Eu nunca pensei que esse dia fosse chegar, mas ele chegou e sinto que preciso fazer isso. Não foi uma decisão fácil, fiquei tentando adiar o máximo possível, mas infelizmente não consegui. Começo pedindo desculpas por fazer isso sem aviso prévio, não era minha intenção, mas simplesmente não consigo! O bloqueio não vai embora e não é um bloqueio qualquer, estou passando por alguns problemas e estou em conflito comigo mesma. Sou uma garota de 19 anos e não faço ideia do que fazer da minha vida, nada acontece e por mais que eu tente, sempre acaba do mesmo jeito. No meio disso tudo surgem as cobranças das pessoas e por mais que elas tentem disfarçar, estão dizendo: "Garota, faça alguma coisa da sua vida!" Eu também me cobro, estou cansada de sentir como se estivesse fadada ao fracasso. Cansada de pensar na minha vida e sentir que tudo é uma grande conspiração para que eu quebre minha cara de novo e de novo. Cansada de decepcionar as pessoas! Eu não posso e nem quero decepcionar ninguém, por isso estou me afastando. Não quero que pensem que não me importo, eu me importo, mas não estou conseguindo escrever e eu amo fazer isso, amo mais do que qualquer outra coisa no mundo! Não quero fazer nada de qualquer jeito, nada menos do que perfeito, vocês merecem algo realmente bom. Quero que saibam que não é um hiatus permanente, vou tirar esse tempinho para estudar e correr atrás de algo para o futuro. Voltarei assim que for capaz de escrever algo novamente, quando sentir que esse fardo está menos pesado e... Acho que é isso, me desejem sorte! Amo muito vocês e arrisco dizer que já sinto saudade. Com amor, Jéssie.

30/04/2013

Capitulo 8





" Pertenço a você, você pertence a mim. "

~3:30 da manhã

" Viro de um lado para o outro e não consigo dormir, aqueles olhos ainda estão na minha cabeça e sua voz ainda ecoa no meu ouvido. Por que me sinto estranha em relação a esse garoto, ok Bruna se acalma, ele quer te ver de novo e provavelmente vocês serão bons amigos. Eu tenho poucos mais os verdadeiros, tenho um bom pressentimento sobre ele, seu sorriso é um dos mais sinceros que já vi... Ele parece gostar de mim!"
Após colocar para fora um pouco do que sentia ela guardou o diário na gaveta do quarto e se deitou na tentativa frustrada de dormir.

[Demi]

Abri os olhos e Joseph me observava como de costume. Pisco algumas vezes até focaliza-lo lindo e gostoso sem camisa. Coro com meus pensamentos pervertidos. Meus cabelos estão espalhados no travesseiro, Joe brinca com eles e sorri pra mim.
-Você é uma visão do paraíso! –Pisco para ele e abro um enorme sorriso. –Bom dia.  –Seu hálito cheira a menta, ele inclina e me beija a minha testa. –Bom dia. –Beijo igualmente sua testa, não quero que ele lide com meu bafo matinal. Levanto-me e caminho até o banheiro e faço minha higiene matinal, quando saio do banheiro Joe não esta na cama. Faço uma pequena carranca e vou até meu closet desfazendo de minha camisola deixando que ela escorregar até o chão, procuro por um vestido casual nada muito exagerado. Pego um azul e um preto, precisava da opinião de alguém, suspiro.
 
-O preto. –Joe me abraça por trás, hm... Seus braços em torno de mim!  Sorri pro nada. –Você fica quente de preto. –Diz plantando um beijo em minha nuca.
-Se eu ficar quente de preto o senhor não trabalha hoje. –Ele ri.
-Eu não quero trabalhar mesmo. –Dá de ombros e fica de frente comigo, segura meu queixo e beija meus lábios de forma quente. Os vestidos caem de minha mão no chão, ele me encosta no pilar do closet e roça seu corpo ao meu enquanto sua língua passeia livremente na minha boca. –O que faço com você? Você me tira do sério. –Beija meu pescoço e eu ofego.
 
