. -Paul sussurrou e se dirigiu ao seu quarto. Denise estava sentada na cama, como sempre linda e encantadora. – Precisamos conversar. -Ele suspirou e revelou as malas recém feitas.


xx


          Denise descia as escadas em prantos enquanto Paul saia de casa a passos largos com duas malas repletas de roupas. Ele também chorava, mas algo em sua cabeça dizia que era o certo a ser feito.
– Não vá, por favor... eu te amo. -Ela soluçou. – Por favor. -Paul largou as malas no chão e segurou o rosto dela entre as mãos.
– Eu não posso magoar você, não vou suportar a ideia de vê-la quebrada por minha causa.
– Não esta adiantando, você esta me quebrando agora!
– Não, eu estou te fazendo um favor... eu não mereço seu amor. Eu sou um fodido infiel, eu não mereço você... -Paul se afastou e pegou as malas saindo de vez. Joe se assustou com os barulhos na casa e os barulhos da chuva não o ajudaram muito. Ele desceu correndo as escadas e viu sua mãe chorando de pé na varanda enquanto o carro de seu pai se afastava com dificuldade do local.

– NÃO! -Joe gritou e começou a correr atrás do carro.
– Joe, filho... Volta aqui. -Denise saiu atrás dele.
– PAPAI, NÃO VAI EMBORA! -Ele escorregou na lama e caiu de joelhos no chão. Ele ofegava, tremia e chorava. – Não me deixe aqui... -Joe soluçou e o carro desapareceu de seu campo de vista.
– Filho. -Denise o pegou no colo completamente encharcada.
– Eu quero o papai.
– Eu também quero.
– Eu juro que vou ser um bom garoto, eu juro... -Joe soluçou.


**


– NÃO! -Joseph levantou bruscamente da cama ao mesmo tempo Demi abriu a porta do quarto com os sapatos e o casaco na mão. Ambos se encarraram assustados.


Onde diabos ela foi? -Joe franziu o cenho.
Ele deveria estar dormindo, droga! -Demi mordeu o lábio.


– Você esta bem? -Foi tudo o que Demi conseguiu dizer. – Parece abatido, você até gritou.
– Esta tudo bem, foi só um sonho ruim. -Ele murmurou e Demi fechou a porta.
– Foi seu pai de novo, não foi?
– Não importa. -Joe afundou a cabeça.
– Joe, não faz assim. Eu me preocupo com você. -Ela sussurrou encarrando a porta.
– Do mesmo jeito que eu me preocupo, certo?
– Sim, claro.
– Então assunto encerrado. -Por algum motivo inexplicável Demi se sentiu mal com tudo, ela se despiu e deitou na cama o abraçando por trás. Nenhum deles disse nada, Joe sentiu o corpo relaxar e dormiu tranquilamente minutos depois. Demi, porém permaneceu acordada durante um bom tempo pensando na possibilidade de viajar e decidir de vez sua vida matrimonial.

lenços e mais lenços :') 
desculpem o horário, eu trabalhei muito nesse capítulo.
vou pensar e escrever mais' desculpem tbm a demora... 
obrigado pela compreensão. 
beijos parangels <3

17 comentários:

  1. sem or
    capitulo perfeito demais
    espero q essa crise jemi acabe logo
    ehhh finalmente o nick entrou na fic mas tipo padre? n consigo imaginar ele padre
    pois é xoxo jess

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. peraeee
      eu fui a primeira????
      ahhhhhh finalmente
      awwwn nhonho <33
      heheb bjs

      Excluir
    2. o nick é o mais... sei lá, ele tem uma carinha de santo *-* me encantei com ele tipo: não consigo imaginar ele fazendo putarias kkkkkk até consigo, mas isso não vem ao caso HAHAHA' yes, primeira... parabéns ;)

      Excluir
  2. Euvou chorar! Eu repito: Quero meu Char hein <3 saudades do meu neém *.*

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. vc vai ver o que o charlie vai aprontar... ai meu core' kkkkkkkkk

      Excluir
  3. Capítulo digno de choooros....eu adorei
    Amoraaa como sempre divaaaa...
    Posta looogooo
    #curiosa
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. eu chorei, foi bem emocionante :')
      #dramashippers

      Excluir
  4. AMEI posta logo please

    ResponderExcluir
  5. perfeitoooooooooooooooooo
    posta logo pleaseeeeeeeee
    xoxo

    ResponderExcluir
  6. emocionante c': capítulo digno de applauses lskhcv
    aff esse povo q não para de se intrigar! poste logo biguxa beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. kkkkk só nas intrigas'
      i live for the applause, applause, applause... parei' kkkk biguxa, ownnnt.

      Excluir
  7. sim, eu aceito duzias de caixas de lenços :')
    Mds, muito emocionante, muito mesmo :')
    ai ai, anjo, vc me emociona cada dia mais
    bjus minha diva
    xoxo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. eu chorei e prepara que tem mais flash backs vindo por ai' vou começar a vender lenços... kkkk vou fucar riiiica' parei... lol

      Excluir