30/04/2017

Broken Frame: Capítulo 22 • Sign of the Times


FIZ O MELHOR QUE PUDE, ESPERO QUE GOSTEM 💔


          As crianças estavam no quintal quando Joseph e Sabrina chegaram, Alycia estava sentada na varanda ao lado de Betty e levantou-se para recebe-los.  Boa tarde.  Ela sorriu.
 Boa tarde, Alycia.  Joe cumprimentou a amiga sob o olhar atento da filha. Ela era diferente sem as roupas sociais e o jaleco, até aparentava ser mais nova! Ele piscou um pouco e acenou para Betty.  Vim buscar as crianças.
 Entre, elas estão no quintal.

 Na verdade, preferimos esperar aqui.  Sabrina disse e abraçou o próprio corpo numa tentativa de aquecer-se do frio.  Mamãe está sozinha em casa e não devemos demorar.
 Tudo bem, vou chama-los.
 Obrigada.

 Com licença.  Alycia retirou-se para chamar as crianças e eles esperaram ali por alguns instantes.

 PAPAI!  Samanta aproximou-se sorrindo, estendeu as mãos e Joe pegou a filha no colo.
 Oi meu amor, se divertiu bastante?  Ela assentiu.
 Sim, foi muito legal!

 Já arrumou uma namoradinha?  Sabrina não perdeu a oportunidade de brincar com Samuel, ele revirou os olhos e corou um pouco. Ele e a filha de Betty haviam passado parte da tarde conversando e trocando técnicas de desenho. A garotinha sorriu e acenou para ele ao lado da mãe sentada na varanda.
 Ela é minha mais nova amiga, Bi. Dá um tempo!  Ele lhe deu um empurrãozinho de brincadeira e riu. Sabrina o abraçou e afagou-lhe os cabelos.
 Acho que já podemos ir.

 Mamãe não quis vim?  Samanta perguntou para Joe.
 Não, ela está cansada.  Joe explicou rapidamente e voltou sua atenção para Alycia.  Obrigado por recebe-los e desculpe por qualquer incomodo.
 Deixa de besteira, Joe. Seus filhos são crianças adoráveis!  Ele sorriu  Espero que voltem mais vezes.
 Nós iremos, tia.  Samanta acenou para ela numa forma de despedida.
 Certo, até amanhã.  Eles despediram-se.

 Talvez eu não apareça amanhã, preciso resolver aquele assunto com meu advogado.  Alycia apenas assentiu  Mas pode me manter informado sobre qualquer coisa, o.k?
 O.k, boa sorte.  Edward apareceu de surpresa e abraçou a mãe pela cintura. Alycia passou um dos braços pelos ombros do garoto e acenou juntamente com ele enquanto os via indo embora.

          O caminho de volta para casa foi repleto de conversas animadas e engraçadas, mas Sabrina reparou que o pai estava distante. Ele manteve os olhos na estrada, respondeu perguntas com acenos de cabeça e até ligou o rádio para distrair-se um pouco! Quando chegaram, os pequenos desceram do carro correndo e ela ficou para trás de propósito para ficar com ele.  Você está bem?  Sabrina tocou uma de suas mãos e viu que estava um pouco roxa.
 Estou bem, só estou cansado.
 Todo mundo está cansado nessa casa agora?!
 Sabrina, não comece.  Joe massageou as têmporas.

 Papai, eu te conheço e você está estranho. O que está acontecendo? É por causa da mamãe?
 Não, não estou assim por causa dela.
 Não é o que parece.

 Pare com isso!  Ele repreendeu a filha.
 São apenas fotos, as pessoas vão falar durante um tempo, mas logo vão esquecer.
 Eu não me importo com o que dizem.  Joe desceu do carro e Sabrina fez o mesmo o encarrando.
 Então, o que está acontecendo?
 NADA!  Ele disse alto e um pouco irritado, Sabrina arregalou os olhos surpresa.  Me desculpe, eu tenho tantas coisas para fazer e resolver, isso tudo é estresse. O.k? Coisas de adulto e você querendo ou não ainda é uma criança, não deve... se importar com isso.

 É com você que me importo.  Ela sussurrou.
 Eu também me importo com você, filha.  Joe aproximou-se dela e foi abraçado pela cintura.  Você teve um dia incrível, não vamos estraga-lo com coisas bobas. O.k?
 O.k.  Ela concordou um pouco relutante e acabou suspirando.
 Vamos, quero que me ajude com o jantar.  Ele sorriu, passou um dos braços pelos ombros dela e juntos eles caminharam para dentro de casa.

          Joseph sentiu-se estranhamente vazio quando colocou os pés dentro de casa outra vez, ele pendurou o casaco e sentiu o cheiro de comida. Sabrina inalou o cheiro, fechou os olhos e sorriu brevemente:  Parece que o jantar não é por sua conta hoje.  Joe fez uma careta, queria ter com o que se ocupar um pouco e agora já não poderia cozinhar.  Vou até lá ajuda-la, descanse um pouco.  Ela lhe deu alguns tapinhas nas costas e foi até a cozinha. Sem muito o que fazer, Joe caminhou até o canto da sala pegando o violão que ali estava, depois um bloquinho de papel e caneta, ele saiu para fora e sentou-se nos degraus da varanda. Ele posicionou o instrumento, passou os dedos pelas cordas e aos poucos foi afinando do jeito que queria. Não tinha realmente intenção de compor alguma coisa, só queria se distrair um pouco, mas acabou compondo e muito! Escreveu folhas e mais folhas, deixou que todos os seus sentimentos transbordassem e derramou-se através da música. Só parou quando ouviu uma voz, Sabrina aproximou-se dele e sorriu ao ver o bloco de papel repleto de palavras, rabiscos e pequenas marcações sobre as notas.  O jantar está pronto.
 Tão rápido assim?
 Papai já faz uma hora!  Joe arregalou os olhos.

