Eu nunca pensei que esse dia fosse chegar, mas ele chegou e sinto que preciso fazer isso. Não foi uma decisão fácil, fiquei tentando adiar o máximo possível, mas infelizmente não consegui. Começo pedindo desculpas por fazer isso sem aviso prévio, não era minha intenção, mas simplesmente não consigo! O bloqueio não vai embora e não é um bloqueio qualquer, estou passando por alguns problemas e estou em conflito comigo mesma. Sou uma garota de 19 anos e não faço ideia do que fazer da minha vida, nada acontece e por mais que eu tente, sempre acaba do mesmo jeito. No meio disso tudo surgem as cobranças das pessoas e por mais que elas tentem disfarçar, estão dizendo: "Garota, faça alguma coisa da sua vida!" Eu também me cobro, estou cansada de sentir como se estivesse fadada ao fracasso. Cansada de pensar na minha vida e sentir que tudo é uma grande conspiração para que eu quebre minha cara de novo e de novo. Cansada de decepcionar as pessoas! Eu não posso e nem quero decepcionar ninguém, por isso estou me afastando. Não quero que pensem que não me importo, eu me importo, mas não estou conseguindo escrever e eu amo fazer isso, amo mais do que qualquer outra coisa no mundo! Não quero fazer nada de qualquer jeito, nada menos do que perfeito, vocês merecem algo realmente bom. Quero que saibam que não é um hiatus permanente, vou tirar esse tempinho para estudar e correr atrás de algo para o futuro. Voltarei assim que for capaz de escrever algo novamente, quando sentir que esse fardo está menos pesado e... Acho que é isso, me desejem sorte! Amo muito vocês e arrisco dizer que já sinto saudade. Com amor, Jéssie.

30/12/2013

Capítulo 5



          Demi já havia preparado o ambiente "zen" de sua casa para a chegada de Joe. Como  ela nunca havia recebido um homem em casa fez de tudo um pouco, faxina na casa, nos móveis... Havia até comprado uma boa garrafa de vinho para agradar um pouco o paladar do moreno. Demi se sentou a beira da porta dos fundos e encarrou a água de sua piscina. Ela olhou a hora 14h50, ainda tinha dez minutos para se refrescar. Demi se despiu despreocupadamente até ficar nua, ela correu em direção a piscina e se jogou na água gelada! Ela emergiu segundos depois sorridente imaginando sobre o que conversaria com Joe, oras... Era preciso pensar em tudo. 

          Joe estacionou o carro em frente a casa de Demi e desceu do carro atravessando a rua pouco 
movimentada, ele apertou a campainha e não obteve resposta, esperou alguns minutos... Nada! Ele ouviu alguns latidos vindo dos fundos e então começou a caminhar em direção ao som, Joe arregalou levemente os olhos, Demi estava nua e havia um cachorro lá dentro com ela nadando, ou melhor dizendo, atazanando-a.  Mickey, sai! -Ela ralhou e jogou a bolinha longe para o cão, os seios dela ficaram expostos. Joe mordeu os lábios.  De o fora daqui, eu tenho de receber visitas. -O cão rosnou e não saiu de lá.  O.k, é um encontro. Satisfeito? De o fora aqui! -Mickey latiu e saiu da piscina.  Você esta mesmo ferrada, Demi! -Demi disse.  Conversando com um cão? Ótimo, agora estou falando sozinha! -Demi riu e então nadou até a borda, Joe olhou para aquele corpo com um enorme desejo e admiração, seu membro deu um grande sinal de vida e ele se dirigiu novamente até a entrada. O.k, ela não parece tão tímida agora. -Seu subconsciente martelou em sua cabeça, mais uma coisa ali começava a intriga-lo. Ela é bonita, parece ter potencial para arrumar alguém e mesmo assim escolhe viver... Sozinha?

 Joe. -Ele olhou para ela e sorriu.
 Demi.
 Você esta bem? Parece estar suando muito.
 É que eu corri um pouco.
 Mais seu carro esta do outro lado da rua. -Ele riu.
 É que... Quando eu fico nervoso, eu corro.
 Esta nervoso?


 Aquele reverendo podia saltar do arbusto e dar um fim em mim por estar aqui. -Demi riu.
 Ele nunca faria isso, apesar de que... Esquece. -Ela riu novamente.
 Diz.
 É uma longa historia, entre. -Ela cedeu espaço.
 Oh, eu comprei algo pra você. Espere um pouco. -Joe atravessou a rua e pegou algo no carro, algo que Demi não conseguiu decifrar de longe.  São pra você. -Ele entregou a ela um lindo buque de rosas cor de rosa, era as favoritas de Demi.