-Faça amor comigo! Agora. –Respondo sentindo um arrepio percorrer minha espinha quando ele num puxão abre a própria blusa. Ele esta vestindo uma bermuda bege clara um pouco folgada deixando o elástico de sua boxer á mostra, mordo meu lábio inferior enquanto ele me carrega de volta pra cama.
-Eu esperava ansiosamente por essa resposta Sra. Jonas! –Morde minha orelha, ele tem seus braços apoiados no colchão sustentando seu peso que vem aos poucos sobre meu corpo delicadamente, a sensação de sua pele contra a minha é eletrizante. Ele me olha fixamente nos olhos antes de beijar prensando seu corpo contra o meu no colchão, ele estava quente. 

Sua pele em contato direta com a minha agora me causava alguns choques deliciosos fazendo-me arrepiar, seus beijos doces e molhados em meus seios... Ó Joseph como poderia viver longe de você? Lembro-me de nossa briga. Aperto seus cabelos entre meus dedos e jogo a cabeça para trás eu o amo tanto, ele não faz ideia, ou talvez faça. Seus beijos descem abaixo do meu seio, pela minha barriga, sinto aquele friozinho no estomago é uma sensação tão boa. Ele passa sua língua em meu umbigo e seus beijos descem para... Ó minha nossa!
-Jo- Jose- Joseph! –Solto seu nome num gemido alto, ele olha para mim com os olhos semicerrados e os cabelos bagunçados, meu pequeno homenzinho. Ele beija meus lábios novamente e cola sua testa na minha. –Eu te amo Joe. –Passo minhas unhas por sua barba mal feita Joe pisca um pouco para mim, seus olhos quentes e brilhosos fitam os meus por alguns segundos.
 
Ele se joga ao meu lado e sussurra em meu ouvido. –Me tome, por favor. –Ele estende sua mão para mim, passo uma perna de cada lado ainda segurando em sua mão. Lhe trago para dentro de mim sem pensar duas vezes, ele joga sua cabeça para trás e seu corpo forma um arco glorioso, seus músculos contraem com meu toque, ele se afunda de novo no colchão.
-Ó Demetria, eu também te amo. –Ele diz apertando meus quadris enquanto me movimento lentamente, ele delirava. Tenho minhas mãos em seu peitoral definido, onde passo minhas unhas lhe provocando. Fecho meus olhos e me sinto tão completa e amada. Aos poucos me inclino para beija-lo, ele aproveita para tomar seu devido lugar sobre mim, sua posse é feita de movimentos mais rápidos e carinhosos ao mesmo tempo. Joe nunca me decepciona, eu nunca me canso dele!
 
-Ó querida, eu quero ouvir você! –Seus movimentos ficam mais lentos e torturantes.
-Jo- Joseph! –Grito gravando minhas unhas em suas costas. –Ó querido. –Fecho meus olhos enquanto solto alguns gemidos altos de amor e prazer.
 -De- Demetria eu... –Coloco meu dedo indicador em seus lábios.
-Não pare. –Peço arranhando levemente suas costas, ele obedece e conseguimos chegar ao nosso ápice juntos. Ele enterra seu rosto em meu pescoço e ofega. –Você é incrível Joseph, eu nunca me canso de você querido.
-Você ainda me mata do coração. –Sai de dentro de mim e se joga ao meu lado. –Sente. –Coloca minha mão sobre o lado direito. Sinto seu coração ir aos trancos e barrancos pulsando fortemente. –Só você faz isso comigo amor, só você! Minhas pernas estão moles, elas tremem...
 
-Óh Joe. –Beijo sua cicatriz ao lado esquerdo no seu peito e em seguida seus lábios. –Você sabe como agradar uma mulher. –Meus olhos brilham.
-Errado, sei agradar você. Apenas você Sra. Jonas. –Me puxa para seus braços e beija o topo da minha cabeça. –Já são 09:35, estamos aqui a quase 2 maravilhosas horas, precisamos descer Demetria. –Seu sorriso é radiante.
-Eu sei, vamos para uma ducha rápida e depois descemos.
-Só por precaução ponha o azul ok? -Diz rindo enquanto vamos para o banheiro juntos.

