Eu nunca pensei que esse dia fosse chegar, mas ele chegou e sinto que preciso fazer isso. Não foi uma decisão fácil, fiquei tentando adiar o máximo possível, mas infelizmente não consegui. Começo pedindo desculpas por fazer isso sem aviso prévio, não era minha intenção, mas simplesmente não consigo! O bloqueio não vai embora e não é um bloqueio qualquer, estou passando por alguns problemas e estou em conflito comigo mesma. Sou uma garota de 19 anos e não faço ideia do que fazer da minha vida, nada acontece e por mais que eu tente, sempre acaba do mesmo jeito. No meio disso tudo surgem as cobranças das pessoas e por mais que elas tentem disfarçar, estão dizendo: "Garota, faça alguma coisa da sua vida!" Eu também me cobro, estou cansada de sentir como se estivesse fadada ao fracasso. Cansada de pensar na minha vida e sentir que tudo é uma grande conspiração para que eu quebre minha cara de novo e de novo. Cansada de decepcionar as pessoas! Eu não posso e nem quero decepcionar ninguém, por isso estou me afastando. Não quero que pensem que não me importo, eu me importo, mas não estou conseguindo escrever e eu amo fazer isso, amo mais do que qualquer outra coisa no mundo! Não quero fazer nada de qualquer jeito, nada menos do que perfeito, vocês merecem algo realmente bom. Quero que saibam que não é um hiatus permanente, vou tirar esse tempinho para estudar e correr atrás de algo para o futuro. Voltarei assim que for capaz de escrever algo novamente, quando sentir que esse fardo está menos pesado e... Acho que é isso, me desejem sorte! Amo muito vocês e arrisco dizer que já sinto saudade. Com amor, Jéssie.

31/10/2013

Jogue seus paus e suas pedras , jogue suas bombas e seus golpe. Mas, você nunca destruirá a minha alma!

Capitulo 32


Jeremy adentrou na fortaleza Huston com dois guardas, eles caminharam pelo longo corredor até a sala central onde eles estavam. Assim que Jeremy adentrou, Scarlett cruzou as pernas e sorriu maliciosamente para ele que retribuiu com uma leve piscada. Jeremy Renner! -Anthony levantou-se. Ora, vejam só. -Riu. Você saiu da toca, não mudou nada desde a escola.
Não vim relembrar os velhos tempos!
Que pena. -Scarlett fez bico.
Scar, quieta! -Anthony ralhou. A que devo sua honra?
Minha. -Ele bufou. Minha filha! Esse é o problema.

Pensei que ela havia morrido junto com a mãe.
Ela sobreviveu, infelizmente.
Ora, o que espera que eu faça?
Ela esta namorando Joseph Jonas.
Uh, garoto problemático. -Anthony coçou a barba mal feita. Sem complicações, o que você quer?
Ela é parte humana e sabe sobre a nossa existência.
Conte-me mais sobre essa... -Jeremy interrompeu.
Demetria. Ela é muito poderosa!
É por isso que quer mata-la?

Quero fazer apenas o que é certo. -Sorriu cinicamente.
O.k, eu mesmo farei uma visita ao Paul. Se eu não encontrar tudo nos conformes, você poderá mata-la!
Sabia! -Taylor exclamou. Você estava me enganando esse tempo todo, traidor!
Não sei sobre o que esta falando garoto!
Taylor, contenha-se.
Você disse que o poder seria nosso!
Estava conspirando contra sua família?! -Scarlett apontou furiosa. Como ousa Taylor?!
Ele saiu daqui a muito tempo! -Anthony apontou. Ele não merece ser um Huston, ou, até mesmo ser tratado como tal! Guardas, coloque-o na toca dos recém criados, soube que eles estão famintos!
NÃO! -Taylor gritava enquanto era levado da sala, Jeremy segurou o sorriso vitorioso.

(...)

Demi estava sentada ao lado de Danielle no sofá, elas conversavam sobre o bebê e dobravam as roupinhas que Denise havia comprado. Joseph sorriu "bobo" com uma das fotos do ultrassom e exibia a mesma conversando com sua mãe e Paul. Alice voltava para sala com um vaso de flores na mão quando, de repente flash's passaram bem diante de seus olhos.
"Anthony e Scarlett, o nascimento de Ellie e a morte de Demetria." O vaso se partiu em mil pedaços no chão, Kevin segurou a filha pelos ombros e a sacudiu. Alice! -A garota piscou. O que você viu?
Os Huston's, Ellie e... -Sua voz não saiu.

Alice, se acalma!
A Demi vai morrer. -Saiu num sussurro.
O que?! Por que?! -Joe empurrou Kevin com força obtendo contato visual direto com ela. Me explica isso direito!
Os Huston's estão a caminho, Jeremy fez um acordo com eles! Caso haja irregularidades com Demi, ele poderá mata-la.
Quer dizer que... Eu vou morrer? -Demi murmurou.
Não! Nos vamos dar um jeito nisso.
Não podemos lutar contra eles, seria em vão!
Joe. -Demi o abraçou completamente abalada, ela chorava sem parar. Eu não quero morrer.

Eu não vou deixar você morrer, eu te amo. Vai ficar tudo bem, o.k? -Demi soluçou.
Tem um jeito! -Denise estalou os dedos. Antecipe o parto!
Como?
Antecipe o parto, Demi é parte humana, certo? -Paul assentiu. Você sabe fazer esse tipo de droga, no hospital eu ouvi comentarem sobre isso uma vez.
Sim, podemos fazer isso!
Quando?
Hoje a noite.

Happy Halloween Bitch's!
Pois é, eu não aguento mais essa fanfic kkkk sério, eu estou louca para postar Married To Jonas... Não liguem para a minha bipolaridade, eu sou assim. Gostaram do capitulo, o próximo promete viu! Preciso providenciar o prologo de Paradise, eu perdi ele aqui nos rascunhos :p
Respostas aqui ;3
* O clipe "Let It Go" sai amanhã \O
#Fui



30/10/2013

Capitulo 31


Joe saiu do closet apenas com uma calça de pijama preta. Demi o observou caminhar pelo quarto, fechar as janelas e se deitar ao lado dela. —Sem sono?
—Sabe quem era a garotinha?
—Não, eu não sei.
—Era nossa filha. -Joe ficou sem piscar por alguns segundos. —Ei, o que foi?
—Isso explica... Muita coisa. -Ele murmurou. —Como isso é possível? Ela estava grande para ser um bebê.
—Ellie explicou ao seu pai que é um dom muito raro e que ele entendera melhor quando ela nascer. -Demi suspirou. —Ela me disse que você é frio.

—Precisamos falar sobre isso?
—Eu quero que você a ame!
—Eu só... Não sei o que fazer. Eu disse que não era bom!
—Você é bom querido. -Demi segurou sua mão, Joe apertou com força. —É nossa filha, Joe.
—Por que ela precisou vir de sabe Deus onde para conhecer você?
—Eu não sei. -Demi o encarrou e pode o medo estampado nos olhos dele. —Joe, eu não vou morrer!
—São tantos problemas e agora uma criança. -Joe espremeu os lábios. —Pode me chamar de fraco, mas eu estou com medo.

—Você não é o único. -Outro golpe e Demi apertou a mão de Joe.
—O que foi?
—Chutou com força. -Joe lambeu os lábios. —Coloque a mão. -Joe não se moveu. —Eu quero que você sinta. -Demi beijou sua mão. —Por favor. -Joe inclinou a cabeça e repousou sob a barriga de Demi. Ele suspirou e bem longe ouviu batidas... Batidas de um pequeno coração acelerado. —Joe. -Demi sussurrou baixo e ele apenas depositou beijos em sua barriga como resposta.
—Eu. -Ele começou a pronunciar-se devagar. —Prometo que vou ser um pai para nosso bebê.
—Eu sei que você vai querido, eu acredito em você.

(...)

Sentado no teclado, Joseph bebia sangue de um animal que ele não sabia identificar. A imagem da pequena Ellie não saia de sua cabeça que latejava, sua garganta queimava como fogo, por mais que ele bebesse parecia que a sede aumentava. Possesso ele arremessou o copo de vidro para longe. —Eu sei que esta ai! -Joe suspirou. —Fique se quiser. -Denise sorriu.
—Como ela esta?
—Bem. -Joe murmurou.
—O que esta perturbando você, Joe?
—Por que eu... Esquece! -Joe inalou profundamente. —Minha filha com medo de mim. -Joe abraçou os joelhos.
—Oh querido, não precisa ser assim.

—E como deve ser? Ela veio de sei lá onde para conhecer Demi, isso me fez pensar que talvez... Algo aconteça.
—Nada vai acontecer! Você precisa ver o lado positivo em todas as situações, não importa o quão ruim seja! Isso trás esperança e a esperança nos faz fortes. -Joe a abraçou de lado. —Não precisa ter medo, tudo sempre acaba bem para nos.
—Obrigado por isso, mãe.
—De nada. -Denise recuou do abraço e beijou sua testa. —Vai caçar, você esta faminto, querido.

(...)

Paul deslizou o aparelho sobre a barriga de Demi e encarrou a tela atentamente. A imagem mostrou Ellie, nitidamente a pequena mexia as perninhas e Paul sorriu. —Consegue ver? -Apontou. —Vocês tem uma linda bebê, forte e saudável.
—Veja só. -Joe sorriu. —Tão grande.
—A bebê de vocês é uma vampira.
—Isso explica o tamanho. -Demi observou a tela. —Isso significa que ela vai nascer mais rápido?
—Sim, em alguns dias.
—Ainda estou me perguntando como vou contar pra minha mãe.
—Não havia pensado nisso. -Joe sentou-se.
—O certo e contar.

—Contamos e os "Huston's" vem nos capar!
—Quem são esses?
—Guardiões da lei vampiresca! -Joe saltou da cadeira e andou de um lado para o outro. —Se contarmos a algum humano sobre nossa existência ele corre sério risco de vida.
—Joe, tecnicamente eu sou uma humana.
—Não, não é!
—Tecnicamente você tem uma mutação no seu sangue, mas essa mutação não te faz vampira. Não ainda! -Paul coçou o queixo.—-Assim que Ellie nascer, recomendo que você transforme ela! Não podemos ariscar ter o clã Huston atrás de nos e da criança. Você sabe como eles são "certinhos", não mandam recado, eles veem para matar!

Eu não me lembrava de ter escrito sobre a esperança nesse capitulo, de certa forma veio na hora certa! Estou quase chorando aqui :C mas, a vida continua! Hoje minha vida lançou o clipe Righ There <3 e alegrou um pouco meu dia, alguém aqui é Anianator?
Bem, vocês gostaram do capitulo? Espero que sim :3
Tem um hot chegando!
Respostas aqui e aqui ;3
#Partiu #Trabalhos #Escolares ;p

29/10/2013

Deus sabia exatamente o que ele estava fazendoquando ele me emprestou vocês!