 São lindas. -Demi sorriu abraçada ao buque.  Não precisava.
 Sra. Carter e eu conversamos, ela me disse que são suas favoritas.
 Esta tentando me conquistar? -Joe sorriu.
 E se eu estiver tentando? -Ele deu um passo a frente e inclinou sua cabeça colando sua testa na dela.  Me diz... O que você vai fazer?

 Nada. -Ela sussurrou.  Você esta no caminho certo. -Joe sorriu e a beijou rapidamente.
 Hum... Vamos entrar, eu vou me odiar se falarem que você corrompeu a "santa". -Eles riram e entraram. O comodo da sala era grande e aconchegante, as paredes são cor de creme com algumas poucas fotografias. 
 Bela casa. -Joe olhou em volta, muito organizada também.  Mais grande demais para uma pessoa. -Ele se sentou no sofá.  Podemos conversar?
 Sobre o que quer falar?
 Você, sua família, esse lugar... -Joe deu de ombros e Demi suspirou.  Você é uma mulher linda e eu não consigo entender por que... -Demi interrompeu.

 Não consegue entender o que eu sou assim?
 Não é algo ruim, você é incrível. -Ele sorriu.  Eu só acho que falta uma peça no quebra cabeças e você não quer me entregar.
 Não sei se é o momento certo.
 Querida, me deixe te ajudar.
 Nos conhecemos a tão pouco tempo.
 Mais não muda o fato de que eu quero você. -Demi abaixou a cabeça e começou a chorar.  Não faz assim, Demi qual é o problema?

 Isso tudo, eu não estou acostumada com isso... Você diz essas coisas e faz meu coração se derreter, eu me sinto tão bem quando estou com você. -Demi soluçou.  Existem muitas mulheres nessa cidade, mulheres que daria o que você precisa... Eu não sei se sou essa mulher! -Joe beijou sua testa.
 Não chore, você é maravilhosa do jeito que é. -Joe secou suas lágrimas.  A culpa é minha, eu não deveria ter te perturbado com os meus malditos pensamentos.

 Eu sou emancipada, fui uma filha indesejada. Minha mãe tentou me abortar aos sete meses de gestação e eu nasci, então ela não conseguiu fugir da responsabilidade de cuidar de mim.. Ela era uma prostituta, eu cresci em um quarto de motel fodido vendo caras entrarem e saírem de lá, eu ficava no banheiro... Minha cama era edredons dentro de uma banheira por que lá não tinha água. -Joe afagou suas costas.  Fui levando essa vida até meus 16 anos, ela estava devendo uma grande quantia em dinheiro para um cara e ele foi cobrar, mais ela não estava em casa... Eu estava sozinha... -Joe colocou o dedo indicador sobre os lábios dela.

 Não precisa continuar, esta tudo bem.
 Ela me colocou na rua depois disso, então eu peguei carona num caminhão... Ele me trouxe até esse lugar. -Demi fungou e inalou o perfume de Joe.  Eu tenho medo, medo do que um homem pode fazer comigo. Entende?
 Entendo.
 Estava com medo de contar isso pra você.
 Por que?

 Caras legais como você geralmente preferem uma mulher madura.
 Você é uma mulher madura e muito forte, eu te admiro. -Joe lhe deu um selinho.
 Você quer me fazer chorar de novo? -Ela riu baixo.
 Demi, eu quero muito que você me de uma chance. -Ela sorriu.  Se você deixar... Eu vou curar suas feridas. -Demi ficou na ponta dos pés e beijou Joe apaixonadamente.
          Esse fora sem duvidas o melhor sim que ele já havia recebido em tempo!
--

Cadê o meu tapete vermelho? ah *-* esse capítulo divou' estou muito feliz com isso... Já é um presentinho de ano novo para vocês. Antes dos meus agradecimentos... Como vão vocês? Eu vou bem, obg. Não tenho certeza se vou postar amanhã :c então, feliz ano novo... Muita paz, amor, felicidade, sucesso, inspiração... MUITO DINHEIRO kkkkkk' amo muito vocês, espero ter a oportunidade de abraçar  cada uma de vocês um dia >o< esta na minha lista de  "sonhos" eu amo vocês, amo muito <3 agr' eu vou indo antes que eu chore aqui. Espero que tenham gostado dessa capítulo'
rs' aqui visitem o blog make you feel wanted bjos meninas e meninos < sumidos... RUM!