 [Joe]

Descemos abraçados para o andar de baixo prontos para um café da manhã que suprisse nossas energias muito bem gastas á 10 minutos atrás. Quando entramos na sala de refeições tomamos um pequeno susto ao ver Bruna com a cabeça encostada na mesa e os braços em volta da cabeça, ela dormia tranquilamente. Aproximei-me e afaguei levemente suas costas.
-Bruna. –Nada. –Amor... Acorda! –Ela se mexe e vem pro meu colo.
-Ela parece cansada, deixe-a dormindo ela não precisa ir é aula hoje. –Demi beija sua testa. –Leve-a para cima antes que ela acorde. Eu caminho com cuidado para não acorda-la, minha menina. Chego no quarto, a coloco sobre a cama e a cubro. Ela se aconchega em suas cobertas e dorme. Fecho as cortinas antes de sair. Volto ao andar debaixo e vejo Demi de braços cruzados conversando com uma de nossas empregadas, ela dispensa e se senta comigo.
 
-Ela me disse que Bruna comentou com ela que não dormiu muito bem noite passada e que estava com insônia.
-Insônia? Ela é muito nova para insônia. –Demi dá de ombros e parece pensar em algo mais não me diz. Odeio quando isso acontece, fecho um pouco minha cara.
-O que foi?
-Não vai mesmo me dizer?
-Dizer o que?
-O que pensou!
-Não pensei em nada a não ser. –Interrompo.
-A não ser que? –Franzi o cenho.
 
- Que a dança mexeu com o coração da nossa garotinha, só isso. –Aperta minha mão e meu sangue ferve.
-Ela pode namorar qualquer um! Menos aquele garoto.
-Joe ele não tem culpa de ter o pai que tem. –Aperta minha mão ela sempre quer me mostrar o lado bom das coisas, eu me sinto nervoso mais sei que se eu decepciona-la novamente eu sou capaz de fazer uma loucura comigo mesmo. Beijo as costas de sua mão.
 
-Não vamos falar sobre algo que não temos nenhuma certeza, não quero destruir uma manhã que começou. –Falta-me palavras. – Que começou maravilhosamente bem! -Demi cora com minhas palavras que tem um tom pervertido, eu sei que ela gosta. Tomamos café sem pressa alguma falavamos animadamente sobre os resultados obtidos no leilão.

[Não muito longe dali]

[Autora]

Henrique desce apenas de calça moletom e cabelos bagunçados devido a fara da noite anterior, ele só esta assim por que Elena sua ex-mulher esta vindo buscar Stefan para passar o fim de semana com ela. Ele adora provoca-la, de maneira ou de outra ela sempre cai. Ele vai para a cozinha e leva um susto com Stefan que meche seu achocolatado no leite com os olhos semicerrados e bocejando, ele acende a luz e Stefan resmunga.
 
-O que houve com você? Saiu de madrugada para vadiar?
-Eu não sou você pai. -Henrique ri do tom do garoto.
-Quando você parar de me odiar vai ver o quanto eu tento lhe entender Stefan. –Bagunça os cabelos do garoto. –Alias bela jogada com aquela garota.
-Não é uma jogada.
-Se você a quer. –Ele escolhe os ombros. –Não posso impedir você. –Stefan arqueia a sobrancelha. -Depois de 55 mil, essa garota deve ser. –Alguém bate na porta da dispensa.
-Com licença. –Elena sorri para Stefan. –Interrompo?
-Claro que não mãe. –Stefan a abraça forte e por muito pouco não lhe tira do chão.

