Eu nunca pensei que esse dia fosse chegar, mas ele chegou e sinto que preciso fazer isso. Não foi uma decisão fácil, fiquei tentando adiar o máximo possível, mas infelizmente não consegui. Começo pedindo desculpas por fazer isso sem aviso prévio, não era minha intenção, mas simplesmente não consigo! O bloqueio não vai embora e não é um bloqueio qualquer, estou passando por alguns problemas e estou em conflito comigo mesma. Sou uma garota de 19 anos e não faço ideia do que fazer da minha vida, nada acontece e por mais que eu tente, sempre acaba do mesmo jeito. No meio disso tudo surgem as cobranças das pessoas e por mais que elas tentem disfarçar, estão dizendo: "Garota, faça alguma coisa da sua vida!" Eu também me cobro, estou cansada de sentir como se estivesse fadada ao fracasso. Cansada de pensar na minha vida e sentir que tudo é uma grande conspiração para que eu quebre minha cara de novo e de novo. Cansada de decepcionar as pessoas! Eu não posso e nem quero decepcionar ninguém, por isso estou me afastando. Não quero que pensem que não me importo, eu me importo, mas não estou conseguindo escrever e eu amo fazer isso, amo mais do que qualquer outra coisa no mundo! Não quero fazer nada de qualquer jeito, nada menos do que perfeito, vocês merecem algo realmente bom. Quero que saibam que não é um hiatus permanente, vou tirar esse tempinho para estudar e correr atrás de algo para o futuro. Voltarei assim que for capaz de escrever algo novamente, quando sentir que esse fardo está menos pesado e... Acho que é isso, me desejem sorte! Amo muito vocês e arrisco dizer que já sinto saudade. Com amor, Jéssie.

29/03/2016

Broken Frame: Capítulo 29 • Happiness



ALGUNS DIAS DEPOIS
SUÍÇA, LAGO DE ZURIQUE - 09:00 P.M

          Os dias se passaram de forma rápida, mas a dor ainda estava ali. Os pais de Demi voltaram para casa após saber onde ela estava, Iggy falou com Matt e foi imediatamente para lá! Antes de partir, ela disse que ligaria quando tivesse noticias, mas foi proibida por Demi e apenas disse que não podia dizer nada. Joseph sentia-se mal por tudo, mas não poderia fazer nada se ela não queria que ele o fizesse. Sabrina havia decidido que voltaria para casa, mas não estava conseguindo convencer Samuel. Bradley até havia tentado falar com ele, mas também foi ignorado! — Sam, eu vou precisar trabalhar e não quero deixa-lo sozinho. — Joe iniciou mais uma tentativa de convencer o garoto enquanto arrumava uma mala. 
— Eu ficarei sozinho de qualquer jeito. — O garotinho sentou em cima da cama e cruzou seus braços. 
— Você pode ficar com seus avós, se quiser. — Joe forçou um sorriso e viu o filho brincar com o medalhão que estava usando desde o aniversário. 

— Não quero ninguém tentando aliviar esse clima e me animar, entende? Penso que estou sendo um incomodo. — Samuel disse baixinho — Já o senhor é o único que enfrenta essa situação de frente junto comigo e não me sinto tão mal. — Ele suspirou — É confuso, mas me sinto mais forte assim. 
— Samuel você não é um incomodo, o.k? Estão tentando aliviar isso pois você é apenas uma criança e isso tudo pode ser peso demais nos seus ombros. É preocupante como você lida tão bem com algumas coisas, entende? Todos tem seus momentos e você sempre aparenta estar bem. — Joe segurou uma das mãos do filho — Nunca esconda algo por achar que é incomodo para alguém, o.k? Expresse sempre os seus sentimentos, principalmente para mim que sou seu pai. 
— Você jura que não vou incomodar ninguém?
— Eu juro, Sam. — Joe beijou-lhe a testa e sorriu com sinceridade. 

— Posso ficar com a vovó Dianna? — Ele perguntou baixinho — Eu sei que ela me convidou desde o inicio, mas se puder...
— Ela irá adorar tê-lo com ela.
— Você vai manter contato comigo?
— Todos os dias.
— Joseph, estamos prontos. — Kevin disse adentrando no quarto — Estou interrompendo alguma coisa?
— Não. — Samuel levantou-se — Vou falar com Sabrina, eu já volto. — Ele saiu. 

— Problemas?
— Samuel está muito sensível, eu estou muito preocupado em voltar e deixa-lo. Você sabe como ele queria ficar comigo, mas não me sentiria bem em deixa-lo com alguma pessoa estranha tomando conta dele.
— Ele já decidiu com quem ficara?
— Dianna e Eddie.
— Demi quebrara o silêncio com as crianças, acredite.
— Como pode ter tanta certeza?
— Ela é mãe, Joseph. — Kevin tocou o ombro do irmão e sorriu. 
— Isso não me tranquilizou.
— Eu conversarei com Samuel, o.k? Ele é um bom garoto e irá compreender que você precisa voltar ao trabalho. 
— Obrigado, eu estou uma verdadeira pilha de nervos! — Joe passou uma das mãos pelos cabelos. 

— Sabrina voltara com Bradley?
— Sim, ela me pediu para passar uns dias na casa dele.
— E você?
— Combinamos apenas três dias e depois ela irá para casa. Pedirei que ela vá ficar com Samuel na casa dos pais da Demi, assim ficarei mais tranquilo. Enquanto ouvia o que ela estava me pedindo, só consegui pensar em como essas crianças crescem rápido! — Kevin riu. 

— Já estão prontos? — Danielle apareceu na porta, ela estava abotoando seu casaco — Aeroportos são bem cheios, então precisamos chegar um pouquinho antes para evitar um grande tumulto. 
— Eu já estou pronto. — Joe terminou de fechar sua mala — Vocês não precisavam me levar, eu poderia pegar um táxi. 
— Não seja bobo, Joseph. — Kevin fez um gesto com as mãos. 
— Despedir-se é sempre a parte mais difícil, então aconselho que faça isso logo. — Joe apenas assentiu. 

