24/09/2016

Broken Frame 2: Capítulo 1 • In Your Arms



~ ALGUNS MESES ANTES ~
CALIFÓRNIA, 06:00 A.M

          O tempo na cidade estava frio e chuvoso, mas isso não impediu Joseph de aventurar-se na cozinha. Com Demetria promovendo seu mais novo single, as crianças estavam por conta dele e isso incluía preparar o café da manhã. Sabrina também estava com uma agenda cheia de shows e participações em programas de TV, então era só ele e os pequenos. O cheiro dos bolinhos logo se espalhou pela casa e não demorou muito para que Samuel aparecesse com a pequena Samanta. A garotinha estava sendo carregada pelo irmão mais velho e ria dos barulhos de cavalo que ele imitava: — Bom dia! — Ela saudou o pai animadamente. 
— Bom dia papai. — Samuel colocou a irmã no chão e fez um toque de mãos com ele. 
— Bom dia crianças, dormiram bem? — Ambos assentiram prontamente — Certo. — Ele sorriu — Preparei aquela famosa receita de bolinhos da Vovó Denise e temos também alguns biscoitos aqui. Experimentem e sejam sinceros comigo, por favor. — Os dois pequenos se entreolharam. 
— O.k. — Samuel deu de ombros e pegou um dos bolinhos. O gosto era muito bom e ainda tinha recheio! 

— Minha vez. — Samanta pegou um e disse de boca cheia: — Está muito bom, papai! — Joe suspirou aliviado, passou uma das mãos pela testa e olhou para a pia cheia de louças. 
— Fico feliz que tenham gostado. — Ele correu para pegar leite e iogurte na geladeira. — Tomem um café reforçado, o.k? Vou me aprontar para leva-los até o colégio. — Joe colocou tudo em cima da mesa, olhou uma ultima vez para os filhos e saiu. 

          Samanta estava animada com a ideia de estudar em uma escola, então estava comendo com certa pressa. Samuel arregalou os olhos assustado e perguntou: — Está mesmo com tanta fome? 
— Eu quero ir logo! — Ela sorriu, os dentes estavam vermelhos por causa da geleia de morango e Sam riu. — Você não está animado?
— Quase sempre estudei em casa, então é algo diferente pra mim. — Ele suspirou — Vai ser um pouco estranho. Estou ansioso, nervoso e um pouco... assustado! — Riu. 
— Sam você é incrível! — Samanta largou o bolinho e olhou o irmãozinho nos olhos — Está com medo de não gostarem de você? Não seja bobo, vai fazer muitos amigos e paquerar bastante. — Sam riu baixinho. 

— Eu ouvi a senhorita dizer paquerar? — Joe arqueou uma das sobrancelhas e encarrou a filha. Ele estava brincando, mas acabou por fazer a menina corar de tanta vergonha!
— Estava falando do Samuel, eu juro. — Ele riu, aproximou-se e beijou o topo da cabeça dela. — O senhor está muito bonito. — Ela comentou baixinho observando-o.

— Ansiosos? O grande dia finalmente chegou! — Joseph ajeitou o sobretudo preto que vestia por cima de seu traje despojado e olhou nos olhinhos de cada um. 
— Estou muito animada, papai. — A garotinha colocou uma das mechas do cabelo atrás da orelha e sorriu. Ela estava linda, o cabelo agora curto evidenciava ainda mais seu rostinho angelical. 
— Samuel?
— Ele está com medo. — Samanta o entregou. 
— Samanta! — Ele repreendeu a menina e ficou emburrado — É mentira dela, apenas disse que estou ansioso. — Sam levantou-se — Não é como se não conhecesse bem e soubesse como vai ser, então estou legal. Vou me vestir, o.k? Obrigado pelo café, estava muito bom. — Ele saiu pisando forte. 

— Ele vai ficar chateado comigo? — Samanta perguntou e limpou os cantos da boca com um guardanapo. 
— Claro que não, querida. — Joe tranquilizou a garotinha e sorriu — Venha, você precisa se trocar. Não quer chegar atrasada no seu primeiro dia, quer?
— Não, vamos! — Ela saltou da cadeira prontamente, segurou na mão do pai e subiu juntamente com ele. 