29/12/2013

Capítulo 4


Demi ignorou a mensagem da amiga e suspirou olhando em volta. A sala da casa de Joseph era bem 
moderna, tinha algumas obras de arte pendurada nas paredes verdes de textura, havia também alguns retratos. Numa mesinha próxima a janela havia um radio e alguns CD's do Bruno Mars... Um em especial estava dentro do rádio e a faixa estava pausada, olhando em direção a escada Demi não viu nenhum sinal de Joe, então descidiu ouvir um pouco de musica.


 Você também gosta de Bruno Mars? -Joe disse próximo ao ouvido de Demi, ela sobressaltou.
 Você me assustou. -Ela riu e Joe riu também.
 Sinto muito, não foi minha intenção. -Ele sorriu para ela.
 O que foi? -Demi murmurou.
 Sua risada é muito gostosa de se ouvir. -Demi corou.  Você deveria fazer isso mais vezes.
 Me assustar?

 Rir. -Joe olhou em seus olhos e Demi se sentiu perdida naquela imensidão cor de mel.  Você gosta de camarão?
 Eu amo camarão.
 Então você vai adorar o que eu preparei para comermos. -Ele estendeu a mão para ela, Demi hesitou, mais acabou aceitando. A mão de Joe era grande, macia e quente, Demi se indignou com o tamanho minusculo de sua mão e Joe riu ao ouvir seus resmungos.  Batata recheada com bobo de camarão. -Ele respirou fundo.  Sinta o cheiro. -Demi fez o mesmo.  O que achou?

 Uma delícia.
 Pegue seu prato e vamos para a sala, pensei em assistirmos algum filme. -Ele explicou enquanto caminhavam até a sala.  De que tipo prefere? Eu tenho romance, comédia, comédia romântica, sagas, suspense, terror... Você escolhe. -Ele sorriu.
 Você tem "O anjo do desejo"?
 Escolha interessante.
 Por que?
 É um dos meus filmes favoritos. -Joe balançou o CD e o colocou no aparelho.  Quer beber alguma coisa? Eu tenho um ótimo vinho.

 Eu não bebo.
 Tudo tem sua primeira vez. -Joe sorriu.  Vamos lá, eu prometo que não vou te embebedar.
 O.k, apenas um pouco. -Joe saiu com seu sorriso lindo nos lábios e Demi experimentou sua babata.
 Prontinho. -Joe colocou a taça na mesinha de centra da sala.  Esta gostando?
 Esta uma delícia. Como um homem pode cozinhar tão bem?

 Eu era muito caseiro e acabei aprendendo os segredos da cozinha com a minha falecida avó.
 Oh, eu sinto muito. -Joe balançou a cabeça.  Esta tudo bem.
 Experimente o vinho. -Joe ofereceu.  Você é a primeira garota que eu conheço que nunca bebeu álcool. Te garanto que vai ser muito bom. -Demi deu pequenos goles no vinho e sorriu.
 É muito bom. -Ela disse lambendo os lábios depois beber metade da taça.
 Eu disse que seria bom. -Joe comeu um pouco e sorriu.

Durante o filme eles pouco falaram, só retiraram a mesinha de centro e se sentaram no chão gelado 
devido o calor infernal que fazia. Joe tinha um de seus braços em torno dos ombros de Demi, ela estremecia toda vez que sentia seus dedos dele acariciarem seu ombro. Assim que o filme acabou, Demi não soube ao certo o que dizer... Ela não era uma especialista em homens e muito menos em encontros.  O filme foi... -Joe a interrompeu com um beijo rápido, precipitado talvez. Ela piscou os olhos e em seguida olhou para ele, Joe se inclinou mais uma vez e a beijou novamente, não tão precipitado dessa vez. Delicadamente a mão de Joe deslizou do joelho pela coxa desnuda de Demi... Ela demorou um pouco para voltar a realidade, mais assim que voltou se afastou dele.

 O que foi? Algum problema comigo?
 Não, você foi ótimo. -Demi sussurrou.  O problema sou eu. -Ela passou as mãos pelos cabelos, Joe se aproximou dela novamente e a abraçou de lado.
 Quer conversar sobre isso? -Demi negou com a cabeça, não sabia se deveria confiar nele, ou, tinha apenas... Medo de confiar.  Tudo bem, peço desculpa por isso.
 Se arrependeu "disso"?
 Não, mais você ficou estranha de repente, pensei que talvez a culpa fosse minha. -Ele deu de ombros.

