Eu nunca pensei que esse dia fosse chegar, mas ele chegou e sinto que preciso fazer isso. Não foi uma decisão fácil, fiquei tentando adiar o máximo possível, mas infelizmente não consegui. Começo pedindo desculpas por fazer isso sem aviso prévio, não era minha intenção, mas simplesmente não consigo! O bloqueio não vai embora e não é um bloqueio qualquer, estou passando por alguns problemas e estou em conflito comigo mesma. Sou uma garota de 19 anos e não faço ideia do que fazer da minha vida, nada acontece e por mais que eu tente, sempre acaba do mesmo jeito. No meio disso tudo surgem as cobranças das pessoas e por mais que elas tentem disfarçar, estão dizendo: "Garota, faça alguma coisa da sua vida!" Eu também me cobro, estou cansada de sentir como se estivesse fadada ao fracasso. Cansada de pensar na minha vida e sentir que tudo é uma grande conspiração para que eu quebre minha cara de novo e de novo. Cansada de decepcionar as pessoas! Eu não posso e nem quero decepcionar ninguém, por isso estou me afastando. Não quero que pensem que não me importo, eu me importo, mas não estou conseguindo escrever e eu amo fazer isso, amo mais do que qualquer outra coisa no mundo! Não quero fazer nada de qualquer jeito, nada menos do que perfeito, vocês merecem algo realmente bom. Quero que saibam que não é um hiatus permanente, vou tirar esse tempinho para estudar e correr atrás de algo para o futuro. Voltarei assim que for capaz de escrever algo novamente, quando sentir que esse fardo está menos pesado e... Acho que é isso, me desejem sorte! Amo muito vocês e arrisco dizer que já sinto saudade. Com amor, Jéssie.

28/09/2016

Aviso!

Oi meninas, tudo bem com vocês?
Estou passando para avisar que estou sem celular, então o capítulo vai demorar um pouco para sair. O tablet que estou usando é horrível para escrever e meu notebook está com meu irmão. Nós fizemos um acordo e ele acabou pedindo ele emprestado até o final dessa semana. O pessoal da assistência ficou de me ligar, então posso voltar a qualquer momento. Espero que compreendam e não me abandonem, hein! Sdjsdj
Até breve, beijos.

24/09/2016

Broken Frame 2: Capítulo 1 • In Your Arms



~ ALGUNS MESES ANTES ~
CALIFÓRNIA, 06:00 A.M

          O tempo na cidade estava frio e chuvoso, mas isso não impediu Joseph de aventurar-se na cozinha. Com Demetria promovendo seu mais novo single, as crianças estavam por conta dele e isso incluía preparar o café da manhã. Sabrina também estava com uma agenda cheia de shows e participações em programas de TV, então era só ele e os pequenos. O cheiro dos bolinhos logo se espalhou pela casa e não demorou muito para que Samuel aparecesse com a pequena Samanta. A garotinha estava sendo carregada pelo irmão mais velho e ria dos barulhos de cavalo que ele imitava: — Bom dia! — Ela saudou o pai animadamente. 
— Bom dia papai. — Samuel colocou a irmã no chão e fez um toque de mãos com ele. 
— Bom dia crianças, dormiram bem? — Ambos assentiram prontamente — Certo. — Ele sorriu — Preparei aquela famosa receita de bolinhos da Vovó Denise e temos também alguns biscoitos aqui. Experimentem e sejam sinceros comigo, por favor. — Os dois pequenos se entreolharam. 
— O.k. — Samuel deu de ombros e pegou um dos bolinhos. O gosto era muito bom e ainda tinha recheio! 

— Minha vez. — Samanta pegou um e disse de boca cheia: — Está muito bom, papai! — Joe suspirou aliviado, passou uma das mãos pela testa e olhou para a pia cheia de louças. 
— Fico feliz que tenham gostado. — Ele correu para pegar leite e iogurte na geladeira. — Tomem um café reforçado, o.k? Vou me aprontar para leva-los até o colégio. — Joe colocou tudo em cima da mesa, olhou uma ultima vez para os filhos e saiu. 

          Samanta estava animada com a ideia de estudar em uma escola, então estava comendo com certa pressa. Samuel arregalou os olhos assustado e perguntou: — Está mesmo com tanta fome? 
— Eu quero ir logo! — Ela sorriu, os dentes estavam vermelhos por causa da geleia de morango e Sam riu. — Você não está animado?
— Quase sempre estudei em casa, então é algo diferente pra mim. — Ele suspirou — Vai ser um pouco estranho. Estou ansioso, nervoso e um pouco... assustado! — Riu. 
— Sam você é incrível! — Samanta largou o bolinho e olhou o irmãozinho nos olhos — Está com medo de não gostarem de você? Não seja bobo, vai fazer muitos amigos e paquerar bastante. — Sam riu baixinho. 

— Eu ouvi a senhorita dizer paquerar? — Joe arqueou uma das sobrancelhas e encarrou a filha. Ele estava brincando, mas acabou por fazer a menina corar de tanta vergonha!
— Estava falando do Samuel, eu juro. — Ele riu, aproximou-se e beijou o topo da cabeça dela. — O senhor está muito bonito. — Ela comentou baixinho observando-o.

— Ansiosos? O grande dia finalmente chegou! — Joseph ajeitou o sobretudo preto que vestia por cima de seu traje despojado e olhou nos olhinhos de cada um. 
— Estou muito animada, papai. — A garotinha colocou uma das mechas do cabelo atrás da orelha e sorriu. Ela estava linda, o cabelo agora curto evidenciava ainda mais seu rostinho angelical. 
— Samuel?
— Ele está com medo. — Samanta o entregou. 
— Samanta! — Ele repreendeu a menina e ficou emburrado — É mentira dela, apenas disse que estou ansioso. — Sam levantou-se — Não é como se não conhecesse bem e soubesse como vai ser, então estou legal. Vou me vestir, o.k? Obrigado pelo café, estava muito bom. — Ele saiu pisando forte. 

— Ele vai ficar chateado comigo? — Samanta perguntou e limpou os cantos da boca com um guardanapo. 
— Claro que não, querida. — Joe tranquilizou a garotinha e sorriu — Venha, você precisa se trocar. Não quer chegar atrasada no seu primeiro dia, quer?
— Não, vamos! — Ela saltou da cadeira prontamente, segurou na mão do pai e subiu juntamente com ele. 