"Olá linda
Como você está indo?" ♪

Eu soube da noticia no inicio do dia, mas eu custei a acreditar que era verdade! Eles me deram forças,estiveram ali para dizer Hello Beautiful quando ninguém dizia e me ensinaram a ter paciência! Afinal, foram quatro anos. Eu estou muito mal, muito mal mesmo! Eles disseram a People que foi uma pausa. Mas, quem vai acreditar? Eu não acredito, infelizmente. Estou abalada e imagino como vocês devem estar, é horrivel saber que um dia não vamos mais ter a Demi, por exemplo. Mas, Deus sabe o que faz! Ele sabia muito bem o que estava fazendo quando emprestou esses três lindos meninos para a minha vida, ou, melhor dizendo... Para as nossas vidas! Permaneçam fortes, eu vou tentar fazer o mesmo.

"Eu estou sentindo sua falta :(
É verdade, mas hoje a noite eu vou voar! Porque eu poderia vasculhar pelo mundo e ver tudo e nunca ficar satisfeito se eu não pudesse ver seus olhos... " ♪

Capitulo 30, Paradise + Divulgações

 
Alguns dias depois

Demi estava deitada numa espécie de cama hospitalar enquanto Paul fazia um ultrassom comum em sua barriga. —O que você vê? -Paul apontou para ela enquanto deslizava o aparelho por sua barriga.
—Borrões. -Ele riu baixo. —E você? -Demi sorriu.
—Eu vejo um bebê forte e saudável.
—O que estão aprontando? -Joe tinha a metade do corpo para dentro. —Posso entrar?
—Ainda quero saber o que esta fazendo com ele. -Paul sussurrou baixinho. —Esperava que ele arranca-se a porta fora. -Ele sussurrou novamente.
—Posso? -Joe fez bico e Demi assentiu com a cabeça.

—Venha ver nosso bebê. -Joe aproximou-se e beijou sua testa.
—Espere um pouco. -Paul mexeu mais um pouco. —Não estou achando mais.
—Como assim não esta achando?!
—Eu não sei... Eu... Jurava que estava aqui.
—Esta dizendo que não existe um bebê? -Joe franziu o cenho.
—É claro que existe! Eu o vi. -Paul procurou novamente. —Isso é impossível.
—O que é impossível?
—Paul. -Denise abriu a porta.
—Mãe, não é uma boa hora.
—Querida. -Paul piscou os olhos.

—Tem uma criança na nossa porta.
—Criança? -Paul franziu o cenho. —Que tipo de criança?
—Venha vê-la. -Saiu.
—Joe, ajude Demi a se limpar. -Paul levantou-se. —Preciso ver isso.
—Sem problemas.
—E o meu bebê?
-Nos vamos acha-lo, Demi. Talvez o equipamento não esteja funcionando direito, deve haver uma explicação lógica para tudo... Isso. -Ele fez um gesto com as mãos. —Venham quando acabarem. -Ele saiu.
—Joe. -Demi o encarrou com os olhos cheios de lágrimas.
—Não chore, não Demi. -Ela inalou profundamente. —Ele esta ai, com você! -Ela apenas assentiu. —Vai ficar tudo bem. -Sorriu. —Eu sei que vai. -Joe lhe deu um selinho. —Venha, vamos te limpar.

(...)

A garotinha aparentava ter sete anos de idade, cabelos castanhos escuro, olhos cor de mel e lábios rosados. Danielle a observou e estendeu sua mão, a garotinha segurou e a acompanhou adentrando na casa. Todos na sala a observaram atentamente, Dani soltou sua mão e acariciou sua cabeça.
—De onde você veio querida? -O barulho da porta lhe chamou a atenção e ela observou Demi atentamente. Ao ver Joe ela escondeu-se atrás de Danielle. —O que foi querida?
—Essa é a criança que estava na porta?
—Estou com medo. -A garotinha sussurrou agarrada a perna de Dani.
—Joe, você esta assustando a menina. -Demi o empurrou de lado. —Posso tentar Danielle? -Dani assentiu e Demi aproximou-se da garotinha. —Qual o seu nome?
—Ellie.

—Ellie, o meu nome é...
—Demetria. -A garotinha soltou a perna de Dani e aproximou-se dela. —Você é tão bonita. -A garotinha sussurrou.
—O.k., isso é estranho. -Joe coçou a barba mal feita. —De onde você veio garota? -A garota correu pros braços de Demi.
—Ele pode sair? -Ellie sussurrou com a voz embargada. -Demi jogou um olhar mortal sobre Joe
—O que foi? -Ele franziu o cenho.
—Sai daqui!
—O que eu fiz?
—Esta assustando a garota. -Joe bufou e desapareceu.
—Eu vim de muito longe. -Explicou a garotinha.

—O que veio fazer aqui?
—Vim conhece-la mamãe.
—Isso não é... Possível!
—Você vai entender. -Ellie sorriu para ele. —É um dom raro, depois que eu nascer você vai entender. -Ela virou-se para Demi novamente. -Diz alguma coisa.
—Você é linda. -Demi abraçou a garotinha com lágrimas nos olhos. —Eu pensei que havia perdido você.
—Queria ver seu rosto. -Ellie sorriu. —Você é agitada. -Demi riu de leve.
—Por que pediu que Joe saísse?
—Ele não gosta de mim. -Ela sussurrou. —Ele queria me matar!
—Não meu amor, esta tudo bem.
—Eu tenho medo. -Ela sussurrou. —Ele não é como você, ele é frio.

—Você vai ficar bem, ninguém vai tirar você de mim!
—Eu sei, mas vim apenas dizer que vai dar tudo certo. Não se preocupe com nada! -Demi assentiu. —Mamãe, nosso tempo esta acabando.
—O que? Para onde você vai?
—Vou voltar, para dentro de você em alguns segundos. -Ela sorriu. —Eu te amo -Demi abraçou a garotinha fortemente.
—Eu também te amo. -Demi respondeu num sussurro. Abrindo os olhos novamente Ellie havia sumido e segundos depois Demi sentiu um golpe forte dentro de si.
—Demi? -Joe voltou ao andar de baixo. —O que aconteceu? E a garota?
—Ela voltou, Joe. -Demi o abraçou fortemente e Joe correspondeu ainda sem entender.


Ellie por que eu sou fã da Ellie Goulding e as musicas dela me inspiraram em vários capítulos :)
Tudo bem com vocês? Eu estou ótima!
Vocês gostaram desse capitulo? Eu achei muito fofo *-* antigamente as pessoas diziam que eu era a fofura em pessoa, mas sabemos que não é bem assim (66 kkkkk 
Eu comecei a postar no Remember, a pasta da Suh sumiu :( então alguém precisava postar e... Eu postei, se quiserem conferir é só clicar aqui ;3 o nome da mini fic é Paradise.
Respostas do capítulo anterior aqui .
Bloggers divos que merecem não só um clique, mas vários deles:
Bye, bye <3

28/10/2013

Capitulo 29, Nome Da Nova Fanfic + Divulgações


Demi correu. Correu o mais a rápido que pode, mais foi em vão! Novamente ele estava ali a sua frente com um sorriso vitorioso nos lábios. —Não tão rápida! -Ele aproximou-se dela a segurando com força bruta, ela gemia de dor. Quando preciso ser uma droga de vampira isso não acontece!
—Me larga! -Demi mordeu o lábios com força e conseguiu sentir o gosto de sangue na boca. Amargo! Sua garganta ardia novamente e ela sentia sede. Juntando suas forças ela o empurrou novamente e conseguiu joga-lo contra a arvore.
—Hum... Forte. -Ele colocou-se de pé novamente. —Mais, não o suficiente. -Ele a suspendeu no ar com um sorriso de trunfo nos lábios. Os olhos de Demi ficaram pretos e ela estava fodidamente zangada. Um vulto rápido, foi tudo o que Demi pode ver do alto, em segundos ela disparou em queda livre! Tudo o que ela fez foi fechar os olhos, quando abriu encarrou a feição preocupada de Joe.

—Você esta bem? -Ele ofegou. —E o bebê? -Demi respirou fundo. —Por favor, me diga alguma coisa.
—Você demorou. -Jeremy agarrou Joseph pelo pescoço, Demi caiu de seus braços e ele foi arremessado para longe.
—Vamos acabar logo com isso! -Jeremy segurou com força os braços de Demi que lutava ao máximo tentando mantê-lo fora de seu pescoço.
—Não! -Demi gritou próximo ao seu ouvido, ela pode sentir seu sorriso nojento conta sua pele.
—Larga minha mulher! -Joe chutou com força seu estômago e puxou Demi colocando-a atrás de si. Jeremy o encarrou com fúria.
—Deixe-os em paz! -Paul surgiu a frente dos dois.
—Você não pode comigo! -Kevin surgiu a direita de Paul com Danielle e Alice, a esquerda estava Denise.

—Vai embora, ela não quer nada de você. -Demi o encarrou sob o ombro de Joe. Os olhos dele emanavam chamas de puro ódio! Demi sentiu um arrepio percorrer sua espinha e ela logo desviou o olhar dele. Jeremy deu um passo a frente e sorriu. Canalha!
—Nos vemos em casa filhinha! -Ele piscou e desapareceu.
—Sujeito ridículo.
—Paul o que ele quis dizer com isso? -Denise franziu o cenho.
—Boa pergunta. -Kevin coçou a barba mal feita. —Te vejo em casa. -Kevin repetiu e fez careta.
—Demi? -Joe virou-se para ela.
—Ele vai atrás da minha mãe.
—Não, não vai. -Alice sorriu. —Pedi para minha madrinha cuidar disso. Tia Dina esta lá com ela. -Danielle abraçou a filha de lado e plantou um beijo em sua testa.
—Fique tranquila Demi, Dina cuidara bem da sua família. -Danielle apertou sua mão. —Querida sua mão esta tremendo.
—É muito pra mim. -Murmurou.
—Melhor voltarmos. -Denise sorriu. —Vem chuva por ai!

(...)

Joe e Demi andavam lado a lado, mais o silêncio insistia em prevalecer entre eles. Cansado, Joe segurou de leve seu braço. —Desculpe-me, eu estava desesperado. -Joe sussurrou. —Entenda, eu não sou o tipo de "vampiro exemplar" que esta pronto para lidar com tudo. Eu tive a minha infância roubada por toda essa loucura! Você acha que eu quero que nosso filho venha ao mundo sem poder ter uma vida normal?
—Estou tão nervosa quanto você, foi tão repentino. -Demi encarrou o nada por alguns segundos. —Só fiquei em choque com sua reação.
—Eu fui irracional!
—Sim, você foi. -Ela murmurou. Por mais que ela tivesse o direito de admitir, o coração de Joe sangrava por dentro!
—Por favor, me desculpe.
—Uhum. -Joe a abraçou pela cintura.
—Isso foi um sim? -Joe segurou delicadamente seu queixo.
—Sim. -Demi colocou os braços em volta de seu pescoço e sorriu, Joe se inclinou para beija-la, Alice passou por eles e sorriu deixando-os a sós a poucos metros da casa.