          Quando eles desceram todos já estavam esperando por ele, um do lado do outro. Samuel estava segurando a mão de Sabrina fortemente, ele estava com os olhos marejados e sentia-se prestes a desabar. Joseph despediu-se primeiro de seus pais, os dois estavam muito felizes por ele. — Não deixe de nos ligar, garoto. — Paul o abraçou dando-lhe tapinhas nas costas, Joe riu e por breves segundos lembrou-se de quando era mais novo. 
— Oh meu filho, eu estou tão orgulhosa.
— Não chore, mãe. — Joe limpou suas lágrimas sorrindo e ela o abraçou. 
— Você é um vencedor e merece todas as realizações que estão por vir. Eu estou muito feliz por voltar ao trabalho e espero ansiosamente para ouvir suas músicas tocando no meu rádio! — Ele riu ainda abraçado com ela — Só peço que não deixe a situação atual afetar seu trabalho, o.k? — Denise disse baixinho ao ouvido do filho — Demi está assustada, então seja paciente e pratique o perdão. 
— Obrigado. — Ele partiu o abraço beijando-lhe a bochecha duas vezes — Eu prometo tentar, o.k? — Ela assentiu limpando algumas lágrimas teimosas. 

— Sabrina. — Joe parou em frente a garota e pode vê-la sorrir. 
— Papai eu não sei o que dizer, mas sentirei muito sua falta. — Eles abraçaram-se e a garota continuou: — Eu desejo de todo meu coração que tudo corra bem em L.A. Espero que consiga fazer performances tão incríveis quanto fazia antes! Não se esqueça de que você é meu maior ídolo, eu te amo.
— Eu também te amo, Sabrina. — Joe beijou-lhe a testa e deu um passo para tras — Depois que passar os três dias quero que vá ficar com Samuel na casa dos seus seus avós maternos, o.k? — Ela assentiu. 

— Sr. Carpenter. — Bradley estendeu a mão e Joe riu o puxando para um breve abraço. 
— Obrigado por manter o sigilo sobre tudo, Bradley.
— Não precisa me agradecer. — Joe riu novamente.
— Você é um bom garoto e espero que cuide bem da minha filha durante esses dias, o.k? Eu estarei ligando e se souber do contrario, você terá que se ver comigo. — Bradley assentiu prontamente e sorriu. 
— Eu prometo que cuidarei dela. — Joe sorriu satisfeito e aproximou-se de Samuel. Não seria uma despedida fácil para ele! Ele agachou-se ficando de joelhos na altura do pequeno e segurou seu queixo dele, erguendo-lhe a cabeça. 

— Eu ficarei melhor se souber que você estará bem com seus avós, Sam.
— Não se preocupe, eu ficarei bem. — Ele disse entre lágrimas — Eu só não quero que você se esqueça de nós. — Joe abraçou o filho e afagou suas costas. 
— Eu nunca me esqueceria de vocês, Sam.
— Eu te amo.
— Eu também te amo, filho. — Joe sorriu e limpou as lágrimas do garoto — Quando você menos esperar estaremos juntos novamente, o.k? É uma promessa. 
— O.k. — Ele assentiu e Joe sentiu-se aliviado, Sam parecia um pouco mais calmo. 
— Não chore mais, vai ficar tudo bem. — Samuel apenas assentiu e Joe levantou-se ainda segurando nas mãos dele. — Quando chegar em Los Angeles ligarei no telefone fixo ou farei uma vídeo chamada. O.k? — Ele olhou para todos rapidamente e pode vê-los concordar. — Preciso ir agora. — Joe soltou as mãos de Samuel de forma delicada e sorriu. 

— Boa viagem. — Paul retribuiu o sorriso do filho. 
— Obrigado. — Ele afastou-se pegando sua mala, deu um último aceno e saiu acompanhados do casal que o levaria até o aeroporto. 

TEXAS, 07:00 A.M

          Demetria estava sentada com uma folha de papel nas mãos, ela analisava a letra que havia começado a escrever na Suíça e a agora tentava finaliza-la. Iggy adentrou no quarto sem aviso prévio, carregou uma bandeja com café dá manhã e depositou-a na cama. — Eu não estou com fome. 
— Não me interessa, você vai comer. — A loira cruzou os braços e encarrou Demi com uma expressão nada amigável — Já faz quase uma semana e você está perdendo peso!
— Está agindo como se fosse minha mãe. — Demi riu baixinho. 
— Estou fazendo isso pelas pessoas que estão morrendo de preocupação com você, o.k? Não sou Matt que você consegue dobrar com meias palavras!
— Iggy não torne isso mais dificil do que já é, eu irei comer se isso fizer você voltar ao normal. Satisfeita?
— Você não imagina o quanto. — Iggy tomou a folha das mãos de Demi. 

— Ei!
— Já está compondo para o novo álbum? Isso parece ser realmente muito bom! — Ela sorriu. 
— Não havia pensado nisso antes.
— Será bom para você, deveria tentar escrever mais.
— Eu estava tentando fazer isso, mas você...
— Sem desculpas, comece a comer! — Demi revirou os olhos e ouviu a risada da amiga ecoar-se pelo comodo. — Não precisa focar necessariamente nessa composição, o.k? Pode escrever outras e depois quando sentir-se inspirada para escrever essa, você finaliza. 
— Isso parece ser uma boa... minha nossa, isso é muito bom! — Demi comentou ainda de boca cheia. 
— Eu sabia que ia gostar. — Iggy deu uma piscadinha e sorriu novamente. Era um progresso!

— Como eles estão? — Demi perguntou de repente enquanto dava um longo gole em seu café, era a primeira vez que ela perguntava. 
— Tristes, não posso mentir. — Ela sentou-se ao lado de Demi — As crianças não fazem ideia do que está acontecendo, mas Samuel ficou inconsolável! 
— Você tem certeza de que eles não sabem?
— São apenas crianças, Demi. Quem teria coragem de contar alguma coisa? Joseph passou a maior parte do tempo calado e pelo que Selena conversou comigo, ele disse que foi apenas outra briga.
— Eu não suportaria se eles soubessem. 

