Eu nunca pensei que esse dia fosse chegar, mas ele chegou e sinto que preciso fazer isso. Não foi uma decisão fácil, fiquei tentando adiar o máximo possível, mas infelizmente não consegui. Começo pedindo desculpas por fazer isso sem aviso prévio, não era minha intenção, mas simplesmente não consigo! O bloqueio não vai embora e não é um bloqueio qualquer, estou passando por alguns problemas e estou em conflito comigo mesma. Sou uma garota de 19 anos e não faço ideia do que fazer da minha vida, nada acontece e por mais que eu tente, sempre acaba do mesmo jeito. No meio disso tudo surgem as cobranças das pessoas e por mais que elas tentem disfarçar, estão dizendo: "Garota, faça alguma coisa da sua vida!" Eu também me cobro, estou cansada de sentir como se estivesse fadada ao fracasso. Cansada de pensar na minha vida e sentir que tudo é uma grande conspiração para que eu quebre minha cara de novo e de novo. Cansada de decepcionar as pessoas! Eu não posso e nem quero decepcionar ninguém, por isso estou me afastando. Não quero que pensem que não me importo, eu me importo, mas não estou conseguindo escrever e eu amo fazer isso, amo mais do que qualquer outra coisa no mundo! Não quero fazer nada de qualquer jeito, nada menos do que perfeito, vocês merecem algo realmente bom. Quero que saibam que não é um hiatus permanente, vou tirar esse tempinho para estudar e correr atrás de algo para o futuro. Voltarei assim que for capaz de escrever algo novamente, quando sentir que esse fardo está menos pesado e... Acho que é isso, me desejem sorte! Amo muito vocês e arrisco dizer que já sinto saudade. Com amor, Jéssie.

30/07/2016

Broken Frame: Capítulo 45 • Perfect



          O pai de Joseph foi o primeiro a cumprimenta-lo e dar-lhe os parabéns pela grande noite. Depois dele Kevin e Danielle; Denise estava na cozinha cuidando do jantar juntamente com Dianna e Angela. Ele sorria abertamente para todos, agradecia e conversava animadamente. Gigi foi uma das ultimas, ela puxou Shane pela mão e aproximou-se dele. — Parabéns pelo prêmio, Joseph. Você merece! — Eles abraçaram-se brevemente.
— Obrigado. — Joe agradeceu e recebeu os cumprimentos de Shane.
— Foi um discurso e tanto, parabéns.
— Eu tentei ensaiar algo, mas desisti completamente. Foi espontâneo e nem acredito que disse tudo aquilo! — Ele riu — Fico feliz que tenham vindo.

— Demi ligou, pediu desculpas pela ultima vez que nos encontramos e fez o convite. Fiquei surpresa e não pude recusar! — Gigi contou.
— Oh isso é novo, não esperava que ela fizesse isso.
— Foi uma atitude realmente admirável. — Joe sorriu e assentiu.
— Bem, vou procurar minha mãe. Então, sintam-se em casa. Conversamos melhor mais tarde! — Ele disse animado, o casal concordou e Joe saiu.

          As mulheres trabalhavam duro na cozinha, mas tudo num clima familiar e agradável. Joseph chegou sorrateiramente por trás de sua mãe, ele deu alguns passos cautelosos e abraçou-lhe fortemente de surpresa! — Oh meu Deus! — Ela deixou uma colher cair no chão e sujar de molho — Como você faz isso comigo? — Joe riu.
— Não foi minha intenção, mas senti sua falta lá na sala. — Denise desfez sua carranca de brava e sorriu.
— Você falando assim parece até um menino, sabia? Um menino pequeno. — Ela apoiou as mãos nos ombros dele.

— Mãe, você está nostálgica?
— Você cresceu tão rápido e parece até que foi ontem que o vi dedilhando o velho piano de seu pai. — Ela o abraçou fortemente.

— Mamãe...
— Joseph foi incrível! — O tom de voz dela era calmo — Você simplesmente arrasou no palco e eu fiquei muito feliz. Estou orgulhosa pela sua coragem em contar a verdade, você mostrou sua força e pude ver isso! Meu menino está quebrando barreiras.
— Eu amo você, obrigado por tudo.
— Eu também te amo.

***

          Depois que Demetria desceu novamente, ela e Joseph ficaram alguns minutos juntos conversando entre amigos. Demi não conseguia tirar os olhos dele! Assim que o delicioso cheiro de comida caseira espalhou-se pela casa, Joe chamou os convidados para a sala de jantar. Quando todos estavam reunidos em torno da grande mesa, ele resolveu dizer algumas palavras: — Espero que não se importem, mas gostaria de agradecer. Vamos dar as mãos e fazer uma oração. Pode ser? Não costumo fazer muito isso, mas hoje sinto algo diferente e quero tentar. — Todos concordaram e imediatamente deram as mãos — Senhor, somos gratos pelo alimento e pela família. Obrigado por está oportunidade de estarmos aqui juntos e partilharmos dessa união. Abençoe-nos com sua graça, aqueça nossos corações com vosso amor e jamais permita que nossos laços de amizade sejam rompidos. Amém!
— Amém. — Todos responderam em uníssono e Joe abriu os olhos.

— Papai isso foi lindo! — Sabrina disse sorrindo.
— Eu sou grato e quero que saibam. O.k? Nada mais importa do que as pessoas que estão ao redor dessa mesa hoje, obrigado por estarem aqui.

***

          O jantar transcorreu tranquilamente e o clima na mesa foi agradável. Joseph desfrutou de uma sensação indescritível! Sua família estava reunida novamente, ele sentia isso e estava confiante sobre esclarecer tudo com Demi. Ela esteve sentada de frente com ele, os olhos atentos a cada movimento e quando acidentalmente se encaravam... um sorriso se formava. As crianças olhavam para eles e não conseguiam acreditar no que viam. Era como nos velhos tempos e Sabrina quase chorou de emoção!

          Após o jantar, Joseph ficou na sala e conversou animadamente com seus irmãos. Kevin e Nicholas estavam radiantes! Eles jogaram conversa fora durante um bom tempo. Depois de certa hora da noite, os convidados começaram a ir embora. Joe na maior parte das vezes acompanhou os amigos até a porta e agradeceu pela presença. Demi também acompanhou algumas pessoas e trocava olhares com Joseph. Ela estava ansiosa para falar com ele! — Vê se pega leve com ele. — Iggy disse ajeitando o casaco.
— Pegar leve?
— Você me entendeu muito bem, Demetria.

— Pervertida! — Selena exclamou logo atrás da amiga e Iggy riu.
— Eu sou mesmo e sei que vocês gostam. — Demi balançou a cabeça.

— Você tem minha palavra que não passarei dos limites.
— Certo. Agora, acredito que merecemos um parabéns e um abraço grupal! Nós arrasamos na organização desse jantar e só ouvi elogios. — Ela deu uma piscadinha para as amigas e logo elas se abraçaram entre risos.

— Você está certa, nós arrasamos! — Selena disse.
— Obrigada pelo apoio e pelo trabalho duro, meninas. Foi simplesmente incrível! — Demi agradeceu sorrindo.
— Não se esqueça de nós agora estará casada novamente. — Iggy comentou após partirem o abraço.
— Eu não vou me esquecer, prometo.