Olá meus cup cakes de chocolate :)
Eu estou explodindo fireworks! Bem, depois de muito ouvir Katy Perry e Fifth Harmony *u* consegui escrever uma sinopse digna de "Applause" kkkkkkkk gente eu estou muito feliz!
Vamos ao nome, tambores por favor... "Married To Jonas" é sobre casamento!
Vai ter muitas outras coisinhas, mas eu não vou falar kkkk por que perde a graça :)
Respostas aqui :3
Bloggers lindos de bonitos que merecem a visitinha de vocês:
 
#Bye
 

27/10/2013

Capitulo 28


Os olhos de Joe saltaram das orbitas e sua boca estava aberta num perfeito "O". —Grávida?! -Joe custou a crer. —Ela não pode... Pode?!
—Tecnicamente, pode.
—Não brinca comigo, Paul!
—Eu adoraria brincar com você, mais vai contra meus principios de maturidade! -Paul ajeitou os óculos.

—Droga, droga! -Joe cerrou os punhos em frustração. —Como isso foi acontecer?!
—Ótima pergunta. -Paul lhe apontou o dedo indicador. —Mas, cabe a você me responder.
—Transamos!
—E não sabe usar uma coisa que se chama "preservativo"?
—Achei que não precissasse! Já dormi com tantas mulheres e isso nunca... Por que só agora?
—Eu também não entendo, é melhor não tentar entender!
—Eu não estou pronto para isso, eu não posso ser pai. É um passo maior do que eu posso dar! Demi já sofreu com isso uma vez e eu não quero isso outra vez.

—O que esta pensando em fazer? -Joe o encarrou. —Eu não vou ajuda-lo com seu plano sujo! -Paul jogou as mãos ao alto. —Isso não é justo.
—Eu não quero que ela morra!
-Essa criança esta dentro da minha barriga, não dentro da sua! -Demi o encarrou enfurecida. —A escolha é minha!
—Demi eu... -Ela interrompeu.
—Você não precisa aceitar! É minha escolha. -Demi saiu.
—Demetria, Demi! Porra, espere!-Joe marchou atras dela e segurou fortemente seu braço.
—Como você pode pensar em matar nosso filho?! -Demi murmurrou com a voz embargada. —Como pode?
—Eu só quero o melhor pra você!
—Mentira!
—Eu amo você.
—Deixou de amar quando pensou num absurdo desses. Tudo que eu sinto agora é nojo! -A ultima parte saiu abafada, de repente ela sentiu uma forte pancada dentro de si e caiu de "quatro" no chão. Demi gemeu alto e Joe a colocou de pé. —Você esta bem?

—Me larga! -Demi o empurrou com força e subiu as escadas. A passos largos ela juntou algumas roupas, colocou na mochila e desceu.
—Onde você vai?
—Embora! -Demi o encarrou séria. —Sai da minha frente! Eu não quero machuca-lo.
—Não... -Ela interrompeu.
—SAI! -Ela gritou causando irritação na cabeça de Joe, ele caiu no chão com as duas mãos nos ouvidos. Demi caminhou rapidamente até a porta e saiu. Kevin chegou segundos depois e encontrou Joe sentado no chão sem reação alguma.
—O que ta pegando?

—A Demi foi embora.
—E o que você esta fazendo aqui?
—Ela quase me surdou. -Joe disse alto. —Eu não estou ouvindo direito. -Kevin lhe estendeu a mão.
—Joe! -Alice desceu as escadas correndo. —Cadê a Demi?
—Foi embora. -Suspirou.
—Vai atrás dela!
—Alice, talvez seja melhor deixa-la sozinha. Eu sou um idiota!
—Você não esta entendendo! Jeremy,esta na floresta e quer pega-la, Joe! Vai atrás dela, agora! -Em questão de segundos Joe havia desaparecido da sala.

(...)

Demi caminhava sem rumo certo a fim de encontrar a estrada onde pediria uma carona para casa, ela abraçou-se numa tentariva frustrada de esquentar-se enquanto sua garganta queimava! Ela não queria surtar, não agora. Afastando algumas folhas, ela sentou-se respirando fundo, se isso funcionava com Joe, com ela não poderia ser diferente. Mentalmente ela iniciou uma contagem: um, dois, três... Não respira! Cinco, seis...
—Esta perdida? -Uma voz grossa e rouca soou proximo a ela. -Demi abriu os olhos e encarrou um homem de cabelos castanhos e olhos claros a sua frente, ele não parecia nada comum com roupas pretas.
—Caminhada matinal. -Demi não conseguiu disfarçar o quão nervosa ela estava.  —Oh, olhe só! Devo voltar para casa,  não quero que minha familia se preocupe comigo. -Demi levantou-se e encarrou a trilha a sua frente, ela voltou a caminhar só que dessa vez mais rapidamente! Aquele homem não tinha cara de "bons amigos". Ela logo constatou isso quando de repente ele surgiu a sua frente com uma feição nada boa.

—Nunca, jamais de as costas para mim! -Aos poucos as peças do quebra cabeça foram se encaixando. Demi recuou dando um passo para trás.
—Você. -Ela sussurrou.
—Deve ter visto algum maldita foto minha com o Jonas, não é mesmo? -Ele deu um passo a frente.
—Fique longe de mim!
—Como vai o seu "vampiro masoquista"? Ainda algemando menininhas de 17 anos por ai? -Riu. —Antes de acertamos nossas contas quero você entenda uma coisa, a unica sensação conveniente é o prazer! O que você achava que teria? Um conto de fadas com direito a final feliz, como sua mãe pensava que seria?! -Demi estava parada com lágrimas nos olhos. —Eu odeio todo esse sentimentalismo humano!
—Eu não escolhi isso, me deixa em paz!

Enquanto isso no lustre do castelo...
Olá, tudo bem com vocês?
Eu estou com dor de cabeça, mas nada que um comprimido não resolva!
Peço que vocês tenham paciência, ainda faltam alguns capítulos para essa fanfic acabar e até lá vocês vão ter "Chloe", a Jéssie (simples) esta trabalhando em algo original o.k.? kkkkk
Isso ai, eu estou voltando as minhas origens :)
Respostas aqui :3
Alguém ai gosta de Katy Perry? :)
#Bye

I'm sorry

Eu olho pra mim mesma e tudo o que eu consigo sentir é vergonha! As vezes eu repito, brigo comigo mesma pelo simples fato de não conseguir deixar meus problemas de lado e apenas... Escrever!
Quando escrevi o post anterior, eu estava fodidamente zangada com os meus problemas e acabei descontando sem querer em alguém que eu nem sei quem é! Se você estiver lendo eu quero que saiba que eu... Eu sinto muito por tudo que eu falei! Você deve me achar a pior pessoa do mundo e talvez eu seja. Quantas vezes eu corri para cá e desabafei sobre ser julgada,rotulada, magoada e... Agora eu faço o mesmo?! Eu estou muito mal, precisei de um verdadeiro choque de realidade para perceber que eu estava perdida! Sim, perdida. Aquela não era eu! Era uma pessoa má e egoista! E isso eu não sou, nunca fui... Tento não ser. Se você não quiser dizer nada eu vou entender, mais seria bom e me deixaria em paz saber que você me desculpou.
Eu prometo que vou pensar antes de agir, de verdade... Eu sinto muito!

26/10/2013

Forget the haters, cause somebody loves ya ♪



QUERIA MINHA ATENÇÃO, CONSEGUIU!
Aceito sua critica sem problema algum, já ouvi tantas por que não vou ouvir a sua?
Porém, não sou obrigada a ouvir calada.
*Que modinha? o.O
Eu faço a minha moda, não sou influenciada por ninguém! A ideia de escrever sobre vampiros foi  total e completamente minha. Se você não gostou é um ponto de vista seu, eu só acho falta de educação você vir aqui no meu blog e dizer que eu aderi a modinha dos outros.
*Outra, esse blog era legal. Era mesmo, mais agora esta incrível.
Eu mudei! Muita gente reclamou na época da mudança, acharam que não tinham muito a ver comigo! Mais, todos acabaram aceitando isso numa boa.
*Coisas reais?
Minha historias sempre foram fictícias, a não ser You're fucking perfect to me.
Se essa Heart By Heart não tem graça, as outras também não tem! Afinal, todas são fictícias.
Me desculpem, vocês não mereciam ler algo desse tipo, mais...
Infelizmente eu fiquei zangada com um desaforo desses!
NÃO SOU PERFEITA, SOU ORIGINAL!

Respostas aqui .
 

25/10/2013

Capitulo 27


Alguns dias depois

 Taylor atravessou o corredor esmurrando as paredes, derrubando objetos e xingando alto. Ao empurrar as portas ele foi suspenso no ar, sob o olhar atento de Jeremy. —Nada de algazarra na minha casa moleque! Fui claro?! -Taylor assentiu e ele o soltou deixando-o despencar. Jeremy riu. —Cadê seu namoradinho?
—Ele não é meu namorado! -Exclamou furioso.
—Que seja! Onde ele esta?
—Sua filha o matou!

—Aquela maldita! -Bateu a mão fortemente contra a mesa. —Não era para ser assim! Eu avisei, avisei a ela que uma criança estragaria tudo, mais ela me ouviu? Não! Teve de trazer ao mundo aquela garota nojenta! Ela ficou grávida antes de ser transformada por mim, não suporto a ideia dela existir! Não suporto a ideia dela ser poderosa! Ela deveria ser uma garota morta, assim como a mãe! Mais eu terei o prazer de sugar dela os poderes e toda a glória.
—Não se esqueça de mim!
—Você foi muito util. -Sorriu. —Sabemos que ela é incapaz de gerar filhos e isso facilita o nosso trabalho.
—E o que devemos fazer?
—Esperar que ela de o próximo passo. -Ele sorriu. 

—E qual será?
—Espere e vera.
 



(...)
 
—Jeremy Renner! -Alice correu para a sala com um dos anuários que Paul guardava, uma escola criada apenas para vampiros merecia ser relembrada. Tomando o anuário em mãos ele reconheceu rapidamente o rapaz da foto.
—Ele era meu colega de quarto. -Fitou o olhar curioso de Demi. —É ele! -Entregou a ela o livro. Demi estendeu suas mãos e segurou o livro. —A garota ao lado, Hollie Adams é sua mãe. -Os olhos de Demi encheram-se de lágrimas. —Seu pai a conheceu num baile, ela perdeu uma aposta com as amigas humanas e entrou no colégio. O local era um pouco sombrio, mais isso não a assustou nem um pouco! Então, ela voltou mais vezes e seu pai perdeu o controle na primeira noite de amor. -Demi olhou de relance para Joe, ele a apertou de lado. —Ela foi transformada, e por algum motivo engravidou. Ele não aceitou muito bem a ideia, sempre mencionava sobre poderes e... Bem, seu pai é um cara muito poderoso! Sua mãe ficava para trás mesmo sendo uma recém criada. Era uma garota incrivel! -Denise jogou sob ele um olhar mortal. —O que? -Sussurrou.