***

          Samanta e Samuel estavam em escolas diferentes por causa da diferença de idade deles, então Joseph deixou primeiro sua pequena garotinha. — Você tem certeza de que não preciso te acompanhar? — Joe perguntou ajeitando o uniforme dela. 
— Papai está tudo bem, pode ir. — Ela sorriu. 
— O.k, comporte-se. — Eles se abraçaram brevemente — Me ligue caso precise de alguma coisa. 
— O.k, pai.
— Mais tarde venho te buscar, boa sorte! — Ela assentiu prontamente, acenou para Samuel e saiu correndo juntamente com outras crianças.

          Joseph observou a garotinha até que ela sumisse de suas vistas e voltou ao carro. Samuel estava calado, calado até demais e isso o incomodou: — O que está acontecendo?
— Sabrina estudou em casa, achei que fosse assim conosco também.
— Não vejo necessidade, Sam. — Joe deu partida no automóvel — Na época sua mãe tinha muito medo e por isso sua irmã foi educada em casa, o.k? Ela perdeu aquele medo e concordou que vocês merecem ter uma infância normal— Sam suspirou — Não pense que Sabrina gostava de estudar em casa, ela detestava! Você era pequeno e por isso não se lembra, mas ela queria ir para o colégio como os amigos dela. 

— E se eu não fazer amigos?
— Impossível você não fazer amigos, Sam. — Joe olhou o garoto por alguns segundos — Você sempre foi uma criança maravilhosa!
— Sempre? — O garoto riu baixinho e suspirou — Queria que mamãe estivesse aqui, sinto falta dela. 
— Ela provavelmente te chamaria de bebê na frente de todos, encheria suas bochechas de beijo e te acompanharia até a sala. — Joe riu juntamente com o filho — Também sinto falta dela. 

— Não quis dizer que o senhor não está sabendo lidar com essa situação.
— Eu sei, relaxa. — Joe bagunçou os cabelos do garoto e estacionou o carro — Vai dar tudo certo. 
— Espero que sim. — Ele respondeu baixinho e mudou de assunto — Temos planos pro almoço?
— Estou pensando em almoçarmos com seu Tio Kevin.
— Oh sim, por favor! — O garoto implorou de mãos postas e logo em seguida, retirou o cinto de segurança. 

— Vou falar com ele assim que chegar na associação, o.k? — Joe verificou o relogio — Provavelmente ficarei até antes do almoço e então, voltarei mais tarde. 
— Certo. — Samuel pegou sua bolsa e olhou o pai uma ultima vez — Obrigado pela força. 
— Boa sorte no seu primeiro dia. — Joe beijou a testa do garoto. 
— Valeu. — Ele sorriu e desceu. 

— Ah e não se esqueça de sorrir pras garotas! — Joe fez um sinal positivo com uma das mãos e piscou. Samuel desviou os olhos rapidamente e caminhou apressadamente para dentro, ele sentia o rosto queimar. Provavelmente estava vermelho de vergonha! Joe riu e deu partida novamente no carro.

NY
ASSOCIAÇÃO, 07:45 A.M

          Alycia estava em sua sala particular analisando algumas fichas, logo teria que mais crianças para cuidar e precisava saber tudo sobre elas. Ela ajeitou os oculos deslizando-os até acima da ponta do nariz e concentrou-se nas informações, tanto que não notou Joseph. — Bom dia. — Ela sobressaltou de susto, ajeitou os oculos novamente e o jaleco branco.
— Deus do céu, Joseph! — Alycia riu — Você quase me matou de susto. 
— Sinto muito. — Joe deu alguns passos e se sentou numa cadeira de frente com ela. 
— Está tudo bem. — Ela sorriu — Bom dia.

— Trabalhando logo cedo?
— Eu recebi novas fichas e decidi dar uma olhadinha.
— Isso significa que teremos mais crianças por aqui?
— Com certeza! — Alycia concordou — E você, o que me diz de estar aqui tão cedo? — Ela desviou o olhar dos papeis e olhou para ele. 
— Fui levar as crianças na escola. — Ele sorriu largamente. Alycia voltou a encarar os papeis e suspirou, Joseph lembrava um pouco seu falecido marido. 
— Fico feliz que você e sua esposa tenham decidido por isso. — Ela havia aconcelhado Joseph sobre o assunto em questão. 

— Sempre foi uma vontade minha, mas tive que esperar até que Demi se sentisse mais confiante com a ideia. — Alycia apenas assentiu e Joe encarrou a colega — Vejo que está ocupada, conversamos mais depois?
— Desculpe-me, Joseph. — Ela suspirou — Conversar depois me parece uma ótima ideia. — Sorriu. 
— O.k, vou indo agora. — Ele se levantou  e caminhou até a porta — Caso precise de mim, estarei na sala ao lado resolvendo burrogracia. — Ela assentiu novamente e Joseph saiu. O que estava acontecendo com ela? Ele perguntou-se e suspirou. Alycia era uma mulher bem humorada, mas ultimamente parecia estar tão triste com ele. Será que ele havia dito algo para deixa-la daquele jeito? 

          Os pensamentos de Joseph foram interromoido pelo toque alto do celular, o aparelho também vibrava em seu bolso e ele atendeu enquanto adentrava na sala. — Alô. — Disse sem ao menos ver quem era.
— Sério assim logo cedo? — Demi brincou — Você sabe mesmo ser sexy! — A risada dela ao outro lado da linha o fez sorrir. — Bom dia.
— Eu já estou na associação, amor. — Joe respondeu rindo e sentou-se em sua cadeira de couro giratoria. — Bom dia. Como você está?
— Morrendo de saudade! Como você e meus bebês estão? — Demi perguntou enquanto comia algo, Joe conseguiu ouvir ela agradecer baixinho por algo e mastigar logo depois.

— Nós estamos bem, Demi. Hoje foi o primeiro dia deles na escola, Samanta estava bem animada e falou sobre isso o caminho todo! — Eles riram juntos — Infelizmente não posso dizer o mesmo do Samuel.
— Não? — A preocupação ficou nitida na voz dela — O que ele disse? Eu sabia que não era uma boa ideia!
— Acalme-se, ele só estava um pouco ansioso.
— Você tem certeza de que era só isso?
— Claro que tenho, querida. — Joe tranquilizou a esposa — Ele queria que você estivesse aqui.