— Preciso ir agora, se cuidem. — A loira despediu-se delas com um beijo na bochecha.
— Cuide-se você também. — Elas responderam em uníssono e acompanharam Iggy entrar no carro. Assim que ela partiu, Demi e Selena adentraram.

          O ultimo a ir embora foi Bradley, ele precisou esperar que um dos pais fosse busca-lo. Sabrina fez questão se acompanha-lo até a porta, ela não se importou em estar vestindo pijama. — Até amanhã? — Ele fingiu duvida e ela riu.
— Até amanhã, bobo. — Sabrina o abraçou — Cuide-se.
— Eu te amo. — Ele disse antes de beija-la e pode ver o brilho nos olhos dela.
— Eu também te amo. — Sabrina respondeu e soltou a mão dele com certa relutância. Ela observou o namorado entrar no carro, ele acenou para ela e assim ele partiu.

— Vocês são tão fofos! — A garota sobressaltou de susto e virou-se para encarrar a mãe. Demi riu, aproximou-se da filha e arrumou alguns fios teimosos do cabelo dela. — Não queria assustar você. Tudo bem?
— Estou bem. — Sabrina fechou a porta de casa e sorriu para Demi.

— Pronta para dormir? Parece que eu vou coloca-la na cama hoje.
— Sim, pronta. — Ela abraçou Demi de lado e as duas subiram juntas.

— Onde papai está?
— Boa pergunta. Ele colocou o Sam para dormir e depois disso não o vi mais, mas não se preocupe. Essa casa não é tão grande assim e vou encontra-lo! — Sabrina apenas assentiu e adentrou no quarto com Demi. Ela deitou-se rapidamente, recebeu um beijo na testa e teve seus cobertores arrumados. — Boa noite, anjo.
— Boa noite, mamãe. — Sabrina sorriu, observou ela se afastar e encostar a porta de seu quarto.

— Espero que tudo se resolva. — Ela sussurrou baixinho.  

          Demetria passou no quarto do filho, ela o observou dormir por alguns segundos e depositou um beijo na testa dele. — Boa noite, bebê. — Ela sorriu e saiu silenciosamente. Ao encostar a porta do quarto do garotinho, ela sentiu o frio em sua barriga e o tremores em suas mãos. Joseph e ela, apenas! Demi desceu os degraus rapidamente, procurou por ele no andar debaixo, mas não o encontrou. Ela mordeu os lábios aproximando-se da porta de vidro que dava acesso a praia. Assim que deslizou aquela porta, suspirou aliviada e pode vê-lo sentado na areia.

          Joseph estava enrolado em uma manta, ele ainda usava seus trajes festivos. Ele estava com os olhos fechados enquanto desfrutava da sensação de ter aquela areia entre seus dedos. Abriu os olhos assim que sentiu um perfume diferente no ar, Demi estava bem ali diante dele e sorria. — Estava esperando por você. — Ela riu e sentou-se entre as pernas dele.
— Achei que estivesse fugindo de mim.
— Eu ia esperar lá dentro, mas quando olhei pela janela e vi esse lugar...
— Era como se o mar estivesse te chamando?
— Exatamente!

— Estamos oficialmente em casa.
— Você não poderia ter escolhido lugar melhor, obrigado.
— Já estava na hora. — Ela fez uma pausa — Quer que eu comece?
— Sim, por favor.

— Eu fiquei muito machucada quando me lembrei daquilo, então tentei concertar tudo do meu jeito e isso não deu certo. Foram dias difíceis, estava afundando e tudo só parecia piorar! Encontrar você por acaso mexia comigo e suas palavras balançavam meu coração e eu ficava com raiva. Sentia que deveria dizer "sinto muito" mas não sabia como e se deveria fazer isso de qualquer jeito. Depois que Mandy quebrou o meu orgulho, algumas coisas dentro de mim mudaram. Os concelhos que ouvi abriram meus olhos e chegou o dia em que resolvi fazer alguma coisa! Contei com o apoio de todos e tomei coragem para fazer uma verdadeira loucura de amor. — Ela fez uma pausa — Quando eu soube daquela garota, não dei muita importância e segui em frente com meu plano; mas aquele vídeo... por muito pouco eu não desisti de tudo! Toda a minha raiva evaporou quando vi você no hospital, sabia? Meu coração se fez em pedaços, me culpei bastante e precisei ser amparada. Percebi naquele momento que nada fazia sentido sem você e nada realmente faria, se eu o perdesse. Fui embora contra minha própria vontade e prometi que faria o melhor que pudesse por você. — Demi fez outra pausa — Foram as duas semanas mais demoradas de toda minha vida, atingi meu limite e achei que fosse ficar louca! Mas por você, faria tudo de novo. — Ela sorriu — Desculpe-me se não usei as palavras certas, Joseph. Estive muito ansiosa por este momento e nunca pensei que fosse ficar tão nervosa. 
— Foi exatamente como deveria ser, querida. — Ele respondeu e seu tom de voz calmo — Eu sinto muito por agir feito um idiota. Foram tantas coisas que aconteceram, uma porrada seguida da outra e não parei para pensar em momento algum! Não quis aceitar que ainda sentia algo por você e estive me enganando durante muito tempo. Quando você foi embora, senti que havia te perdido uma segunda vez e entrei em desespero. Manter a cabeça no lugar foi difícil e ver você por acaso não facilitava também. Eu queria estar perto e sentir que ainda eramos nós, você e eu! Disparava meus sentimentos abertamente, você parecia encurralada, mas continuava insistindo. Por ultimo, não sei o que houve, mas senti que tudo estava perdido. Foi aquela noite, estava vulnerável e acabou acontecendo. — Joe suspirou pesadamente — Eu me senti um completo idiota e quando as crianças apareceram lá na cobertura, desejei estar morto. A decepção estampada nos olhos deles foi de cortar meu coração! Nunca pensei que fosse chegar a esse ponto e decidi dar um freio. Falhei com eles, tudo que desejei e ainda desejo é que tudo se resolva.

— Você estava me vendo nela?
— Precisamos falar sobre isso? — Joe apertou seus braços em volta dela e pode ouvi-la rir baixinho.
— Responda minha pergunta, por favor.
— Desde o dia em que seus pés pisaram na casa do lago e até agora, você é a única que realmente vejo.

— E mais uma vez você me surpreende. — Ela sorriu.
— Eu estava entrando em desespero, meu corpo e meu coração já não aguentavam mais! Senti muito a sua falta.
— Consigo sentir, Joseph. — Demi virou-se para olha-lo melhor. Os olhos dele brilhavam, como se ele fosse chorar a qualquer momento! Isso pegou ela de surpresa. — O que foi? — Ela perguntou calmamente.

