22/05/2016

Broken Frame: Capítulo 36 • Dreams


ALÔ ALÔ, VOCÊS SABEM QUEM SOU EU?


          Joseph não demorou para se arrumar. Ele tomou um banho quente e vestiu roupas secas. Olhou-se no espelho, ainda estava pálido e um pouco abatido! Desceu até o andar debaixo resmungando de dor e pediu que Nick pegasse alguns analgésicos para ele. — Você abandonou o café da manhã, Joseph? 
— Eu fui pego de surpresa logo cedo. — Ele comentou num tom de voz baixo — Não tive tempo para comer e não sinto fome. 
— Sabe que não pode tomar esses comprimidos de estomago vazio!

— Nicholas nós já passamos dessa fase, não acha? — Riu baixo. 
— Isso é sério, idiota! Foi por isso que quase foi atropelado? Mamãe vai acabar com você. — Joe suspirou. 
— Eu vou comer apenas algumas bolachas, o.k? — Nick concordou um pouco relutante. Joseph alimentou-se rapidamente, tomou os comprimidos e juntos eles desceram. 

          Ainda chovia bastante quando Nicholas estacionou o carro na garagem, Paul esperava os filhos na porta e aparentemente estava bem. Os dois caminharam juntos até ele, Nick cumprimentou o pai primeiro e em seguida cedeu espaço para Joseph. — Eu sinto muito, pai. 
— Eu sei e odeio que este seja o motivo de estar aqui. Sua mãe... você sabe como ela age, não é mesmo? Mas realmente queria que você viesse por conta própria. Ela envolveu Nicholas nessa nisso também e até sobrou para seu irmão mais velho! — Paul suspirou — Fora tudo isso, eu estou muito feliz em revê-lo. — Joe o abraçou brevemente. 
— Eu também. — Sorriu — E não se preocupe, eu e Nick estamos bem. — Ele arqueou uma das sobrancelhas e abriu a boca para perguntar algo, mas Joe adentrou na casa. 
— Ele está diferente. — Foi tudo o que Nick disse antes de entrar também. 

          Denise estava na sala, ela lia um livro qualquer para distrair sua mente e acabou por tomar um susto com o abraço repentino que recebeu. Joseph encostou sua cabeça no ombro dela, fechou os olhos sentindo o corpo doer com os braços dela em volta de si e suspirou. — Eu sinto muito. 
— Isso não deveria ter acontecido e eu te avisei. — Ela disse com a voz embargada. 
— Não diga isso, mamãe.
— Você sabe o que sempre pensei sobre Demi, não sabe? Desde o inicio eu senti que sua vida mudaria, não sabia se para melhor ou para pior, mas eu sabia! Veja só o que houve com você.

— Mamãe!
— Você nunca omitiu nada, Joseph.
— Eu esqueci, o.k? Realmente esqueci, tantas coisas aconteceram lá e eu... juro que não foi minha intenção afeta-la dessa maneira. — Joe suspirou novamente — Não pode culpa-la assim, não é justo!
— Não é justo com você!
— Eu não sou um pobre coitado! — Joseph saltou de repente e ficou de pé — Cometi erros, ela também, então pare de agir como se eu fosse um santo. 

— Mas, você...
— Demetria realmente mudou minha vida, mas não tenha duvidas de que foi para melhor. Desde o primeiro dia que olhei para ela, eu... eu... sempre soube que seria para sempre— Ele sorriu — Ela teve muitos problemas e ter que lidar com isso me fez amadurecer bastante. Nosso casamento passou por muitas turbulências, admito, mas essa vai passar como todas as outras. Demi é a mulher da minha vida e eu não vou desistir dela! 
— Talvez eu tenha me equivocado, mas ver você assim me parte o coração.
— Eu não estou trancado em casa sofrendo, mãe. Estou trabalhando, malhando e pensando no meu novo álbum. Você não tem com o que se preocupar, o.k? — Joe sentou-se novamente e dessa vez segurou uma das mãos dela. 

— Sinto muito por tudo, mas eu realmente não sei como "não me preocupar" com você.

— Ele já está grandinho demais, mamãe. — Nick riu baixinho. Ele estava encostado na parede apenas ouvindo, mas dessa vez não conseguiu segurar-se. Paul lhe deu um murinho no braço. 
— Onde estão seus modos, Nicholas?
— Mamãe, você só precisa relaxar. O.k? Eu estou aqui e posso garantir que Joseph andara na linha.
— Vocês vieram juntos?
— Sim e conversamos bastante. — Denise olhou os dois e trocou olhares com Paul. O sorriso surgiu aos poucos, Nick sentou-se junto com eles e abraçou a mãe. 