— Você deveria ligar para eles, Demi.
— Eu quero, mas parte de mim voltaria correndo para eles e não sei como lidar com esse conflito interno! Minhas noites de sono se resumem em pensar e pensar, você não faz ideia de quantas coisas absurdas tenho pensado.
— Fale comigo sobre isso, por favor. — Iggy segurou uma das mãos de Demi. 

— Em nenhum momento Nick usou preservativo. — Ela disse num tom de voz baixa — Logo em seguida veio Samuel e estive pensando. Joseph sempre teve uma postura diferente com nosso garoto, ele dizia algumas coisas e por muitas vezes não entendi, mas agora fazem sentido. Tanto sentido que me assusta!
— Está tentando me dizer que Nicholas pode ser o pai de Samuel?
— Se for eu nunca vou me perdoar!

— Demi, você não vai acreditar no que eu fiquei... — Matt parou de falar assim que sentiu a atmosfera tensa no comodo — Está tudo bem por aqui?
— Está tudo bem, Matt. — Demi balançou a cabeça — O que você ficou sabendo?
— Joseph está indo para Los Angeles e convocou uma reunião, ele quer impor algumas condições para voltar aos palcos. 
— Deixe-me adivinhar, eles me convocaram para essa reunião?
— Nikki insistiu que falasse com você e que te convencesse a comparecer.
— Ela perdeu o tempo dela. — Demi deu outro gole no café — Não tenho assuntos para tratar com Joseph, não agora. 

— Demi você não está facilitando o trabalho dela e muito menos o trabalho da sua equipe pessoal. Eles estão brigando constantemente para defender sua privacidade, mas você não deixa de ser uma figura publica apenas por ter problemas. As pessoas querem saber o que aconteceu e você não poderá fugir disso, o.k? E nem pense em processos judiciais, isso está fora de cogitação!
— Você pode ir lá resolver isso, ninguém vai obriga-la a falar com Joe se você não quisesse.
— Isso eu até posso resolver, mas o que importa é você comparecer lá e conversar com o pessoal. — Demi pensou rapidamente e suspirou, Matt tinha razão. 
— Eu irei resolver essa situação. — Matt sorriu de forma satisfeita.

— Vou ligar para Nikki. — Ele saiu. 
— O que você está pensando em fazer? — Demi entendeu que Iggy estava referindo-se a Joseph.
— Não sei ainda, mas tenho certeza de que farei alguma coisa. Pode parecer clichê, mas sempre tivemos uma conexão muito forte e tenho certeza de que ele já pensou ou está pensando nisso. — Ela suspirou e deu o ultimo gole em seu café. 
— Não me parece clichê.
— Eu provarei para ele e principalmente para mim mesma que estamos errados dessa vez. — Demi disse baixinho.

LOS ANGELES, 10:00 A.M

          Selena acordou assustada, ela estava sozinha na cama e logo levantou-se para procurar seu namorado. Nicholas estava muito perturbado nos ultimas dias, não dormia e pouco falava sobre o que estava sentindo! Ela parou assim que o viu na sala, ele estava enrolado no cobertor e encarrava as chamas da lareira. Selena aproximou-se dele devagar, sentou-se ao lado dele e tentou encontrar uma forma carinhosa de começar a falar. — Eu tive um pesadelo, mas me pareceu real demais — Nick interrompeu seus pensamentos. 
— Quer me contar?
— Estava de carro com Mandy, estávamos na Suíça e ela tinha uma risada estranha, maldosa. — Ele deu de ombros e olhou para Selena — Foi ela, nós bebemos algo e depois vi Demi. 
— Eu não tenho duvidas de que ela esteja envolvida nisso até o pescoço!
— Não fique nervosa, Sel.
— Não suporto vê-lo assim e a culpa é toda dela!
— Você parece estar lidando tão bem com isso, como consegue? — Ela aproximou-se mais e Nick passou um dos braços por seus ombros envolvendo-a no cobertor também.
— Na época, Kevin me desafiou a pensar por outro ponto de vista. Demorei algum tempo, mas percebi que havia deixado as emoções tomarem conta de mim e que estava na hora de retomar o controle. Foi quando eu cai em mim mesma, entende? Percebi que ignorei tudo o que sabia sobre você e o culpei pois acreditava ser o certo, mas não era. — Selena olhou para ele — Foi tudo uma questão de mudança de perspectiva, amor. 

— Eu me sinto tão culpado e tenho muito medo. Medo de perder você de novo, perder minha melhor amiga e meu irmão. Pensar que estou em evidencia nisso tudo é tão fodido! O que minha família está pensando de mim? Não quero imaginar os pais de Demi, eles devem pensar que sou a pior pessoa do mundo.
— É esse o problema, Nick. Você precisa parar de pensar nisso! Veja como está nossa vida, nós mal conversamos. Você fica me evitando e eu sinto que seu desejo é ficar sozinho, mas seria incapaz de deixa-lo. — Selena acariciou sua bochecha com o polegar. 
— Eu não quero ficar sozinho, só não sei como olhar para você ou para qualquer outra pessoa. É tão vergonhoso!

— Não precisa se sentir assim comigo, eu te amo e sei que tudo aquilo foi um acidente. — Nick ficou em silêncio por alguns segundos, ele fez aquilo para não chorar e sentiu-se melhor por conseguir controlar suas emoções.
— Eu também te amo. — A forma como os olhos de Selena brilharam com aquelas palavrinhas o fez sorrir — Obrigado por me apoiar, eu não seria nada sem você. — Ela o beijou de forma apaixonada e isso fez com que Nicholas se acalmasse.

LAX, 07:00 P.M

          Joseph foi o último passageiro que desembarcou do avião, ele passou pelas portas de vidro empurrando um carrinho com sua mala e assustou-se com aquela multidão de fãs que tomava grande parte daquele lugar. Os gritos encheram seus ouvidos, ele retirou o óculos escuro que usava e apreciou aquelas pessoas que tanto amava! John apareceu sorridente pelo corredor que haviam improvisado entre os fãs, ele abraçou Joe forte e riu. — Por essa recepção você não esperava, não é mesmo? — Ele disse próximo ao ouvido dele para que ouvisse bem.
— Esperava, mas estou surpreso com tantas pessoas! — Ele acenou sorridente.
— Espero que não se importe, mas tratei de chamar uma equipe para escolta-lo. — John fez um sinal e cinco rapazes vestidos de preto apareceram. Joe cumprimentou os rapazes brevemente e voltou-se para seu amigo.
— É mesmo necessário?
— É claro que sim, não abuse da sorte. — Ele piscou, tomou o carrinho das mãos de Joseph e foi na frente.