***

          Samanta e Samuel estavam em escolas diferentes por causa da diferença de idade deles, então Joseph deixou primeiro sua pequena garotinha. — Você tem certeza de que não preciso te acompanhar? — Joe perguntou ajeitando o uniforme dela. 
— Papai está tudo bem, pode ir. — Ela sorriu. 
— O.k, comporte-se. — Eles se abraçaram brevemente — Me ligue caso precise de alguma coisa. 
— O.k, pai.
— Mais tarde venho te buscar, boa sorte! — Ela assentiu prontamente, acenou para Samuel e saiu correndo juntamente com outras crianças.

          Joseph observou a garotinha até que ela sumisse de suas vistas e voltou ao carro. Samuel estava calado, calado até demais e isso o incomodou: — O que está acontecendo?
— Sabrina estudou em casa, achei que fosse assim conosco também.
— Não vejo necessidade, Sam. — Joe deu partida no automóvel — Na época sua mãe tinha muito medo e por isso sua irmã foi educada em casa, o.k? Ela perdeu aquele medo e concordou que vocês merecem ter uma infância normal— Sam suspirou — Não pense que Sabrina gostava de estudar em casa, ela detestava! Você era pequeno e por isso não se lembra, mas ela queria ir para o colégio como os amigos dela. 

— E se eu não fazer amigos?
— Impossível você não fazer amigos, Sam. — Joe olhou o garoto por alguns segundos — Você sempre foi uma criança maravilhosa!
— Sempre? — O garoto riu baixinho e suspirou — Queria que mamãe estivesse aqui, sinto falta dela. 
— Ela provavelmente te chamaria de bebê na frente de todos, encheria suas bochechas de beijo e te acompanharia até a sala. — Joe riu juntamente com o filho — Também sinto falta dela. 

— Não quis dizer que o senhor não está sabendo lidar com essa situação.
— Eu sei, relaxa. — Joe bagunçou os cabelos do garoto e estacionou o carro — Vai dar tudo certo. 
— Espero que sim. — Ele respondeu baixinho e mudou de assunto — Temos planos pro almoço?
— Estou pensando em almoçarmos com seu Tio Kevin.
— Oh sim, por favor! — O garoto implorou de mãos postas e logo em seguida, retirou o cinto de segurança. 

— Vou falar com ele assim que chegar na associação, o.k? — Joe verificou o relogio — Provavelmente ficarei até antes do almoço e então, voltarei mais tarde. 
— Certo. — Samuel pegou sua bolsa e olhou o pai uma ultima vez — Obrigado pela força. 
— Boa sorte no seu primeiro dia. — Joe beijou a testa do garoto. 
— Valeu. — Ele sorriu e desceu. 

— Ah e não se esqueça de sorrir pras garotas! — Joe fez um sinal positivo com uma das mãos e piscou. Samuel desviou os olhos rapidamente e caminhou apressadamente para dentro, ele sentia o rosto queimar. Provavelmente estava vermelho de vergonha! Joe riu e deu partida novamente no carro.

NY
ASSOCIAÇÃO, 07:45 A.M

          Alycia estava em sua sala particular analisando algumas fichas, logo teria que mais crianças para cuidar e precisava saber tudo sobre elas. Ela ajeitou os oculos deslizando-os até acima da ponta do nariz e concentrou-se nas informações, tanto que não notou Joseph. — Bom dia. — Ela sobressaltou de susto, ajeitou os oculos novamente e o jaleco branco.
— Deus do céu, Joseph! — Alycia riu — Você quase me matou de susto. 
— Sinto muito. — Joe deu alguns passos e se sentou numa cadeira de frente com ela. 
— Está tudo bem. — Ela sorriu — Bom dia.

— Trabalhando logo cedo?
— Eu recebi novas fichas e decidi dar uma olhadinha.
— Isso significa que teremos mais crianças por aqui?
— Com certeza! — Alycia concordou — E você, o que me diz de estar aqui tão cedo? — Ela desviou o olhar dos papeis e olhou para ele. 
— Fui levar as crianças na escola. — Ele sorriu largamente. Alycia voltou a encarar os papeis e suspirou, Joseph lembrava um pouco seu falecido marido. 
— Fico feliz que você e sua esposa tenham decidido por isso. — Ela havia aconcelhado Joseph sobre o assunto em questão. 