 Sério?
 Sério, vamos.  Ele assentiu, juntou as coisas e entrou junta com a filha.

          O jantar era um espetáculo gritante de talheres batendo contra os pratos, o silencio fazia com que o barulho parecesse duas vezes mais alto e Joseph sentia sua cabeça latejar! Demi olhava para ele friamente, não esboçava qualquer tipo de reação e ele tentava fazer o mesmo, tentava não deixar transparecer seu desconforto para os filhos. Quando terminaram de comer, levantou-se recolhendo as louças para lavar, mais alguma coisa para se ocupar. Lavou os pratos sem pressa alguma, sentia-se um pouco melhor depois de passar uma hora compondo, mas aquela sensação... aquela sensação de perda estava acabando com ele por dentro!

          Joe bateu insistentemente na porta, duas semanas havia sido seu limite e já não aguentava mais, não suportava mais ficar sem ela!  Demetria abre essa porta, sei que está ai dentro.  Estavam terminando as filmagens de um comercial juntos, mas ela nem se quer olhava pra ele.  Vamos conversar, não podemos fingir que nada aconteceu e agir como se fossemos estranhos!  Demi abriu a porta sem dizer uma única palavra e Joe adentrou rapidamente, não queria dar-lhe a chance de mudar de ideia.
 Estou pronta para ouvi-lo.  O que dizer? Engoliu em seco, sabia que só estavam brigados por culpa dela e agora, não sabia o que fazer! Não parecia justo pedir desculpas por algo que ele não havia feito, na verdade nada demais tinha acontecido entre ele e outra garota.

 Não foi culpa minha.
 Duas semanas e você me aparece aqui apenas para dizer isso?  Ela perguntou indignada.
 Mas é a verdade, não aconteceu nada!

 Então me diga, o que ela estava fazendo ajoelhada aos seus pés?
 Foi um acidente e ela só estava tentando concertar, o que tornou toda situação constrangedora.  A garota em questão havia sujado as calças dele e num ato desesperado tentou limpar, Demi chegou de repente e viu toda aquela situação com outros olhos e eles acabaram brigando.
 Não foi o que pareceu, Joe.

 Que droga! O que preciso fazer para acreditar em mim? Se é que você acredita, né? Já faz dois anos que estamos namorando, você deveria ao menos confiar um pouco em mim!
 Eu já me decepcionei no...
 Passado? Isso não é desculpa, também me decepcionei e confio cegamente em você!
 Quer saber, talvez não... isso não de certo, talvez nós... não daremos mais certo.  Demi saiu do camarim e Joe foi atrás dela. A ideia de perde-la era assustadora demais para que ele se importasse com um pedido de desculpas!

 "Talvez" não é consistente, Demetria. A culpa foi toda minha e espero que possa me desculpar, eu... eu te amo muito e saiba que se quiser terminar comigo um dia, vai precisar ser mais convincente do que isso!  Depois do que pareceu longos segundos, ela riu e Joe soltou-lhe o braço.
 Tudo bem amor, eu também te amo.  Ela o abraçou pela cintura e Joe beijou-lhe o topo da cabeça, bem lá no fundo ele rezava para que ela nunca encontrasse um motivo ou que fosse convincente o suficiente para deixa-lo.

          Lembrar-se das vezes em que assumiu toda a culpa fez com que Joseph percebesse que ela não parecia acostumada com isso, poucas vezes Demi realmente assumiu que ela era culpada. Ele fazia isso por medo, desde sempre teve medo que ela simplesmente fosse embora! No final das contas ele foi, pelos motivos errados, mas foi.  Meus parabéns por ser um grande idiota, Joseph Carpenter.  Disse para si mesmo e suspirou pesadamente quando percebeu que toda a louça estava lavada e a pia brilhava de forma impecável. A culpa era dele, toda dele por te-la acostumado daquele jeito! Agora ela simplesmente não parecia capaz de compreende-lo. Sentiu as mãos tremerem, respirou fundo e iniciou uma contagem até que conseguisse se acalmar outra vez, pensar em toda aquela situação o deixava muito nervoso. Foi até a sala e viu as crianças dormindo ao lado de Demi. Sabrina estava com a cabeça apoiada no colo dela, os cabelos loiros esparramados e uma expressão angelical no rosto. Os pequenos estavam um de cada lado da mãe, mas bem abraçados com ela. Demetria estava acordada, ela tentava acordar Sabrina para que pudesse se levantar.  Querida, você precisa acordar.  Joe aproximou-se chamando pela filha mais velha. Ela resmungou, bastou mais duas tentativas e ela acordou sonolenta.  Vamos lá, eu te levo até o quarto. O.k?  Ele disse já tomando Samuel em seus braços. Sabrina levantou-se e foi acompanhada pelo pai até o andar de cima, Demi seguiu atrás dele em silencio com Samanta em seus braços.

          Depois de colocaram os filhos na cama, demoraram de proposito para não precisarem se encontrar na porta do quarto, mas foi um esforço perdido! Chegaram ao mesmo tempo, Joe abriu a porta e Demi passou por ele quase que marchando indo em direção ao closet. Joe revirou os olhos e foi escovar os dentes no banheiro. Ele vestiu o pijama, colocou a prótese de lado e deitou-se na cama fechando os olhos, desejava que o sono viesse o mais rápido possível. Pode sentir quando ela se deitou, apesar de faze-lo em silencio. Era uma tortura, estar na mesma cama que alguém e não poder se quer olhar para ela!

          Dois anos.  Pensou Demi  Este foi o prazo de validade da nossa felicidade, apenas dois anos!  Suspirou pesadamente, Joseph estava fingindo dormir ao lado dela. Ele estava distante e frio! Ela conseguia sentir aquela sensação ruim de anos atrás, se não reagisse agora, poderia perde-lo. Como é possível que tudo tenha desabado tão de repente?  Perguntou a si mesma  Eu só estava fazendo o meu trabalho, sendo quem eu sou.