          Passar por aquele corredor cercado de grades e pessoas tentando toca-lo não foi fácil, mas Joe não ignorou ninguém. Falou com seus fãs, tirou fotos e não negou nenhum abraço. Perdeu a noção do tempo, mas quando conseguiu chegar ao lado de fora do aeroporto estava chorando e sorrindo ao mesmo tempo. Estava comovido com as palavras de incentivo e motivação, sentiu-se confiante e isso era bom. — Joseph, você está bem?
— Eu tinha me esquecido de como era sentir todo esse amor, John. É insano! — Riu e limpou as próprias lágrimas. De repente os flashes das câmeras explodiram em cima de seu rosto, ele acenou para os paparazzi e entrou rapidamente no carro.

— Tinha se esquecido de como era sentir esse incomodo também, certo? — John deu partida no carro, esperou que a equipe de segurança fosse na frente e os seguiu.
— Certo. — Joe suspirou piscando os olhos.
— Esteja preparado, meu amigo. Isso é apenas o começo de tudo! — John disse sorridente e Joe retribuiu. Sentiu-se contagiado, estava feliz e desejou que aquilo durasse tempo suficiente para provar aos seus fãs que ele continuava o mesmo Joseph Carpenter de sempre.

--

espero que esse tenha ficado maiorzinho, sério
boa noite, meninas. td bem com vocês? eu estou bem e felizmente consegui escrever esse capítulo de forma satisfatória. hoje tivemos: joseph voltando para los angeles, demi desconfiada da paternidade do filho e selena consolando o nicholas. só posso dizer que muitas coisas irão acontecer nos próximos capítulos, então estejam preparadas! hahaha me contem nos comentários o que acharam, por favorzinho 
respostas dos comentários aqui & aqui
espero que tenham gostado
até o próximo, bjzzz

 

26/03/2016

Broken Frame: Capítulo 28 • Delirium



          Demetria desembarcou cedo no Texas, como imaginava aquele lugar estava tomado por muitas pessoas. Fãs gritavam seu nome, mas o pessoal da imprensa e os paparazzis lhe irritaram bastante! Matt conseguiu chegar até ela com quatro seguranças, os dois abraçaram-se brevemente e foram escoltados até o carro. — É bom vê-la outra vez. — O rapaz disse assim que deu partida no carro. Demi retirou o boné, os óculos e sorriu de forma breve. 
— Eu sinto muito por chama-lo assim tão de repente, mas acho que só posso confiar em você.
— O que aconteceu?
— Você se lembra do coma alcoólico que tive uns anos atras? — Ele assentiu — Eu perdi algumas memorias, mas recuperei elas ontem. 

— Pelo seu tom de voz, não é nada bom.
— Matt nos conhecemos faz muito tempo e eu preciso que seja sincero comigo, pode fazer isso?
— Claro que posso.
— Você sabia que eu trai o Joseph? — Admitir aquilo fez seu coração apertar. 
— Traiu?! — A expressão confusa no rosto dele fez Demi suspirar de forma aliviada.
— É bom saber que não mentiu.

— Meu Deus, Demi! Quer dizer que toda aquela briga no aeroporto foi por isso?
— Briga?
— Não se fala em outra coisa nos canais de fofoca. Eu recebi inúmeras ligações da sua equipe pessoal e sua empresaria, céus, ela parece que vai surtar a qualquer momento!
— Eu vim para descansar e colocar minha cabeça no lugar, Matt. — Demi encostou sua cabeça na janela e suspirou — Não tenho cabeça para resolver esse tipo de coisa agora, entende? Eles que não arrumem nenhum programa para dar entrevista, não devo satisfações da minha vida pessoal.
— Está tudo bem, eu falarei com eles. — Ela apenas assentiu — Demi, sobre o que...
— É uma história louca e longa, quando chegarmos conto sobre isso. — Demi disse fechando seus olhos, sentia-se muito cansada e resolveu tirar um breve cochilo. 

***

          Matt estacionou o carro na garagem da casa e desligou o mesmo. Ele encostou a cabeça no banco, olhou atentamente aquela casa e sorriu. Ela era simples, mas bem aconchegante. — Ei, chegamos. — Tocou o ombro de Demi fazendo-a acordar. Ela abriu os olhos devagar, piscou algumas vezes e esfregou os olhos. Finalmente havia chegado! Desceu do carro sem pensar duas vezes e foi recebida por pingos de chuva. 
— É sempre bom estar de volta. — Demi sorriu brevemente. 
— Venha, vamos entrar. — Ele segurou a mão de Demi e eles adentraram juntos. A casa estava arrumada, limpa e cheirosa. Ela caminhou pela sala, olhou os porta retratos de sua família na parede e suspirou tristemente. — Pedi que Angela viesse e arrumasse tudo como você gosta, espero que não se importe com isso. Ela também abasteceu os armários e trouxe algumas coisas, apenas aquelas necessárias. Já fez isso antes? Aquela moça realmente parecia saber do que você precisa. 
— Obrigada, Matt. Na verdade essa e a primeira vez, mas Angela me conhece bem. — Demi se desfez do casaco que vestia e suspirou novamente. 

— Quer desabafar? — Ela assentiu.
— Mandy aproveitou-se da minha briga com Joseph e arquitetou um plano diabólico! Ela me embebedou, mas não foi apenas álcool. Lembro que aquilo tinha um gosto estranho, whisky e alguma outra coisa. Ela fez algo com Nicholas também e nós... nós... fizemos uma grande merda! Esconderam isso de mim por todos esses anos, Matt. Se eu não tivesse me lembrado, continuariam mentindo... eu sei que sim. — Demi abaixou a cabeça. 
— Quem mentiu?
— Todo mundo, Matt. Até meus pais! Eu tive nojo de mim mesma por permitir que algo assim acontecesse comigo, entende? Discuti com Joseph por ele ter ficado comigo por três anos sabendo dessa merda toda, ele viveu uma mentira e me fez acreditar que eu era o problema! — Estava aos prantos de novo, virou-se de costas para Matt e olhou através da janela. — Ele esteve lá, viu o que eu fiz... depois que soube disso, não tive coragem de continuar lá. Mais um pouco de insistência, apenas mais um pouco e eu teria cedido. Eu o amo, mas isso é... é... mais do que posso suportar! — O rapaz aproximou-se dela lhe abraçando. 