 Esta tudo bem, só acho que deveríamos ir devagar. -Joe concordou.
 O.k. -Ele sorriu.  Acho que vai valer a pena. -Demi sorriu para ele.
 Isso não é um problema para você?
 De jeito nenhum. -Demi sorriu novamente.
 Você é um cara legal.
 Se você diz. -Ele sorriu.
 Antes que eu me esqueça, seu casaco esta no apanhador. Obrigado por empresta-lo.
 De nada, você precisava querida. -Demi suspirou e olhou para o relógio.  Algum problema?
 Deveria ter entrado no trabalho a uma hora atrás.
 Não tem ninguém que possa te cobrir? Adoraria cozinhar mais para você. -Demi riu.

 Joe, eu tomei demais seu tempo.
 Oras, ninguém toma meu tempo sem a minha permissão.
 Você diz muitas coisas gentis. -Demi corou.
 Você merece ouvir.
 Eu não estou acostumada com isso. -Joe segurou levemente seu queixo.
 Você é linda e deveria acreditar no que eu te digo. -Ele acariciou o nariz de Demi com o seu.
 Hum...
 Eu realmente preciso beija-la.
 Se você prometer deixar suas mão fora das minhas pernas, pode fazer o que quiser com a minha boca. -Joe riu baixinho e em seguida a beijou carinhosamente.


(...)


Demi adentrou na igreja toda sorrisos e Miley largou o coral correndo na direção da amiga. Eddie que 
preparava o sermão do dia seguinte franziu o cenho e observou de longe as duas conversarem.  Como foi?
 Não aconteceu nada demais.
 Você acha que eu "Miley Cyrus" vou acreditar numa mentira dessa?
 Foi só uns beijos.
 BEIJOS? -Miley gritou e Demi tapou sua boca.
 Fique quieta! -Demi corou e observou Eddie que parecia entretido com a bíblia.  Não pretendo dar detalhes sobre Joe ao Eddie, ele é homem eu tenho vergonha. -Miley assentiu e Demi destapou sua boca.

 O que ele disse do seu beijo?
 Nada. Isso é ruim?
 Não, pelo menos eu acho que não.
 Foram alguns... Então, ele deve ter gostado.
 Alguns? -Miley piscou os olhos e sorriu largamente.
 No primeiro ele ficou pegando nas minhas pernas.
 OH MEU DEUS! -Demi revirou os olhos frustrada.
 Miley, não diga o nome do Senhor em vão! -Eddie repreendeu.
 É por uma boa causa. -Ela murmurou e revirou os olhos.

 Eu vi e ouvi isso. -Miley jogou um olhar mortal sobre ele e se voltou novamente para Demi.
 E você gostou, né? Safada! -Ela murmurou.
 Cale a boca. -Demi corou.
 Ah, você gostou. -Miley deu alguns pulinhos.  Sabia que esse "Joe" era o predestinado... Eu senti isso! -Ela sorriu.  Quando vocês se encontraram novamente?
 Amanhã.
 Onde?
 Na minha casa. -Miley sorriu maliciosamente.  Só posso ter jogado pedra na cruz! -Demi revirou os olhos.  Pare de me olhar assim, pare de insinuar algo que NÃO vai acontecer.
 Não agora, mais vai acontecer.
 Quer saber... Eu vou embora! -Demi saiu bufando de raiva.

--

Olá, como vão vocês? Eu vou ÓTIMA para o desprazer de algumas pessoas' pois bem, vocês gostaram do capítulo? Eu amei, foi tão "nho, nho" só mais uma coisa, o próximo capítulo promete... #SPOILER: Vai ser a vez do body da Demi entrar em ação (66 só que nu. EITA! rs' aqui
p.s: eu estou desesperada, não consigo escrever MTJ 2, alguém me ajuda? 

28/12/2013

Capítulo 3


Demi acordou num sobressalto de seu pessadelo, ela estava ofegante e lágrimas banhavam seu rosto.
Ela caminhou até o banheiro, encheu a banheira de água morna e retirou suas roupas. Demi sentiu arrepios percorrem seu corpo, ela olhou para cima e em seguida deu um longo suspiro afundando segundos depois na banheira. Essa parte ruim de seu passado a perseguia constantemente, quanto mais ela tentava esquecer, mais isso a perseguia! A imagem daquele sujeito bêbado em cima dela... Sua mãe, uma prostituta que fedia a cigarro... O telefone tocou e Demi emergiu ofegante na banheira, ela esticou o braço e atendeu.  Alô.