—Quer dizer que tudo isso é por poder? -Demi expremeu os lábios.
—Infelizmente sim. Ele não é do tipo que aceita perder!
—Mais eu não quero nada dele, ele deveria saber disso!
—Nem concidere a opção de ir atrás dele. -Paul repreendeu Joe. —É isso o que ele quer! Se quisesse uma conversa civilizada não teria mandado aqueles dois babacas aqui!
—Só estava pensando. -Joe deu de ombros. 

—Acho bom parar!
—E o que vamos fazer? Temos apenas algumas semanas antes de acabar as férias.

—Vamos dar um jeito. -Joe beijou o topo de sua cabeça. —Nos sempre damos.
—Tudo bem. -Demi sentiu um aperto na boca do estômago. —Ah. -Ela gemeu baixo. 
—O que foi?
—Eu acho que vou... Vomitar! -Demi levantou-se rapidamebte do sofá e subiu correndo as escadas sendo seguida por Joe. Demi levantou rapidamente a tampa e colocou para fora uma grande quantidade de sangue, provavelmente foi tudo o que ela ingeriu durante a semana. Joe apenas segurou seus cabelos querendo que tudo aquilo acabasse logo. Assim que Demi terminou, Joe a carregou de volta para o quarto já que ela não tinha mais forças em suas pernas.


Eu tive uma ideia incrível de madrugada kkkk
Mais, não vou falar nada até ter certeza sobre isso u-u
O próximo promete fortes emoções! Alguém ai chuta o que esta havendo com a Demi?
Respostas aqui ;3
O pai da dela nem é assim tão feio kkkkkk!
#Partiu

24/10/2013

Capitulo 26


Demi deu um passo para trás e abaixou a cabeça sentindo vergonha de si por toda essa situação. Taylor caminhou até ela e chegando perto de seu ouvido sussurrou: —Posso ter te fodido duro, mais nunca algemei você!
—Fica longe dela! -Joe empurrou Nick para Kevin. Taylor apontou sua mãos para Joe e uma grande nuvem de fumaça preta ergueu-se em torno deles, deixando assim apenas Demi em seu campo de visão.

—O que você quer?
—Você vem comigo!
—Não pertenço a você! -Taylor segurou forte seu braço.
—Me larga!
—Seu namoradinho não pode te proteger agora! -Ele riu. —Vamos!
—Nem morta! -Ela tentou recuperar seu braço, mais fora em vão! Taylor era mais forte. Demi respirou fundo e o encarrou com os olhos escuros. —Dor. -Ela murmurou e fez Taylor cair no chão rompendo a nuvem. Ele gemeu alto!

—Sua vadia desgraçada! -Ele exclamou em alta voz! Nick levantou-se do chão e recuou encostando-se na parede com os olhos arregalados em surpresa. Demi caminhou até ele, chegando bem próxima ela mordeu o pescoço do garoto, sem nem dó e piedade. Todos ainda estavam bem desnorteados pela fumaça que mal viram quando Demi arrancou fora a cabeça de Nick pondo em fim sua existência nesse mundo! Assim que ela sessou as dores de Taylor, ele levantou-se a ainda cambaleando a olhou enfurecido.
—Isso vai ter volta! -Ele sumiu.
—Demi? -Joe piscou os olhos. —Cadê aqueles babacas?
—Eu botei pra correr. -Ela respirou fundo. —Vocês estão bem? -Joe cambaleou e sentou-se no sofá.
—Apenas um pouco tonto. -Joe resmungou. —O que ele queria com você?
—Testar minha paciência. -Demi cerrou os dentes. -Ele queria me levar para... Deus sabe onde!
—Desgraçado!
—Joe, fique calmo. -Denise apertou um de seus ombros. —Ele não pode com ela. -Sentou-se ao seu lado.

—É eu sei. -Joe murmurou e suspirou.
—Demi quantos namorados você teve antes do Joe? -Kevin perguntou num tom divertido, o melhor era descontrair!
—Apenas ele.
—Ótimo. -Sorriu. —Menos problemas. -Eles riram.
—Mais ele ira voltar. -Alice sussurrou.
—Como pode ter tanta certeza? -Danielle acariciou os cabelos da filha.

—Até agora nada mudou, dois vampiros e Demi foi mordida! A visão continua a mesma.
—Tem uma cabeça queimando na minha lareira. -Paul arqueou uma sobrancelha. 
—Espere um pouco. -Demi fez um gesto com as mãos. —Se eu matei o Nick, quem é o outro vampiro da sua visão Alice?
—Você matou o Nick?
—Eu me controlei. -Deu um meio sorriso. —Como você me pediu.
—Você se lembrou. -Joe sussurrou e sorriu. —Minha garota.
—Alice? -Ela ergueu a cabeça. —Quem é?
—Seu pai. -Ela sussurrou quase que inaudível.

(...)

Demi abriu lentamente os olhos encarrando todos que estavam ao seu redor. —Deixem ela respirar. -Demi espremeu os lábios e piscou os olhos.
—O que houve?
—Você desmaiou querida.
—Eu quero ir Joe.
—Ir para onde?
—Para casa. -Ela sussurrou com a voz embargada. —Minha mãe de verdade morreu e meu pai quer me matar!
—Você não pode ir. -Joe murmurou olhando-a, rapidamente eles se dispersaram. —Aqui é o seu lugar. -Joe tomou-a em seus braços. —Você não pode me deixar.
—É tão fodido!
—Nos vamos resolver isso. -Joe lhe deu um selinho. —Mais até lá, você precisa ser forte.
—Eu não sei se consigo.
—Você consegue, eu sei que sim. -Joe segurou com delicadeza seu queixo e beijou-a. —Você não esta sozinha, eu estou com você.

Oficialmente é o primeiro post que eu faço pelo notebook!

Eu estou tão feliz:) mais ou menos "assim"  kkkkkkkkkkkkk obrigado mesmo pelas mensagens no post anterior, eu só não  respondi por que estou atarefada e... Minhas costas estão me matando!
Respostas do capitulo anterior aqui :3
Quem será o outro vampiro?
Não perca amanhã! kkkk
#Partiu #Escrever

23/10/2013

1 ano de blog


Era uma vez, uma garota.
Ela tinha expectativas com o mundo, mais isso voou além de seu alcance!
Então, ela fugiu em seu sono e sonhou com o paraíso
Hoje faz um ano... Passou voando e estou chorando aqui!
Eu nunca, jamais pensei que conseguiria... Isso!
Não é apenas um blog, é o MEU BLOG. Meu PARADISE
Quero agradecer a todas (os) que me aguentam! HAHAHA
Um ano é muito tempo, parabéns!
Antes disso tudo eu devo confessar que não era o tipo de garota... Feliz.
Eu vim parar aqui por que... Queria me ocupar para não pensar em fazer besteira! Enquanto meu mundo caia eu sabia que podia ter um lugar onde colocaria minhas emoções para fora. E hoje eu não sou mais aquela garotinha assustada, eu sou uma guerreira! Graças a vocês eu sou forte, vocês fizeram isso comigo, entendem o quanto isso significa pra mim? 
Vocês foram anjos que Deus colocaram na minha vida quando eu mais precisava, eu nunca vou me esquecer! Obrigado por todas as palavras de conforto, por todas as risadas, por cada besteira, safadeza *u* e elogios! Oh, não podemos nos esquecer dos xingamentos... Os de verdade! Obrigado :)
E agora vocês pensam: "Essa garota é louca?! Agradecer aos xingamentos que fizeram a ela?!"
Sim, eu agradeço. Essas pessoas não merecem o meu desprezo, a dor me fez mais forte! Então... Muito obrigado <3 

22/10/2013

Capitulo 25



Dia seguinte


Joe atravessou a porta com Demi em seus braços, ele meditado durante duas horas enquanto Demi dormia. Afinal, ele não precisava de ninguém dando opinião sobre sua vida sexual. —Onde você se meteu? -Kevin bateu de leve em suas costas. Joe girou o copo, ele tomava uma dose de sangue de cervo.
—Estava por ai. -Murmurou. —Como você esta?
—Estou bem. -Kevin serviu-se. —Sua garota é muito forte. -Riu fraco. —E ela?
—Sente muito. -Joe mordeu os lábios. —A verdade é que ela parece até outra pessoa quando se transforma.
—Cara que barra!
—Eu não quero perde-la, Kevin.
—Paul esta trabalhando nisso, Joe. -Kevin argumentou e Joe resmungou. —Nada mudou não é mesmo?
—Não, nada mudou!
—Você precisa esquecer essa historia.
—Quem sabe um dia. -Da de ombros. —Eu vou dar uma olhada nela.


(...)


Demi deu três leves batidas na porta e aguardou alguns segundos até Paul sair. Ele a olhou por breves segundos. —Posso falar com o senhor?
—Claro. -Estendeu espaço. Demi agradeceu com um aceno de cabeça e entrou. —Sobre o que seria? -Ele fechou a porta.
—Quero me desculpar pelo que aconteceu hoje. -Ela espremeu os lábios. —Eu não consigo me controlar, não sei o que acontece! Não consigo me lembrar de nada. -Ela sussurrou a ultima parte. —Sei apenas que fiz muitas besteiras.
—O que você sente?
—Sede e nervosismo. -Demi cruzou os braços. —É mais forte do que eu, queima meu estômago!
—É mesmo uma sensação horrível. -Paul murmurou e olhou algo num microscópio.
—O que esta olhando?

—A mutação das suas células. -Ele fez uma careta. —É algo... Fodido. -Demi fez careta. —Não consigo encontrar o que há de errado. -Mordeu o lábio e encarrou Demi. —Preciso de mais tempo. -Bateu de leve os dedos contra a mesa e notou Demi apertar o pulso de maneira desconfiada sob o casaco.
—Algum problema?
—Só uma... Dor chata. -Balançou a cabeça. —Acho que vou me deitar.
—Sim querida, vá. -Demi caminhou em direção a porta. —Demi. -Ela virou-se. -Não esquece de tomar algum remédio!
—Pra que?
—Para a sua "dor chata". -Ele reprimiu a risada. Definitivamente Demi não era uma boa mentirosa!


(...)


Demi encostou a porta do quarto e ao virar-se levou um enorme susto com a figura de Joe. Seus olhos estavam vermelhos, os braços estavam cruzados e ele sustentava uma carranca em seu rosto. —O que estava fazendo fora da cama?
—Conversando com seu padrasto.
—Posso saber o que?
—Esta com ciumes?
—Eu não sinto ciumes. -Joe balançou a cabeça. —Só não quero que ele encha sua cabeça de besteiras.
—Eu o procurei.
—Por que diabos fez isso?!
—Precisava pedir desculpas pelo estrago. -Demi sussurrou.