— Não chore, vai ficar tudo bem. Eu estou aqui e vou apoia-la independentemente de tudo! — Demi murmurou um agradecimento — Você disse que a Mandy fez isso, não acha que deve saber sobre isso através dela?
— Se essa mulher ainda estiver viva, eu vou dar na cara dela! Nem pense em me pedir calma, o.k? Foi um golpe baixo, ela usou pessoas que amo e isso eu não vou perdoar nunca!

SUÍÇA
LAGO DE ZURIQUE, 07:00 A.M

          O sol não havia aparecido, nuvens escuras tomavam o céu e tudo era triste. Todos estavam acordados, o silêncio na sala de refeições era incomodo e Joseph não conseguia encarrar Samuel! — Estamos de partida. — Selena anunciou adentrando na sala e roubando a atenção de todos para si. 
— Onde ele está? — Joseph perguntou. 
— Nick não está bem com isso, então vou leva-lo para casa.
— Não é uma decisão sensata, Selena. — Kevin tomou a palavra — Nicholas vai querer procura-la e isso trara problemas, entende? Essa história não deve ultrapassar certas barreiras. 
— Eu cuidarei dele, não se preocupe.
— Cuide-se também, o.k? — Ela apenas assentiu. 

          Foi uma despedida breve, Joseph levantou-se para acompanhar Selena até a porta. Ele pode ver o irmão mais novo no carro, Nicholas estava de cabeça baixa e parecia perdido em seus próprios pensamentos. — O que vou fazer quando meus filhos me questionarem? Eu não posso simplesmente contar isso, Sabrina e Samuel são apenas crianças! Não vão compreender algo assim. 
— Diga que foi uma briga, vocês sempre brigam e acho que acreditaram nisso. — Ela tocou-lhe o ombro — Por favor, não perca a cabeça.
— Eu não irei, prometo.
— Vai contar sobre o acidente?
— Ainda não, Sel. Quero voltar a rotina de treinos, saber qual prótese me ajudara a ter movimentos normais no palco e depois sim contarei tudo. — Ele suspirou — Eu não vou dar oportunidade de falarem merda sobre mim, não sem antes terem me visto performando!
— Está tudo bem, mas não deixe de contar. Seria outro prato cheio para a mídia detonar você, o.k? — Joe apenas assentiu — Preciso ir agora, cuide-se. 
— Você também, Selena. — Eles abraçaram-se brevemente e Selena beijou-lhe a bochecha antes de ir embora.

          Joseph entrou adentrou novamente, mas não retornou para tomar café da manhã. Ele foi até a sala, pegou seu celular e verificou o twitter. Seus olhos arregalaram-se ao ver tantas notificações chegando, seu nome e uma hastag estava entre os assuntos mais comentados do momento! Logo cedo ele havia anunciado seu retorno e agora podia ver o quanto isso havia repercutido. Recebeu uma ligação e não exitou em atender, era John. — Alô.
— Isso é sério?! — Ele estava extremamente feliz.
— Eu nunca falei tão serio em toda minha vida.
— O pessoal da gravadora esta surtando!
— Você também, não é mesmo?

— O que houve? Você não parece feliz.
— Muitas coisas aconteceram e isso é tudo, o.k? Marque uma reunião para segunda-feira com todo o pessoal, vou estar por ai em alguns dias e explicarei minhas condições.
— Oh, condições?
— Eu explicarei tudo em alguns dias, acalme-se. — Joe riu baixo. 
— Você tem novas músicas em mente?
— Não só em mente, mas gravadas também. Como foi o desempenho de I Bet?
— Um dos melhores! Ciara elogiou seus vocais e é bem provável que você seja convidado para uma performance ao vivo.
— Isso é bom.

— Antes que eu me esqueça, hoje recebi uma ligação nada agradável da empresaria da Demi. Vocês brigaram? Aquela mulher está louca atras dela!
— Ligue a televisão e você verá o que aconteceu.
— Sério?
— Vá em frente, John. — Samuel apareceu na sala, ele tinha uma expressão triste e confusa. — Preciso desligar agora, mais tarde conversamos. O.k? Tchau. 
— Até mais, Joseph. — Desligou.

          O garotinho aproximou-se, olhou o pai nos olhos e suspirou. — Você vai voltar e tudo será como antes? 
— Eu não vou sumir de novo, Sam. — Ele sentou-se no sofá e pegou o filho no colo — Prometo que vou ser o mais presente possível. 
— Você e mamãe brigaram, né? Eu vi o vídeo na internet. O que aconteceu? Vocês pareciam estar tão bem. — Samuel suspirou — Sabrina me contou sobre esse tal recomeço de vocês, mas agora eu não tenho tanta certeza disso. 
— Os adultos cometem muitos erros e requer tempo para concerta-los.

— Não acha que já deixou tempo demais passar? Você não faz ideia do que passamos naquela casa, não faz ideia de como é triste e vazio sem você lá! — Ele saiu dos braços de Joseph — Eu sei que todos cometem erros, mas não pode esperar sempre que o outro tome a iniciativa de pedir desculpas. 
— Samuel, não fale sobre coisas que você...
— Posso não saber o que aconteceu, mas sei que ela te ama! Mamãe esperou dia após dia por você e apesar de todas aquelas brigas, ela continuou fazendo isso. E você, o que fez? — O garotinho chorava em silêncio aguardando uma resposta por parte dele. 