— Não acredito que perdi isso. — Demi disse baixinho.
— Quando você voltar, podemos fazer isso juntos. O.k? Não se sinta culpada por nada disso. — Ele disse sorrindo.
— Eu não...
— Demetria. — Joe pronunciou o nome dela de forma séria e ela suspirou — Eu te conheço bem, sei que está fazendo isso. Pare!
— Parei, parei. — Ela suspirou.

— Conte-me, como está indo o trabalho de divulgação?
— Estamos nos divertindo bastante. — Demi sorriu e bebericou algo.
— Eu li que suas pool parties estão bombando! — Ele comentou brincando com a própria aliança no dedo.
— Os fãs estão sendo muito amorosos! Estou muito feliz por me divertir com eles.
— Fico feliz de saber que está se divertindo.

 Eu queria que você estivesse aqui. — Disseram juntos e riram em seguida.

— Acho que já tomei muito do seu tempo.
— Não seja boba, vamos continuar conversando. — Joe mexeu com os papeis que estavam em sua mesa — Eu só preciso ouvir sua voz, apenas mais cinco minutos.
— Eu preciso ir agora. — Demi disse baixinho.

— Quando você volta?
— Semana que vem, talvez... — Ele suspirou e fez uma careta.
— O.k, nos falamos mais tarde.
— Sim, amor. — Ela sorriu — Até mais tarde!

— Eu te amo.
— Eu também te amo. — Eles permaneceram um tempinho na linha e logo em seguida, Joe desligou.

***

          Joseph analisou todos aqueles papeis, tratou de doações e confirmou também algumas visitas que seriam feitas durante o dia. Ele não levou muito tempo para fazer tudo, levantou-se, abandonou o casaco na cadeira e saiu para dar uma volta. Algumas crianças passaram correndo por ele e isso o fez sorrir satisfeito, estava fazendo um bom trabalho. Apressou os passos, pegou o elevador e foi até o quinto andar. Logo que as portas metálicas se abriram, ele respirou fundo e caminhou pelo corredor. Naquele andar ficavam as salas de música! Uma delas estava aberta, provavelmente o coral estava ensaiando. Joe caminhou até lá, adentrou discretamente e sentou-se numa das cadeiras da sala. As vozes daquelas crianças estavam em perfeita harmonia e isso tornava ainda mais agradavel de ouvi-los. Ele balançou a cabeça no ritmo da música que cantavam, fechou os olhos e sorriu cantarolando baixinho. Novamente o celular tocou, ele levantou-se e saiu apressado, será que haviam escutado? Era apenas uma mensagem, mas isso o fez franzir o cenho um pouco confuso.

Preciso que me busque hoje no aeroporto, Joseph.
Esteja lá 03:00 P.M, por favor.
É muito importante!
John.
         
          Importante? Joseph respondeu rapidamente um "O.k." e guardou o celular. O que seria tão importante? Isso já deixava sua agenda um pouco apertada. Lamentou não poder acompanhar tranquilamente o ensaio do coral, caminhou de volta até o elevador e desceu. Precisaria de alguem para substitui-lo em uma das aulas de canto, mas quem? Assim que saiu do elevador, pensou no irmão mais novo e logo ligou para ele. — Nicholas, preciso de um favor.

NY, 01:35 P.M

          Kevin recebeu Joseph com um abraço caloroso e tapinhas nas costas. Ele havia se mudado recentemente para a cidade e agora eles se viam com mais frequencia. — Fico feliz que tenha vindo, cara. — Ele sorriu.
— Tio Kevin! — Samanta correu e jogou-se nos braços dele. Kevin ergueu a garotinha e beijou-lhe uma das bochechas.
— Princesa, você está muito crescida. — Ela sorriu.
— Mamãe diz que os vegetais e verduras ajudam bastante. — Ele concordou prontamente e colocou a garotinha no chão.
— Seu pai já entrou, entre. — Kevin indicou o caminho — Alena deve estar na sala, vá até lá e brinque um pouco com ela. — Samanta assentiu e adentrou rapidamente.

— Boa tarde, Tio Kevin. — Samuel saudou o tio sorrindo. Ele recebeu um abraço e também teve os cabelos bagunçados!
— Boa tarde, Sam. Como foi o primeiro dia de aula?
— Foi melhor do que eu imagine que fosse. — Ele admitiu um pouco pensativo — Fiz alguns colegas também, eles foram bem legais comigo. — Sorriu novamente.
— Que bom, Sam! Vamos entrando, tenho certeza de que você está faminto. — O garoto assentiu prontamente e adentrou na casa do tio.

          Alena estava na sala de refeições, ela ria alto nos braços de Joseph e falava algumas palavras com certa dificuldade. Ele jogava a pequena e pegava ela no ar! — Ti Booooe. — Ela levantou as mãozinhas para cima.
— Ela acabou de comer, Joe. — Danielle avisou pegando Samanta no colo.
— Desculpe-me, não sabia. — Ele riu um pouco envergonhado e beijou a bochecha da sobrinha —  Tio Boe só brincara com você depois, o.k? — Samuel riu.
— Sem problema. — Ela riu — Sentem-se, por favor. Eu já vou trazer a salada e os temperos. Vocês devem estar com muita fome!

— Posso ajudar? — Samuel se ofereceu.
— Eu também! — Samanta disse animada.
— Claro que vocês podem, vamos lá. — Ela colocou Samanta no chão e seguiu até a cozinha com eles.

          O almoço transcorreu animado, Joseph falava sobre o trabalho na associação e Kevin via os olhos dele brilharem. Ele ainda tinha muitos sonhos para realizar e compartilhar com todas aquelas pessoas! Isso era motivo de orgulho para toda a familia, Kevin estava feliz por ele. As horas avançaram no relogio, Joseph insistiu e acabou lavando os pratos. Quando terminou de lavar tudo, arregalou os olhos e jogou o avental de lado. — Kevin você pode ficar com as crianças?
— Onde o senhor vai? — Samuel arqueou uma das sobrancelhas.
— Buscar John no aeroporto, ele disse que era importante e não ousei questionar o motivo.