"Afinal, quem é você?"

          Demetria tremeu ao ouvir aquela voz que vinha de dentro dela, ela engoliu em seco e olhou para ele. Joseph sempre lhe apoiou, mas agora ele não parecia concordar com as atitudes dela. Ela mudou, sentia-se mais confiante e até agora não via como compartilhar isso poderia ser errado, mas ele havia desaprovado completamente... tudo! Havia prometido para si mesma que não se importaria, mas não custava tentar. — Até quando vamos ficar assim? — Perguntou. — Você não pode me ignorar para sempre, Joseph.
— Eu posso tentar. — Os olhos dele se abriram lentamente, lindos e brilhantes. Era uma droga ficar brigada com ele e estar assim, quase que cedendo! — Você sabe que estou certo, querida.

— Não, eu não sei! Qual é o seu problema? — Respondeu após alguns segundos.
— Qual é o seu problema?! — Ele repetiu a mesma pergunta, mas num tom de voz mais alto. — Achei que um casamento se tratasse de duas pessoas que se amam e confiam uma na outra, já não lhe disse isso? Você simplesmente fez um ensaio nua, mostrando praticamente tudo e eu que tenho algum problema? Ah me poupe, Demetria! — Ele sentou-se na cama, massageando as têmporas e respirando profundamente.

— Eu juro que não vejo nada demais.
— Oh sim, nada demais! — Ele ironizou — O que mais você vai expor além do seu corpo?

— Você é mesmo um idiota! — Ela levantou-se da cama, alcançando o robe de seda. — Se me conhecesse bem, enxergaria as coisas como elas realmente são.
— Eu vejo tudo como realmente é! Quer que eu te conte? — Ele também se levantou. Sua proximidade deixou Demi um pouco incomodada, conseguia ver faíscas em seu olhar... ele estava irado! Ela também não estava em seu melhor estado, aquilo realmente não ia prestar.

— Diga-me! — Ela cruzou os braços e o encarrou de cabeça erguida.
— Você ainda acha que precisa provar algo para os outros, Demi. Vá em frente e admita! Você quer esfregar toda essa sua confiança na cara daqueles que um dia te menosprezaram, não é mesmo? Olhe para dentro de si mesma! Antes você nunca precisou disso, o que mudou? Eu sinto sua falta a cada segundo, não pense que é fácil estar brigado com você. — Joe era o mesmo de antes, aos  poucos toda aquela ira se desfez e ali estava ele, abrindo seu coração.

— Você está brigado comigo por livre e espontânea vontade. Eu sinto muito que tudo tenha que ser assim, mas essa sou eu! Sempre fui assim, talvez você tenha se ocupado demais em apoiar o mundo lá fora e acabou se esquecendo de fazer isso por mim. — Demi olhou em seus olhos por alguns segundos e sai do quarto logo em seguida.

DIAS ATUAIS
n/a: a partir de agora é só ladeira abaixo x

          Demetria curvou-se em agradecimento ao publico, sorriu largamente e acenou enquanto caminhava para fora do palco. Estava suada, sentia o coração bater forte no peito e sentia-se feliz! O mês estava quase acabando e ela podia dizer com todas as palavra que estava vivendo sua melhor fase na careira. O álbum Confident foi muito bem aceito e já tinha batido o recorde de vendas do álbum anterior em poucas semanas! Ela era um dos principais assuntos da mídia outra vez e todos sabiam que ela não era a mesma Demetria. Por onde passava no corredor só ouvia elogios e os parabéns de sua equipe pela apresentação. Demi adentrou no camarim sorridente e tomou um baita quando viu Joseph lá dentro! Ele estava sentado no sofá, sobre seu colo o notebook e os olhos atentos na tela enquanto digitava algo que parecia ser importante.  Boa noite.  Disse olhando para ela através das lentes de um óculos de grau. Demi o encarrou, seus olhos percorreram o cabelo dele que estavam grande, o sorriso discreto nos lábios e a barba que estava por fazer. Ele vestia uma blusa de gola V com mangas que iam até os cotovelos, jeans e botas com cadarços soltos. Joseph estava sexy! Se não estivessem brigados, se jogaria em cima dele.
 Boa noite.  Ela fechou a porta e sentou-se de costas para ele na penteadeira.  O que faz aqui?  O encarrou através do espelho enquanto retirava os brincos.
 Vim te buscar, amanhã é o dia da nossa entrevista. Esqueceu?  Demi riu, guardou os brincos e prendeu os cabelos que já estavam um pouco maiores. Era óbvio que havia se esquecido, estava com uma agenda tão cheia e repleta de compromissos para fazer que a última coisa da qual se lembraria era daquela entrevista!

 Completamente! Mas não precisava ter vindo, eu sei o caminho de casa.  Joe respirou fundo e levantou-se guardando o notebook na bolsa.
 Trouxe as crianças, elas queriam fazer uma surpresa, mas não tem como fazer algo bom para alguém tão mal agradecida!  Ele saiu batendo a porta com força atrás de si e Demi suspirou pesadamente. Poucos minutos depois ele voltou e trazia os filhos consigo, as crianças pularam em cima dela e quase derrubaram-na no chão entre gritinhos e risadas escandalosas! Joseph não se aproximou, os observou da porta enquanto mexia de forma nervosa na alça da bolsa.

 Você arrasou, mamãe!  Sabrina disse beijando-lhe a bochecha.
 Vocês assistiram ao show?  Ela perguntou arqueando uma das sobrancelhas.
 Claro que sim! Estávamos ali no cantinho do palco, papai ficou lá conosco e um pouquinho antes de acabar viemos para cá nos esconder.  Samuel sorria de forma encantadora. Demi olhou para Joe, ele apenas deu de ombros e aproximou-se deles para evitar suspeitas de crise.