 Demi, é a Miley... Você esta bem? Parece abatida.
 Eu não estou nada bem. -Ela disse num sussurro.  Será que você poderia passar por aqui?
 Claro, querida... Daqui alguns minutos eu chego. São aqueles pesadelos outra vez?
 Sim.
 Não faça nenhuma besteira, eu já estou chegando. -Ela desligou. Demi decidiu tomar de vez seu banho e nesse meio tempo sua consciência pesou, ela não deveria ter tentado fazer "a coisa ruim" outra vez. Oh, ela precisava conversar com Eddie.

 Demi, me diz que você não tentou se matar?! -Miley adentrou desesperada na casa e logo verificou os pulsos da amiga. Os problemas de Demi eram mais sérios do que muitos naquela cidade podiam imaginar! Ela precisou amadurecer rapidamente contra sua própria vontade... Poucas pessoas entendem a seriedade dos danos emocionais, mais Miley (sua amiga) e Eddie (o reverendo) foram verdadeiros anjos para ela.
 Foi horrivel. -Demi sussurrou.  Sempre é, só que foi pior. Eu consegui sentir a dor... Consegui ver, ouvir e sentir o que eu não queria! -Miley a abraçou fortemente.
 Ei, não faz assim. -Ela disse suavemente.  Esta tudo bem? Aquele... Monstro não pode te fazer mal. Você esta segura.

 Eu quero acreditar. -Demi disse entre lágrimas.  Me faça acreditar.
 São 03h00 da manhã, você precisa dormir.
 Não! -Demi se agarrou mais ainda a Miley.  Por favor... Isso não!
 Venha, eu prometo que ira ficar tudo bem. -Miley caminhou devagar com ela até o quarto. Demi se deitou e Miley se deitou ao lado dela.
 Por que me ligou?
 Estava saindo da casa de Liam e vi sua mensagem sobre o carinha do restaurante. -Demi suspirou.  O que foi isso? Um suspiro? -Miley arqueou a sobrancelha.  O que você e esse Joe fizeram?

 Você deveria ir se converter. -Demi resmungou baixinho, sabia que Miley estava tentando distrai-la.  Eu pensei que ele era um subordinado dos caras da barbearia.
 Oh meu Deus.
 Ele foi gentil demais comigo. -Miley sorriu entusiasmada.  Ele me emprestou o casaco dele. -Demi apontou para o casaco preto e cheiroso que estava ao lado da cama. Miley apanhou o casaco e cheirou.
 Hum... Esse perfume é dos bons! Sente. -Miley deslizou para ela, Demi cheirou e adorou. Era um cheiro suave, forte e... Quente!  Eu acho que ele gostou de você.
 Eu não tenho assim tanta certeza.
 Por que?
 Ele me chamou para ir na casa dele e a culpa é minha.
 Você precisa de lingerie nova!
 Eu não quero fazer "aquilo" com ele!

 Errado! Você acha que não quer... Demi, eu sei como Eddie tem te ajudado. Fé foi o melhor presente que alguém pode te dar, mais para ser sincera acho que a melhor forma de superar isso e fazer amor com alguém.
 Mais eu não amo ninguém! Quando eu aceitei sair com Wilmer pensei que eu o amava... Mais tudo não passou de 3 horas e ele disse que eu beijo mal! Você sabe como sou inexperiente, tímida e... Tímida. -Miley riu da enfase em "tímida".  Não saberia o que fazer.

 Demi, ser inexperiente tem suas vantagens... É divertido quando o cara te ensina como deve fazer aquilo que ele gosta. Você não precisa ter medo!
 Você acha que ele pode gostar de mim?
 Demi ele te deu o casaco perfumado dele. -Miley sorriu.
 Também tentou pagar minha bebida.
 Isso é muito bom.
 Ele ficou de joelhos diante das minhas acusações e disse que era um cara "respeitoso".
 Do que mais você precisa? -Miley sorriu.  Esse cara merece um beijo na boca!
 Jura? -Demi bocejou.
 Juro. -Miley disse num tom mais baixo.
 Você me ajuda a escolher uma roupa? -Demi fechou seus olhos e abraçou a casaco de Joe.
 Sim, eu ajudo.
 Obrigado Smile, você é a melhor. -Demi respirou normalmente.  Eu amo você.
 Awn, minha pequena. -Miley sorriu.  Eu também te amo.


(...)