— Você fez algo muito especial pra mim hoje, então gostaria de agradecer. Foi uma noite incrível e muito agradável! 
— Eu até ficaria lisonjeada e aceitaria os agradecimentos, mas nossa noite ainda não acabou. — Joe sentiu suas mãos tremerem e o frio na barriga de anos atrás. Ela deixou claro em seu tom o quanto o desejava e isso bastou! Demetria virou-se de vez, suas pernas uma de cada lado do corpo dele e as mãos apoiadas em seus ombros. Os braços dele continuaram e volta de sua cintura, mas agora estavam um pouco menos apertado. — Meu corpo e meu coração também não aguentam mais! — Ela analisou o efeito de suas palavras e encostou sua testa na dele. — O que me diz?

 Eu te amo.

          O choque entre lábios foi uma sensação diferente, mas ainda sim deliciosa. Quente e fria! Demi inclinou sua cabeça devagar, Joseph aprofundou o beijo e suas línguas encontraram-se novamente. Os movimentos seguiram o ritmo das ondas, formavam-se e rapidamente se dissipavam! Joe afastou-se devagar, inclinou a cabeça para trás e tentou recuperar o folego. — Venha, vamos entrar. — Ela levantou-se sorrindo e olhou para ele. Joseph parecia estar pensando em algo e isso deixou Demi intrigada. — Algum problema? — Ele colocou-se de pé rapidamente, apanhou a manta que usava e segurou uma das mãos dela.
— Vamos. — Joe riu baixinho.

— O que é tão engraçado?
— Lembranças, nada demais. — Ele balançou a cabeça.

          Estava escuro quando eles entraram, Joseph deixou a manta em cima do sofá e colocou os sapatos num cantinho qualquer. Demi agarrou a mão dele e juntos eles subiram os degraus da escada. Os olhos atentos de Joe percorreram as paredes, cada detalhe do corredor e dos quartos... tudo continuava como antes, familiar! — Nada por aqui mudou.
— Apenas nós mudamos. — Demi olhou para ele através do ombro e sorriu.
— O que foi? — Ela não respondeu, abriu a porta e deixou que ele entrasse. Joseph adentrou devagar, observou o lugar e sentiu a brisa gelada bater de leve contra seu rosto.

— Achei que tivesse tentado tirar meus rastros daqui, mas tudo continua do mesmo jeito. Ainda tem creme de barbear no banheiro? — Demi riu baixinho logo atrás dele. Ela deslizou as mãos pelos ombros de Joseph, agarrou as laterais terno e deslizou o casaco para baixo.
— Eu preparei tudo para sua volta, Joseph. Seu creme de barbear continua no mesmo lugar, loção pós-barba e perfume também. — O casaco dele foi para um canto qualquer e Demi ficou de frente com ele.

— O que foi? — Ele perguntou aparentemente calmo, mas engoliu em seco logo depois. Joe estava nervoso?
— Algo o incomoda, diga-me. — Ela o olhou nos olhos e desabotoou o colete que ele usava com rapidez.
— Eu não sou o mesmo, o.k? — Joe suspirou e passou uma das mãos pelos cabelos — Por debaixo dessas roupas a realidade é outra.
— Joseph está tudo bem, não me importo com isso. — Ela acariciou uma das bochechas dele com o polegar, Joe segurou sua mão e beijou as costas da mesma. — Você também não deveria se importar. — Demi sorriu e tirou o colete dele — Não pense demais, Joseph. Estamos juntos nessa novamente e se existe alguma barreira, vamos derruba-la juntos. — Ela segurou a gravata que ele usava.

— Estou sem palavras.
— Você é mesmo Joseph Carpenter! — Demetria se desfez da gravata dele com um único puxão e o olhou nos olhos. Joe sorriu com o gesto, aproximou-de dando um passo a frente e puxou Demi para si. — Algo mais que você queira dizer?
— Um pedido. — Ele disse baixo e inclinou-se aproximando sua boca do ouvido dela. — Faça o que quiser comigo, sou inteiramente seu. — O empurrão o pegou de surpresa, mas assim que sentiu a madeira da cama contra uma das pernas, entendeu o recado.

          Demetria trancou a porta e caminhou até ele. Joseph olhou para ela de cima a baixo e deixou um suspiro escapar. Ela estava ainda mais bonita! Ele já sentia o coração bater descompassado, o sangue correr quente nas veias e o corpo implorar pelo toque dela. — Eu já volto! — Demi deu uma piscadinha para ele e caminhou até o banheiro. O que ela estaria aprontando? Talvez devesse livrar-se de uma vez de suas roupas. Com as mãos um pouco tremulas ele desabotoou os botões da camisa que usava, maldita ansiedade! Deveria ficar calmo, mas a situação não era propicia. — Relaxe, Joseph. — Disse para si mesmo, livrou-se da camisa e jogou a peça de lado. Ele apoiou as mãos na cama e manteve os olhos fixos na porta do banheiro, não queria perder a saída dela.

          Dois minutos e a porta foi aberta. Ela estava sem o vestido preto, mas usava uma lingerie provocante! O queixo de Joseph caiu imediatamente e ele deixou escapar um suspiro: — Oh meu Deus! — Demetria leu aquilo perfeitamente nos lábios dele e segurou o riso. Ela o observou, estava sem camisa e exibia um porte físico novo.
— Eu gosto do que vejo. — Comentou inclinando-se sobre ele. Demi apoiou as mãos nos joelhos dele, os lábios bem próximos e a respiração sincronizada.
— Eu também. — Eles se beijaram e as palavras se perderam ali.

          A resistência dissipou-se do corpo de Joseph e ele viu-se cada vez mais entregue ao momento. Demi não perguntou como ele gostava ou não gostava do que ela fazia, não achou apropriado. Arriscou-se e seguiu seus instintos! Os olhos dele acompanhavam cada movimento dela e satisfação em seu rosto era visível. — Não se mexa. — Demi olhou para ele — Eu faço isso. — Ela disse carinhosamente referindo-se a prótese que ele usava. Foi o único momento em que Demi viu a expressão no rosto dele mudar, mas não durou muito. Ela não permitiu que durasse! Sentiu as mãos dele tremerem contra sua pele, ele as mantinha ali enquanto ela cavalgava em seu corpo. Os cotovelos estavam apoiados nos ombros dele, seus braços serviam de apoio para a cabeça e Demi apertava seus cabelos entre os dedos. Moviam-se juntos, os corpos colados e quentes! A voz dele soou rouca próximo ao ouvido dela, Demi estremeceu com as palavras dele. Entre suplicas e gemidos, ele disse o quanto sentiu a falta dela. As palavras ganharam força e rapidez assim como os movimentos! Joseph ainda conseguia ouvir o mar do lado de fora, seu coração junto ao dela e a respiração descompassada. De todos os toques ou melodias que já tinha ouvido antes, aquela era única e incapaz de ser descrita em uma composição qualquer. Era amor! 

          Juntos eles transbordaram, olhos nos olhos e paz no coração. Joseph estava ofegante e ao seu lado Demi estava do mesmo jeito. O peito subia e descia rapidamente enquanto tentavam recuperar o folego. Ela virou-se para observa-lo, Joe fez o mesmo e ambos acabaram sorrindo. — Eu disse que não deveria se preocupar com nada. — Ele apenas segurou uma das mãos dela e beijou cada um dos dedos. — Quando você age assim, fugindo de algum assunto, penso que está escondendo alguma coisa.
— Na verdade estava pensando em como dizer isso, mas tive problemas no inicio. Entende? Não foi uma questão que levei até o médico, senti vergonha e preferi lidar com isso sozinho. — Joe fez uma pausa e observou a reação dela — Levou muito tempo até que eu me sentisse confortável, mas até hoje não consigo controlar o nervosismo que sinto.