— Pode ir, nós damos conta dos baixinhos. — Danielle apareceu na sala e sorriu.
— Obrigado! — Joe sorriu agradecido — Eu vou e volto rápido, prometo. — Ele despediu-se rapidamente e saiu.
— Tchau papai. — Os dois acenaram juntos.

AEROPORTO LAX, 03:15 P.M

          Joseph dirigiu rapidamente até o aeroporto, ele precisou buscar rotas no GPS para cortar o transito da cidade. Ele chegou cerca de dez minutos depois do horário pedido por John! Ao checar o painel com os horários, ele ficou tranquilo ao saber que o voo estava atrasado. Depois de pedir algumas informações, Joe caminhou até o portão de desembarque e esperou por algum tempo. Ele estava respondendo alguns e-mails quando anunciaram o desembarque dos passageiros, imediatamente ele ficou atento e começou a procurar o amigo no meio de tanta gente!
"JOSEPH!" 
          Não era John e sim, Demetria! Joe virou-se procurando de onde vinha a voz dela, novamente ela o chamou e assim que ele se virou, recebeu um forte abraço. Demi largou as malas no chão, passou os braços em volta dele e sorriu largamente. Suas pernas envolveram a cintura dele e Joe não pareceu se importar em segura-la daquela forma em publico! — Eu não acredito que você fez isso comigo. — Joe riu e foi beijado logo depois. Quando o ar faltou, Demi afastou-se ofegante e Joe colocou ela no chão.
— Eu tive que me segurar para não te contar nada. — Ela pegou a alça da mala e sorriu — Joseph?

— Você mudou o cabelo. Céus, está ainda mais linda! — Demi havia pintado o cabelo de preto e isso não passou dispercebido por ele.
— Obrigada. — Ela sorriu — Podemos ir agora? Eu realmente quero ir pra casa.
— Sim, vamos. — Ele segurou uma das mãos delas; juntos eles seguiram caminhando até o estacionamento.

--

quem disse que sabado não é o dia da maldade? tem continuação, meu povo! 
me segurem que eu não estou bem, acho que tem alguma coisa nos meus olhos e são lágrimas sdjsdj achei que tinha ficado pequeno, mas não... ficou grande e lindo! gostaram? espero que sim <3
estou acabada fisicamente, hoje o dia foi corrido, mas consegui postar! tuts tuts
respostas aqui | por hoje é só...
beijos e até o próximo.

 

olha o bloqueio vindo, ui desviei!

20/09/2016

Broken Frame 2: Prólogo



          Dois anos. Este foi o prazo de validade da nossa felicidade, apenas dois anos! Suspiro pesadamente, Joseph está fingindo dormir ao meu lado. Ele está distante, frio e não consigo traze-lo de volta para mim! Consigo sentir aquela sensação ruim de anos atrás, se não reagir agora, posso perde-lo. Como é possível que tudo tenha desabado tão de repente? Eu só estava fazendo o meu trabalho, sendo quem eu sou. "Afinal, quem é você?" Tremi com minha própria voz em minha cabeça, engoli em seco e olhei para ele. Joseph sempre me apoiou, mas agora ele não parecia concordar com meus atos. Eu mudei, me sinto mais confiante e não vi problema em demonstrar isso, mas ele desaprovou completamente... tudo! — Até quando vamos ficar assim? — Perguntei. Minha voz soou emotiva, droga! Eu sou orgulhosa, mas dessa vez tenho plena certeza de que estou certa. — Você não pode me ignorar para sempre, Joseph.
— Eu posso tentar. — Os olhos dele se abriram lentamente, lindos e brilhantes. Eu sinto falta desse desgraçado com todos as minhas forças! — Você sabe que estou certo, querida.

— Não, eu não sei. Qual é o seu problema? — Respondi após alguns segundos.
— Qual é o seu problema?! — Ele repetiu a mesma pergunta, mas num tom de voz mais alto. — Achei que casamento se tratasse de duas pessoas que se amam e confiam uma na outra, sabe? Você simplesmente fez um ensaio nua, mostrando praticamente tudo e eu que tenho algum problema? Ah me poupe, Demetria! — Ele sentou-se na cama, massageando suas têmporas e respirando profundamente.

— Eu não vejo nada demais.
— Oh sim, nada demais. — Ele ironizou — O que mais você vai expor além do seu corpo?

— Você é mesmo um idiota! — Levantei da cama, alcancei meu robe e o vesti. — Se me conhecesse bem, enxergaria as coisas como elas realmente são.
— Eu vejo tudo como realmente é! Quer que eu te conte? — Ele também se levantou. Sua proximidade me incomodou, conseguia ver faíscas em seu olhar... ele estava irado! Eu também não estava no meu melhor estado, aquilo realmente não ia prestar.

— Diga-me! — Cruzei os braços.
— Você ainda acha que precisa provar algo para os outros, Demi. Vá em frente e admita! Você quer esfregar toda essa sua confiança na cara daqueles que um dia te menosprezaram, não é mesmo?! Olhe para dentro de si mesma. Antes você nunca precisou disso, o que mudou? Eu sinto sua falta, não pense que é fácil ficar brigado com você. — Joe era o mesmo de antes, aos  poucos toda aquela ira se desfez e ali estava ele.

— Você está brigado comigo por livre e espontânea vontade. Eu sinto muito que tudo tenha que ser assim, mas essa sou eu! Sempre fui assim, talvez você tenha se ocupado demais em apoiar o mundo lá fora e acabou esquecendo de fazer isso por mim. — Olhei em seus olhos por alguns segundos e sai logo em seguida.

--

essa marimba tá difícil de segurar, hein!
boa noite meninas, tudo bem com vocês? estou bem e finalmente consegui postar esse prólogo. ele já estava pronto aqui, mas estava esperando ao menos chegar até a metade do primeiro capítulo para postar e não demorar muito. acho que deu para entender, né? sdjsdj enfim, gostaram? eu particularmente amei! vamos ter muitas tretas aqui e aquele bom drama de sempre, estejam preparadas.
| respostas aqui | dessa vez não enrolei, amém senhor!
por hoje é só, o.k? logo voltarei com o primeiro capítulo.
bjssss <3

Resultado de imagem para halsey gifs tumblr Resultado de imagem para halsey gifs tumblr

eu quando começo a sentir os acontecimentos

17/09/2016

Broken Frame: Personagens


a lista está organizada da seguinte maneira: os protagonistas, aqueles que vão aparecer com certa frequência e entre outros :)

 

| Demetria Carpenter | 32 anos | Cantora |
Esposa do Joseph.