— Sempre foi uma vontade minha, mas tive que esperar até que Demi se sentisse mais confiante com a ideia. — Alycia apenas assentiu e Joe encarrou a colega — Vejo que está ocupada, conversamos mais depois?
— Desculpe-me, Joseph. — Ela suspirou — Conversar depois me parece uma ótima ideia. — Sorriu. 
— O.k, vou indo agora. — Ele se levantou  e caminhou até a porta — Caso precise de mim, estarei na sala ao lado resolvendo burrogracia. — Ela assentiu novamente e Joseph saiu. O que estava acontecendo com ela? Ele perguntou-se e suspirou. Alycia era uma mulher bem humorada, mas ultimamente parecia estar tão triste com ele. Será que ele havia dito algo para deixa-la daquele jeito? 

          Os pensamentos de Joseph foram interromoido pelo toque alto do celular, o aparelho também vibrava em seu bolso e ele atendeu enquanto adentrava na sala. — Alô. — Disse sem ao menos ver quem era.
— Sério assim logo cedo? — Demi brincou — Você sabe mesmo ser sexy! — A risada dela ao outro lado da linha o fez sorrir. — Bom dia.
— Eu já estou na associação, amor. — Joe respondeu rindo e sentou-se em sua cadeira de couro giratoria. — Bom dia. Como você está?
— Morrendo de saudade! Como você e meus bebês estão? — Demi perguntou enquanto comia algo, Joe conseguiu ouvir ela agradecer baixinho por algo e mastigar logo depois.

— Nós estamos bem, Demi. Hoje foi o primeiro dia deles na escola, Samanta estava bem animada e falou sobre isso o caminho todo! — Eles riram juntos — Infelizmente não posso dizer o mesmo do Samuel.
— Não? — A preocupação ficou nitida na voz dela — O que ele disse? Eu sabia que não era uma boa ideia!
— Acalme-se, ele só estava um pouco ansioso.
— Você tem certeza de que era só isso?
— Claro que tenho, querida. — Joe tranquilizou a esposa — Ele queria que você estivesse aqui.

— Não acredito que perdi isso. — Demi disse baixinho.
— Quando você voltar, podemos fazer isso juntos. O.k? Não se sinta culpada por nada disso. — Ele disse sorrindo.
— Eu não...
— Demetria. — Joe pronunciou o nome dela de forma séria e ela suspirou — Eu te conheço bem, sei que está fazendo isso. Pare!
— Parei, parei. — Ela suspirou.

— Conte-me, como está indo o trabalho de divulgação?
— Estamos nos divertindo bastante. — Demi sorriu e bebericou algo.
— Eu li que suas pool parties estão bombando! — Ele comentou brincando com a própria aliança no dedo.
— Os fãs estão sendo muito amorosos! Estou muito feliz por me divertir com eles.
— Fico feliz de saber que está se divertindo.

 Eu queria que você estivesse aqui. — Disseram juntos e riram em seguida.

— Acho que já tomei muito do seu tempo.
— Não seja boba, vamos continuar conversando. — Joe mexeu com os papeis que estavam em sua mesa — Eu só preciso ouvir sua voz, apenas mais cinco minutos.
— Eu preciso ir agora. — Demi disse baixinho.

— Quando você volta?
— Semana que vem, talvez... — Ele suspirou e fez uma careta.
— O.k, nos falamos mais tarde.
— Sim, amor. — Ela sorriu — Até mais tarde!

— Eu te amo.
— Eu também te amo. — Eles permaneceram um tempinho na linha e logo em seguida, Joe desligou.

***

          Joseph analisou todos aqueles papeis, tratou de doações e confirmou também algumas visitas que seriam feitas durante o dia. Ele não levou muito tempo para fazer tudo, levantou-se, abandonou o casaco na cadeira e saiu para dar uma volta. Algumas crianças passaram correndo por ele e isso o fez sorrir satisfeito, estava fazendo um bom trabalho. Apressou os passos, pegou o elevador e foi até o quinto andar. Logo que as portas metálicas se abriram, ele respirou fundo e caminhou pelo corredor. Naquele andar ficavam as salas de música! Uma delas estava aberta, provavelmente o coral estava ensaiando. Joe caminhou até lá, adentrou discretamente e sentou-se numa das cadeiras da sala. As vozes daquelas crianças estavam em perfeita harmonia e isso tornava ainda mais agradavel de ouvi-los. Ele balançou a cabeça no ritmo da música que cantavam, fechou os olhos e sorriu cantarolando baixinho. Novamente o celular tocou, ele levantou-se e saiu apressado, será que haviam escutado? Era apenas uma mensagem, mas isso o fez franzir o cenho um pouco confuso.