— Eu abri meu coração para ela, Sam. — Joe disse tentando conter suas próprias emoções — Brigamos por algo que aconteceu muito antes de você nascer, então é tudo muito complicado. Espero de verdade que você compreenda, o.k? Nós dois erramos, mas vamos resolver isso. Eu prometi que não desistia dela!
— Você promete que não vai desistir?
— Eu prometo, Sam. — O garotinho soluçou e voltou para o colo dele. 

LOS ANGELES, 02:00 P.M

          Shane recebeu uma mensagem de Gigi com o numero de Joseph e pediu que ele ligasse. Ela não queria falar com Joe, não depois de ter visto na televisão aquela cena dele com Demi no aeroporto! Shane encarrou aquele numero por algum tempinho até finalmente tomar coragem para ligar. — Alô. — A voz de Joseph o fez suspirar — Quem é?
— Shane West. — Ele recordou-se do nome e engoliu em seco. 
— Não quero ser rude, mas o que quer comigo?
— Temos muito o que conversar, Joseph. 
— Não é um bom momento, entende?
— Eu soube do que aconteceu e sinto muito, mas acho que posso ajuda-lo.

— Você ajudaria uma pessoa que nem conhece?
— Você e sua esposa não merecem viver dessa forma por algo que Mandy fez.
— Ah sim, isso. — Joe suspirou pesadamente — Gigi me contou sobre ela, mas não tive tempo de absorver tudo. 

— Eu vou ou você vem?
— Semana que vem estarei de volta em L.A, então podemos nos encontrar. Segunda-feira eu terei uma reunião, mas posso dar um jeito de ficar livre pelo resto do dia. Está bom assim?
— Ótimo!

— Shane, como ela está?
— Debilitada. — Ele suspirou — Isso é tudo, estarei aguardando seu contato. 
— O.k, eu ligarei assim que chegar em Los Angeles. — Eles desligaram. 

          Shane jogou o celular de lado no sofá, levou suas duas mãos até a cabeça e fechou os olhos. Será que ele se sentiria melhor depois de conversar com Joseph? Estava tão atordoado com essa história toda que mal conseguia dormir de noite! Mandy parecia ruim demais para notar o quanto ele estava estranho ou ela havia fingido muito bem não reparar. Ouviu a voz dela ecoar-se pela casa e logo apressou-se em subir até o andar de cima onde ela estava. Caminhou apressado pelo corredor, abriu a porta do quarto e assustou-se ao vê-la no caída chão. — Ei, você está bem? — Shane abaixou-se para pega-la e assim o fez — O que estava tentando fazer?
— Eu preciso sair. — Ela disse com a voz afetada tremendo em cima da cama. 
— Acho que está com febre, vou pegar seu remédio. — Mandy segurou sua mão. 

— Ele está vindo, eu... eu... eu preciso sair. — Shane colocou sua mão vaga sob a testa dela, estava muito quente e ela provavelmente estava delirando!
— Quem está vindo?
— Joseph, ele... ele... vai me ver aqui. — Ele soltou-lhe a mão, pegou uma toalha molhada e colocou sob a testa dela. 

— Tudo acabara logo, você está delirando. — Shane afastou-se novamente para pegar o remédio dessa vez. 
— Ele é meu... só meu...
— Shhh... não se esforce muito, querida. — Ele pediu com o tom de voz mais calmo possível e ajudou-lhe a tomar o remédio. Aos poucos Mandy foi se acalmando e conforme a toalha era posta em sua testa ela suspirava, Shane estava no limite. Perguntava-se que mal havia feito para merecer amar tanto aquela mulher! Uma mulher que amava outro homem e que havia feito coisas horríveis com outras pessoas, apenas pelo capricho de tê-lo por uma noite. Caiu em si quando recebeu um carinho vindo dela em sua bochecha, ele estava chorando e logo afastou-se irritado por ter deixado isso acontecer. — Eu vou estar aqui ao lado, o.k? Qualquer coisa é só me chamar.

— Eu disse que não queria você envolvido no meu passado, Shane.
— Nada sobre aquele homem é passado para você! — Ele olhou uma última vez para ela antes de sair e fechar a porta.

--

mil desculpas, meninas 
ontem eu não estava me sentindo muito bem e resolvi descansar um pouco 
hoje tivemos: a chegada da demi, joseph falando sobre a volta dele e um estranhamento do shane com a mandy. não sei mais o que dizer sobre este capítulo, mas acho que ficou um pouco incompleto e pequeno :( prometo me esforçar mais, me digam o que acharam, o.k? respostas no próximo, farei de tudo para não atrasar nada!
por hj é só, beijos.

 

"joseph voltando para L.A e eu..."

22/03/2016

Broken Frame: Capítulo 27 • Sacrifice


acho que ficou curto, então me desculpem desde já


          Demetria estacionou o carro numa vaga qualquer do aeroporto, pegou seu celular, os documentos e desceu do carro. Ela caminhou para dentro, comprou um boné e colocou um óculos qualquer na loja, não queria ser reconhecida por ninguém. Comprou sua passagem sem qualquer dificuldade, apenas dez minutos para a chamada. Sentou-se próxima ao portão de embarque e ficou encarrando o relógio, o tempo simplesmente parecia ter parado para ela! Bateu o pé impacientemente, pegou o celular e suspirou pesadamente ao ver tantas chamadas perdidas. — Descobriram. — Sussurrou para si mesma tentando conter o choro.
— Ai está você! — Arregalou os olhos ao ouvir aquela voz, o que ele estava fazendo ali? — No que estava pensando fazendo aquilo?!
— Eu estava pensando nas crianças! — Ela levantou-se para discutir a altura dele. Joseph estava de cara limpa, sem qualquer disfarce e Demi soube naquele momento que ele estava sacrificando sua vida privada por ela.

— Nós podemos lidar com isso, Demi.
— Não, nós não podemos! — As pessoas em volta já olhavam para eles de forma curiosa, aquilo seria um prato cheio para a mídia. — Perdeu seu tempo se acha que vai me fazer mudar de ideia.
— Você pediu que eu ficasse ao seu lado.
— Pois agora estou pedindo que vá embora, o.k?! Você já viu o que está fazendo? Não vou ser responsável por te causar problemas de novo.
— Você não precisa encarrar isso sozinha!