 

| Joseph Adam Carpenter | 35 anos | Cantor e Compositor |
Marido da Demetria

 

| Sabrina Ann Lynn Carpenter | 17 anos | Atriz e Cantora |
Filha mais velha de Joseph e Demetria

 

| Samuel Andrew Carpenter | 08 anos | Modelo |
Filho caçula de Joseph e Demetria

 

| Samanta Carpenter | 07 anos |
Filha mais nova de Joseph e Demetria

 

| Selena G. Carpenter | 32 anos | Cantora |
Esposa de Nicholas e melhor amiga de Joseph

 

| Nicholas Jerry Carpenter | 32 anos | Cantor e Compositor |
Marido da Selena e melhor amigo da Demetria

 

 | Iggy Azalea | 34 anos | Cantora |
Namorada de Greg e melhor amiga da Demetria

 

 | Greg Garbowsky | 35 anos | Músico |
Namorado da Iggy e amigo dos Irmãos Carpenter

 

 | Alycia D. Carey | 30 anos | Psicologa |
Viúva e colega de trabalho de Joseph

 

| Edward C. Moseley | 10 anos |
Filho único de Alycia

***

demais personagens:

Kevin Paul II Carpenter
Danielle Deleasa Carpenter
Kevin Paul I Carpenter
Alena Rose Carpenter
Denise Miller Carpenter
Dianna De La Garza
Eddie De La Garza
Madison Lee De La Garza
John Lloyd Taylor 
Matthew Scott Montgomery
Mandy Cornett
Bradley Steven Perry

--

boa noite meninas, td bem com vcs? eu acho q tô legal! sdjsdj
essa lista foi a mais complicada de montar por questões de fotos, mas consegui!
sempre aparece mais gente, então esses "demais personagens" sempre será atualizado na página ao lado. gostaram do pessoal? alycia apareceu pouco na temporada anterior, mas nessa vcs vão ouvir falar bastante dela. meu amorzinho 
respostas aqui
espero que tenham gostado, comentem o que acharam ai em baixo.
voltarei em breve com o prólogo, bjssss.

Resultado de imagem para lexa the 100 gifs Resultado de imagem para lexa the 100 gifs

minha fav e não divido com ninguém!

15/09/2016

Broken Frame 2: Sinopse



          A fama tem seu preço e nunca se sabe em que momento, ela cobrará o valor mais alto. Joseph e Demetria se reergueram, reconstruíram uma linda família e reafirmaram sua união. Poderia ela estar ameaçada novamente? Os tempos na industria musical são outros, novas exigências e estilos muito peculiares. Demi voltou aos palcos de um jeito novo, algo que os mais conservadores não esperavam dela! As letras explicitas, os movimentos sensuais e ainda mais provocantes, surpreendeu muitos. O assedio é ainda maior, as criticas também, mas e quando tudo chega ao extremo? Quando o trabalho se torna um motivo de chacota, briga e discussão? Há muitos conceitos para repensar. Uma decisão deve ser tomada e ela poderá mudar a vida de todos, para sempre.

          "Ignoramos aqueles com opiniões de ódio, não somos como eles. Ficamos amigos da loucura ultimamente!" - Fifth Harmony, No Way.

--

senti orgulho dessa sinopse! 
respostas aqui e aqui | espero que tenham gostado, viw? 
voltarei assim que terminar a lista de personagens.
bjs.

14/09/2016

SURPRESA! Por favor, leiam.

 oi tudo bem com vocês?
estou muito feliz por estar aqui e anunciar que teremos uma segunda temporada de broken frame! muita calma nessa hora, antes de jogarem pedras, eu posso explicar sdjsdj 
juro que pensei que tinha colocado tudo o que podia, mas descobri que tinha mais, muito mais para escrever e mostrar aqui pra vocês. isso aconteceu depois de ter anunciado o fim, então... decidi fazer uma surpresa para vocês e espero de coração que gostem ♥ 

trailer abaixo:


caso não consigam ver acima, cliquem aqui e comentem abaixo o que acharam.
pode ser que volte amanhã novamente com a sinopse, então comentem ai!
beijos e até o próximo post! o/ 


13/09/2016

Broken Frame: Epílogo



          Pela primeira vez em muito tempo, acabei cedendo. Pela primeira vez uma equipe de televisão pisava os pés na minha casa, eles estavam sem jeito diante de mim e isso foi engraçado. — Sentem-se, por favor. — Indiquei os lugares. Estávamos na sala, Demetria estava na casa de seus pais com as crianças. Preferimos assim, Samanta ainda não estava acostumada com os holofotes.
— Muito obrigado, Sr. Carpenter.
— Por favor, me chamem de Joe.

— De qualquer forma, agradecemos por nos receber em sua casa depois de tanto insistirmos. Seria petulância perguntar o motivo?
— De forma alguma. — Sorri, eles estavam me entrevistando. — Antes eu estava divorciado, minha vida estava muito bagunçada e realmente não tinha tempo. — Fiz uma pausa — Acabei de finalizar uma turnê e tendo tempo de sobra, resolvi recebe-los. 

— É uma honra para nós estarmos aqui. — Disse um dos rapazes, os olhos dele brilhavam em admiração. — Levando em conta sua atual condição, qual foi a sensação de estar em turnê novamente? 
— Eu me senti vivo por completo. Amo o meu trabalho, meus fãs e foi muito bom rever tantas pessoas queridas! — Respondi animado. Tinha boas recordações da turnê, incluindo uma tatuagem. 

— Qual foi a reação dos fãs no M&G?
— Não foi diferente, apenas normal. Sabe? Eu fico feliz por meus fãs não me tratarem como se fosse o mesmo Joseph de sempre.