— Nós estamos bem e isso me deixou feliz, mesmo hoje estando de luto. — Joe suspirou — Eu só quero minha família unida novamente e farei o quer for preciso para que isso aconteça. — Ele sorriu para Nicholas. 
— Você tem meu apoio e sabe disso. — Denise disse com a voz carregada de emoção. 
— O meu também. — Paul aproximou-se deles — Eu não estou acreditando que vocês dois... realmente... estou muito feliz!
— Isso é realmente emocionante, mas devo dizer que Joseph não comeu direito. — Joe estapeou o irmão. Denise levantou-se rindo, ela balançou a cabeça e olhou novamente para Paul. 
— São os mesmos de antes, nada mudou. Me ajuda com o almoço? Uma comidinha caseira cairá muito bem. — Ele concordou prontamente e seguiu a esposa. 

— Você é um dedo duro!
— Dessa vez eu não estava brincando, Joe. — Nick disse sério — Eu realmente fiquei preocupado, você desmaiou e... precisa se cuidar, o.k? Uma rotina puxada de ensaios e shows, você sabe que não é fácil. Precisa estar preparado e também...
— Quero sua ajuda.
— Como disse?
— Quero que me ajude com meu novo álbum, Nicholas. John está reunindo algumas pessoas da minha antiga equipe, nós estamos com as músicas e só falta conversar com os produtores. Confesso que me descuidei, mas isso não vai mais acontecer. O.k? Você mesmo garantiu que andarei na linha.
— Estou ajudando Selena com uma coletânea, mas posso te dar uma força sim. Ela vai ficar muito feliz com isso!
— E você?
— Você sabe que estou feliz, Joe. — Nick riu — Eu juro que me belisquei algumas vezes para garantir que isso tudo era real!
— Por enquanto isso basta, mas eu realmente espero conseguir unir nossa família.
— Dê tempo ao tempo, ela vai ceder. — Ele tocou o ombro de Joseph e sorriu — Você sabe que ela não é tão durona assim, então relaxe. 

SÃO FRANCISCO, 03:45 P.M

          Demetria estava parada dentro do carro, ela batia os dedos contra o volante nervosa e tentava controlar sua confusão interna. Como havia permitido aquele beijo? Estava em chamas, sentia o calor da mão dele em sua nuca e o gosto dele em seus lábios. Havia dirigido por horas para não pensar, sentia o estomago roncar de fome e não tinha certeza sobre bater na porta de sua mãe. Ela estava muito magoada e era tudo culpa sua! Olhou através da janela do carro, Samuel estava em seu quarto sentado na soleira, ele parecia pensativo. Ainda chovia forte, estava frio e Demi suspirou pesadamente. O celular tocou no bolso do casaco, ela atendeu imediatamente e esperou que a pessoa se identificasse. — Mamãe. — Era ele!
— Oi meu amor, como você está?
— Não vai entrar? — Como ele sabia?! — Eu estou vendo você. 
— Como?
— Além do presidente, você é a única que tem um carro completamente preto e impecável. — Ele riu — Também reconheci sua placa. 
— Tudo bem, estou indo. O.k? Venha me receber na porta. — Demi disse com a voz embargada e ouviu o grito eufórico dele. 

          Desceu do carro rapidamente, correu até o portão e logo recebeu permissão para entrar. Samuel abriu a porta rapidamente, ele tinha um lindo sorriso nos lábios e correu para abraça-la! — EU SABIA QUE VIRIA, SABIA! — Ele passou os bracinhos em volta do pescoço dela e continuou falando sem parar. Demi estava de olhos fechados, ela afagava as costas do filho e só conseguia pensar em como era bom tê-lo em seus braços. — Estou muito feliz que esteja aqui. — Sam sorriu e olhou para ela — Está ainda mais linda. 
— Eu senti saudade, Samuel.
— Não chore, está tudo bem. — Ele beijou-lhe a bochecha inúmeras vezes — Vovó estava tirando um cochilo, acho que acabei acordando ela, mas não haverá problemas. 

— E Sabrina? — Demi perguntou adentrando com ele. 
— Bi foi ontem para a casa do Bradley, não está sendo fácil para ela. — O garotinho deu de ombros. 
— Sua vó deixou ela ir?
— Sim, mas elas ficaram conversando por um bom tempo. Acho que são essas coisas de adulto, né? — Ele perguntou rindo — Você parece estar tão triste, aconteceu alguma coisa?