—O que foi?
—Por que esta tão bravo comigo?
—Não estou bravo!
—Seus olhos estão vermelhos. -Demi acariciou sua bochecha. Joe segurou seu braço e olha atentamente para as marcas provocadas pelas algemas. —Esta tudo bem?
—Você não me disse o que achou?
—Você me esgotou! O que eu poderia dizer?. -Demi sorriu de forma travessa e corou sob o olhar desconfiado de Joseph. —Foi a coisa mais louca que já fiz na vida. -Joe beijou seu nariz e sorri para ela.
—É legal jogar as vezes.
—Você disse que me amava.

—Sim, eu te amo. -Demi sorriu novamente. —É algo novo nessa minha vida de vampiro fodido. -Demi mordeu o lábio e o olhou nos olhos.
—Você é fodidamente lindo, charmoso, sexy, amoroso e... Meu! Você pode até ser fodido, mais é meu vampiro fodido. -Joe segurou seu queixo delicadamente com os dedos e beijou-a calmamente.
—Joe. -Paul os interrompeu.
—Não sabe bater? -Joe resmungou.
—Temos problemas!


(...)


Nick ainda se debatia tentando em vão soltar-se das mãos de Danielle e Denise, elas caçavam quando encontraram o garoto escalando a parede da casa. —Que diabos ele faz aqui?!
—Nicholas?!
—Você conhece esse babaca?
—Já conversamos sobre isso. -Demi cruzou os braços. —Não é hora de d.r!
—Oi Demi, como vai? -Ele disse de forma irônica.
—Eu vou matar esse sujeito! -Joe ameaçou.
—Parte pra cima vampiro masoquista! -Joe arregalou levemente os olhos. Faltaram-lhe palavras! —Eu sei dos seus segredos. -Riu com ironia. —E ela? É boa de cama? -Nick riu de forma debochada. Joe o agarrou pelo pescoço e bateu-o com força contra a parede.
—Quem mandou você aqui?
—Eu!

YEAH!
Esse ficou digno de um "Applause"
Admito que no inicio não fui com a cara dele, mais agora... Estou sorrindo de forma idiota para a tela. Não falta muito pra mim casar com o PC <3 Estou respondendo os comentários do post "Oh, you broke my heart" mais ainda não acabei, sinto muito :C
Respostas do capítulo anterior aqui :3
Beijos'

21/10/2013

Capitulo 24


Demi inclina-se para beija-lo mais é interrompida pelo dedo indicador de Joseph. —O que foi?
—As algemas. -Joe mordeu seu lábio e sorriu em seguida.
—Você trouxe? -Demi arqueou uma sobrancelha.
—Estão sempre comigo. -Seus olhos escureceram. Joe a retirou de cima do balcão e segurou sua mão enquanto caminham até o quarto.


(...)


É um cômodo agradável, decorado com móveis escuros e paredes num tom de creme, o mobiliário é prata e vermelho. Joseph soltou sua mão, retirou sua camiseta e jogando-a em uma cadeira. Deixando os chinelos de lado ele removeu sua calça  num movimento gracioso. Oh meu Deus! -Demi mordeu o lábio inferior. Será que nunca vou me cansar de vê-lo nu? Ela sorriu. Ele é absolutamente lindo! Quando a luz do sol bateu em seu corpo sua pele brilhou, ele está banhado de pura gloria! Eu sou muito, muito sortuda. -Demi piscou algumas mordendo o lábio. Joe agarrou seu queixo, puxando para que ela parasse de morder os lábios e correu seu polegar ao longo de seu lábio inferior.
—Assim é melhor. — Joe virou-se e alcançou o armário enorme, ele pegou dois pares de algemas.
Algemas! Nós nunca usamos algemas. Demi olhou nervosamente a cama. Onde diabos ele vai prender isso? Ela pergunta a si. Joe se virou-se e olhou-a fixamente, seus olhos escuros e iluminados. Céus!
—Isto pode ser um pouco doloroso. Elas podem machucar a pele se você puxar muito. -Ele segurou um par.

—Mas eu realmente quero usá-las em você agora. Aqui. — Ele se inclinou graciosamente para frente e entregou-lhe um par. —Você quer tentar primeiro?
Elas parecem sólidas, o metal frio. -Demi passou a língua pelos lábios.
Joseph a observou intensamente.
—Onde estão as chaves? -A voz de Demi é hesitante. Joe abriu a palma de sua mão, revelando uma pequena chave metálica.
—Ela abre os dois pares. -Joe acariciou o rosto de Demi com seu dedo indicador, arrastando-o para sua boca. Ele inclina-se, como se fosse beija-la.
—Você quer jogar? -Joe sussurrou.
—Sim. -Suspirou. Ele sorriu.
—Bom. -Ele lhe deu um beijo suave na testa.
—Nós vamos precisar de uma palavra de segurança.
—O quê? Por quê?

—"Pare" não será suficiente, porque provavelmente você vai dizer isso, mas você não vai realmente querer isso! - Ele roçou o seu nariz no dela, o único contato entre eles.
O coração de Demi pulsou rapidamente. Merda... Como ele pode fazer isso comigo com apenas algumas palavras? -Demi suspirou. —Não vai doer. Vai ser intenso. Muito intenso, porque eu não vou deixa-la se mexer. O.k?
Oh meu. Isso é tão sexy!
—O.k. -A voz dela é quase inaudível.
—Escolha uma palavra, Demi.
—Hum...
—Uma palavra de segurança. -Ele disse suavemente.
—Banana. -Demi fez careta.

—Banana? -Ele diz, divertido.
—Sim. -Ele sorriu e se inclinou para encara-la.
—Escolha interessante. Levante seus braços. -Demi obedeceu, Joseph agarrou a barra de sua blusa, a levantando até sua cabeça e joga-a no chão. Ele estendeu a mão e Demi devolveu as algemas, Joe colocou os dois pares na mesa de cabeceira.
—Vire de costas.
Demi virou-se e ele tirou a parte de cima de sua lingerie, e ela caiu no chão.
—Admiro sua coragem. -Ele murmurou e puxou-lhe o prendedor de cabelo, deixando-o solto. Joe juntou os cabelos de Demi com uma mão e puxou gentilmente, fazendo-a dar um passo para trás em sua direção. Contra seu peito. Contra sua ereção! Demi suspirou e ele puxou sua cabeça para um lado e beija-lhe o pescoço.
—Eu sempre sonhei acordado com isso. E você?—ele murmurou em seu ouvido, causando deliciosos arrepios em Demi.
—Todas as noites. —Ela suspirou.

—Hum. O que faremos sobre isso?
—Você sabe o que fazer! —Seus beijos macios levavam-a a loucura. Joe sorriu contra o seu pescoço, em seguida enrijeceu-se. Pegando-lhe os cabelos ele delicadamente o repartiu em três mechas e trançou lentamente o cabelo de Demi. No final, ele puxou a mesma e suavemente se inclinou para o ouvido de Demi. —Então... Não vou faze-la esperar! —Joe murmurou.
Movendo-se subitamente, agarrou-a pela cintura, sentando-se na cama ele puxou-a em seus joelhos de forma que ela sentisse sua ereção contra a barriga. Joe bateu forte em seu traseiro. Demi gritou, e então ela estava de costas na cama e ele estava olhando para ela, os olhos avermelhados em chamas!
—Você tem ideia de como é linda?— Ele arrastou as pontas dos dedos até a coxa, fazendo cócegas... em todos os lugares. Sem tirar os olhos dela ele a agarrou a saia junto com a  parte de baixo de sua lingerie e puxou, em seguida jogou para trás. Joe levantou-se da cama e pegou os dois pares de algemas. Ele agarrou a perna esquerda e encaixou uma das algemas em seu tornozelo. Oh! Levantando a perna direita, ele repetiu o processo, de modo que ela tenha um par de algemas em cada um dos tornozelos. Demi ainda não tem ideia de onde ela vai prendê-las.
—Sente-se. -Ele ordenou, Demi cumpriu imediatamente.

—Agora abrace seus joelhos. -Ela piscou para ele que puxou suas pernas de modo que elas ficassem dobradas em frente a ela, Joe colocou seus braços em torno delas. Ele se abaixou, levantando seu queixo e lhe dando beijos macios.
Num breve momento tudo que podia ouvir era sua respiração rápida e o som de seu coração. Céus, isso tudo é por mim!
—Qual é a palavra de segurança, Demi?
—Banana.
—Bom. -Tomando a mão de Demi, ele coloca uma das algemas em seu pulso e repete o processo com o outro. A mão esquerda está presa ao tornozelo esquerdo, e a mão direita está presa ao meu tornozelo direito. Demi não conseguia esticar as pernas!

—Agora. -Joseph respirou. —Não vale desistir!
Ele agarrou-lhe os sapatos, e inclinou-a de volta, de modo que ela caísse de costas na cama. Demi não teve escolha a não ser continuar com as pernas dobradas. As algemas machucavam quando ela puxava! Joe estava certo. -Demi piscou os olhos. "Não tem como não pensar nelas. Elas machucam até quase doer!" -Ela gemeu baixo. Joe separou seus tornozelos, e ela novamente gemeu. Ele beijou dentro de suas coxas, e Demi desejou contorcer-se embaixo dele, mas ela não podia. Ela não conseguia mexer os quadris! Seus pés estão suspensos no ar.
—Você vai ter que absorver todo o prazer, Demetria. Sem se mover. -Ele murmurou enquanto se rastejava até seu corpo. Ele beijou-lhe a barriga, beliscando seu umbigo com os dentes.
—Ah. -Demi suspirou. Ele percorreu seus seios com beijos macios e pequenas mordidas.

— Shhhh... -Ele a acalmou. —Você é tão linda, querida. -Demi gemeu, frustrada. Normalmente ela estaria movendo seus quadris, respondendo ao seu toque com ritmo próprio, mas ela não podia se mexer! Ela gemeu mais uma vez, puxando as algemas. O metal puxava sua pele.
—Argh!
—Você me deixa louco. -Ele sussurrou. —Então vou te deixar louca também. -Joe ficou deitado sobre ela, sustentando seu peso em seus cotovelos, e ele voltou a sua atenção aos seios. Mordendo, chupando, rolando os mamilos entre seus dedos, me levando-a ao êxtase. Ele não parava. Era enlouquecedor. Oh. Sua ereção se empurrou-se contra ela.
—Joseph! -Implorou e sentiu seu sorriso triunfante contra a pele.
—Você sabe que eu posso. —Ele chupou forte seu mamilo e Demi gemeu, prazer indo do meu peito até seu... Ela puxou vulneravelmente as algemas, inundada pela sensação.