— Como sua esposa reagiu?
— Ela ficou assustada. — Joe riu — Mas afinal, quem não ficou? Eu lido de forma tranquila com isso, no inicio é estranho, mas com o tempo a pessoa acostuma. 

— Após sua revelação no VMA's vimos que muitas pessoas te apoiaram nas redes sociais, enviaram mensagens positivas e te elogiaram também. — Joe assentiu — Qual foi reação diante daquilo?
— Eu fiquei sabendo durante uma entrevista e fiquei muito feliz! O carinho das pessoas é algo maravilhoso, agradeço de coração por todas aquelas mensagens.
— Li que algumas pessoas se inspiraram em você e hoje circulam livremente pela rua, sem vergonha alguma de exibir uma prótese. Você é uma inspiração!
— É algo que mexe muito com nossa imagem, auto-confiança e auto-estima... ser uma inspiração é uma grande responsabilidade e posso dizer que sinto orgulho dessas pessoas.

— Joe você tem muita energia! Canta, pula, dança... como consegue fazer tudo isso com uma prótese?
— Não é fácil e muito menos indolor, na maioria das vezes dói pra caralho! — Joseph riu e os outros jovens o acompanharam. — É tudo uma questão de treino, mas também tenho acompanhamento médico e uma boa equipe que está preparada para lidar com isso. 

— Nós vimos alguns relatos de crianças, jovens e até mesmo adultos que não aceitam essa condição. O que tem a dizer para essas pessoas?
— Vocês não estão sozinhas! — Joe sorriu — Eu ia esperar até que tudo estivesse pronto, mas tenho algo para compartilhar com vocês e com essas pessoas. — Os entrevistadores sorriam entusiasmados — Estou envolvido em um projeto, uma associação para auxilar amputados e deficientes que precisam de algum tipo de ajuda. 

— Isso é algo maravilhoso!
— Eu tive condições de bancar um tratamento e comprar uma boa prótese, mas nem todos podem fazer isso. Queremos oferecer um atendimento de qualidade, seja físico ou psicológico. Também teremos atividades, exercícios e música para quem quiser aprender! — O entusiasmo em minha voz era nítido. 

— Qual foi sua maior inspiração para isso?
— Minha família. — Confessei sorrindo — Eu sou muito grato por todo apoio, carinho e amor. Quero que as outras pessoas também sejam capazes de sentir isso, vocês entendem? — Assentiram prontamente. 

— Hoje você se considera feliz?
— Defina "feliz", por favor. — Eles riram.
— Bem, o que queremos saber é: Você se considera um artista realizado?
— Eu sou um artista, marido e pai muito realizado.

— Você se imaginava assim quando decidiu ser um artista?
— Eu tinha apenas seis anos de idade quando tomei essa decisão e sempre sonhei em fazer grandes feitos! — Sorri com algumas lembranças — Mas naquela época, nunca me passou pela cabeça que seria capaz de fazer coisas tão grandiosas e importantes. Coisas que fossem tocar profundamente tantas pessoas e provocar boas mudanças. É tudo muito surreal, mas é incrível! Eu tenho orgulho de quem me tornei. — Fiz uma pausa e sorri novamente, antes de concluir: — Todos os dias deito minha cabeça no travesseiro, reflito sobre meu dia e durmo feliz por saber que sou Joseph Carpenter

--

boa tarde meninas, td bem com vocês?
eu estou bem e peço desculpas pela demora, sei que foi além do esperado, mas tenho uma grande surpresa. o epílogo ficou simples, mas bom...  não sei mais o que dizer! sjdsdj espero de coração que tenham gostado. comentem ai embaixo o que acharam, amanhã volto com a tão aguardada surpresa ou quem sabe mais tarde? 
| respostas aqui e aqui tbm |
por hoje é só, espero que tenham gostado <3
 bjos, amo vcs!

 

06/09/2016

Broken Frame: Capítulo 51 • Frame + Leiam as notas finais, por favor


vocês querem me ajudar com a próxima fanfic do blog? deixem sugestões na página ao lado, por favor. desde já agradeço vocês por tudo xx boa leitura :)


TRÊS MESES DEPOIS
LOS ANGELES, 10:00 P.M

          Os dias se passaram rapidamente, assim como os meses. Joseph curtiu algumas semanas com sua família e logo depois, iniciou sua turnê. Ele teve uma boa aceitação por parte dos fãs e isso o deixou muito feliz! Demetria acompanhou e até mesmo viajou com as crianças para encontra-lo em algumas cidades. Eles estavam ainda melhores e muito mais fortes no que diz respeito ao casamento. Samanta foi muito bem aceita pela familia e agora, era uma pequena matraca assim como Samuel. Conversava com todos, principalmente com Dianna! Ela adorava passar um tempo com sua avó materna e já considerava sua Tia Madison sua pessoa favorita no mundo. Sabrina lançou seu primeiro single oficial e disparou nas paradas musicais! A gravadora obteve um retorno positivo e logo lançou o primeiro EP dela. Ela já  estava com a agenda cheia, participações em programas, entrevistas e shows! Bradley estava lidando bem com tudo, sempre procurava conversar com alguém e Joseph era seu grande confidente. 

          Agora, todos estavam reunidos em um grande salão de festas para comemorar o casamento de Selena e Nicholas. Os padrinhos e madrinhas que eles escolheram foram: Joseph e Demetria, Kevin e Danielle, Iggy e Garbo e mais alguns entre amigos e familiares. Eles estavam radiantes! Joseph não conseguia se lembrar de ter visto o irmão tão alegre daquele jeito e isso o deixava muito feliz. — Joseph, você está bem? — Demi o cutucou. Ele balançou a cabeça, abriu os olhos e fez uma careta engraçada.
— Estou bem, querida. — Joe bocejou — Só estou um pouco cansado. 
— Precisa despertar. — Ela sorriu — Você vai viajar ainda hoje, está lembrado? — Ele tinha um show no dia seguinte e para chegar sem atraso pegaria um dos últimos voos. 
— Ah sim, isso é verdade.
— No que estava pensando? — Demi perguntou.
— Nicholas está tão feliz, olha só pra ele! — Ele apontou e ela viu o amigo dançando com Selena na pista de dança. — Estava apenas pensando que nunca tinha visto ele assim antes, sabe?
— Casamentos são assim mesmo.
— Ou meu sono acumulado está me fazendo pensar demais. — Eles riram juntos — As crianças estavam aqui antes, onde elas estão agora?
— Samuel e Samanta estão com nossos pais. Sabrina e Bradley estão por ai, comendo bolo
— Por ai? — Joe arqueou uma das sobrancelhas — Comendo bolo? Já serviram o bolo e você não me chamou?! 
— Estava tirando fotos, querido. — Demi riu — Você realmente dormiu? — Joe assentiu um pouco envergonhado e ela levantou-se imediatamente.