Preciso que me busque hoje no aeroporto, Joseph.
Esteja lá 03:00 P.M, por favor.
É muito importante!
John.
         
          Importante? Joseph respondeu rapidamente um "O.k." e guardou o celular. O que seria tão importante? Isso já deixava sua agenda um pouco apertada. Lamentou não poder acompanhar tranquilamente o ensaio do coral, caminhou de volta até o elevador e desceu. Precisaria de alguem para substitui-lo em uma das aulas de canto, mas quem? Assim que saiu do elevador, pensou no irmão mais novo e logo ligou para ele. — Nicholas, preciso de um favor.

NY, 01:35 P.M

          Kevin recebeu Joseph com um abraço caloroso e tapinhas nas costas. Ele havia se mudado recentemente para a cidade e agora eles se viam com mais frequencia. — Fico feliz que tenha vindo, cara. — Ele sorriu.
— Tio Kevin! — Samanta correu e jogou-se nos braços dele. Kevin ergueu a garotinha e beijou-lhe uma das bochechas.
— Princesa, você está muito crescida. — Ela sorriu.
— Mamãe diz que os vegetais e verduras ajudam bastante. — Ele concordou prontamente e colocou a garotinha no chão.
— Seu pai já entrou, entre. — Kevin indicou o caminho — Alena deve estar na sala, vá até lá e brinque um pouco com ela. — Samanta assentiu e adentrou rapidamente.

— Boa tarde, Tio Kevin. — Samuel saudou o tio sorrindo. Ele recebeu um abraço e também teve os cabelos bagunçados!
— Boa tarde, Sam. Como foi o primeiro dia de aula?
— Foi melhor do que eu imagine que fosse. — Ele admitiu um pouco pensativo — Fiz alguns colegas também, eles foram bem legais comigo. — Sorriu novamente.
— Que bom, Sam! Vamos entrando, tenho certeza de que você está faminto. — O garoto assentiu prontamente e adentrou na casa do tio.

          Alena estava na sala de refeições, ela ria alto nos braços de Joseph e falava algumas palavras com certa dificuldade. Ele jogava a pequena e pegava ela no ar! — Ti Booooe. — Ela levantou as mãozinhas para cima.
— Ela acabou de comer, Joe. — Danielle avisou pegando Samanta no colo.
— Desculpe-me, não sabia. — Ele riu um pouco envergonhado e beijou a bochecha da sobrinha —  Tio Boe só brincara com você depois, o.k? — Samuel riu.
— Sem problema. — Ela riu — Sentem-se, por favor. Eu já vou trazer a salada e os temperos. Vocês devem estar com muita fome!

— Posso ajudar? — Samuel se ofereceu.
— Eu também! — Samanta disse animada.
— Claro que vocês podem, vamos lá. — Ela colocou Samanta no chão e seguiu até a cozinha com eles.

          O almoço transcorreu animado, Joseph falava sobre o trabalho na associação e Kevin via os olhos dele brilharem. Ele ainda tinha muitos sonhos para realizar e compartilhar com todas aquelas pessoas! Isso era motivo de orgulho para toda a familia, Kevin estava feliz por ele. As horas avançaram no relogio, Joseph insistiu e acabou lavando os pratos. Quando terminou de lavar tudo, arregalou os olhos e jogou o avental de lado. — Kevin você pode ficar com as crianças?
— Onde o senhor vai? — Samuel arqueou uma das sobrancelhas.
— Buscar John no aeroporto, ele disse que era importante e não ousei questionar o motivo.

— Pode ir, nós damos conta dos baixinhos. — Danielle apareceu na sala e sorriu.
— Obrigado! — Joe sorriu agradecido — Eu vou e volto rápido, prometo. — Ele despediu-se rapidamente e saiu.
— Tchau papai. — Os dois acenaram juntos.