—Oh, por favor.
—Shhh... -Seus dentes mordem levemente o queixo de Demi enquanto ele arrastava seus lábios a sua boca e Demi suspirou. Ele a beijou. Sua língua hábil invadiu a boca dela, degustando-a, e explorando. Dominando-a! Ele tem gosto amargo, gosto de Joseph Jonas! Ele agarrou seu queixo, segurando sua cabeça.
—Parada, baby. Eu quero você parada. -Ele sussurrou a boca de Demi. Agonizantemente devagar ele flexionou seus quadris e empurrou contra ela.
—Ah! Joseph, por favor!
—Sempre foi uma fantasia minha! Ter prazer assim com você! -Joe brincou, sua voz estava rouca.
—Joseph! -Ele lentamente empurrou-se contra ela novamente e parou enquanto a beijava, seus dedos girando seus mamilos. É um prazer insuportável! —Você me quer, Demetria?
—Sim. -Ela implora. Joe suspirou contra seu ouvido!
—E você me terá, Demetria.

Ele entrou profundamente em Demi, e o movimento irradiou dentro de dela. Joe circulou-se dentro dela novamente, indo lentamente pra fora, e preenchendo-a novamente. Empurrando tão profundo, tudo é tão intenso! Joe gemeu alto e empurrando fundo, de novo e de novo, Demi estava perdida em seus olhos, tentando absorver o prazer. Era alucinante... Corpo soprando... Demi tentava esticar as pernas, para controlar o que é eminente, mas não conseguiu... Ela estava impotente. Ela não queria impedi-lo... Ela queria... Ela queria... Oh não! Ao mesmo tempo doloroso era incrivelmente e bom!
—Isso. -Joseph gemeu. —Sinta, Demi!
Ela explodiu contra ele, de novo e de novo, rodando e rodando, gritando alto, apenas absorvendo com satisfação, queimando como um fogo descontrolado, consumindo-a por completo. Demi se contorceu, com lágrimas escorrendo pelo rosto, seu corpo pulsava e tremia.
—Eu te amo, Demi. -Ele respirou fundo. —Mesmo tempo que eu quero mata-la, eu me sinto vivo com você. -Ela não tem energia para abrir os olhos, ou responder. Gentilmente, Joe saiu dela lhe arrancando um ultimo gemido.

Um enorme fragmento de "Shades Of Gray" readaptado por mim!
Sem muito tempo aqui :C
Desculpem qualquer erro, não tive tempo de revisar tudo!
ORGASM! kkkkkkkkkkkkkkk
Gostaram?
Esse hot é um dos meus favoritos <3
Respostas do capítulo anterior aqui
Divulgando:
#Partiu #Escola

20/10/2013

Capitulo 23


Demi abriu lentamente seus olhos e piscou algumas vezes até focalizar Joe sentado na área do quarto. Com as mãos sob seus joelhos ele parecia estar meditando, Demi levantou-se e caminhou silenciosamente até ele, o abraçando por trás Demi plantou um beijo em suas costas nuas. —Bom dia.
—Bom dia. -Joe acariciou suas mãos sem encarra-la diretamente. —Hum... -Ele ronronou. —Dormiu bem?
—Sim. -Joe a encarrou com um sorrisinho indecifrável no rosto. —Por que esta sem camisa se esta frio?
—Eu não sinto frio! -Murmurou. —E para começo de conversa eu não retirei minha blusa.
—Então... Quem foi?

—Você. -Virou-se para ela.
—Eu?
—Sim, você! -Lhe deu um selinho. —Foi uma noite bem "quente" se é que você me entende.
—Não é justo! Eu não me lembro. -Joe ficou de pé e beijou delicadamente seus lábios.
—Vou fazer você se lembrar mais tarde. -Sorriu maliciosamente fazendo Demi estremecer.
—Vejo que alguém acordou de bom humor. -Demi sorriu.
—Só para você querida.


(...)


Todos sentaram novamente na sala, menos Paul, ele estava em seu escritório procurando alguma explicação para o caso de Demi. Alice tentava ao máximo manter todos conversando, ela odiava vê-los separados. Demi suspirou e apertou com força a mão de Joe, isso ele sentiu. —Algum problema? -Sussurrou.
—Eu acho que esta acontecendo de novo.-Joe segurou suas mãos. —Eu não quero machuca-lo. -Demi encarrou os pés.
—Olhe pra mim, não vai acontecer isso! Você vai se lembrar de mim, eu só quero o seu melhor! Lembra?
—O que esta havendo Joe? -Kevin encarrou a feição pálida de Demi.

—Chama o Paul pra mim. -Joe cerrou os dentes, ele odiava depender das pessoas principalmente de Paul. —Rápido! -Kevin saiu.
—Joe, eu estou com sede! -Demi disse aflita.
—Prenda a respiração! -Demi o encarrou com os olhos escuros, estavam pretos! —Agora! -Demi o empurrou para longe, Joe bateu contra o pilar e caiu no chão.
—Droga! -Ele resmungou.

—O que esta havendo? -Alice encartou Demi.
—Saiam da sala! -Joe colocou-se de pé. —Isso eu resolvo! -Kevin voltou e ficou ao lado de Joe.
—Alice, Dany... Saiam! -Kevin indicou com a cabeça e rapidamente elas saíram. Demi correu em direção a porta lateral mais foi barrada por Kevin, Demi lhe deu um soco forte, foi suficiente para arremessa-lo para fora! Ela correu em direção as arvores mais rapidamente foi pega por Kevin que conseguiu ser mais rápido que Joe.
—Solte-me! Eu irei mata-lo, seu sangue-suga de uma merda! -Kevin segurou seus pulsos com força.
—Demi respire fundo!
—Eu não quero sua ajuda! -Chutou seus países baixos.

—Ótimo golpe bonitinha! -Kevin riu. — Uma pena que eu não sinto.
—Dor. -Demi sussurrou e sorriu de forma maligna. Kevin caiu no chão e soltou um grito ensurdecedor.
—Demi pare com isso! -Joe aproximou-se dela com a mão sangrando. Demi tirou a atenção e virou-se para ele. As dores foram sessando aos poucos e Kevin saiu rastejando pela sala. —É isso o que você quer? Venha, sou todo seu. -Demi agarrou rapidamente sua mão e mordeu. Tinha um gosto muito bom! Um gosto de Joseph. Demi foi interrompida por Paul que a segurou pelo pescoço com força!
—Solte-me. -Ele a ergueu.

—Solta ela! -Joe foi empurrado e dessa vez atravessou uma parede! —EU VOU MATA-LO! -Joe gritou. Demi apagou e Paul colocou-a no sofá.
—O QUE VOCÊ TEM NA CABEÇA?!
—NÃO GRITA COMIGO!
—E MUITO MENOS VOCÊ COMIGO PORRA!
—Você não tem o direito de "apagar" a minha namorada desse jeito! -Todos voltaram a sala.
—E você?! O que pensa que esta fazendo?! Dando seu sangue para ela! Você sabia que ela pode mata-lo?! Vampiros não são imortais e você melhor do que ninguém deveria saber! Ela pode matar qualquer um! Eu não estava brincando quando disse que ela é poderosa! Senti uma energia muito forte sobre essa garota, precisamos saber mais sobre ela Joe. Podemos estar em perigo! Ela precisa saber a verdade, eu aconselho que você conte logo a ela ou eu farei isso! -Apontou o dedo indicador para ela. —Você não vai querer que eu conte. -Saiu.


(...)


—Joe? -Demi sussurrou. —Joe?! -Demi piscou os olhos até focalizar o quarto onde se encontrava, era um local desconhecido! Rapidamente Demi colocou-se de pé e olhou em volta. Seu corpo gritou de dor e ela gemeu baixo indo em direção a varanda. Joe suspirou. —O que houve?
—Você surtou! -Joe murmurou. —Machucou Kevin, assustou a Alice. -Deu de ombros.
—Eu não escolhi isso.
—Você precisa se acalmar, respirar e... Ouvir-me! Eu quero o melhor para você Demi e me sinto culpado por esconder tanta coisa de você.
—Tanta coisa? Que coisas?!

—Logo quando eu te conheci Alice me procurou e disse que eu estava apaixonado por você. -Demi assentiu. —Ela começou a ter visões! Visões sobre você, sobre seu passado. -Demi cruzou os braços.
—O que ela viu?
—Sua mãe de verdade. -Murmurou.
—Eu sei que sou adotada. -Deu de ombros. — Mais... Como ela é?
—Ela morreu, eu sinto muito. -Demi ficou levemente chocada. Joe caminhou até ela e a chacoalhou levemente. —Ela protegeu você! -Demi começou a chorar agarrada a Joe, ele acariciou suas costas enquanto sussurrava palavras de conforto para ela. —Não chore, vai ficar tudo bem.
—Eu não pude conhece-la. -Sussurrou. — É fodidamente doloroso! -Joe beijou sua testa. — Eu não sei se quero ouvir mais.

—Dois vampiros atrás de você, alguém mordeu você. -Joe suspirou. —Não sabemos quem são os dois.
—Isso vai acontecer?
—Eu não vou deixar! -A encarrou nos olhos. —Você vai ficar segura. -Joe inclinou-se para beija-la.
—Eu te amo. -Demi sussurrou. Joe beijou seus lábios de forma calma, seus braços a envolveram, Demi colocou as pernas em volta de sua cintura e ele caminhou com ela para dentro da casa. —Onde estamos? -Demi perguntou enquanto Joe beijava seu pescoço. —Oh. -Ela sentiu arrepios num lugar bobo.
—Bem longe de casa. -Mordiscou levemente sua orelha. —Isso responde sua pergunta?
—Responde. -Joe subiu sua saia.
—Prefiro não saber por que você esta usando saia longa.
—Você disse que me mostraria. -Demi o provocou. —Por que não mostra isso de uma vez?!