— Demi? — Dianna parou na metade da escada, ela vestia blusa de lã e calças de moletom. Realmente parecia ter acabado de acordar, os olhos estavam pequenos e o rosto um pouco amassado. Ela desceu os últimos degraus, ficou de frente com a filha, mas não moveu-se para abraça-la. Observou-a atentamente e depois disse: — Sinta-se em casa, vou preparar um chá para nós duas. Você gostaria de algo, Sam? — Ele balançou a cabeça negativamente — O.k. — Dianna saiu. 
— Ela não é assim, vocês brigaram?
— Você faz muitas perguntas. — Demi forçou uma risada e colocou o garotinho no chão — Que tal me mostrar onde está dormindo? Eu quero saber de tudo. — Samuel assentiu prontamente e subiu junto com ela. 

          O garotinho caminhou pelo corredor e adentrou no antigo quarto de Demi. Ela parou na porta e arqueou uma das sobrancelhas. — Você está dormindo aqui?
— Desde a última vez que entrei aqui, os mínimos detalhes me recordaram você e... foi uma forma de matar a saudade. — Ele sorriu — Vovó me contou boas histórias sobre esse lugar, não vai entrar? — Demi adentrou e suspirou pesadamente. Imaginava que histórias eram aquelas e lembrar-se delas nesse era um pouco doloroso. 

          Era tarde da noite e Sabrina não parava de chorar. Demi estava uma verdadeira pilha de nervos e chorava de frustração! Ela balançava sua pequena nos braços numa tentativa de acalma-la, mas isso só parecia piorar tudo. — Oh meu Deus, o que você quer? — Perguntou em vão e fungou. Seu corpo estava tão pesado, os ouvidos latejavam e as pernas tremiam. Demi sentou-se na beirada da cama e continuou tentando acalmar a pequena enquanto lutava para manter os olhos abertos. Joseph chegou um tempo depois, ela o olhou sem qualquer animo, ele parecia preocupado. Havia deixado inúmeras mensagens no celular dele! Ele aproximou-se devagar, pegou a filha no colo e caminhou até a janela.
— Shhh... — Joe beijou a testa da pequena e olhou para Demi — Vá tomar um banho e relaxe. O.k? Eu cuido disso. — Demetria assentiu e saiu do quarto o mais rapido que pode. Ela ficou fora por quinze minutos e quando voltou, Sabrina dormia tranquilamente no bercinho que estava no canto do quarto.
— Como fez isso? — Demi perguntou boquiaberta.
— Ela só estava com cólica. — Ele aproximou-se dela e sorriu — Eu sou irmão caçula, então é uma situação familiar.
— Pensei que não fosse aparecer, eu estava no meu limite. Me desculpe por trata-lo com indiferença, o.k? Estou feliz que esteja aqui.

— Demetria, você está me ouvindo? — Demi piscou algumas vezes, percebeu que estava chorando e limpou rapidamente as lágrimas.
— Desculpe-me. — Ela balançou a cabeça e aceitou o chá — Onde está Samuel?
— Ele saiu assim que entrei, não me disse nada. — Dianna bebericou o chá — Está aqui por causa dele, não é mesmo?
— Eu prometi que viria.
— Não estou falando do Sam, Demetria.

— Como sabe disso?
— Seus olhos entregaram tudo e também, vocês foram fotografados no cemiterio.
— Droga!
— E então, como foi?
— Intenso. — Ela sentou-se e deu um longo gole no chá — Aquele maldito quase foi atropelado!

— Ele balançou você.
— Ele acabou comigo e me fez pensar que tudo depende de mim.
— E depende, filha. O que está pensando? Você estabeleceu limites, Joseph respeita isso. Ele não faz o tipo que vai gritar, espernear ou chorar para comove-la!
— Ele disse que preciso me decidir, mas estou uma completa bagunça.
— Você deveria dar um voto de confiança para ele.