 Gostou da surpresa, mamãe?  Samanta perguntou sorrido. Ela estava tão linda e parecia ter crescido alguns centímetros!
 É claro que gostei, amor. Estava morrendo de saudade de vocês!  Demi beijou a bochecha de cada um deles.
 Vai voltar pra casa hoje?
 Sim, vou passar alguns dias com vocês.

 Vamos sair e deixar a mamãe trocar de roupa, o.k? Quanto antes sairmos daqui, mais cedo chegaremos em casa.  Joe disse ajeitando o óculos e encarrando o relógio, Demi riu.  Algum problema?
 Você fica...  Ela fez um gesto com as mãos ainda rindo  Fica engraçado de óculos! Diria até que parece um pouco mais velho, mas ainda sim você...
 Continua lindo? É eu sei, esses óculos nada mais é do que meu mais novo charme!  Ele piscou e riu olhando para ela. Aquele momento durou pouco e logo eles voltaram ao que eram, donos da própria verdade.  Vamos.  Joe indicou a porta e os filhos o acompanhou.

 Espere, Joe.  Ele virou-se para ela, o coração batendo num ritmo frenético no peito.
 Sim?
 Desça esse zíper pra mim, por favor.  Joseph apenas assentiu, desceu o zíper do figurino que ela usava e encarrou aquelas costas nuas que tanto conhecia. Conteve o impulso de toca-la, ela virou-se para ele e eles se encarraram por um tempinho:  Obrigada.  Ele assentiu novamente e saiu.

          Demi não demorou, trocou de roupa e tirou toda aquela maquiagem do rosto. Sentiu todo o cansaço do show quando colocou os pés para fora do camarim, cada parte de seu corpo implorou por uma cama! Fez uma careta e chegou ao estacionamento onde Joseph estava fora do carro falando ao telefone, ele gesticulava e parecia irritado.  Eu não quero ver aquele cara na minha frente nunca mais, entendeu? Meu advogado ligou e sim, eu já estava ciente de que isso iria acontecer. Com essa indenização de dados morais ele pode se bancar pelo resto da vida!  Joe riu de forma irônica  Não me interessa os problemas da gravadora, o.k? Livre-se dele! Eu me recuso a trabalhar em um ambiente onde as pessoas não tem o minimo de decência, está me entendendo?  Ele virou-se e viu Demetria. Ela aproximou-se, desviou os olhos dele e adentrou no carro sem dizer uma única palavra.  Preciso ir agora, o.k? Só... cuide disso pra mim ou vou para outra gravadora mesmo que isso me custe um processo!  Desligou e adentrou no carro.

 Tudo bem, papai?  Sabrina perguntou percebendo o comportamento dele.
 Estou bem, querida.  Virou-se para trás sorrido e conferiu se todos estavam com os cintos de segurança.  Muito bom, não precisei pedir dessa vez. Continuem assim e aquela viagem para Orlando está garantida!  As crianças gritaram alegremente dentro do carro e Demi virou-se para ele franzindo o cenho.
 Orlando?  Ela perguntou.

 Depois de toda essa loucura que está sendo organizar o festival, pensei em descansar por alguns dias e pensei em Orlando. Tem um resort maravilhoso lá!  E tinha mesmo, era um dos lugares preferidos de Joe naquela cidade.
 É bem provavel que eu não esteja aqui.
 Tenho certeza de que vai dar um jeitinho de estar conosco, mamãe.  Sabrina tocou-lhe o ombro.

          Joe apenas pisou no acelerador fazendo o carro arrancar num leve solavanco, ele os guiou para fora do estacionamento e para as ruas da cidade adentro. A noite estava fria, mas aquela brisa gelada era um calmante natural para Joseph. Os cabelos dele esvoassavam e ele podia sentir o corpo relaxar no banco, mas suas mãos ainda estavam tremulas de nervoso. Jordan, o rapaz que ele agrediu, o processou e conseguiu ser convincente o bastante para conseguir uma indenização carissima por dados morais! Ele imaginava que isso aconteceria, mas ver pessoas pelas quais ele tinha grande consideração o considerarem culpado, estava sendo dificil de engolir. Culpava-se por agir daquele modo, mas foi um impulso que ultrapassou completamente as barreiras de sua sanidade! O estrago seria maior se alguém não tivesse entrado para segura-lo, ele estava ciente da força que possuia quando estava extremamente irritado.

          Mais um dia de fisioterapia e ele só se perguntava o motivo de não ter morrido! Gigi parecia determinada em arrasta-lo de casa naquela manhã, ela era uma das poucas pessoas que conseguia convence-lo de alguma coisa ou melhor, ela sabia como chantagea-lo.  Bom menino!  Ele revirou os olhos enquanto ela o ajeitava na cadeira de rodas, aquilo era humilhante.
 Apesar de estar acabando com minha vida, prefiro fazer mil vezes essa merda com você aqui.  Ela posicionou-se atrás da cadeira e começou a empurra-lo sem qualquer dificuldade. Joe havia perdido muito peso nos ultimos dias!

 Ah Joseph, sua mãe não é tão ruim assim.
 Não é? Juro que se ela vier aqui e querer me levar ao banheiro de novo, eu morro!
 Ela só está tentando ajudar.
 Odeio isso, tudo isso e me odeio ainda mais.
 Não diga isso, amor.