Demi olhou para trás e Miley sorriu a encorajando. Ela estava diante da porta de Joe Jonas. Suas pernas tremiam, as mãos soavam, a respiração estava descompassada e ela não parava de morder o lábio inferior. Quando criou coragem apertou a campainha e não demorou muito para a porta ser aberta. Suas bochechas coraram em 50 tons de vermelho quente, Joe estava diante dela molhado com uma toalha amarada na cintura.  Eu... Eu... Sinto muito.

 Já estava acabando. -Joe justificou sorrindo.  Entre.
 Eu prefiro esperar aqui fora. -Ela mordeu o lábio.
 Deixa de besteira. -Joe a puxou pela mão e ela acabou entrando.  Você esta linda. -Demi piscou os olhos e sorriu largamente.
 Obrigado, você esta... Bem, muito molhado. -Joe riu.
 Eu sei, fique a vontade... Vou lá em cima ficar menos molhado e volto logo. -Ele piscou e subiu rapidamente as escadas.


"Ah meu Deus, ele estava seminu!" -Demi para Miley.
"*O* é hoje viu... quero cobertura completa quando você acabar! Isso se você estiver acordada (66."

--

I'm Jéssie, bitchs! esse tem continuação <3
tudo bem com vocês? estou ótima e bem, estou muito feliz com essa mini fic... esta muito gostosa de se escrever... compreendem? kkkkkk' sério, é no bom sentido que eu digo isso. rs' aqui.  
Bjos e até amanhã'

27/12/2013

Prêmio *-*


Primeiro prêmio do blog, primeiramente agradeço a minha mãe por ter lido muito durante a gestação... Sem contar que meu nome foi inspirado num romance literário que ela leu 2 bjos' kkkkkk em segundo agradeço meu pai, meu herói que compra muitos livros pra mim <3 Agradeço aos meus lindos, tesudos... todos os meus seguidores... meninas e meninos, cada comentário, cada besteira kkkkk' vlw mesmo. Agora o meu ultimo agradecimento kkk juro que é o ultimo, vai para a Peeh Costa por me achar digna desse prêmio.

Perguntas:

1 - Porque criou o blog?

Por que eu gostava muito de escrever e gostava muito de Jemi... Então juntei as duas coisas e deu nisso. As vezes custo a crer que tenho um blog de "sucesso".

2 - Porque deu esse nome ao seu blog?

Coldplay é uma das minhas bandas favoritas e a musica Paradise tem tudo a ver comigo <3

3 - Com que idade criou?

13 anos.

4 - Qual a fic que você mais gostou de escrever?

É difícil, mais... Married To Jonas. ~épica

5 - Se pudesse faria uma fanfic "Lesbian For Demi"?

MUAHAHAHA, mais é claro que sim. 

Repassando para:



Capítulo 2 + Leiam as notas finais


Joe piscou os olhos para ela e engoliu em seco.  Esta me dizendo que o "todo poderoso" me mandou um recado?
 Sim. -Demi sorriu.  Jesus é meu melhor amigo. -Ela sussurrou.  As pessoas nessa cidade, principalmente os homens me acham louca! Você me acha louca?

 Sim, você é uma louca! Só pode estar delirando.... -Joe bebericou a bebida.  Mais como disse Alice: As melhores pessoas são assim.
 Acabo de me dar conta de que... Não me apresentei. -Eles riram.  Demi.
 Joe. -Apertaram as mão, Demi se arrepiou.  O reverendo me disse que você canta muito bem.
 Oh sim, eu adoro.
 Estou aqui para ouvir. -Joe sorriu e Demi desviou os olhos dele corada.


Joe sacou sua câmera e bateu uma foto dela sorrindo, havia ficado ótima... Ela era muito fotogênica e tinha traços perfeitos! Depois de mais algumas canções ela voltou e para a surpresa de Joe, ela se sentou ao seu lado novamente.  Minha voz não estava nas melhores condições.
 Você foi ótima, já pensou em virar uma pop star? -Demi riu.  Estou falando sério.  Ou, uma modelo?
 Modelo?
 Você tem ótimos traços e é muito bonita. -Se fosse qualquer outro ela teria dado uma bela resposta... Mais sabia que Joe estava apenas tentando ser gentil, ou, não.  Algum problema?

 Estou bem, obrigado.
 Vai beber ou comer? -Josh se aproximou.
 Quero um suco de laranja. -Demi colocou a mão no bolso da calça, mais Joe foi mais rápido e entregou o dinheiro a Josh.
 Eu insisto. -Demi suspirou. O que diabos ele pretendia com isso?
 Quer saber... Esquece, eu vou embora. -Demi se levantou.
 O que? Por que?