— NÃO DIGA QUE EU NÃO PRECISO, JOSEPH! VOCÊ PODERIA TER EVITADO TUDO ISSO, MAS PREFERIU FAZER ESSE JOGUINHO SUJO COMIGO. — Ela cuspiu as palavras com raiva, alto e em bom som para todos.
— EU ESTAVA...
— NÃO OUSE DIZER QUE ESTAVA ME PROTEGENDO! — Ela gritou, respirou com dificuldade e começou a chorar. — Sua amiguinha fez isso comigo, fez isso com nosso casamento e você tirou suas próprias conclusões. Tudo isso por algo tão estupido, seus ciumes doentio e... isso aconteceu! Você acha que está ferido? Eu estou duas vezes mais, talvez bem mais do que isso! Descobri que você viveu uma mentira ao meu lado durante três anos e não, não aceitarei que me diga o contrario. Você fez isso pelo Sam, mas isso te faz menos culpado da minha dor. Foi muito fácil um medico pedir que mentissem para mim, aquele idiota não fazia ideia de que demoraria anos para que eu recuperasse tudo! Nem por um momento você pensou em confiar na maldita prometa que fiz diante de um altar?! Eu tinha dezessete anos, estava apavorada, mas te amava. — Ela bateu as mãos contra o peito dele — Te amava e veja só o que você fez comigo! Sei que tenho minha parcela de culpa, mas não te perdoo por fugir de tudo e me largar sozinha.
— Eu não aguentava mais olhar você e saber que poderia te machucar tanto, por favor entenda meu lado. Achei que se me afastasse seria melhor para você e até mesmo para as crianças, Demi! Minha indiferença estava te deixando insegura, mas como eu poderia te dizer: Você é a culpada de tudo por ter feito aquilo, mas não se lembra. Pensei no quanto seria confuso ouvir algo assim e não se lembrar de nada.

— Mentiroso, mentiroso! — Novamente bateu as mãos contra o peito dele e ignorou o fato de Joseph também estar chorando. — Se essa separação fosse algo para me proteger, você não teria me tratado daquela maneira desprezível! O ódio tornou-se mais mutuo entre nos do que o amor, como me explica isso? Sem contar que você arrumou uma namoradinha para ser seu suporte vital. Nesses momentos você estava pensando apenas em você, maldito!
— O que você pensaria se visse a cena que eu vi? — Demi congelou. O vulto que havia visto na porta, ele havia presenciado tudo? — Eu estava lá, Demi. Quem você acha que te socorreu? — O voo foi anunciado e ela deveria partir, agora tinha certeza de tudo. Seu rosto estava coberto de vergonha e ela foi incapaz de rebater aquilo! — Seja grata ao Kevin por não me deixar fazer uma besteira com você e Nick. — Ele disse num tom de voz baixo, estava ciente de que aquela briga estaria circulando na internet em pouco tempo. Era impossível contar a quantidade de celulares que estavam apontados para eles! — Estou disposto a resolver tudo isso, volte comigo. — Joe segurou em uma de suas mãos e tocou seu rosto.

— Eu queria que tudo fosse tão simples, mas não é. Deixe-me ir e colocar minha cabeça no lugar, Joseph. Preciso disso, realmente preciso!
— Lembre-se que não vou desistir de você. — Ele sussurrou próximo ao ouvido dela e afastou-se.
— Boa sorte com seu retorno ao mundo real, Joe. — Foi tudo o que ela disse antes de caminhar em direção ao portão de embarque.

          Ela embarcou sem ao menos olhar para trás! Joseph sentia seu corpo tremer, limpou uma lágrima que teimou em descer novamente e encarou as pessoas em sua volta. Aos poucos elas se dispersaram, menos uma. Aquela fã do cartaz estava ali e incapaz de mover-se! Joe aproximou-se da garota, segurou-a pelas ombros e forcou um sorriso. — Ei, você está bem?
— É você mesmo, ai meu Deus! Sou uma grande fã e não acredito que estou tão perto... — Ela o abraçou fortemente e Joe retribuiu com muito carinho.
— Como você se chama, querida?
— Eu me chamo Kelly.
— Kelly estou muito feliz por conhece-la.

— Você sumiu, o que aconteceu?
— É uma longa historia, mas explicarei tudo no momento certo.
— Demi está bem?
— Não, mas ela ficara em breve. — Joe depositou um beijo na testa da garota e ela sorriu.

— Podemos tirar uma foto?
— É claro. — Ela pegou o celular e tirou sua tão sonhada foto com o ídolo.
— Céus, estou tão nervosa que mal consigo pensar no que escrever como legenda! — Ela riu.
— Poste no twitter, escreva algo como "ele está de volta" e me marque. — Kelly o olhou surpresa
— Vou retweetar e oficializar minha volta. — Novamente a garota sorriu.

— Podemos esperar por alguma música nova?
— Com certeza! Agora infelizmente preciso ir, Kelly.
— Oh está tudo bem. — Ela o abraçou novamente — Obrigada por falar comigo, você é um amor.
— Eu que devo agradecer o apoio. — Joe forçou outro sorriso e deu um passo para trás — Até mais.
— Até mais, Joseph. — Kelly acenou para ele enquanto afastava-se caminhando na direção da saída.


LAGO DE ZURIQUE, 11:45 P.M


          Joseph chegou em meio a uma grande tempestade, mas não importou-se nenhum pouco em molhar suas roupas. Ele ficou ali durante algum tempinho e quando finalmente criou coragem, entrou na casa. Todos estavam na sala, Samuel era o único de pé no centro e logo o avistou. — Eu sinto muito, mas não consegui. Ela sabe de tudo e discutimos no aeroporto, sem julgamentos! Se quiserem ver já está disponível no youtube. — Ele subiu para o segundo andar da casa e foi seguido por Selena.
— Joseph, espera!
— Eu quero me trancar naquele quarto e ficar sozinho, apenas para refletir. Será que pode ser assim? Realmente não quero conversar. — Ela o abraçou fortemente sabendo que ele desabaria e foi o que aconteceu. — Nunca tinha parado para pensar pela perspectiva dela, Sel. Demi estava certa, eu sou um machista idiota! Poderia ter passado por cima de tudo isso no dia em que brigamos, ter reconhecido meu erro e então, nada disso teria acontecido! É tudo culpa minha.
— Não faça isso com você, Joseph. Vocês dois disseram coisas que não queriam, estavam agitados e tomados por emoções! Dê um tempo e quando tudo estiver mais tranquilo, use seu lado racional.