 Eu preferia ter morrido do que estar vivendo esse inferno, Gigi!  Ela o brecou no meio do corredor e deu meia volta para encarra-lo, as lágrimas eram visiveis em seus olhos.
 Pare de ser mal agradecido por sua vida, Joseph Carpenter. Deus quis te dar uma nova oportunidade se viver e você só precisa aceitar essa ideia, o.k? Não admito que fale besteiras! Você é um bom homem, tem uma familia e filhos... filhos que te amam e que devem sentir muito sua falta. Não pensou neles? O que seria deles sem você? O que seria de mim sem você?! Eu te amo e estou aqui para ajuda-lo, mas não posso fazer isso se você mesmo não se ajuda.  Ele não conseguiu dizer nada e nem poderia. O nó estava formado em sua garganta, se ameaçasse abrir a boca... desabaria!

          Apenas deixou que ela o guiasse para dentro e se submeteu ao que chamava de tortura.
A cada passo desajeitado que dava com aquela protese o fazia sentir dor e raiva, muita raiva! Nunca conseguiria voltar ao normal, sempre teria aquela coisa para se lembrar de que aquele acidente era culpa dele e que pessoas morreram, enquanto ele estava ali. As pessoas que sorriam em sua direção o irritavam pelo simples fato de terem pena, podia ver nos olhos de cada um "coitado, ao menos assim vai ter alguma chance. né?" Apertou as barras de metal com força e arriscou mais um passo. O peso do corpo concentrado apenas naquela perna o fez sentir dor, o material da protese contra sua pele o incomodava bastante e sem pensar duas vezes arrancou aquilo jogando longe. Ele usou os braços e sua outra perna para tentar alcançar a cadeira, de pulo em pulo e ignorando os gritos do fisioterapeuta. E então, alguém tentou ajuda-lo, mas ele deu uma cotovelada com tanta força que o rapaz caiu no chão sentindo o estomago revirar com tamanha força que foi atingido. Joseph acabou caindo no chão, mais pessoas se aproximaram  para ajudar, todas recuaram por ele agir com tamanha violencia e golpear outros. Gigi tentou chegar perto, mas ele gritou:  SAIM DAQUI!  Joe arrastou-se no chão até a cadeira.
 Joseph, por favor me deixa te...  Ela deu mais alguns passos.
 VOCÊ TAMBÉM, SAI! EU NÃO PRECISO DE AJUDA! SAIAM TODOS DAQUI, SAIAM...

          Havia sido uma época sombria, uma época em que ele pouco se importava consigo mesmo e com as outras pessoas. Aquela foi a primeira de várias outra vezes em que ele agrediu alguém por puro impulso e raiva! Os remédios que ele tomou durante meses o faziam dormir na maior parte do tempo e quando estava acordado, não sentia vontade de fazer nada. Ele demorou para cair em si e quando isso aconteceu, desculpou-se com todas as pessoas. Aquele não era ele! O médico lhe explicou que o choque e sua nova condição de vida fizeram dele uma pessoa ruim, mas isso não precisava continuar... no final de tudo, ele acabou por decidir quem era. Por isso sentiu-se mal depois de agredir o rapaz, mesmo que ele tenha feito tudo o que fez, não queria ser aquela versão ruim de si mesmo outra vez.  Lar doce lar!  Ele ficou imerso nos próprios pensamentos durante tanto tempo que assustou-se ao perceber que estavam chegando.
 Que bom que estamos chegando, acabei de lembrar que Buddy ficou dentro de casa.  Samanta disse e fez uma careta logo em seguida.

 E lá se vai mais um par de sapatos novos!  Joe revirou os olhos e riu baixinho, ainda estava um pouco perturbado por causa das lembranças. O filhotinho estava crescido e consequentemente mais energico do que costumava ser. Toda essa energia resultou em várias artes dele pela casa! Incluindo os sapatos novos de Joe.
 Espero que meu sofá esteja intacto quando chegarmos em casa.  Demi disse balançando a cabeça.

          Alguns minutos depois chegaram em casa, Samanta desceu rapidamente e correu para dentro para ver o cachorrinho. Joseph ficou para trás junto com Demetria, Samuel e Sabrina caminhavam na frente deles.  Como foi tudo por aqui enquanto estive fora?  Ela perguntou e o encarrou, estavam numa distancia confortavel um do outro.  Joseph?  Ele balançou a cabeça e assentiu.
 Foi tranquilo.  Joe fez uma revisão dos ultimos dias  Sabrina acabou de agendar alguns shows para fazer, Bradley passou uns dias aqui e fui na reunião de pais das crianças. A nova  professora de artes me disse que Samuel é um garoto muito talentoso e que devemos investir no talento dele! Ela me mostrou um desenho, já sabia que ele era bom nisso, mas o desenho era uma verdadeira obra de arte.  Sorriu ao falar ao filho e Demi fez o mesmo ao ouvir.  E Samanta está indo bem, todas as crianças da sala são amiguinhas dela e fiquei mais tranquilo com isso. A professora me disse que ela é uma garota bastante inteligente e educada, inclusive elogiou nossa influencia musical na vida dela. Nossa garotinha ganhou o papel principal no primeiro musical da escola!  Demi ficou boquiaberta por alguns instantes e depois sentiu algumas lágrimas rolarem por sua bochecha, tinha tanto orgulho dos filhos.
 Eu fico feliz que eles estejam indo bem na escola, antes tinha muito medo de que fosse uma experiencia ruim para eles.  Havia sido ruim para ela  Mas vejo que estão aprendendo bastante e descobrindo coisas das quais gostam de fazer, isso é maravilhoso!  Eles adentraram em casa e felizmente ela estava intacta. Buddy estava sendo mimado por Samanta, assim que viu os pais, ela sorriu e mostrou o cachorrinho.

 Ele estava dormindo.  Joe suspirou aliviado.
 Isso significa que meus sapatos estão inteiros!  Ele jogou as mãos para cima em comemoração e subiu as escadas. A voz de Demi ecoou pela sala, ela provavelmente estava falando sobre aquela breve conversa que tiveram. Novamente ele suspirou, mas dessa vez, pesadamente.