— Desculpe-me.
— Não faça isso, está tudo bem. — Ele sorriu — Você é muito observadora, então não conseguiria esconder isso e nem pretendia esconder de qualquer forma. Só não queria decepcionar você, não hoje e ainda mais por um motivo tão... — Ela o interrompeu com seu dedo indicador.
— Não é um motivo bobo, o.k? Entendo perfeitamente.

— Eu estava tremendo!
— Pude sentir, mas não se preocupe mais com isso. — Demi acariciou a bochecha dele com o polegar e sorriu. — Nós iremos redescobrir isso juntos.
— Juntos?
— Você me ensinou tudo o que sei, mas as circunstancias mudaram e nós também. O minimo que podemos fazer é nos adaptarmos, não acha?
— Sim. — Ele sorriu novamente — Você também continua me surpreendendo, sabia? 
— Oh isso é bom! — Ela exclamou e bocejou em seguida.

— Está cansada?
— Você não está? Foi um dia e tanto. — Demi moveu-se na cama, puxou os lençóis e aconchegou sua cabeça no peito dele.
— Pronta para dormir? — Joseph passou um dos braços pelos ombros dela.
— Não respondeu minha pergunta, Joe.
— Ainda estou processando tudo o que aconteceu, então acho que meu sono está atrasado. — Joe riu baixinho — Estou muito feliz por estar aqui com você e ter tido uma noite maravilhosa assim! Fazia tempo que não me divertia tanto e foi muito bom.
— Pense nisso como um recomeço e feche os olhos. — Ela disse dedilhando o peitoral dele — Amanhã será um novo dia. 

— Prometo que farei isso. — Demi sorriu e ergueu-se.
— Certo. — Ela assentiu e inclinou-se para beija-lo — Boa noite.
— Boa noite, querida. — Joe respondeu e sorriu após o beijo.

--

sinto que poderia ter finalizado esse capítulo de uma forma melhor, mas as ideias não colaboraram...
olá meninas, tudo bem com vocês? depois desse capítulo, não tenho certeza de mais nada nessa minha vida! sdjsdj o bloqueio não facilitou minha vida, mas consegui escrever bastante mesmo assim e estou feliz com isso <3 espero de coração que tenham gostado, viw?
respostas aqui & aqui
vamos todos juntos no trenzinho do amor aguardar a continuação, o.k?
ainda estou pensando no que escrever, então nada de puxarem meu pé de noite.
* beijão *

 

23/07/2016

Broken Frame: Capítulo 44 • Sense


perdoem qualquer errinho aqui e não desistam de mim. xx


          Demetria entrou no palco acompanhada dos filhos; Samuel segurava o prêmio e Sabrina um certificado. Nicholas foi cumprimentado brevemente e logo chegou a vez de Joseph. Demi o abraçou, fechou os olhos e sorriu sentindo cada pedaço seu encaixar-se perfeitamente nele. Joe afastou-se devagar, segurou o rosto dela e a beijou na frente de todos! Poucos esperavam por aquele beijo, muitos ficaram boquiabertos e outros aplaudiram o gesto de carinho do casal. — Meu Deus isso é real! — Joe disse ofegante — Eu tenho tanto o que dizer, você...
— Shhh! — Demi lhe deu um selinho e sorriu — Nós vamos conversar, mas não agora.

— Você promete não fugir de novo? — Ela riu.
— Eu prometo. Agora dê um beijo nas crianças, enquanto eu faço meu discurso. O.k? A noite para nós dois começa agora. — Ele fez exatamente como ela pediu e beijou as crianças.

— Confesso que sou péssima com discursos, mas quando se trata de você... eu faço qualquer coisa! Estar aqui hoje e ser responsável por te entregar esse prêmio é uma grande honra. Nos conhecemos ainda adolescentes, compartilhamos tantos planos e sonhos. Você sempre me disse o quanto queria ser reconhecido pelas suas músicas e veja só, você conseguiu! Eu tenho orgulho de você por ter lutado e conquistado seu espaço. Para muitas pessoas aqui isso vai soar como uma loucura, mas fico feliz por fazer parte disso. Fazer parte da sua vida é uma grande benção! — Ela sorriu direcionada para ele. Samuel aproximou-se da mãe, entregou o prêmio para ela e voltou a ficar ao lado da irmã. — Aqui deixo minha grande admiração e amor por você. Meu melhor amigo e amante.  Senhoras e senhores, Joseph Carpenter! — Aplausos e mais aplausos. Os olhos dela brilhavam pelas lagrimas que queriam escapar, lagrimas de felicidade. Joe passou seus braços em volta dela, outro abraço apertado e cheio de agradecimentos.
— Obrigado por tudo, você foi incrível! — Ele beijou a testa de Demi — Acho que é minha vez de falar agora.
— Boa sorte. — Ela sorriu antes de sair e levar as crianças consigo.

          Joseph olhou a estatueta, respirou fundo e começou seu discurso: — Agradeço pela oportunidade de estar aqui hoje e receber tanto carinho. Isso é maravilhoso! Este premio tem um valor sentimental pra mim e também significa uma grande vitória. Eu provavelmente nunca contaria o que estou prestes a contar, mas sinto que este é o momento de ser verdadeiro com todos. — Joe fez uma pausa e atrás dele alguns slides de fotos dele começaram a passar. — Há alguns meses atrás sofri um grave acidente de ônibus e por muito pouco isso não custou minha vida. Foi um divisor de águas, tudo mudou... eu mudei! Naquele dia eu perdi minha perna ou parte dela, se assim preferirem. — Uma foto dele ficou fixa no telão — O motivo do meu sumiço foi minha recuperação e adaptação quanto ao uso da prótese. Eu pensei que minha vida tinha acabado ali mesmo! Já tinha até desistido de voltar e retomar minha carreira na música. — Ele observou alguns rostos, eles estavam chocados! — Muitas coisas aconteceram depois disso, mas prefiro não entrar em detalhes. O que quero com tudo isso é motivar as pessoas, qualquer uma que seja e dizer: Ei, você também consegue! Não foi fácil chegar até aqui, mas a vida é assim mesmo. Se você tem um sonho, deve lutar por ele e ser forte. — Ele fez uma pausa — Nunca pensei que minhas composições e músicas fossem me levar tão longe. Eu me sinto realizado! É uma sensação maravilhosa de dever cumprido, mas sei que meu trabalho não acaba aqui. Ainda tenho muito o que fazer, muito o que conhecer e não vejo a hora de estar em com vocês, meus fãs, outra vez. Obrigado pessoal, isso é tudo! — Ele sorriu e foi aplaudido mais uma vez. Quase todos de pé expressavam sua emoção pelas palavras inspiradoras de Joseph! Ele desceu do palco, voltou ao seu lugar e sorriu para Samanta.

— Como me sai?
— Muito bem! — Ela bateu palminhas de entusiasmo e bocejou logo depois.