— O que foi?
— Vamos dançar. — Ela lhe estendeu uma das mãos. 
— Amor, eu estou...
— Não foi um pedido, vamos. Você precisa se divertir é o casamento do seu irmão! — Ela o puxou e Joseph acabou indo. 

          Abriram espaço para que eles passassem, Demi logo começou a se mover ao som da batida. Ela amava música eletrônica! Joseph piscou um pouco por causa do jogo de luzes, mas ver sua esposa dançando era algo incrível. Sentiu cada pequena parte de seu corpo acordar, vibrar e queimar. Acompanhou os passos dela e pode vê-la sorrir, ela estava linda. — Isso mesmo! — Demi disse animada e jogou suas mãos para cima.

          Seus olhos ainda estavam avermelhados de tanto chorar, ainda não estava totalmente bem. Joseph aproximou-se dela, estendeu-lhe uma das mãos e disse: — É hora da nossa dança. — Ele sorriu. Demetria segurou a mão dele e caminhou até o centro da pista, ela sentia o corpo trêmulo. Como ele poderia estar tão feliz? Aquilo não acabaria bem. Seus pensamentos estavam em perfeita desordem, ela queria relaxar e tomar alguma bebida qualquer. Despertou quando a música começou, Joseph havia escolhido valsa. A dança dos sonhos de qualquer casal! Havia aprendido com ele na clinica. Suspirou olhando-o nos olhos, como poderia dizer que ele era louco por ter casado com ela? Como?! — Eu te amo. — A voz dele, aquelas três pequenas palavras... Demi sentiu o coração bater desesperadamente no peito, ficou difícil de respirar e ela não conseguia desviar os olhos dele! As lagrimas voltaram aos poucos, mas ela conseguiu sorrir no meio disso tudo. Era ele, ninguém mais poderia acreditar nela e ama-la tanto quanto ele. Ali estava a maior de todas as provas, seu marido!

          Ele estava próximo, segurando seu rosto entre as mãos. — O que houve? — Ela perguntou alto por causa do barulho. 
— Você parou de repente e ficou olhando pra mim. — Ele parecia envergonhado — Tudo bem?
— Descobri que casamentos causam uma grande nostalgia em mim. — Demi se surpreendeu com a própria voz emotiva e riu baixinho. A música que tocava agora era lenta e tinha uma letra bem romântica.

— ESSA VAI A PEDIDO DA NOIVA! — Anunciou o DJ — PARA TODOS OS APAIXONADOS. 

— Ainda quer dançar?
— Sim, eu quero. — Demi passou os dois braços pelo pescoço dele e suspirou. 
— Posso adivinhar?
— Sim. 
— Estava se lembrando do nosso casamento?
— Quase, você é bom. — Joe piscou — Lembrei da nossa primeira dança e bem, você sabe... isso mexeu muito comigo. 

— Foi divertido ter que ensinar você.
— Quem diria, hein? Joseph Carpenter pé de valsa.
— Lembro que nos primeiros anos vivíamos afastando os moveis para dançar, você gostou bastante e isso me surpreendeu.
— Anos depois, afastamos os moveis para que Sabrina tivesse mais espaço para praticar balé! — Eles riram juntos e Demi apoiou a cabeça no ombro dele enquanto movi-se devagar no ritmo da música. 

— Temos uma boa vida.
— Sim, nós temos.
          Depois de mais algumas músicas, Nicholas chamou a atenção de todos os convidados e subiu no palco que haviam montado para o DJ. Ele segurava um copo de bebida e parecia estar alegre além da conta. — Discurso, discurso, discurso! — Joe agitou junto com os demais padrinhos e logo todos agitavam também. 
— Se puderem fazer silencio, gostaria de dizer algumas palavras. — Ele pigarreou no microfone — Hoje é um dia muito importante para mim e minha adorável esposa. Agradeço todos vocês por estarem aqui e nos apoiarem nesse sonho, não seria possível sem nenhum de vocês. Muito obrigado! — Ele foi aplaudido — Selena também quer falar, então sejam pacientes com ela. — Eles riram quando Selena subiu o palco e deu um tapinha no braço dele. 

          Nicholas achava que ela falaria demais!

— Não liguem pro que ele disse, está bêbado. — Novamente os convidados riram — Eu estou muito feliz e realizada, vocês não fazem ideia. Sonhei tantas vezes com esse momento e tudo foi muito além de tudo o que eu poderia imaginar! Muito obrigada por aceitarem nosso convite. Espero que continuem se divertindo muito, o.k? Não se intimidem com nossa saída, isso tudo é pra vocês. — Ela sorriu e agradeceu os aplausos timidamente. 

          Eles viajariam para algum lugar, Nicholas havia preparado tudo e queria fazer uma surpresa. Na saída os parentes mais próximos foram se despedir, assim como os padrinhos e sobrinhos também. — Não voltem tão cedo, safados. — Iggy despediu-se dos dois — Aproveitem bastante. 
— A festa estava incrível, parabéns! Aproveitem bastante a lua de mel. — Greg despediu-se também. 

— Eu nunca pensei que ficaria tão emocionado ao vê-la assim. — Joe aproximou-se de Selena e ela sorriu — Meus parabéns pelo casamento e pela festa também. Foi incrível! Obrigado pelo convite de padrinho, vocês não imaginam o quanto estou feliz por vocês. — Eles se abraçaram e Joe beijou-lhe o topo da cabeça. O fotografo responsável pelas fotos do casamento não perdeu tempo, posicionou a câmera e fotografou o momento. — Aproveite bastante a viagem, Sel. 
— Obrigada. — Foi tudo o que ela conseguiu dizer, estava emocionada. 