          Chegou ao quarto retirando a bolsa que estava carregando, tirou o notebook de dentro dela e colocou tudo em cima da cama. Caminhou até o guarda-roupas, escolheu roupas confortaveis e despiu-se para tomar banho. Quando adentrou na ducha quente, ouviu o barulho de Demi no quarto e passou alguns minutos ali até sentir que estava pronto para encarra-la outra vez. Saiu vestindo seu roupão branco com iniciais JC nele bordados em dourado e sentiu os olhos dela sobre si enquanto pegava as roupas para vestir.  Essa aqui é a lista com as perguntas da entrevista?
 Sim.  Respondeu sem encarra-la diretamente  Isso aqui é mesmo sério?
 Se somos um casal sexualmente ativo? Oh sim, isso é sério, muito sério mesmo!

 Que tipo de programa quer saber sobre isso?
 Não é o programa e sim as pessoas, Demetria. Mas não acho que seja uma pergunta adequada. Veja só como foge completamente dos outros assuntos, isso é ridiculo!
 Por isso você fez um X ao lado da pergunta?
 Não vamos responder isso!

 Você está incomodado com a pergunta?  Demi perguntou rindo. Ele retirou o roupão exibindo suas costas, Joe já vestia cueca e agora colocava uma bermuda. Virando-se para Demi, ele lhe deu uma visão de seu abdomen muito bem definido, ele estava malhando todos os dias e os resultados eram bem visiveis!
 Não é divertido responder esse tipo de pergunta, Demi. Uma vez que se responde a primeira, eles vão perguntar de novo e de novo! Eu não sei você, mas já estou cansado de gente perguntando como faço para transar com você.  Depois do ensaio que ela fez e com o festival se aproximando, o assedio havia aumentado bastante! Isso incluia aquelas pessoas desocupadas que falavam e perguntavam aquele tipo de coisa, ela não fazia ideia do quanto aquilo estava lhe enchendo o saco.

 Isso é sério?  Ele riu, uma risada alta e ironica.  Viu só? Você sempre problematiza tudo! No fundo, bem lá no fundo, sei que só está preocupado com você mesmo.
 Santo Deus, Demi! Você não pensa em nós como um todo? O "nós" somos eu, você e nossos filhos. Toda e qualquer decisão que toma, afeta todos nós e assim é comigo também. Eu me importo com esse nós onde inclui todos! Felizmente não vivo numa bolha, onde só existe eu mesmo dentro dela.
 Se fizeram essa maldita pergunta, eu vou responder sim! Somos pessoas normais e transamos como tal ou pelo menos transavamos antes de tudo.  Ela fez um gesto com as mãos  Mas a questão é que não te tratam como alguém "normal" e você se sente desconfortavel com isso, mas o culpado é você! Evitar o assunto não faz com que ele deixe de existir, se você falasse, talvez as pessoas vissem o quanto isso é uma bobagem e parassem de perguntar.  Joe cerrou o punho com força, maia tanta força que sentiu cada osso dos dedos estalar.

 Demi eu sou um deficiente e já aceitei isso faz tempo.  Ele fez um gesto com as mãos e riu.  Sabe o que realmente me incomoda? O fato das pessoas tratarem isso como se fosse coisa de outra mundo! Eu não sou o primeiro e nem serei o último artista assim, entende?
 Mas você faz questão...
 Eu só faço questão de ser respeitado!

 Joseph...
 Você não está em condições de argumentar sobre evitar ou não algum assunto, então... chega!  Joseph colocou a regata e os óculos.  Responda o que quiser, faça o que quiser, mas tenha em mente de que não vou abaixar minha cabeça para nenhum filho da puta que se acha no direito de invadir a porra da minha privacidade!  Ele pegou o notebook, a lista de perguntas que ela segurava e disse:  Quando terminar de trabalhar nas minhas respostas, devolvo pra você.  E saiu do quarto deixando-a sozinha.

          Demetria sentou-se na cama e suspirou pesadamente, não pensava que aquela briga duraria tanto tempo. Joseph não era assim, antigamente ele não conseguia ficar longe dela por muito tempo e logo voltava pedindo desculpas, até ajoelhava se fosse necessario! Quando olhava nos olhos dele, via uma determinação que antes não estava ali. Joe estava certo de que tinha razão e ela também, mas Demi tinha plena convicção de que ele não aguentaria aquilo por muito tempo.

          Ouvia as batidas na porta, fortes e insistentes, só podia ser ele! Jogou-se na cama, colocou os fones e simplesmente fingiu que não estava ouvindo os esforços dele. Joseph era o marido perfeito, mas até ele tinha certas manias das quais ela não gostava! Haviam participado da festa de um conhecido, bebidas circulavam pelo salão em cima de bandejas e o tempo todo ele ficava dizendo coisas sobre "podemos ir embora se quiser" como se ela não fosse capaz de se controlar e aquilo era ridiculo! Assustou-se quando ele saltou janela adentro do quarto, ela estava na casa de sua mãe e Sabrina dormia em um quarto ao lado do dela.  Eu estava batendo como um louco nessa porta! Não ouviu?
 Acha que eu deveria ouvi-lo? Joseph, aquela sua cena foi ridicula!
 Sinto muito, eu só...

 Você precisa parar com isso! Eu não sou mais aquela mulher fragil de antes...
 Sei o quanto você é forte, mas não faz nem um ano desde sua ultima recaida. O.k? Eu me preocupo e você não pode me culpar por isso, Demetria.  Ele sentou-se ao lado dela e esticou um dos braços, sua mão tocou a dela.  Mas sei que não agi da melhor forma naquela festa, eu só achei irresponsavel ter tantas bebidas circulando perto de você e acabou acontecendo tudo aquilo. Eu te amo demais e a ideia de ter você longe de mim outra vez é como morrer mais um pouco por dentro!