— Vejo que você está cansada. — Joe sentou-se e colocou a garotinha em seu colo.
— Só um pouco, mas posso ficar.
— Já está quase acabando, o.k? Depois disso vou leva-la de volta.
— O.k. — Ela aconchegou-se no peito dele e sorriu.

***

          Quando a premiação acabou, Joseph ficou perdido no meio de tantas pessoas! Algumas lhe parabenizaram pelo discurso e pela revelação, outras já torceram o nariz e o ignoraram. Ele recebeu um puxão em seu braço, Joe estava pronto para disparar um palavrão, mas suspirou aliviado ao ver Iggy. — Um rosto amigo. — Ele riu e Samanta observou a loira com certa admiração.
— Todos estão loucos atrás de você, sabia? Meus parabéns! — Ela o abraçou — Foi incrível, Joseph. Você arrasou no palco!
— Obrigado. — Ele depositou um beijo na bochecha dela e sorriu.

— Vejo que trouxe uma linda acompanhante com você. — Ela observou a garotinha — Qual é o seu nome?
— Samanta.
— É um lindo nome! — Ela agachou-se — Eu sou Iggy.
— Eu sei, você é linda! — Iggy riu.

— Ela é um amor!
— Samanta é uma garota especial.
— Vejo isso claramente. — Ela sorriu encantada.

— Disse que estavam me procurando?
— Oh sim, venha comigo. — Iggy fez um gesto com as mãos — Demi está esperando por você lá fora. — Joe assentiu e caminhou junto com Iggy até o lado de fora.

           Demetria estava distante de toda aquela agitação, ela e as crianças esperavam por Joseph do lado de fora. — Mamãe, você tem certeza que ele ainda está aqui? — Samuel arqueou uma das sobrancelhas.
— Está sim, Sam. Iggy me garantiu que o viu lá dentro e foi busca-lo.

— Eu cumpro minhas promessas. — Demi assustou-se e virou para encarrar a amiga. Ela sorria ao lado de Joseph e Samanta. — Estão entregues.
— Obrigada, Iggy. -Demi e Joseph disseram em uníssono.
— Nos vemos mais tarde. — Ela sorriu novamente para eles e agachou-se ao lado da garotinha. — Foi um prazer conhece-la, gatinha. — Iggy beijou a bochecha dela e saiu.

— Pai, você foi incrível! — Sabrina soltou a mão do namorado e abraçou Joseph. — Meus parabéns, estou muito orgulhosa de você. — Ela continuou falando enquanto o abraçava. Samuel percebeu Samanta de lado, ela observava Joseph e Sabrina com um brilho diferente nos olhos.

— Ei, você está bem? — Ele perguntou baixo.
— Quem é você?
— Samuel e você? — Ele estendeu uma das mãozinhas.
— Samanta. — Eles trocaram um aperto se mãos. Samuel sorriu para ela e riu em seguida. — O que é engraçado?
— Você se parece com a minha mamãe quando ela era criança. — Samanta olhou para Demi. Ela estava distraída olhando para Joseph e não desviou os olhos dele com a menção de seu nome.

— Ela é muito bonita. — Sammy ajeitou os óculos e olhou para os próprios pés.
— Você também é. — Ela olhou para Samuel novamente e riu. — O que é engraçado?
— Não é novo demais para paquerar?
— Isso não foi uma... paquera. — Ele cruzou os braços e arqueou uma das sobrancelhas. — Só estava sendo... como é mesmo a palavra? — Ele fez uma careta — Gentil! Isso mesmo, estava sendo gentil.
— Você é engraçado. — Ela disse e tremeu em seguida. Estava começando a ventar forte e Samanta estava sem casaco para se aquecer.

— Você está com frio? — A garotinha apenas assentiu e baixou a cabeça novamente. Samuel abriu os braços e abraçou Samanta de lado.
— O que está fazendo? — Ela perguntou baixo. A voz tão baixa e afetada que Samuel quase não ouviu!
— Eu também estou com frio. Você se importa? — Era estranho. Pessoas gentis, crianças gentis... Samanta tinha medo de pessoas assim! Mesmo tão pequena já carregava tantas coisas ruins e traumas. Seu relacionamento com outras crianças não era tão bom e ela não fazia amigos facilmente. As crianças do orfanato tinham medo dela e por isso não se aproximavam. Samuel disse que ela era bonita e agora estava lhe abraçando!

— Vejo que Samuel conheceu minha nova amiga. — Joseph disse sorridente. Demi balançou a cabeça e observou o filho abraçar aquela garotinha.
— Ela se parece com a mamãe, pai.
— Quem é ela? — Demi parou ao lado de Joe com Bradley.
— Samanta.
— Ela é muito fofa! — Sabrina aproximou-se e quis observa-la de perto.
— Sabrina ela é tímida. — Bradley observou.
— Ela mora aqui em Cali? Seria uma boa companhia pro Sam.

— Precisamos ir. — Demi olhou o relógio — Sua nova amiga vem conosco?
— Eu prometi as irmãs que ela estaria de volta cedo, então podemos fazer uma parada no caminho. — Joe disse um pouco confuso. Para onde ele iria mesmo?
— Certo. — Demi assentiu — Crianças, vocês vão com o Tio Nick. O.k? Tudo como combinamos.
— O.k, mamãe. — Sabrina assentiu prontamente.

— Tenho mesmo que ir com eles?
— Nós combinamos assim, bebê.

— Você promete que vou vê-la de novo? Sei que conheci ela agora, mas gostei dela.
— Eu prometo. — Joe agachou-se e ergueu o dedo mindinho para Samuel. — Você quer vê-lo novamente, Sammy?
— Sim. — Ela sorriu. Um novo amigo não parecia ser uma má ideia!
— Certo, então fico devendo um reencontro pra vocês.

          Após as despedidas, Joseph embarcou em um carro com Samanta e Demetria. O silêncio predominou parte da viagem, mas de repente Demi perguntou: — Como se conheceram? — Ela olhou para Samanta que dormia no colo dele.
— Quando visitei aquele instituto. — Demi assentiu para ele continuasse falando — Ela era aquela criança quieta e isolada. Samanta passou por muitas coisas e por algum motivo não falava! Eu fiquei sensibilizado. — Joe fez uma pausa — Pouco antes de ir embora, ela falou e cantou comigo. Foi algo muito especial e eu fiquei... encantado com ela!
— Uma experiencia e tanto, não?
— Ela me encorajou. Eu fiquei sem palavras! Samanta tem apenas cinco anos.
— Foi uma escolha interessante de acompanhante e precisava saber com quem estava lidando. — Demi afagou os cabelos ruivos da garotinha — Você continua me surpreendendo, sabia? Meus parabéns.

— Você deveria saber que algo aconteceria. — Ela o olhou com uma das sobrancelhas arqueadas — Afinal, você planejou aquela visita.
— Seu pai contou?
— Viu? Eu sabia! — Ele riu e Demi lhe deu um tapinha de leve no braço.
— Convencido! Como sabia?
— Sempre fazíamos essas visitas juntos.