 Achei que você fosse diferente, mais estava enganada. -Demi saiu apresadamente e Joe pegou suas coisas saindo atrás dela em seguida.
 Você pode me explicar isso? -Joe tocou o ombro dela.
 Quanto te pagaram?
 Quem?
 Os idiotas da barbearia!
 Não sei do que esta falando!
 Me poupe! Pediram para se fazer de vitima, se aproximar de mim... Apenas para me levar para a cama?! Ah, eu deveria ter feito aquela droga de boletim de ocorrência! Você é um idiota como todos os outros.


  Eu mal conheço esses caras, só estava tentando ser gentil... Achei que era o minimo que eu poderia fazer, eu realmente sinto muito se passei dos limites com você.
 Sério?
 Eu juro de joelhos! -Joe se ajoelhou.  Eu juro! -Demi olhou para ele e ele para ela, eles ficaram cerca de um minuto em silencio... Ele se levantou.  Posso te provar que não sou um deles.
 Isso não é... -Joe interrompeu.
 Aceita sair comigo?


 Sair... Com você?
 Exatamente, sair comigo.
 Sair para onde? Aqui não tem um lugar que eu "não" conheça. -Demi tentou achar uma escapatória.
 Minha casa.
 Sua casa? Quer que eu vá a sua casa?!
 Sim, posso preparar algo para você comer.
 Eu não sei.
 Ora, só estou pedindo uma oportunidade para conhece-la melhor. Minha intensão não é leva-la para minha cama, saiba que eu sou um homem muito respeitoso.


 O.k, eu vou. -Demi disse suavemente.  Me passe seu endereço, amanhã mesmo eu estarei lá. -Joe passou o endereço.
 Precisa de companhia?
 Na verdade eu vou dar uma passadinha na igreja, eu costumo fazer faxina lá com uma amiga.
 O.k, então... Eu te vejo amanhã? -Joe tomou sua mão.
 Amanhã. -Demi assentiu e Joe levou sua mão até a boca beijando suavemente as costas... Demi ficou arrepiada.  Tcha-tchau. -Ela recuou corada e se virou caminhando apressadamente para longe.

--

O próximo promete... Joe e seu corpo sedutor vão entrar em ação >o<  ah meu deus... como vocês estão? Eu estou ótima, nunca estive melhor. Preciso revelar algo aqui pra vocês: Quando eu estava sozinha sentia que a unica pessoa com quem eu podia contar era Deus e de certa forma isso me deu outra perspectiva... Me fez acreditar em mim, me fez superar tudo isso e... pensei que um dia eu poderia ajudar pessoas que passaram pelos mesmos problemas que eu passei e acho que consegui fazer isso. Uffa, eu precisava dizer isso. Rs' aqui. Bem, obrigado por tudo... AMO VOCÊS!

26/12/2013

Capítulo 1 + Adore You



Dois Dias Depois

Joseph estacionou o carro em frente a barbearia e desceu adentrando no local.  Bom dia.
 O que tem de bom?! -Joe bufou.
 Xi, esses rapazes da cidade grande são tão nervosos. -O barbeiro balançou a cabeça.  Pensei que estava aqui para relaxar.
 Eu conheci uma garota e não perguntei o nome dela. -Joe sentou-se e cruzou os braços.  Ela era muito bonita e me ajudou muito.

 Se ela é bonita, com certeza deve ser compromissada. Aqui é uma cidade pequena, lamento por você. -Um dos caras tocou seu ombro.  Mais quem sabe eu não possa te ajudar. -Joe olhou para ele.  Onde conheceu a garota?
 Na igreja.
 Xi, essa dai é difícil de pegar.
 Você já pegou?
 Só uns amassos. -O cara bufou.  Ela é difícil como disse e um pouco paranoica.
 Paranoica?

 Quando eu dizia algo como: "Baby ou querida", ela ficava estranha.
 Como é seu nome?
 Wilmer e você deve ser Joe, certo?
 Como sabe?
 As noticias correm. -Ele deu uma risadinha.
 Qual o nome da garota?
 Demetria.
 Hum... Nome diferente.

 Ela apareceu misteriosamente. -Joe arqueou uma sobrancelha.  Digo... Ela veio para essas bandas com uns dezessete anos e os caras caiam aos pés dela. Admito: Eu fui um desses caras. -Ele sorriu.  Mais ela tem estranhos hábitos e vive enfornada naquela igreja!
 Não tem nada de errado em ir a igreja. -Todos se viraram ao mesmo tempo para encarrar o reverendo Eddie. Wilmer engoliu em seco e abaixou a cabeça, o reverendo pendurou o casaco no apanhador e olhou fixamente para Wilmer.  O senhor deveria experimentar ir a igreja, talvez o Senhor coloque um pouco de juízo nessa sua cabeça. Bom dia senhores.
 Bom dia reverendo. -Todos menos Joe disseram.