 Joseph...
 Me desculpe, por favor...  Joe tomou a mão dela para si e depositou alguns beijos nas costas da mesma.
 Tudo bem, Joe.  Ele fungou  Está chorando?
 Não, isso aqui é só... não é nada.  Riu baixinho.

 Vem cá.  Demi o puxou para um abraço  Tudo bem, amor.
 Eu só... não sei como deixar de sentir tanto assim! Isso deve te sufocar, mas não se preocupe...
 Sentir tanto não é algo ruim, Joseph.  Ela acariciou uma de suas bochechas com o polegar e o viu fechar os olhos correspondendo ao toque.  Significa que sempre vai me amar ainda mais, mais do que eu ou qualquer outra pessoa possa imaginar! Isso faz de você um cara especial e sou muito sortuda por tê-lo como meu marido.

          E de fato era sortuda, Joseph era um marido maravilhoso, mas não dessa vez. Ela suspirou pesadamente, balançou a cabeça tentando afastar aquelas lembranças e resolveu tomar um banho. Perdeu-se completamente no tempo estando dentro da banheira, cochilou por alguns minutinhos lá dentro e quando acordou a água ainda estava quente. Demi saiu do banheiro, vestiu uma roupa qualquer e penteou os cabelos molhados. Ela os deixou soltos e desceu para ver o que os filhos estavam aprontando, era estranho os três estarem tão quietos! Enquanto descia as escadas, sentiu o cheiro delicioso de comida caseira e logo foi chegou até a cozinha onde encontrou sua mãe rindo com Joe e as crianças esparramadas pela cozinha fazendo alguma coisa.  Ela gosta desse arroz de forno com bastante legumes, mas você também pode até colocar alguns pedacinhos de queijo que também fica do agrado dela.
 Mais uma de suas surpresas?  Demi arqueou uma das sobrancelhas e Joe apenas deu de ombros.
 Na verdade eu vim de oferecida mesmo, querida.  Dianna riu e correu para abraçar a filha.  As crianças estiveram lá em casa ontem e me pediram ajuda para fazer algo especial para você. Disse que uma comidinha caseira seria uma boa opção e como Joe não tinha certeza se poderia cozinhar, cá estou!  Ela partiu o abraço  Estou tão feliz em vê-la, veja só minha menininha está radiante. Seu pai queria muito ter vindo, mas tinha bastante trabalho acumulado para fazer e Madison, bem... você sabe como são os adolescentes de hoje em dia!  Elas riram.

 Ah mamãe, estou feliz que tenha vindo.  O estomago dela roncou alto o suficiente para Dianna ouvir e elas riram outra vez.  É complicado comer algo bom nesses festivais, sabe? Sua comida veio em boa hora!
 Eu sei, mas não se esqueça que eles tiveram essa ideia.  Demi sorriu ao ver os filhos ajudando no jantar. Ela beijou a bochecha de cada um e disse algo carinhoso para eles, Dianna os observou sorridente. Ela parou ao lado de Joe e ficou sem saber se dizia ou não alguma coisa, sua mãe estava olhando e seria estranho não demonstrar sua gratidão pela surpresa.

 Se me dão licença, tenho uma lista de horarios de ensaio para montar. Qualquer coisa vou estar no escritorio, o.k? Não se esqueçam de me chamar pro jantar!  As crianças concordaram e ele sorriu para Dianna.  Sinta-se em casa.  E saiu.

 Achei que teria que me retirar para que vocês se beijassem, mas nem isso.  Demi arregalou os olhos e riu. Ela era um pouco timida e não beijava Joe na frente dos pais na época em que eles namoravam! Era algo engraçado de se lembrar agora.
 Mamãe!
 Ele parece estar empenhado nesse festival.
 Sim, ele está trabalhando para que tudo saia perfeito.  Demi disse ao lembrar-se da empolgação dele da última vez em que falaram sobre isso, antes mesmo de toda aquela briga.

 Crianças, assim está bom.  Dianna aproximou-se dos netos para conferir se eles haviam separado os temperinhos.  Obrigada por me ajudarem! Podem ir brincar.  Ela dispensou os netos e os viu sair sorridentes, pouco cansados também.  É bom que ele esteja empenhado em fazer um bom trabalho e você também, mas me parece que vocês já estiveram em melhor fase. Está acontecendo alguma coisa?
 Não tem nada acontecendo, mãe. Só estamos ocupados com nossas próprias vidas, o que é normal, o.k?  Dianna pensou sobre a conversa que teve com o marido e resolveu não insistir, ela pediria ajuda caso precisasse.
 Eu o achei meio triste, por isso perguntei.

 Não perguntou diretamente pra ele?
 Perguntei e ele me disse o mesmo que você acabou de dizer. Deve ser mal de mãe, sabe? Sempre achar que algo está errado.  Ela virou-se de costas para Demi enquanto ria.
 Sim, deve ser.  Demetria riu baixinho e terminou de ajudar a mãe com o jantar.

          Foi um jantar normal, como todos os outros. Levando em conta que estavam mentindo, até que conseguiram se divertir com Dianna ali! Eles comeram, contaram histórias e as crianças riram de como os pais ficaram envergonhados por Dianna contar como eles eram na época que namoravam. Demi conhecia bem a mãe que tinha e sabia que ela não havia engolido suas palavras.  Eu te levo pra casa.  Joe insistiu pela terceira vez e viu a sogra revirar os olhos fazendo as crianças rirem.
 Já disse não precisa, querido. Eu vim de carro!  Ela o lembrou e ele riu baixinho.  Joseph você está novo demais para estar esquecido desse jeito, não trabalhe tanto.