— Não pensei que fosse ficar tão obvio. Já faz tantos anos e... — Joe segurou-lhe uma das mãos —  O que foi? — Ela perguntou sorrindo.
— Estou feliz que tenha pensado em nós outra vez.
— Ainda não é o momento de falarmos sobre nossa relação.
— Já não esperamos tempo demais?
— Apenas mais um pouco, prometo que não vai se arrepender. — Joe suspirou.

— Pode me dizer pelo menos para onde esse cara está nos levando? — Ele referiu-se ao motorista que dirigia o carro.
— Quando chegarmos você vai saber. — Joe riu.
— Isso é maldade!
— É amor. — Ela sussurrou ao pé do ouvido dele e riu baixinho.

***

          Joseph havia indicado o endereço do orfanato ao motorista, não ficava muito longe e eles logo chegaram. Demetria observou o lugar pela janela e seu coração se fez em pedaços! Joe não disse que aquela garotinha era órfã, agora algumas coisas faziam sentido. Ele bateu na porta, logo abriram e sorriram: — Boa noite.
— Boa noite, Sr. Carpenter.
— Pegamos um pouco de transito, então me desculpem entrega-la assim tão tarde.
— Nós entendemos perfeitamente. — Uma das irmãs recebeu Samanta nos braços. Ele depositou um beijo rápido na testa da garotinha e acompanhou com os olhos até que sumisse de sua vista.

— Ela se divertiu bastante e espero ter tempo para vê-la novamente.
— Sr. Carpenter é realmente admirável o que está fazendo, mas não acho que seja saudável manter esse tipo de relação com uma de nossas crianças. Ela precisa de uma família e acredito que esteja ciente disso. Certo? Samanta é uma garotinha especial e não posso permitir que ela crie expectativas com o senhor e sua família perfeita.
— Estamos longe de ser uma família perfeita. — Joe disse após suspirar pesadamente.
— De qualquer forma, volte aqui apenas se tiver intenção de adota-la. — A senhora deu um passo para trás, segurou a maçaneta da porta e olhou para ele. — Tenha uma boa noite. — Ele apenas concordou com a cabeça e voltou pisando forte. Aquelas irmãs não eram nada legais!

— Aconteceu alguma coisa lá?
— Não. — Ele bateu a porta e o motorista arrancou rápido com o carro.
— Você poderia ter me contado que se tratava de uma garota órfã.
— Alguma coisa teria mudado?
— Não sei, mas...

— Eu tenho muito o que te dizer e falar sobre esse orfanato foi a última coisa que passou pela minha cabeça. O.k? Sinto muito. — Ele fechou os olhos, respirou fundo e soltou o ar pesadamente pelo nariz.
— Está tudo bem?
— Você pode me passar essa garrafa com água? Preciso tomar um remédio. — Demi apenas assentiu e passou a garrafa. — Eu estou bem.

— Você está se cuidando? — Ela mudou o rumo do assunto para ver se Joe ficava menos tenso e funcionou.
— Sim, estou me cuidando. — Ele olhou para Demi — Conversei com o médico, ele me apresentou algumas opções de tratamento e juntos escolhemos a melhor. — Ela sorriu — Tomo dois tipos de remédio e tenho sessões de acupuntura três dias por semana.
— Estou feliz por você.
— Eu me sinto um homem melhor— Joe fez uma referencia a musica dela e arqueou uma das sobrancelhas.

— Se eu não te conhecesse, mas como conheço... diria que você ouviu minha nova música.
— Apesar de tudo, você foi me visitar.
— Apesar de tudo, eu amo você. — Demi apoiou a cabeça no ombro de Joseph e entrelaçou seus dedos junto com os dele.
— Eu não acredito que isso finalmente está acontecendo. — Ela riu.
— É sério, não tem graça.

— Eu quero me divertir com você hoje, então relaxe e curta o momento. — Joe olhou através da janela e não conseguiu conter o sorriso. Ele conhecia bem aquela estrada, aquelas arvores, eles estavam indo pra casa!
— Você está me levando...
— Sem mais perguntas! — Demi brincou com os dedos dele.
— Tudo bem, não está mais aqui quem falou. — Ele revirou os olhos.

          Em pouco tempo eles chegaram. O motorista parou o carro na porta da residencia e eles desceram. Joseph primeiro, ele segurou a porta e ofereceu uma das mãos para ajudar Demi. — Obrigada. — Ela sorriu. Foi quando Joe caiu em si e percebeu que não havia reparado na roupa que ela usava! Ele agradeceu o motorista, dispensou o mesmo e voltou-se para Demi.
— Você está linda! — Demi sorriu novamente — Oh e estamos combinando.
— Você também está muito lindo, Joseph. — Ela arrumou a gravata dele — Não sei se você se lembra, mas eu adoro quando você usa terno. Isso te deixa elegante e muito sexy! — Demi virou-se de costas para ele e começou a subir os degraus da pequena escada. Ele foi atrás dela e conseguiu para-la no meio do caminho.

— Ei, espere! O que está aprontando?
— Conversaremos melhor lá dentro.
— Demetria. — Ela continuou subindo e ele decidiu apenas segui-la.

          Joseph alcançou Demi, mas ela adentrou na casa sem dizer uma única palavra. Estava um pouco escuro, mas ele conseguia vê-la caminhar em direção a sala. — Ei, espere! O que estamos fazendo aqui?
— SURPRESA! — Joe sobressaltou de susto e ficou por um momento estático. Ele olhou para cada pessoa ali presente, reconheceu seus familiares e amigos mais próximos.
— Você fala demais e tive medo que desconfiasse de alguma coisa. — Demi falou e segurou o rosto dele com delicadeza. — Esta tudo bem? — Todos estavam em silêncio e o observavam com certa curiosidade.

— Fez tudo isso pra mim? — A casa estava decorada e tinha uma faixa de felicitações pelo prêmio. Aquilo era outro velho costume que com o tempo acabou se perdendo e Joseph já não lembrava dele! Agora, sentia-se nostálgico e abraçou Demi forte para não chorar na frente de todos.
— Oh meu amor, nós fizemos isso pra você. — Ela sorriu — Você já fez muito por mim e é minha vez de retribuir. — Demi sussurrou essa ultima parte e partiu o abraço. — Vejo que está surpreso e fico feliz. Essa era nossa intenção, não é mesmo pessoal?
— SIM! — A resposta veio em seguida e Joseph sorriu.

— Ótimo! A casa é sua e os convidados também. — Ela o incentivou a cumprimentar o pessoal.
— Onde você vai? — Ele perguntou baixo.
— Trocar de roupa, não vou demorar. — Ela sorriu — Divirta-se. — Beijou-lhe a bochecha.
— Sintam-se em casa! O jantar será servido em breve e quem quiser beber alguma coisa é só ir até a sala de refeições. — Demi avisou rapidamente e subiu para seu quarto.

--

bom dia meninas, tudo bem com vocês?
estou bem e sinto muito pela demora, mas finalmente terminei de editar esse capítulo.
gostaram da surpresa? ainda não acabou, então tem mais vindo ai! 
só de pensar já fico me tremendo toda sdjsdjsdj
espero que tenham gostado <3 
volto assim que terminar de escrever o próximo, o.k?
beijos

 

estou viciada nela, simplesmente... viciada!!!