-Hmmmm... Meu menino! –Beija sua testa. –Já arrumou suas coisas?
-Sim, eu vou pegar e já volto. –Sai.
-Falando mal de mim aposto!
-Na verdade era sobre uma garota que ele conheceu. Admira-me que ele esteja falando comigo. -Ela arruma a alça da bolsa e olha e forma nervosa para ele.
 
-Falamos sobre você, ele não pode ter raiva de você nos decidimos isso então... Na lógica a culpa é nossa.  –Ela se sentia atraída por aquele corpo sarado e perfeito a sua frente, mais lutava contra a tentação!
Foco Elena! FOCO. –Seu subconsciente gritava para ela, ela pisca um pouco e nota Henrique lhe observando.
-Hmmm. –Ele morde o lábio inferior a olhando de cima a baixo. –Você é patético. –Bufa e sai da cozinha, Stefan se despede de Henrique e segue a mãe entre bocejos até o carro.
-A quem estou tentando enganar? Eu preciso dessa mulher de volta!

"Você é minha doce amada. "

*---------------------------*

Então... Eu deitei e estava sem sono e pensei acho que vou compensar aquele hot que ficou minusculo, ainda escrevo um melhor! Mesmo assim espero que tenham gostado. Eu estava aqui pensando e então... A Thalya tem razão, a Bruna que vai contar essa historia gente as vezes eu não sei o que dá em mim mais eu fico meio que em duvida se po~e ou tira, se tá bom ou não tá... To paranoica só pode. Ás vezes as pessoas me falam para não deixar como principal e vira tudo uma bagunça e as vezes eu nem sei como escrever direito e.... Preciso me acalmar. Vou escrever o capitulo 9 e terminar o 10! Enquanto isso vou curtindo "Ho Hey- The Lumineers" Virou um vicio e me inspirei naquela musica para este capitulo! 


"Vou fazer o melhor que eu posso para que vocês gostem ainda mais dessa fic... Prometo!"

29/04/2013

Capitulo 7




Porque somos eu e você e todas as pessoas. Com nada a fazer, nada a perder.

Após o MC (Mestre de Cerimonias) dar instruções sobre o que fazer com o envelope que estava no centro dá mesa, Joe está novamente no palco falando sobre o projeto. Então todos prestam a devida atenção. Na mesa ao lado as mulheres rirem bastante, é Henrique Aguiar acompanhado de duas exuberantes mulheres, uma loira e outra morena, um garoto seu filho se não me engane, fica de cabeça baixa o tempo todo, pobre menino. Enquanto Joe fala, alguns engravatados de terno bem alinhado se apresentam a mim, minha nossa espero que ele não se importe com isso afinal não estou sozinha, estou com minha família. Pego a lista dos prêmios e começo a ler para me distrair das risadas irritantes que eu ouço. Kevin incomodado se vira e pede por silencio.
-Faz favor senhoritas vocês podem fazer silêncio? Eu gostaria muito de ouvir meu irmão. –Elas olham pra Kevin com um sorriso mal intencionado e ele vira para frente pegando sua bebida e vira de uma vez nervoso, Dany aperta sua mão e sorri para ele que retribui da mesma maneira.

-É sempre assim? –Pergunta pra mim.
-Eu nem ligo mais. –Dou de ombros. –Lidar com gente folgada não é o maior dos meus problemas. –Olho de canto e vejo Joseph vindo novamente, ele puxa a cadeira e se senta, não sei como está em relação aos últimos acontecimentos. Ele entrelaça a mão na minha sobre a mesa outra vez, leva minha mão ate sua boca e beija cada um dos meus dedos.
-A casa é nossa. –Sussurra para mim e sorri. Eu apenas assenti. O leilão já esta em curso e o silencio é crucial. Aplaudimos o necessário, Joseph esta extremamente feliz pois um dos prêmios foi para mais de 15 mil dólares. Os tempos que vivemos agora é necessário muito dinheiro para arcar não apenas com nossas necessidades mais com as do povo também, Joe se preocupa bastante com isso é um assunto de debate com os parlamentares já que eles fazem pouco e ganham muito. Agora as negociações estão sobre á casa principal da ilha, Joe quer esperar o momento certo para dar um xeque-mate. Henrique dá um lance de vinte mil dólares, o sangue de Joe ferve e ele vira sua taça de vinho e toma numa golada todo o conteúdo.
 