Bubu'
Estou dodói :C
Nada grave, mais estou fodidamente cansada agora! Eu sei que prometi dois capítulos, como sei. 
Mais, o capítulo 24 é muito grande e vai ser uma pequena surpresa selvagem (66 ou melhor dizendo uma surpresa cinza
Gostaram? 
Eu sei que esta meio "crepúsculento" mais... 
Foi o melhor que minha imaginação conseguiu fazer! 
Respostas aqui e aqui :3
Em relação as respostas do post anterior... 
Eu responderei assim que possível! 
#Partiu #Dormir

19/10/2013

Oh, you broke my heart ♪


# Eu li o comentário da Gabi e então decidi escrever algo aqui para vocês!

Não é novidade para ninguém aqui que eu já sofri bullying, eu até escrevi uma mini fic contando um pouco do que aconteceu e bem... Quero compartilhar algo com vocês.
Certa noite eu estava na escola, no horário do intervalo para ser mais exata, eu estava encostada na parede observando as pessoas irem e virem, ouvindo conversas, risadas, piadas idiotas e pensei: "Aquela poderia ser eu! Despreocupada, cercada de amigos..." Mais então me lembrei que uma pessoa como eu não tem nenhuma graça! Sinceramente, nenhuma. Eu sou tímida, não conto meus problemas para ninguém, gosto de ouvir e refletir tudo comigo por que sinceramente eu quero ajudar alguém! Eu sempre fui boa nisso.
Então uma pessoa chegou para mim e me perguntou o seguinte:
—Você esta sozinha?
Eu sei de ombros, estava tão obvio não é mesmo?!
—Você não gosta de ter amigos?
Ele partiu o meu coração!
As pessoas sempre tem um tipo de visão distorcida ao meu respeito, sempre tem! Eu segurei, em anos não havia chorado na escola e não queria estragar meu esforço ali, não mesmo! Eu olhei bem para ele e disse:
—É claro que eu gosto, mais infelizmente eu só presto quando os outros não tem mais quem procurar!
Infelizmente isso é verdade, acontece o tempo todo comigo! Por que? Eu não sei, prefiro não saber, até por que eu sei quem eu sou, sei até onde posso aguentar e naquele momento eu estava prestes a ter um surto "emocional" (como eu chamo) na frente de todo mundo!
Graças a Deus que o sinal tocou, eu subi para a minha sala e fiquei perto da janela tomando um ar e apenas respirando, isso me ajuda a pensar com clareza. "Não, não e não. Você não vai chorar, você aguenta... É só mais uma... Batida! Mais uma... "
Infelizmente eu não consegui conter as minhas emoções, eu chorava e tremia!
Meu professor chegou e me perguntou:
—Esta tudo bem?
Essa frase sempre partiu o meu coração em momentos como estes! Ele era só uma pessoa tentando me ajudar, apenas uma pessoa tentando me entender. De uma maneira bem forçada eu menti, coisa que eu odeio fazer! Por isso eu postei "Eu segurei minhas lágrimas, pois não queria demonstrar emoção." Literalmente eu não queria demonstrar, mais eu sou humana! 
—Você quer ir embora?
Eu poderia ir para casa e chorar horrores como eu sempre fazia! Mais não cedi, eu  não fui fraca. 
Eu fiquei e enfrentei o meu problema! Se tem uma coisa que eu aprendi em relação aos problemas é que "Não adianta fugir! Você pode correr, mais quando você voltar o problema vai estar lá. "
Agora vocês devem estar se perguntando: "Onde você quer chegar com isso?"
Gabi, a pessoa que dizer que não tem problemas é mentirosa! Minha vida é cheia de problemas, mais eu não deixo isso levar meu sorriso embora, não deixo nada disso tirar o meu brilho. Eu sei que você brilha! Todas (os) vocês. Sei também que vocês são especiais <3 Amo do fundo do meu coração cada um de vocês e quero que vocês permaneçam fortes! Eu sempre estarei aqui para ajudar vocês em qualquer situação. 
Desculpem deixar vocês mais uma vez sem capítulo, mais eu precisava postar isso!
A ideia de ter uma das minhas melhores amigas se cortando... Não é nada bom.
# Amanhã eu posto dois capítulos'

18/10/2013

Capitulo 22


Nicholas caminhou pelo longo corredor até chegar as portas, mesmo com receio ele adentrou. —Já?
—Ela não estava em casa.
—O que você conseguiu arrancar da mãe dela?
—A velha é dura na queda! -Nick resmungou. —Mais. -Sorriu. —Eu consegui! Demi esta na casa dos Jonas.
—Hum... Interessante. -Coçou o queixo. —Deveria ter previsto isso antes, mais mesmo assim... É bom saber onde ela esta.
—O que planeja fazer?
—Uma visita. -Sorri.
—Quando?
—Você como sempre muito apressado. -Balançou a cabeça. —Em breve. -Sorriu.


(...)


Joe fechou os olhos enquanto alguns pingos de chuva caiam sobre ele, conviver com esse ódio todo não seria fácil! Ele fechou os olhos e inspirou profundamente. —Como se sente?
—Por que você aparece apenas em momentos nada convenientes?
—Achei que vovô havia lhe dito sobre a minha visão.
—Eu já estou cansado dessas coisas!
—Você acha que eu gosto?!
—Tudo bem. -Joe suspirou. —Desculpa! Agora conte-me.
—Demi é adotada.
—Eu desconfiava.

—Dianna foi a mulher que a encontrou com o marido, eles estavam fazendo um passeio romântico quando a encontraram.
—O que mais?
—Eles a criaram como se fosse deles, nos primeiros meses o organismo dela rejeitou a comida, mais aos poucos ela foi se acostumando. A voz era tão potente que ela teve de interromper as aulas de canto, não havia vidros que aguentassem tanta... Potência!
—Entendo. -Sorriu sem mostrar os dentes.
—Tem mais. -Murmurou abraçada aos próprios joelhos.
—O que é?
—Estenda sua mão, eu... Vou mostrar a você. -Sussurrou.

—Por que não faz isso sempre?
—Não me pareceu tão urgente. -Joe arregalou levemente os olhos e estendeu sua mão.


"Um lugar barulhento e cheio de gente! Bebidas e copos vermelhos espalhados por todo o lugar. O rapaz bronzeado de cabelos pretos estendeu a Demi um coquetel com um sorriso malicioso nos lábios, ela a conduziu até um quarto."


Conforme as cenas transcorriam na mente de Joe ele apertava a mão de Alice com força e sua respiração já estava descompassada. —Faz parar! -Joe murmurou. —FAZ PARAR PORRA! EU NÃO AGUENTO MAIS! -Joe soltou-se e Alice caiu no chão visivelmente abalada.
—Você esta bem? -A chuva caiu com força sem aviso prévio, Joe fechou seus olhos enquanto tentava normalizar sua respiração.
—Entre! -Alice assentiu e desapareceu de sua frente. Algum tempo depois Joe adentrou na casa completamente molhado, pálido e com os olhos num tom mais claro de cinza.
—Joe? -Kevin apertou de leve seu ombro. —Esta tudo bem?
—Cade a Demi? -Murmurou.
—Ela esta tomando banho. -Joe apenas assentiu e caminhou em direção a escada. —Alice o que você mostrou a ele?
—Eu pensei que ele já soubesse, pai. -Murmurou. —Eu sinto muito.

(...)

—Joseph?! -Demi sobressaltou-se no chuveiro. —O que faz aqui? -Desligou a ducha e corou levemente.
—Eu preciso que você me conte algo. -Sussurrou. Demi assentiu. —Por que não me disse que já esteve grávida?
—Leu a mente da minha mãe outra vez?! -Demi agarrou-se a toalha e saiu indo em direção a sua mala.
—Não fuja do assunto! -Ele a puxou pelo braço. —Me responda! -Ela solta-se. —Alice viu essa parte de sua vida e me mostrou. -Tremeu. —Foi horrível! Como você não denunciou aqueles desgraçados?! -Segurou o rosto dela entre as mãos. —Eu quero mata-los!
—O pai dele era policial. -Sussurrou. —Ele não acreditaria. -Balançou a cabeça. —Ele nem acreditou quando viu as fotos no colégio, ele disse que tudo não passava de inveja dos outros garotos para manchar a reputação do filho excelente que Taylor era!
—O que houve com o... Bebê?

—Eu era muito nova e internamente eu não estava pronta para um bebê. -Algumas lágrimas rolaram de seus olhos. —Eu o queria, mais infelizmente não passou dos três meses.
—Como você não me contou?
—O que pensaria de mim?
—Eu não sei. - Joe a abraçou apertado plantando um beijo em seu pescoço, Demi chorava baixinho. —Não chore. -Ela soluçou. —Você é minha garota e eu não vou deixar que nada estrague sua felicidade novamente esta bem? -Demi assentiu. —Eu sinto muito, querida. -Acariciou sua bochecha. —Sinto muito mesmo. -Sussurrou e beijou o topo de sua cabeça.


(...)


Assim que Demi acalmou-se, ele a levou para a cozinha a fim de faze-la comer alguma comida humana, concluindo a tarefa com exito, Joe a levou para a cama. —Esta tudo bem?
—Se você estiver eu estou. -Ele inclinou-se para beija-la e apagou as luzes.
Joe puxou Demi para seu peito nu e lhe acariciou os cabelos, Demi acariciou seu peito e brincou com alguns cabelinhos ali presente antes de abaixar um pouco mais sua mão.  —Oh. -Joe resgatou sua mão e Demi lhe armou uma pequena carranca. —Foi um longo dia, você merece um descanso.

Oi totosas
Desculpem o capítulo estar.... Sem brilho! :C
Ultimamente esta sendo difícil pra mim escrever algo original e devo admitir que estou ficando frustrada!
Não consegui responder os comentários, me desculpem :C estou procurando musicas que me inspirem agora! Não posso decepcionar vocês e a mim mesma, então... Me desculpem mesmo!
Vou responder os comentários mais tarde C:
#Fui

16/10/2013

Capitulo 21 + Leiam a nota no fim do capitulo!


Alice abraçou Demi enquanto ela ria. —Você é muito carinhosa. -Sorriu.
—É um dom. -Indica a entrada da casa com a cabeça e elas começam a caminhar. —Esta tudo bem?
—Acabei de descobrir que posso ser uma vampira. -Deu de ombros. —Por mais assustador que seja a ideia de matar pessoas. -Ela suspirou. —Eu estou bem.
—Você e o Joe?
—Estamos bem. -Franziu o cenho. —Por que a pergunta?
—Joe nunca trouxe uma namorada em casa.

—Oh. -Demi fez careta. —Por que?
—Elas saíram correndo assim que chegaram ao portão! -Joe resmungou passando a frente delas com as malas de Demi.
—Ele não é muito "familiarizado" certo?
—As vezes eu prefiro nem entende-lo. -Alice fez careta. —Venha, você e minha mãe serão ótimas amigas. -Alice sorriu.
—Sério?
—Eu previ isso. -Riu. —Venha. -Ela puxou Demi numa tentativa de faze-la andar mais rapidamente.


(...) 


Demetria estava sentada na sala com Paul, Denise, Kevin, Danielle e Alice, Joe já estava enfornado no andar de cima a um bom tempo! Isso de fato estava lhe chateando. —Eu vou ao banheiro. -Demi murmurou levantando-se do sofá indo em direção as escadas. Joseph encarrou o porta retrato na comoda e sentou-se na cama suspirando em seguida. —O que esta fazendo aqui sozinho? -Ele olhou para Demi de canto e deu de ombros.
—Você não gosta de estar com sua família?