19/07/2016

Broken Frame: Capítulo 43 • Glory


obrigada pela paciência e pelos votos. amo mto vcs! xx


ALGUNS DIAS DEPOIS
CALIFÓRNIA, VMA'S - 07:00 P.M

          Os dias passaram voando e Joseph não conseguia acreditar que estava quase chegando ao local da premiação. Seria sua grande noite! Ele sentia-se satisfeito com tudo o que havia feito nos dias anteriores e estava tranquilo sobre apresentar-se na frente de tantas pessoas importantes. O tratamento para ansiedade havia causado um impacto positivo em sua vida, os remédios não o deixavam fraco e as sessões de acupuntura eram relaxantes. Sua mente estava aberta e seu corpo equilibrado. 
— Já estamos chegando? — Ele sorriu ao ouvir a garotinha perguntar pela terceira vez. 
— Falta pouco, Sammy. — A garotinha retribuiu o sorriso e voltou a espiar os borrões da cidade pela janela. 

          Era no minimo estranho levar uma criança como sua acompanhante, mas Samanta era especial. Não conseguiu pensar em ninguém além dela, não depois que todas as outras mulheres importantes para ele negaram! Joe não estranhou o fato de Sabrina e Samuel negarem seu convite, mais sua mãe também? Aquilo não fazia qualquer sentido! Na verdade muitas coisas não faziam sentido, mas ele se preocuparia com isso depois. — O senhor é bom com as palavras, sabia? 
— As irmãs podem ser bem amigáveis quando querem.
— Nós não saímos muito de lá. — Samanta disse pensativa — Obrigada pelo convite. 
— Já disse que não precisa me agradecer. — Ele riu baixinho — Você é uma garotinha muito especial, sabia? — Ela balançou a cabeça. 

— O que eu fiz de tão especial assim? Não consigo entender.
— Você viu através de mim, quem eu sou de verdade e o que tinha medo de mostrar ao mundo. Muitas coisas aconteceram, mas agora me sinto confiante! Consegue entender?
— Sim. — Ela sorriu — É como um cantor que chega e realiza o sonho de uma garotinha. — Joe segurou a mãozinha dela — Entende? — Ele assentiu e riu baixinho.

          Muitas celebridades já haviam passado pelo red carped, muitas ainda passavam; mas quando Joseph chegou... roubou toda e qualquer que fosse a atenção! O terno preto vinha acompanhado de um colete na mesma cor, camisa social branca, gravata salmão e sapatos sociais luminosos também na cor preta. Ele esbanjada a tipica elegância de Joseph Carpenter. Quatro seguranças o cercaram, Joe segurou a mão de Samanta e caminhou com ela. — Eu vou tirar algumas fotos agora. — Ele explicou — John vai cuidar de você e nos encontramos lá dentro. O.k? — A garotinha assentiu. Joe caminhou até o local marcado e olhou na direção dos fotógrafos. Os gritos e flashes estouraram na direção dele! Os fãs estavam histéricos. Ele sorriu, acenou para eles e caminhou na direção da repórter. Ela fez algumas perguntas sobre a vida pessoal, o processo de criação do novo álbum e a tão esperada entrega do prêmio. — Se eu dissesse que estava esperando isso acontecer, estaria mentindo. — Ele riu — Tantas coisas aconteceram nos últimos meses e a ultima coisa que poderia receber é um prêmio. Eu me sinto muito abençoado! Obrigado por tudo. 

          Demetria chegou no final do red carped, mas não passou por ele. Quem visse ela entrando correndo pelos fundos, diria que estava entrando de penetra! A calda do longo vestido salmão foi segurada por Samuel que andava apressadamente atrás dela. — Ei, devagar! — O garotinho reclamou. A roupa social que ele vestia o deixava muito fofo, Demi olhou o filho por cima do ombro e riu. — O que foi?
— Você está uma gracinha com essa roupa, bebê.
— Mamãe! — Ela riu. 

— Vamos, vamos. Você ficara com Sabrina e Bradley. O.k? Sua tia Selena irá leva-lo até lá.
— Ela não deveria estar por aqui?
— Nicholas vai apresentar a premiação, então ela deve estar com ele.

— É seguro ficarmos por aqui? Papai pode aparecer.
— Ele vira apenas quando for se apresentar, não se preocupe. O.k? Nada do que planejamos vai dar errado.
         
          Selena encontrou com Demi e Samuel nos bastidores, ela esbanjava simpatia conversando com o pessoal da equipe. — Você está linda! — Ela disse após abraçar a amiga. 
— Veja só quem está falando, você está deslumbrante! — Demetria sorriu. 

— Já posso me sentar agora? — Samuel fez uma careta. 
— Claro, querido. — Selena respondeu de forma simpática.

— Sam, onde estão seus modos? — Ela arqueou uma das sobrancelhas. 
— Achei que tivessem esquecido que estou aqui, sinto muito. — Samuel riu — Mas é sério, estou cansado. — Ele fez biquinho. 

— Ele está uma graça com essa roupa! — Selena afagou-lhe os cabelos e Sam ficou envergonhado — Venha, vamos procurar sua irmã. 
— Nos vemos depois, mamãe. — Ele despediu-se de Demi com um abraço apertado e um beijo na bochecha — Boa sorte. 
— Não vai demorar demorar muito, prometo. — Demi beijou-lhe a testa e sorriu — Obrigada. — Ela liberou Samuel e Selena o levou para sentar-se junto com Sabrina. 

          A premiação seguiu num ritmo animado, Nicholas revelou-se ser um bom apresentador e estava conseguindo interagir bem com o publico. Joseph assistia tudo da primeira fileira, Samanta ao seu lado não tinha palavras! A garotinha parecia estar em um sonho. Ela aplaudia, cantarolava as músicas conhecidas e algumas vezes comentava algo com Joe. 

          Quando a iluminação diminuiu e a introdução de The Heart Wants What It Wants começou a tocar, Joseph sentiu um arrepio percorrer sua espinha! Selena surgiu no palco, atrás dela um grande telão com imagens e a música começou. Ele havia ajudado com as imagens, havia tirada algumas e tinha servido de modelo para o ultimo ato. Suspirou sentindo toda a emoção que Selena colocava na música e arregalou os olhos ao vê-la chorar! Os dela estavam fechados, um pequeno sorriso nos lábios e logo depois um sussurro. Um agradecimento, não sabia ao certo; mas levantou-se e aplaudiu sua amiga de pé assim como outros artistas! Ela direcionou seu olhar para ele e sorriu largamente antes de sair do palco. — Foi lindo! — Samanta disse com as mãozinhas juntas próximas ao peito e sorriu. — Ela é muito bonita. 

— Selena é uma grande amiga. — Ele sorriu também. 
— Ela disse: Obrigada Jesus. Você viu? — Joe arqueou uma das sobrancelhas e apenas assentiu. O que significava aquilo? Parecia algo simples, mas não era algo tipico de Selena. Coisas assim o faziam acreditar que algo estava para acontecer, mas o que seria?