— Sinto muito por dizer aquelas besteiras, mãe. — Demi disse após algum tempinho em silêncio — Não sei o que está havendo comigo e isso me assusta um pouco, entende? Estou fazendo coisas que normalmente não faria, machucando pessoas que nunca machucaria e fugindo de algumas situações. Eu só... não quero voltar aos velhos hábitos!
— Eu sei que não está sendo fácil, mas pare de agir feito uma adolescente. Você fazia exatamente o mesmo antigamente, não se lembra? Chutava ele do dia pra noite, mas ele não desistia de você. — Ela suspirou, Dianna estava certa. — E se ele não fosse tão insistente? Se não parou para pensar, deveria.
— Mãe, eu...
— Ainda não terminei, ouça. — Demi apenas assentiu — Joseph pode ter se acostumado em insistir, mas isso cansa. Você mesma provou disso quando estava procurando por ele, filha. Insistiu com várias pessoas e sentiu na pele o quanto pode ser frustrante! Agora, pense em insistir com uma única pessoa durante anos. Você não cansaria? Seja sincera consigo mesma e comigo.
— Eu me cansaria. — Ela suspirou derrotada.

— Não fique adiando sua felicidade, Demi.
— Eu só...
— Você percebeu o que está fazendo? Está colocando obstaculos em um caminho que está livre! Demi ele é o unico que pode curar suas feridas, então não adianta se esconder no Texas e achar que tudo isso vai sarar. — O silêncio bastou — Não precisa tomar uma decisão agora, apenas pense bem no que conversamos. Fique conosco hoje, o.k? Só assim estara desculpada.
— Isso é chantagem. — Demi murmurou baixinho e deu outro gole no chá.
— Isso é amor— Dianna corrigiu e beijou a testa da filha — Eu vou ligar para Sabrina e avisar que você está aqui.
— Ela está saindo muito com Bradley?
— Eu já conversei com os pais do garoto e posso garantir que tudo está sob controle. — Ela olhou uma ultima vez para Demi antes de sair.

***

          Joseph levantou-se da cama, caminhou até uma das janelas do quarto e sentou-se no parapeito. Sabrina havia ligado para ele, ela avisou que estava indo ver a mãe e perguntou sobre como ocerrera o encontro deles. Ela parecia tão esperançosa, então ele omitiu a parte da briga. Pode sentir o sorriso dela do outro lado do telefone! Suspirou pesadamente sentindo a brisa gelada contra o rosto e fechou os olhos para senti-la. — Não vai dormir, filho? — Joe virou-se, encarrou a o pai e riu baixinho.
— Só estou pensando um pouco. Vou dormir assim que estiver com sono, então não se preocupe.
— É sobre Demi, não é mesmo?
— Meu coração está estranhamente apaziguado, juro. Eu só estou um pouco cansado, sabe? Estou insistindo tanto na nossa relação e ela... ela simplesmente age como se... não importasse cada esforço.

— Eu não sei o que houve naquele velorio, mas algo está diferente. Não sei se deveria dizer isso, mas aquelas fotos apareceram na TV e ela me pareceu bastante preocupada com você. Demi é muito expressiva, então pode-se ver claramente no rosto dela que...
— Ela me ama? — Joe sorriu e arqueou uma das sobrancelhas.
— Sim, ela ama você. — Paul disse em um tom de voz firme — Se seu coração está em paz, não se perturbe com isso. O.k?
— O.k, pai.

— Tenha uma boa noite, Joe. Nem pense em ir amanhã cedinho sem tomar café, hein!
— Eu tomarei café com vocês, não se preocupe. — Riu — Boa noite. — Paul sorriu brevemente e saiu.

          Joe levantou-se e caminhou até sua cama. Deveria mesmo descansar, amanhã teria uma reunião com os produtores e precisava estar bem disposto. Sentou-se, retirou a protese e apagou as luzes. Deitou-se e fechou os olhos sentindo o corpo relaxar pela maciez do colchão, mas algo o incomodava. Era uma cama grande demais e droga, ele estava se sentindo sozinho! — Não seja tão ridiculo. — Ele bufou, virou-se de bruços e fechou os olhos irritado consigo mesmo.

          O silêncio no quarto era agradavel, Demi olhava para ele e parecia tentar entender o motivo daquilo. — Está tudo bem? Você está tão quieto.
— Estou apenas desfrutando de sua companhia. — Ela sorriu.
— Pare de fazer gracinha! — Demi riu.
— Eu juro que poderia admira-la por uma noite inteira! Estar hoje aqui com você está sendo tão bom, Demi.