—Gosto. -Ele sussurrou. —Eu só que... É estranho estar aqui depois de tantos anos. -Demi sentou-se ao seu lado. —Eu não tenho uma vida comum, eu mato pessoas e não posso nem transar sem deixar marcas em alguém! O pior de tudo é que eu não sinto, dificilmente eu sinto algo, Demi. -Joe mordeu o lábio. —Eu sou o ser mais fodido da face da terra! Sabe... Eu queria poder abraçar a minha mãe e dizer o quanto eu a amo, mais eu não sinto mais isso! Gostaria de agradecer ao Paul por me criar bem, mais eu não sigo regras, eu as quebro e não tenho educação! Sou rude e ponto. Esse sou eu, não queria ser assim mais... Eu sou assim.
—Oh, Joe. -Demi segurou carinhosamente sua mão e a levou até sua boca beijando-lhe os dedos . —Esta tudo bem. -Sussurrou.
—Não, não esta. -Sua voz soou aflita. —Quando chegar a hora você será como eu, e talvez não gostara de mim assim como gosta. Seremos apenas. -Demi colocou seu dedo indicador em seus lábios.

—Não pense nisso. Eu não quero pensar nisso! -Balançou a cabeça. —Venha, vamos descer. -Levantou-se e foi puxada por Joe. De pé ele a puxou contra si a envolveu seus braços em torno dela. —Hum... -Ela acaricia seus braços. —Forte! -Joe inclinou-se tocando os lábios de Demi carinhosamente com os seus, ele acariciou suas costas através do pano fino da blusa regata. Demi acariciou seus cabelos, tão macios e sedosos... Ela poderia fazer isso durante horas! —Joe. -Demi disse contra seus lábios.
—Diga-me. -Segurou suas mãos.
—Eu te amo. -Joe piscou três vezes e apertou as mãos de Demi.
—Oh, querida. -Demi o abraçou. —Não sei de estou pronto para tudo isso. -Ele suspirou. —Se estiver chateada. -Demi interrompeu.
—Eu entendo. -Demi lhe deu um selinho. —Quero que você diga apenas quando estiver pronto, quero que signifique algo pra você. -Joe lhe deu um beijo rápido. —Podemos descer?
—Não estranhe os olhares mal intencionados! -Demi riu, Joe apenas segurou sua mão.


(...)


Todos conversavam animadamente menos Demi e Joe. Demi tinha a cabeça apoiada no ombro de Joe, suas mãos estavam unidas e ele acariciava a palma da mão de Demi com o dedo indicador. —Como se conheceram? -Alice piscou os olhos e sorriu para Demi.
—Na escola.
—Conte mais.
—Os olhos dele me chamaram a atenção. -Joe riu baixinho. —Eu tenho um certo fetiche por cinza. -Demi sorriu para Joe e o restante do pessoal riu.

—E você tio? Quero dizer... Joe! E você?
—Por que não chama ele de tio? -Denise franziu o cenho.
—Ele não gosta. -Alice murmurou.
—Joe?! -Denise semicerrou seus olhos escuros.
—Eu não gosto! E dai? É uma escolha minha ser ou não chamado de tio!
—Joe, ela tem sentimentos sabia?

—Não, ela não tem! Vocês mais do que ninguém deveriam saber! Por que ficam enchendo a cabeça da garota de ilusões?! Essa é a natureza de um vampiro. -Joe apontou para Paul. —Pergunte a ele! Eu estou certo e você sabe disso. -Levantou-se e saiu bufando.
—Ele é sempre assim? -Demi sussurrou encarrando suas mãos.
—Quando ele esta aqui?! Sim, é sempre assim. -Kevin deu de ombros.
—Eu vou falar com ele. -Alice levantou-se rapidamente e saiu atrás dele.

**
We're gonna show off all our pretty, pretty ♪
Olá, tudo bem?
Eu estou apenas passando para postar e avisar que eu estou atolada de trabalhos escolares para fazer! Esse bimestre foi o melhor da minha vida, eu tirei notas bem altas e preciso manter o ritmo :) talvez eu fique sem postar um ou dois dias a partir de amanhã por causa desses trabalhos que eu tenho de fazer :( mais tenho uma surpresa para vocês! Houve uma grande mudança de planos em relação a próxima fanfic. O nome continua o mesmo "Wrecking Ball" mais o enredo mudou completamente! Vou me comprometer a fazer um trailer descente, o.k? Pode ser? Eu preciso de verdade que vocês me digam alguma coisa em relação ao que eu escrevi aqui, é importante!
Respostas aqui :3
Obrigado pelos 130 seguidores!
Amo vocês meus pirralhos <3

15/10/2013

Capitulo 20


Demi abriu os olhos e piscou algumas vezes, a luz que vinha de fora estava ferindo seus olhos. Ela moveu-se para o lado direito de sua cama e notou várias penas do travesseiro espalhadas por todo o lado, levantando-se bruscamente ela olhou em volta avistando roupas no chão, suas na verdade. Ela se agarrou ao lençol e deitou mais uma vez com um enorme sorriso nos lábios. —Esta na hora de levantar! -Demi sobressaltou-se agarrada ao lençol. —Ei! -Ele riu. —Sou eu. -Levantou as mãos. —Bom dia.

—Bom dia. -Demi corou com os olhares mal intencionados de Joe. —Não me olhe assim! -Ela escondeu o rosto atrás do lençol.
—Lovato, se eu não te conhece-se acharia que você esta com vergonha! -Ela riu.
—Mais eu estou! Você fica me olhando de um jeito que... -Joe interrompeu saltando na cama.
—Te excita? -Riu. —Eu sei. -A beijou. —Você me disse uma vez.
—Pare! -Ela riu.

—Você é uma pervertida! -Balançou o dedo indicador. —Quem te viu, quem te vê! -Riu.
—Impossível manter-se culta com um corpo desses. -Demi lançou um olhar quente para seu peitoral.
—Hum... -Joe passou o dedo indicador por seu braço até um hematoma. —Eu machuquei você?
—Eu nem senti!
—E aqui? -Apontou para um dos seios que estava descoberto. Havia marcas roxas ali também, chupões!
—Você nunca me machucaria! Foi muito bom. -Ela murmurou. —Não vamos estragar isso, tudo bem?
—Tudo bem. -Joe beijou sua testa e sentiu Demi estremecer. —Algum problema?
—Eu estou com sede. -Joe a segurou fortemente pelos braços. —NÃO! -Ela gritou. —ME LARGA! EU PRECISO... JOE, ME LARGA! -Demi choramingou.

—Se acalma! -Demi o empurrou com força fazendo-o se chocar contra a parede. Demi balançou a cabeça como se tentasse compreender seu estranho comportamento.
—Desculpa. -Ela sussurrou. Joe aproximou-se dela e estendeu sua mão.
—Morde!
—O que?
—Faça, eu estou mandando!

—Eu... Posso?
—Você não vai me machucar. -Demi segurou delicadamente sua mão e gravou os dentes na palma. Joe suspirou e acariciou seus cabelos, Demi sugou com mais força e Joe sentiu um leve apertão em sua mão, ela parecia saciar-se. —Demi, chega! -Ele apertou seu braço a fazendo soltar sua mão. Algumas gotas escorreram nos cantos de sua boca e ele rapidamente as eliminou lambendo-as.
—É bom.
—Sim é bom. -Assentiu. —Não posso deixar que você mate alguém! -Lhe acaricia o rosto. —Vista-se, vamos ver meu padrasto hoje.

(...)

Como da outra vez Paul o esperava com as portas abertas, assim que eles entraram Paul os conduziu até sua sala. —Como vocês estão?
—Bem. -Responderam juntos.
—Eu sei o que andaram fazendo! Joe, limpe sua mente, esta bem?! -Demi corou. —Você mudou Demi.  -Paul balançou seu dedo indicador.
—Eu?
—Sim, esta mais habilidosa. Creio que Joe contou a você minha teoria certo? -Demi assentiu. —Eu não quero assusta-la mais não é nada bom. -Demi piscou os olhos. —Você é mais forte do que pensa e creio que esse seja o motivo pelo qual dois vampiros tem rondado você!
—Dois vampiros?

—Seu sangue! Eu peguei uma amostra e notei uma mutação que nunca vi antes. É uma mistura... Incrível!
—Não entendo.
—Quem morder você pode tornar-se mais habilidoso, ter novos poderes... Você tem uma mente incrivelmente limpa, ninguém pode com você!
—Não é difícil ter mente limpa.
—Não é apenas isso! Sua mente não controla você, você controla sua mente! -Coça a barba mal feita. —Ah, uma grande diferença. -Ele pegou um objeto sobre a mesa. —Esta vendo esse cisne de vidro? -Ela assentiu. —Presente de casamento e estou arriscando! Concentre-se. -Ele largou o objeto e Joe fechou os olhos, não ouvindo se quer qualquer barulho ele abriu os olhos e observou o cisne suspenso no ar. —Aqui na minha mão! -O objeto foi guiado até sua mão. —Excelente.
—Como fez isso? -Joe franziu o cenho.

—Concentração. -Encolheu os ombros.
—Você é uma vampira. -Joe disse sorrindo largamente. Sua voz soou orgulhosa e Demi retribuiu seu sorriso com outro.
—Mais, por que Joe sente-se atraído pelo meu sangue? -Ela franziu o cenho.
—Preciso de algum tempo. -Ele suspirou. —Talvez fosse melhor vocês ficarem conosco.
—Adoraria.
—Não!
—Joe! -Demi repreende. —Por que não?
—Você não sabe onde esta se metendo!
—Eu gosto de arriscar. -Lhe lança um olhar mortal.
—Convença sua mãe e poderemos vir. -Joe cruzou os braços. —Qual a necessidade disso?
—Alice contara a você. -Joe engoliu em seco.

(...)

—Namorando? -Dianna cruza os braços. —Desde quando você namora e eu não sei mocinha?
—Mãe eu não sou criança!
—Demetria, fica calma! -Joe apertou suavemente seu ombro. —Só quero apresenta-la aos meus pais. -Joe lhe assegurou.
—E quando voltam?
—Quando você menos imaginar. -Joe sorriu.
—Por favor mãe, estamos de férias. -Dianna revirou os olhos.
—Tudo bem! -Demi sorriu.
—Obrigado mãe. -Ela beijou a testa de Dianna e subiu correndo para pegar as malas.

—E você nada de ficar animadinho ouviu bem?!
—Sim senhora.
—Eu estou nova demais para ter um neto!
—Sim senhora.
—Não me chame de senhora! -Ela riu.
—O.k. -Joe levantou as mãos em sinal de rendição.
—Eu estou de olho em você garoto! -Ela fez um sinal e riu em seguida.


Well the landslide brought me down ♪
Como vocês estão?
Eu estou fodidamente zangada com uns negócios aqui em casa, mais enfim... Não é problema de vocês, então vou parar de encher o saco e falar sobre a fanfic! kkk
Demi bebendo o sangue do Joe *u* minha reação foi mais ou menos "assim".
Vem em mim kkkk (:
Gostaram?
Eu sei que estou meia "sem sal" agora, mais vou melhorar! #prometo
Respostas aqui :3
Voltei kkk'
Ouçam aqui e aqui
Pietra continua divando! 
Ela fez uma linda homenagem pra mim *-* é o primeiro vídeo!
Enfim, desculpem qualquer erro :C
#Bye