— Cuide bem dela. — Ele disse para Nicholas e eles trocaram um aperto de mãos seguido de um abraço com direito a tapinhas nas costas. 
— Eu cuidarei, não se preocupe. — Nick respondeu prontamente e Joseph bagunçou-lhe os cabelos antes de sair. 

— Já vou pedir desculpas pelo meu estado, mas não lido bem com despedidas. — Demi riu e eles também — Obrigada por esse dia incrível! Estou muito feliz por vocês e espero que aproveitem bastante essa viagem. — Ela abraçou Selena e depois Nicholas. Ele beijou a testa dela e sorriu. 
— Obrigado por aceitar meu convite. — Ele sorriu. Depois de tudo ela havia aceitado e foi uma surpresa!
— Somos melhores amigos, como eu poderia não aceitar. — Ela riu e saiu em seguida. 

          As crianças vieram logo em seguida. O fotografo aproximou-se timidamente e perguntou: — Podemos fazer uma foto em família agora? Essa é para fechar o álbum com chave de ouro. — Nicholas gostou da ideia e logo reuniu todos os familiares. Shane posicionou a câmera e disse: — Sorriam! — O flash disparou na direção deles e capturou uma imagem perfeita— Certo. Obrigado pessoal! — Ele fez um sinal positivo com uma das mãos e afastou-se para conferir o resultado.

— Você por aqui? — Joseph sorriu — Quase não o reconheci com essa câmera no rosto. — Eles trocaram um breve cumprimento — Como vai?
— É o meu trabalho. — Shane sorriu e deu de ombros — Eu vou bem, obrigado. E você, como está? Deve estar feliz, parece que tudo se resolveu bem. 
— Sim, estou muito feliz. Hoje foi incrível! Mas me fale sobre você e Gigi, já faz um tempo desde a ultima vez que nos falamos.
— Estamos bem. — Shane sorriu, estava nítido sua felicidade em falar da namorada. — Ela está trabalhando bastante esses últimos meses, então é uma verdadeira correria. Também estou trabalhando bastante, ultimamente tem sido uma loucura, mas conseguimos lidar bem com isso. 

— Fico feliz por vocês também. — Joe lhe deu um tapinha amigável no ombro — Foi um prazer revê-lo.
— Igualmente. — Shane fez um aceno de cabeça e Joseph juntou-se aos filhos na festa outra vez. 

          Eles ficaram lá por duas horas jogando conversa fora, contando historias e se divertindo. Assim que deu sua hora, Joseph levantou-se e despediu-se de algumas pessoas. Demetria insistiu em leva-lo até o aeroporto, as crianças também, então todos se acomodaram no carro e foram. O caminho até lá foi silencioso, mas de forma alguma incomodo. — Eles vão chamar logo. — Joseph sorriu um pouco nervoso. Despedir-se nunca era uma tarefa fácil e nenhum deles gostava disso. — Está tarde e é melhor vocês irem agora. O.k? Vejo vocês em alguns dias. 
— Longos dias. — Samuel revirou os olhos e foi o primeiro — Tchau papai, se cuida. — Joe agachou-se e abraçou o pequeno. 
— Cuide-se também e ajude sua irmã com a escola. — Samuel assentiu prontamente e cedeu espaço para Samanta. 

— Tchau papai— Ela beijou-lhe a bochecha e recebeu um abraço forte em seguida.
— Tchau pequena, cuide-se também. — Joe beijou a testa da pequena e levantou-se. 

— Eu odeio despedidas, vamos acabar logo com isso. — Sabrina disse rindo e abraçou o pai — Vá até lá e arrase, pai!
— Pode deixar. — Ele beijou-lhe o topo da cabeça e sorriu novamente — Boa sorte com seus primeiros compromissos como cantora, querida. Se precisar de mim, basta ligar e voarei o mais rápido que puder de volta. 
— Obrigada. — Ela sorriu também e se afastou. 

— Eu te odeio. — Joseph riu com as palavras de Demi. Ela estava chorando! Ele aproximou-se da esposa, segurou o rosto dela entre as mãos e beijou-lhe os lábios apaixonadamente. 
— Eu também te amo. — Joe respondeu um pouco ofegante e envergonhado. As crianças estavam olhando para eles! — Voltarei logo, não se preocupe. 
— Vou continuar sentindo sua falta por meses, não me peça isso. 

— Está exagerando. — Joe abraçou Demi e sorriu — Vai passar mais rápido do que você pensa, prometo. Olhe pra mim, preciso saber que está tudo bem antes de embarcar. O.k? — Já haviam chamado o voo dele, ele precisava ir. 
— Está tudo bem, vamos ficar bem. — Ela secou as lagrimas e conseguiu sorrir brevemente — Cuide-se e não esqueça de tomar seus remédios. 
— Eu não esquecerei. 

— Me ligue assim que chegar, não importa o fuso horário.
— Eu ligarei, amor.

— Pode ir agora. — Ela apertou a mão dele suspirou e soltou-a.

          Joseph caminhou até o portão de embarque arrastando apenas uma mala, apresentou os documentos necessários e recebeu permissão para embarcar. Ele olhou uma ultima vez para trás e lá estavam eles, sua linda família! Assim que ele acenou, recebeu o aceno de todos de volta e alguns beijos jogados no ar por suas garotas. Ele ergueu uma das mãos, fingiu pega-los e aguarda-los em seu coração. — Ele pegou mamãe! Pegou meu beijo. — Samanta sorriu e Demi riu com a empolgação da garota. Foi com a imagem deles ali parados e sorrindo que Joseph embarcou no avião.

--

NÃO ME MATEM, AINDA TEM EPÍLOGO!
boa noite meninas, td bem com vocês? eu estou realizada, abençoada e muito feliz com essa fanfic. em muito tempo não me sentia assim e posso dizer com toda certeza que broken frame teve um final digno! <3 aguardem um epílogo lindo, maravilhoso e cheiroso sdjsdj vou caprichar pra vocês e prometo que não será uma carta ~ entendedores entenderam ~
obrigada por acreditarem em mim mais uma vez para escrever algo tão maravilhoso. amo vcs!
respostas no próximo, não pude esperar mais...
beijos

Resultado de imagem para reaction gifs tumblr Resultado de imagem para reaction gifs tumblr

eu tbm sinto o impacto!