 Bom... Dia. -Ele disse alguns segundos depois.
 Vocês deveriam ter vergonha por estarem difamando uma moça de respeito.
 Por que não admite que tem uma queda por ela? -Um deles soltou uma risadinha. Eddie se aproximou e o segurou pela gola da camisa, ele jogou Brad contra a parede e todos ficaram estáticos presenciando a cena.
 Eu só não lhe dou uma lição por que seu pai era meu melhor amigo! -Eddie cerrou os dentes.  Quanto a Demi, ela é a filha que eu nunca tive... Se eu pegar o senhor dizendo o que não deve a respeito dela... Eu não respondo por mim e Deus ha de me perdoar por isso! -Ele soltou.  Quanto a você. -Eddie se virou para Joe.  Espero que tenha a melhor das intenções com a moça. -Joe assentiu com a cabeça, esse reverendo lhe dava arrepios!

 Eu só queria saber a quem devo agradecer pelas palavras de conforto. -Joe engoliu em seco e forçou um sorriso.  E agora eu já sei.
 Não precisa ter medo de mim Sr. Jonas, eu vejo algo... Muito bom em você, principalmente no coração. -Joe piscou os olhos.
 Eu agradeço.
 Demi cantara hoje num restaurante, ou,  como os senhores aqui gostam de chamar "barzinho". De uma passada lá esta noite. Ela é uma ótima cantora.
 Vou passar lá, com certeza.
 Próximo. -O barbeiro anunciou e Joseph se levantou.


(...)


O barman fez uma mistura de drink's em meio a um malabarismo de copos, Joe bateu uma foto e sorriu satisfeito com o resultado.  Seu drink, senhor. -Joe assentiu.
 Obrigado.. -Joe bebericou sua bebida e olhou em volta a procura de Demetria. Mais por que diabos essa garota demorava tanto? De repente entrou uma garota com um casaco de touca, toda molhada e tossindo. Ela se aproximou dele, tirou casaco e se sentou ao seu lado.
 Oh meu Deus, Demi. -Josh, o barman exclamou visivelmente preocupado.  Você esta bem? Precisa de alguma coisa?  Interesseiro. -Pensou ela.

 Eu estou bem, estou apenas um pouco molhada. -Ela tremeu.  E com muito... muito frio!
 Aceite. -Joe estendeu seu casaco seco.  Eu insisto.
 Eu já o vi antes? -Demi piscou.
 Na igreja. -Ela sorriu, um sorriso largo.  Aliás, eu te procurei a cidade inteira apenas para disser: Obrigado.
 O Senhor me envia o recado e eu apenas entrego, sabia que você precisava ouvir... aquilo.


Dois Dias Atrás**


Demi se sentou ao lado de Joe e lhe afagou as costas, ele chorava... Compulsivamente e até tremia.  Calma, esta tudo bem.
 Eu odeio chorar!
 Chorar é muito bom. -Ela segurou sua mão.  Significa que você esta expondo seus sentimentos, isso é algo muito raro nos homens.
 Eu não sou gay.
 Eu não quis dizer isso, me perdoe de qualquer forma. Talvez, eu possa te ajudar. -Demi sorriu.  Quer conversar?
 Eu fui traído. -Ele sussurrou.  Eramos incríveis juntos!
 Você a amava?
 Sim.
 Ela te amava? Te amava da mesma forma?

 Eu... Eu não sei.
 Escute algo que vou te dizer: O Senhor não faz nada por acaso, ele permitiu que isso acontecesse com você por que ela não era a pessoa certa. Você pode até me achar louca, mais eu sinto que essa sua tristeza não ira durar muito tempo! Você veio em busca de paz e você encontrara.

**
SAIU... AI ROSANA'  SAIU >> Adore You *-* vale a pena conferir
Eu vos apresento: As visões de Demi.
Que saudade desse paraíso >o< tudo bem com vocês? Como passaram o natal? O meu natal foi ótimo e eu divei nas minhas fotos pós- natal! kkkkkkkkk tipo: eu com cara de sono, fiquei bonita :) vá entender' respostas aqui <3 próximo capítulo tem musica. p.s: Esta nos desígnios de Deus um romance entre esses dois <3 bjos gatas'