— Mesmo que meu desespero tenha trazido você até aqui?
— Eu sou seu marido e meu dever é apoia-la, o.k? Não importa quais são as circunstancias.
— Meu marido— Ela repetiu, riu um pouco e em seguida sorriu — Somos tão jovens, mas isso soa tão bem. Você gosta da sonoridade?
— Sim, mas gosto mais ainda da realidade. — Demi ainda sorria quando inclinou-se para beija-lo. Quando afastou-de dele, ela sorriu e riu novamente ao vê-lo bocejar. Ele sentia-se tão cansado de repente! — Eu te amo. — A voz dele soou sonolenta.
— Eu também te amo.

— Não me deixe dormir agora, preciso ficar com você.
— Bons sonhos, Joseph.

--

ALÔ ALÔ GRAÇAS A DEUS! EU PELA QUINTE VEZ ESTOU AQUI... tá bom, parei.
boa tarde, tudo bem com vcs? estou seguindo da melhor maneira que posso ~suspiro~ esse capítulo me fez quebrar, sério. eu só terminei ele depois de achar o final satisfatório, gostaram? espero de coração que sim, hein. dianna reinou nesse capítulo e posso dizer que as palavras dela serão muito uteis <3 estamos nos aproximando de fortes emoções, então estejam preparadas.
responderei os capítulos em breve, o.k? por favor, não fiquem bravas comigo sdjsdj
por hoje é só, volto assim que puder. 
* bjs *

 

27 comentários:

  1. Estou ansiosa esperando por mais, beijoo 😘

    ResponderExcluir
  2. Quando vc posta o próximo ñ to aguentando de ansiedade sua fic é perfeita demaaaaaiis

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. postarei assim que terminar de escrever o capítulo...
      fico feliz que esteja gostando <3

      Excluir
  3. Mais mais mais

    ResponderExcluir
  4. Aleluia Aleluia Aleluia Aleluia Aleluia Aleluia Aleluia Aleluia. .. Até que enfim coisas boas começaram a acontecer já não aguentava tanta tristeza. Nick e Joe se acertaram e vão trabalhar juntos foi ótimo e essa do Nick trabalhando na coletânea da Sem bem que eu queria que tivesse sido verdade. A Demi indo visitá o Sam foi tão lindo o Sam reina,ainda bem que ela se acertou com a mãe. E o que falar desses flashbacks tão amorzinho

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. um grande e longo ALELUIA! o/
      eu tbm não aguentava esse clima, então resolvi mexer um pouquinho com eles.
      o nick é ótimo no que faz e realmente, se ele tivesse trabalhado com a selena... isso teria rendido algo incrível!
      samuel é o dono da fanfic toda sdjsdj
      tbm amei forte os flasjbacks <3

      Excluir
  5. Aaaaaaaah quero mais. Demi, deixa de ser boba e vai logo atrás desse homem

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. quando isso acontecer...
      a música RECEBA TEU MILAGRE AGORA irá ser trilha sonora! hahaha <3

      Excluir
  6. adoreiiii !!!
    ta tudo maravilhoso ❤️❤️❤️❤️
    Demi tem que ir logo atrás do macho dela kkk
    to ansiosa para maisssss
    beijosss

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. fico feliz que tenha gostado <3
      no próximo capítulo ela irá refletir bastante, algo bom vai surgir disso tudo...
      postarei em breve ^^
      beijos

      Excluir
  7. Uau amei, tô pressentindo capítulo escândalo por aí...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. fico feliz que tenha gostado
      seus poderes são reais, moça! hahaha
      postarei em breve <3

      Excluir
  8. Caceteeeee!!! JoE tão lindinho apaixonado pela demi! E ela por ele... coisa mais fofa dese mundo! E eles cuidando de sabrina? Annw ❤ continua tá? Tá lindo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. eu imaginei essa cena, sonhei com ela e pensei: preciso escrever isso <3
      eles naquela fase de "jovens apaixonadinhos" tão fofos!
      postarei em breve o/

      Excluir
  9. Lara Geovana25/05/2016 15:41

    Meu deeeeeuuusss essa fic é perfeita de +++++ pelo amor d Deus n demore pra postar o próximo!!!!!!!!!

    ResponderExcluir
  10. Posta logo, please

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. estou quase terminando de escrever o próximo capítulo, então postarei em breve <3

      Excluir
  11. Tô muito anciosa, posta por favor, por favor, por favor ♡♡

    ResponderExcluir
  12. Amei muito! Posta Logo!
    Acabei de começar um blog sobre Jemi e adoraria caso pudesse dar uma olhadinha!
    http://afterallfanfics.blogspot.com.br/
    bjs!

    ResponderExcluir