-20 mil dólares, dou-lhe uma, dou-lhe duas...  –O MC diz olhando em volta.
Não sei o que deu em mim naquela hora, só me lembro de ouvir minha própria voz quase que berrar. –Vinte Sete Mil Dólares! –Todo mundo olha pra mim, Henrique me encarra com uma expressão impagável. Joe abre a boca mais não diz nada. –Cubro qualquer lance! – Deixo bem claro. Mais espanto me acompanha, eu não vim aqui para perder e muito menos para aguentar ciúmes da parte de Joe, depois dessa ninguém me subestima mais.
-Vendido. -O MC diz como se estivesse chocado com minha ousadia. Sento novamente e sou encarrada por meu pai.
-O que foi? –Rio baixo. Estou com vergonha.
-Você é determinada. –Sorri. –Tenho orgulho de você! –Pisca, minha mãe sorri abraçada com ele. É bom ver que eles estão bem.
-Tive a quem me espelhar não? –Sorri.
 
-Gostei da ousadia Sra. Jonas. –Joe tem um sorriso malicioso em seus lábios, aquele sorriso que só eu sei decifrar. Coro levemente e aperto sua mão.
-Estou aqui para agradar Sr. Jonas. –Pisco, eles riem.
-Bela virada de mesa mamãe. –Bruna sorri. –Você gosta mesmo daquela casa.
-Amo. –Me contento em beber suco natural.
-Amor, uma taça não vai lhe fazer mal. –Joe se refere ao vinho. Mordo o lábio discretamente.
 
-Não quero arriscar. –Ele me dá um selinho rápido. Deram uma pausa e a musica começou a tocar anunciando o leilão da primeira dança.
-Precisamos de 10 princesas lindas e exuberantes. –O MC convoca.
-Vamos Bruna? –Uma garota de cabelos pretos e olhos claros lhe chama.
-Claro. –Ela se levanta.
-Não senhorita. –Joe repreende.
 
-Pai é pra caridade! –Ele faz bico. –Nada de bico, alias você interfere se ele for tarado ou velho. Eu te amo. -Ela sai correndo antes dele se quer abrir a boca, balanço a cabeça e dou risada.
-É pra caridade. –Dou de ombros.
-Mulheres! Não se pode viver sem elas e temos de obedecer a elas. –Joe faz uma piada para descontrair.
-Ainda bem que você sabe. –Aperto sua coxa. Ele me lança um olhar quente eu coro novamente.

[Autora]

Os príncipes mais jovens faltavam sair aos tapas pelas garotas que apenas se divertiam por estarem sendo disputadas. Bruna e sua amiga de cabelos pretos Amanda estavam observando os príncipes que estavam bem a frente do palco. Mais um em especial lhe chamou a atenção pois era o único que não dera até agora lance algum, ele tinha cabelos loiros e os olhos fixos nela.

Não é com você, olha só para ele! –Seu subconsciente ecoava em sua mente, ela balança a cabeça e nota que o canhão de luz já esta nela e sua amiga acabara de descer para dançar com um príncipe lindo de morrer chamado Liam.
-E aqui temos a princesa Bruna senhoras e senhores. –Ela sorri gentilmente.
-10 Mil. –Ela arregala os olhos. O loirinho vira para trás e encarra Julius um garoto de olhos puxados e cabelo escuro ele se vira e diz:
-15 Mil. –Ela estala os dedos um pouco desconfortável.
-25 Mil. –Julius cruza os braços.
-55 Mil! –O Mc tosse, como ela conseguiu alcançar um lance maior do que o da casa? Quem era esse garoto?
-55 Mil. –O MC parece pasmo. –Dou-lhe uma, dou-lhe duas... –Ela olha para Joe enquanto desce as escadas para encontrar o garoto. Ela estende gentilmente sua mão pra ele que segura e a guia para o meio da pista de dança, ficam na posição inicial até que a musica começa e eles dançam.
-Um lance muito alto por uma dança não acha. –Ela comenta.
-Você vale a pena. – Ela cora e o olha intrigada sem entender aonde ele quer chegar. –Você é bem diferente das outras garotas que eu já conheci.
-Eu conheço você?