          Sabrina caminhou até a janela e ficou ali chorando em silêncio com Samuel em seu colo. Os dois estavam confusos e não entendiam o motivo da mãe ter partido sem explicações. Era algo muito grave para ninguém falar nada para eles! Bradley caminhou até lá, sentia uma culpa enorme pesar em seus ombros e resolveu formular logo um pedido de desculpas. — Eu sinto muito, Sabrina.
— Não é sua culpa. — Ela apoiou sua cabeça na do irmão mais novo e lhe afagou as costas. O garotinho não chorava, mas tinha uma expressão triste no rosto. Era de partir até mesmo o mais duro dos corações!
— Talvez seja.
— O que está tentando dizer? — Sabrina o encarrou de forma curiosa e séria ao mesmo tempo.
— Eu abri o portão, ela me pediu. Não fazia ideia de que sua mãe fugiria, mas agora me sinto culpado por tudo estar assim! Essas pessoas estão tristes, você e Samuel também. Seu pai não terá mais privacidade e eu sinto que poderia ter impedido isso de algum jeito. — Ele suspirou depois de falar apressado e encarrou o chão sentindo-se envergonhado.

— Bradley, está tudo bem. — O garoto ergueu a cabeça e olhou para Sabrina. Os olhos dela tinham um brilho tão belo e mesmo no meio de tantas lágrimas, ela foi capaz de sorrir para ele! Um sorriso sincero.
— Minha mãe é teimosa, Brad. — Ela disse de forma carinhosa — Sei que se soubesse das verdadeiras intenções dela teria feito qualquer coisa, então não se culpe pelo que aconteceu. — Ele abraçou a namorada e beijou-lhe a testa.
— Obrigado por ser tão compreensiva.
— Você é admirável, sabia? É uma das razões pelas quais eu te amo.
— Eu ainda estou aqui, sem essa melosidade. — Samuel comentou baixinho fazendo uma careta. Bradley afagou os cabelos do garoto e suspirou. — Sabrina já lhe disse tudo e está tudo bem. — Sam respondeu antes que o garoto pudesse formular um pedido de desculpas para ele — Agora seja cavalheiro e me segure um pouco, Sabrina não é de ferro. — Eles riram baixinho e Bradley o pegou no colo.

          Selena desceu após deixar Joseph no quarto, ela caminhou até o namorado e como era de se esperar, ele estava em choque! Iggy estava ao lado dele tentando arrancar alguma coisa dele, mas era tudo em vão. — Como ele está?
— Eu não sei, ele não disse nada. O que aconteceu?
— O que você sabe?
— Seja o que for, estou por fora! — A loira deu de ombros — Não sei se você se lembra, mas eu conheci a Demi um pouco antes do Joseph se separar dela.
— Fale com o Kevin, ele poderá te explicar tudo melhor. Essa expressão dele está me preocupando, entende? Talvez se ficarmos sozinhos, ele fale.
— Eu falarei com ele, obrigada. — Iggy levantou-se e Selena sorriu de forma amigável.

— Nicholas. — Selena sentou-se ao lado dele na mesa da sala de refeições — Por favor, fale comigo.
— Eu entendo os motivos dela ter partido, Sel. É algo horrível! Sinto o desespero e a vergonha tomando conta de mim conforme o tempo passa. — Ele disse com a voz embargada — Quero ir embora também, todos me olham como se eu fosse a pior das pessoas, mas eu não sou! Posso até ter feito aquilo, mas Deus sabe que nunca em sã consciência desejei aquilo. — Selena o abraçou consolando-o.


LOS ANGELES, 04:30 A.M


          Shane havia perdido o sono depois que falou com Gigi no telefone, ela havia contado sobre seu termino com Joseph e ele lamentou aquilo profundamente. Mandy continuava na mesma situação, mas agora continuava cada vez mais dependente dele! Ela sentou-se no sofá, ligou a televisão num canal qualquer e levou a xícara de chá até os lábios, soprando um pouco o liquido quente.

Não se fala outra coisa na internet, mas aparentemente Joseph Carpenter está de volta. Ele foi flagrado no Aeroporto de Zurique com sua ex-mulher Demetria Lovato num clima tenso! Fãs que estavam presentes no local falaram com a nossa equipe de reportagem, mas não gravaram entrevista para não ficarem expostos. De acordo com os fãs, o ex-casal queridinho de Hollywood, discutiu feio! O motivo da briga ainda é desconhecido, mas acredito que em breve teremos uma explicação vindo de Joseph. O cantor atendeu uma fã e disse para ela avisar que: ele de volta. O que isso significaria? Exibiremos um trecho da briga gravada aqui e a seguir: veja como alguns amigos e pessoas próximas reagiram ao saber da volta do astro. Continuem ligados aqui no plantão de noticias do E!

          Ao analisar o trecho daquela briga, Shane entendeu o que Gigi havia lhe dito anteriormente. Joseph e Demetria realmente ficavam bem juntos! Pelo modo como eles discutiram, conseguiu ver o quanto os dois estavam machucados e sabia quem era a culpada. Mandy havia destruído não só um casamento, mas uma família inteira! Deu um longo gole em seu chá e ligou para Gigi. Chamou várias e várias vezes, então ele deixou um recado na caixa de mensagens. Marcaria o encontro com Joseph o quanto antes para evitar que mais estragos fossem feitos!

--

boa tarde mozões, como vcs estão?
hoje tivemos de tudo um pouco nesse capítulo e devo admitir que gostei bastante
essa treta do aeroporto vai render bastante na televisão, hein. e o encontro do shane com o joe, vcs acham que acontecera logo? escrevam nos comentários o que acharam
respostas aqui | não deixei passar, yep ❣  espero que tenham gostado 
vou ficando por aqui, até o próximo capítulo
beijos

 

* eu depois de postar *