          Mais categorias foram anunciadas, os vencedores receberam os devidos prêmios e discursaram brevemente. Mais performances, Joseph estava se divertindo bastante e até havia levantado para dançar ao som de The Weeknd! Por ultimo, Joe esperava que sua colega de trabalho Ciara subisse ao palco; mas surpreendeu-se ao ver Demi.

          Demetria surgiu do chão do palco, ela segurava o microfone enquanto um grande holofote acompanhava seus passos. O silencio que tomou conta daquele lugar foi assustador, Joe conseguia sentir a respiração descompassada e o coração bater acelerado. Aquilo era real! Ela estava tão linda, a voz angelical e os olhos brilhantes focados nele. Seu ouvido capturava cada palavra cantada e os olhos mantinham um contato mais próximo com ela. Suas mãos tremiam e ele só conseguia sorrir feito bobo! Havia tomado os remédios para ansiedade, mas sentia o corpo fora de controle. — Você é o próximo, vamos. — John tapou sua visão de Demi.
— Eu preciso vê-la, com licença. — John aguachou-se. 

— Joseph, você precisa se preparar.
— Ela já está acabando. — Ele disse sem tirar os olhos dela. 
— Esteja no camarim em dois minutos! — Joe fez um gesto qualquer com uma das mãos e ele saiu.

          Aqueles dois minutos voaram no tempo! Assim que Demi terminou, Joseph se levantou para aplaudi-la sem folego e recebeu um lindo sorriso dela. — Sammy preciso ir agora, o.k? É minha vez de cantar.
— Pode ir, ficarei bem. — Ela sorriu — Boa sorte. 
— Obrigado. — Ele sorriu, beijou a testa da garotinha e saiu. 

          Joseph corria apressadamente, ele chegou aos bastidores e procurou por Demi caminhando até um dos camarins. — Você viu ela? — Ele perguntou para John. 
— Ela não veio aqui, acho que voltou para assistir a sua apresentação.
— Droga!
— Sem estresse, o.k? Você ensaiou bastante e não pode perder o foco agora. — Joe apenas assentiu — Troque de roupa, tome um pouco d' água e tente relaxar. — John lhe deu um tapinha em um dos ombros — Você tem algum tempinho até entrar em cena. — Ele saiu. 

          Joe encarrou o próprio reflexo no espelho, respirou fundo e procurou relaxar. Ele tirou o terno e vestiu seu figurino menos formal. Camisa branca, jaqueta de couro com detalhes dourados, jeans escuro e sapatos também brancos. Uma equipe entrou para dar alguns retoques em seu rosto e cabelo, nada muito demorado. Em dez minutos ele já estava pronto e fazia seus exercícios vocais! — Esta na hora. — John apareceu na porta do camarim e sorriu — Preparado? 
— Sim. — Ele retribuiu o sorriso e seguiu para fora do camarim.

          Todos já estava devidamente posicionados quando Joe sentou-se junto ao piano e esperou que Nicholas o anunciasse. — Senhoras e Senhores, Joseph Carpenter. — Os aplausos foram calorosos seguidos por alguns gritinhos. Ele sorriu brevemente antes de dedilhar com rapidez o piano e foi o exato momento em que a câmera focou em seu rosto. 

           Demetria estava maravilhada com o marido, ele parecia feliz e saudável. Era muito bom vê-lo assim! As primeiras palavras cantadas por ele já lhe causaram grande emoção, Samanta ao lado dela lhe ofereceu um lenço e ela sussurrou um pequeno agradecimento. O ritmo da música estava mudando, uma balada completamente triste transformou-se em algo mais animado e romântico! Até os músicos pareciam surpresos com a mudança, como se ele tivesse feito de ultima hora; mas seguiram perfeitamente o ritmo dele. Joseph terminou de cantar seu medley de músicas com uma nota alta e poderosa! De repente as luzes começaram a piscar, os dançarinos entraram e as batidas pesadas de Fast Life tomou conta do lugar. O holofote principal focou em Joseph,  ele fez sua entrada no palco principal dançando sensualmente! O microfone lhe foi arremessado, ele agarrou o mesmo no ar e começou a cantar.
         
          Mesmo com uma música animada tocando, Demi ainda deixava algumas lagrimas escaparem. A energia dele no palco era incrível, ele estava ainda melhor do que no festival! Joseph fez muitas pessoas ficarem de pé para dançar, o refrão da música já estava sendo cantado e ele não deixava de demonstrar sua felicidade. O largo sorriso no final da apresentação foi de arrancar suspiros! Demi o aplaudiu de pé também. Ele olhou para ela, os olhos brilhando e a respiração descompassada pela agitação da performance. Nicholas voltou, fez um breve comentário com ele ainda no palco e em seguida, dispensou o irmão.

          Joseph fez a correria novamente, trocou de roupa e voltou o mais rápido que pode ao seu lugar. Chegando lá, Demi não estava mais! Ele sentou-se e retomou o folego. — Só pode ser brincadeira. — Ele murmurou, mas Samanta ouviu. 
— Está procurando aquela mulher que estava aqui? Ela saiu com Selena por ali. — Sammy apontou — Parece que ela ficou com o seu lenço. 
— Obrigado por me dizer e não se preocupe com o lenço, querida.

— Você foi incrível! Parabéns.
— Oh, você gostou? — Ela assentiu. 
— Fico feliz que tenha gostado. — Joe depositou um beijo no topo de sua cabeça e sorriu. 

          Não demorou muito até que Nicholas anunciasse Joseph como o grande homenageado da noite. Diferente dos outros anos, ele fez um breve comentário antes de trazer o artista que entregaria o prêmio. — Ele é meu irmão mais velho e me sinto no dever de dizer algumas palavrinhas. — O tom brincalhão fez que com todos rissem, Joe ficou um pouco sem graça. — Nós já tivemos nossas brigas, mas nada que pudesse destruir o enorme respeito e consideração que tenho pela pessoa que ele é. Esse cara é incrível! Quase tudo o que eu sei sobre musica foi ele quem me ensinou e sou muito grato por isso. Obrigado, irmão— Nick foi aplaudido enquanto abraçava Joe. 
— Obrigado.
— Ainda é cedo para agradecimentos, Joseph. — Nicholas partiu o abraço e sorriu. 

— Sem mais delongas, gostaria de chamar ao palco uma grande amiga. Ela entregara o prêmio ao nosso grande homenageado da noite! — Ele fez uma pausa —  Senhoras e senhores, Demi Lovato!

--

cheguei, manas!
boa noite, como vocês estão? estou bem melhor e finalmente pude postar esse capítulo. 
ele estava aqui engasgado dentro de mim, não aguentava mais imaginar esses acontecimentos e não escrever. sei que parei na melhor parte, mas pretendo dividir essa premiação em duas ou três partes, o.k? não é por maldade, mas para deixar os acontecimentos bem organizados <3 não me matem por isso, sério sdjsdj 
| respostas aqui & aqui |
espero do fundo do meu coraçãozinho que vocês tenham gostado. os discursos do próximo já estão prontinhos, agora só falta escrever o resto da surpresa e preparar o papo reto do otp... não vou mentir, adoro!
por hoje é só, meninas
* beijos *