-Estudamos na mesma sala Bruna, sou Stefan Aguiar.
-A- Aguiar!? –Ela sabe muito bem que Henrique Aguiar foi o motivo da briga dos pais e agora ela estava dançando com o filho do... –Ele interrompe seus pensamentos.
-Por favor não tenha uma ideia errada a meu respeito, eu sei que meu pai não é lá um bom exemplo. Mais te garanto que não sou como ele. –A gira e atrás de novo com um braço em torno dela. –Eu sei que ele andou xavecando sua mãe, eu tenho lá minhas fontes. Sinto muito por isso.
-A culpa não foi sua, eles estão bem. Obrigado por se preocupar! –Ela franze o cenho.
-O que foi?
-Estudamos juntos mais se eu tivesse visto seu rosto antes seria difícil de não me lembrar de você. –Ele sorri. –Sério!
-Eu não duvidei de nenhuma palavra que você disse até agora. – Acaricia sua bochecha com o polegar.

-Aquele garoto esta passando dos limites. –Joe resmungo ameaçando a ir até eles, Demi segura seu braço.
-Ela já é grandinha e sabe o que faz!
-Ela tem 14 anos.
-Ela tem 15, se manca! É apenas uma dança Joe, depois disto eles nunca mais vão se ver! Não exagera. –Passa os braços em torno de seu pescoço. – Nada de vexame hoje Sr. Jonas. –Passa seu nariz no dele.
-Hm... Como quiser Sra. Jonas. –Eles se beijam.

-Esta me deixando constrangida. –Ela ri.
-Você fica linda vermelhinha, não tenha vergonha de mim. –Ela ri.
-Ainda não me convenceu sobre ter dado um lance tão alto. 

-Você é o tipo de garota que não se pode deixar dando sopa por ai, sabe como são esses aproveitadores como Julius.
-Como pode ser tão diferente dele?
-Eu não sou mão de vaca. –Eles riem. –Sua risada é muito engraçada. –Risos novamente. –As pessoas estão olhando feio pra gente. –Risos. Eles ficam conversando até que a musica acaba, eles não queriam se largar, mas era preciso. –Foi uma dança maravilhosa.
-Devo admitir que nunca ri tanto antes.
-Podemos nos encontrar de novo? –Ele pergunta segurando uma de suas mãos, ela assentiu sorrindo. Ele discretamente lhe entrega um papel bem dobrado, a puxa pela cintura num abraço e sussurra em seu ouvido. –Me liga! –Beija sua bochecha e sai.

Eu não sei por que não consigo tirar meus olhos de você.

*-------------------*


Gente eu xonei nesse gif... Cara é pura perfeição esses dois!
Eu estava aqui pensando no romance dos dois e quero opinião. Sim vai rolar romance entre os dois, quem seu a sinopse sabe disso. Bem eu quero saber se querem muitos detalhes ou não!? Por que eu não quero tornar os dois os principais na fic ok? E quero saber se do jeito que eu fiz esta bom! ok?
~le suspiros~ Foi sinceramente um capitulo muito bom, desde o primeiro até agora esse foi o que eu mais gostei de ter feito. >.< Ehhhhhh minha bipolaridade acabou em relação aos capitulos #Sóqnão
Amanhã tem Hot hahahahha!
Enfim... Espero que tenham gostado e comentem aii princessinhas >.<

#Fuuuuh uuuh uuuhhhh kkkkk Fui!