 Não se preocupe, só mais um pouquinho e tudo sairá perfeito! Exatamente como sonhei.
 Tenho certeza de que vai conseguir. Ah e antes que eu me esqueça, obrigada pelos ingressos.  Dianna sorriu e Demi franziu o cenho curiosa.  As amigas de Madison ficaram histericas!
 Não precisa me agradecer, espero que elas se divirtam.  Joe piscou e sorriu.

 Certo, crianças. Já deu minha hora!  Eles riram  Cuidem-se.  Ela despediu-se de cada um com um abraço e foi embora.

          Joseph bocejou enquanto adentrava em casa novamente, ele estava cansado e precisava de energia para o dia seguinte. Sabia que os filhos ainda queriam ficar acordados e assistir algo na televisão com Demi, mas ele não estava disposto.  Eu já vou indo dormir.  Anunciou.
 Já? São só dez horas!
 Só dez horas, mocinha? Amanhã temos entrevista.  Demi acariciou os cabelos de Sabrina  Precisamos descansar.  As crianças reviraram os olhos.  Amanhã faremos uma maratona de uma série qualquer, prometo!  Eles festejaram e concordaram em ir dormir também.

 Vamos, vamos e chega de barulho. Já colocaram Buddy na casinha dele? Não quero saber de bagunça.  Joe remusgou e parou no meio do corredor.
 Ele já está dormindo, papai.  Samanta abraçou uma das pernas dele e sorriu. Ali mesmo eles se despediram e cada um seguiu para seu respectivo quarto.

 Foi muito generoso de sua parte, Joe.  Ele piscou e encarrou Demi confuso.  Dar os ingressos para Madison.
 Ah sim, isso... não foi nada.  Joseph colocou o pijama e deixou os óculos de lado caminhando até o banheiro para escovar os dentes. Voltou sem aviso prévio ao quarto e precisou usar o restante do auto-controle que possuia ao vê-la semi nua abaixada procurando algo no closet.

 Conseguiu terminar suas respostas?  Ela perguntou já deitando-se na cama, pelo pouco que Joe conseguiu ver, Demi vestia uma camisola longa de seda.
 Sim.  Ele limitou-se em responder.
 Posso ver?
 É melhor não, está tarde para começarmos outra briga.  Joe colocou a protese de lado e deitou-se de costas para ela, aquilo era tão desconfortavel!

 Acho que perdeu seu tempo.
 Como?
 Trabalhando nas respostas, tentando decorar tudo.
 Eu não sou um bom mentiroso.

 Pelo que eu me lembro, você é muito bom! Ou esqueceu-se de que vivemos uma mentira por três anos?
 Não admito que fique jogando o passado sujo na minha cara!  Ele virou-se para encarra-la com raiva, apenas para enfatizar que ela não tinha aquele direito.  Nós resolvemos isso, você me desculpou ou esqueceu-se disso? Que merda! Eu me senti mal por fazer aquilo, não pense você que não me machucou, machucou pra caralho e ao contrário de você me arrependi do que fiz.
 Ao contrario de você, não tenho do que me arrepender.

 Ótimo!  Ele quase gritou de tão irritado que estava.
 Perfeito!  Ela respondeu no mesmo tom e cada um virou-se para seu devido lado na cama. Os dois suspiraram pesadamente, mas nenhum deles se pronunciou depois disso. O silencio tomou conta do quarto e tornou-se gritante ao ouvido dos dois! Ficaram acordados durante algum tempo, apenas ouvindo a respiração pesada um do outro, mas logo foram vencidos pelo cansaço e cairam no sono.

--

boa tarde, meninas.
confesso que fiquei impressionada com o tamanho, pq foi dificil escrever esse capítulo!
queria ter escrito algo melhor, mas fui até onde minha criatividade permitiu e espero que tenham gostado.
responderei todos os comentários no próximo post, o.k?
até breve, beijos.

Resultado de imagem para joe jonas gifs tumblr Resultado de imagem para joe jonas gifs tumblr

12 comentários:

  1. Respostas
    1. Já estou com o próximo aqui prontinho, só falta editar! AAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAA

      Excluir
  2. Jéssica me diz que esse sofrimento vai acabar logo por favor,não aguento mais isso droga eu tô chorando aqui que merda, eles não merecem isso, a Demi acabou com tudo e ainda quer​ que o Joe ceda como sempre mesmo ela estando​ errada,será que ela não percebi o mal que tá fazendo ao joe

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Infelizmente foi como escrevi ali em cima, só ladeira abaixo! sdjsdj Se segura, pq vai vim muito tiro e não é só deles.
      ELE VAI JOGAR NA CARA DELA, AAAAAAAA OoO só de lembrar das tretas que escrevi já dá uns arrepios aqui, TÔ BEM FELIZ :')

      Excluir
  3. Que vontade de bater na Demi! Juro eles tão assim por causa dela!! Continuaaaaa

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Calma que vamos ter revelações vindo ai! sdjsdj
      Postarei assim que puder, fico feliz que esteja gostando <3

      Excluir
  4. Respostas
    1. SEGURA NA MÃO DE DEUS E VAI!
      Você precisa aguentar, pq tem mais treta vindo ai sdjsdj

      Excluir
  5. Eu vou dar uma surra nela
    Mano pelo amor de deus
    Não aguento isso
    Continue mais
    Posta logoooo
    Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Aguarde até Body Say, aguarde...
      Aguente firme que vamos ter mais flashbacks vindo ai e garanto que você vai gostar <3
      Postarei assim que puder, bjs!

      Excluir
  6. MEU DEUS BODY SAY TINHA ME ESQUECIDO as vezes quando leio as respostas dos comentários sinto um cheirinho de que o Joe vai fazer uma merda bem grande ainda

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Leia sempre as respostas e te garanto que você vai encontrar bastante informação! sdjsdj
      GERAL VAI FAZER UMA GRANDE MERDA, sério.
      #aguarde....

      Excluir