AEROPORTO LAX, 03:15 P.M

          Joseph dirigiu rapidamente até o aeroporto, ele precisou buscar rotas no GPS para cortar o transito da cidade. Ele chegou cerca de dez minutos depois do horário pedido por John! Ao checar o painel com os horários, ele ficou tranquilo ao saber que o voo estava atrasado. Depois de pedir algumas informações, Joe caminhou até o portão de desembarque e esperou por algum tempo. Ele estava respondendo alguns e-mails quando anunciaram o desembarque dos passageiros, imediatamente ele ficou atento e começou a procurar o amigo no meio de tanta gente!
"JOSEPH!" 
          Não era John e sim, Demetria! Joe virou-se procurando de onde vinha a voz dela, novamente ela o chamou e assim que ele se virou, recebeu um forte abraço. Demi largou as malas no chão, passou os braços em volta dele e sorriu largamente. Suas pernas envolveram a cintura dele e Joe não pareceu se importar em segura-la daquela forma em publico! — Eu não acredito que você fez isso comigo. — Joe riu e foi beijado logo depois. Quando o ar faltou, Demi afastou-se ofegante e Joe colocou ela no chão.
— Eu tive que me segurar para não te contar nada. — Ela pegou a alça da mala e sorriu — Joseph?

— Você mudou o cabelo. Céus, está ainda mais linda! — Demi havia pintado o cabelo de preto e isso não passou dispercebido por ele.
— Obrigada. — Ela sorriu — Podemos ir agora? Eu realmente quero ir pra casa.
— Sim, vamos. — Ele segurou uma das mãos delas; juntos eles seguiram caminhando até o estacionamento.

--

quem disse que sabado não é o dia da maldade? tem continuação, meu povo! 
me segurem que eu não estou bem, acho que tem alguma coisa nos meus olhos e são lágrimas sdjsdj achei que tinha ficado pequeno, mas não... ficou grande e lindo! gostaram? espero que sim <3
estou acabada fisicamente, hoje o dia foi corrido, mas consegui postar! tuts tuts
respostas aqui | por hoje é só...
beijos e até o próximo.

 

olha o bloqueio vindo, ui desviei!

13 comentários:

  1. ~ dando atualização na página só pra confirmar se sou mesmo a first e.e ~
    caaara, to com essa aba aberta tem o que? 30 minutos? Só tentando me concentrar pra ler com o barulho da casa kkk mas vamos lá:
    tava com saudade de fics tranquilas assim, sem muito exagero, vulgo as minhas kkk que tem uma narrativa tranquila, sem ser entediante, a verdadeira habilidade se vê aí ;)
    to ansiosa pra ver como é que eles acabaram brigando de novo kkk
    Posta logo, bjuss *-*

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. eu nem sabia nem como começar, mas comecei sdjsdj
      fico feliz que tenha gostado <3
      estou louca para escrever as tretas! ~adoro~
      postarei assim que puder, bjs.

      Excluir
  2. Não sei o que dizer só sentir ... respira respira respira respira respira

    ResponderExcluir
  3. A
    D
    O
    R
    E
    I
    já quero cap novo, to amando os filinhos da demi e do joe crescidos mas já quero a sab minha vida
    meu otp tão lindos
    o kevin meu tio maravilhoso
    tudo perfeito hein, posta logo
    xoxo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. p.s: meu bloggg: http://honeyormoon.blogspot.com.br/

      Excluir
    2. yep, fico feliz que tenha gostado!
      quando a sabrina chegar, vai ser para causar mesmo sdjsdj ela vai ter uma entrada triunfal o/
      postarei assim que puder :)
      beijos.

      já estou seguindo seu novo blog

      Excluir
  4. Eu não sei nem o que dizer pô
    Ja começou com um lacre só
    Tudo bem que o otpzinho vai brigar mas mesmo assim já tô amando
    Quero babys e muitosssss flashbacks (eu sou a louca que ama flashback)
    É isso, não se faça de doida e posta logoooo
    Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. sério? aaah fico feliz que tenha gostado!
      eles vão brigar, mas antes preciso relatar como tudo estava perfeito... o drama será sentido por todos ^^
      teremos flashbacks, muitos...
      postarei assim que puder o/

      Excluir
  5. Amei... já ansiosa pro próximo capítulo!!! Mas me tira um dúvida. Eles moram em LA ou NY?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. fico feliz que esteja gostando <3
      eles moram na california, mas vivem se deslocando de lá para irem em outros lugares e por ai vai ^^ toda vez que eles estão em algum lugar, coloco o nome e o horário.

      Excluir
  6. Eu nem tenho palavras pra dizer o quanto amei esse capitulo 💕❤

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. q bom que você gostou, amore! <3

      Excluir