25/12/2014

Capítulo 4 + Personagens

estou respondendo todos os comentários aos poucos, ainda sinto mta dor :(
pretendo ir ao médico em breve, eu realmente não aguento mais! agradeço a compreensão e o apoio de todos vcs. FELIZ NATAL o/


image
       

          Depois de ajeitar as malas no carro e guardar o violão de Ariel, Joseph entrou no carro e deu partido no veiculo. Demi estava sentada ao seu lado e parecia estar calma, Ariel estava com expressão indecifrável e não parava de encarrar o pai. Eles seguiram em silencio durante boa parte da viagem até  que Ariel resolveu falar.  — O que você faz da vida?  — Joe sorriu sem mostrar os dentes, finalmente! Demi recostou-se no banco e olhou para ele. 
— Tenho uma Editora.
— O que exatamente você faz lá?
— Fico sentado dando ordens e resolvendo problemas.  — Ariel balançou a cabeça. 
— Não se diverte?
— Faz anos que eu não sei o que essa palavra significa.  — Demi o encarrou e piscou um pouco descrente, mas pode ver algo por trás daqueles olhos... algo que ele não lhe contara, ainda! Por algum motivo ela estava curiosa.  — Mas eu trabalho com meu melhor amigo, então tem lá seus momentos de rir e fazer piadas, mas diversão pra valer... não. E você, o que anda fazendo da vida atualmente?  — O garotinho olhou para a mãe como se pedisse permissão, ele estava com medo de se envolver demais. 

— Ele estava fazendo aulas de piano. -Demi comentou.
— Oh, piano.  — Joe sorriu.  — É um belo instrumento, eu simplesmente adoro. Sei tocar, mas faz tempo que não o faço. Seu avô, meu pai, ensinou-me quando tinha sua idade... ele ficara feliz de saber isso. 
— Ainda falta muita coisa para aprender.  — Ariel fez careta. 
— Posso ensina-lo se quiser e seu avô irá adorar lhe ensinar alguns truques, não tenha duvidas.
— O que acha disso mamãe? 
— Eu acho uma ideia maravilhosa, seu avô é realmente muito bom no que faz e Joe aprendeu com o melhor.
— Só espero que seja verdade.  — Ariel sussurrou baixinho para si mesmo e olhou a paisagem que passava como que borrões pela janela. Joe ouviu, jurava que ouviu! Ele se sentiu estranho, triste? Talvez. Seu filho definitivamente o odiava e ele não podia o culpar por isso, ele era o único culpado! Agora sentia-se nervoso, as mãos soavam a tremiam um pouco. Ele tinha vontade de fumar, uma vontade incontrolável, mas não faria isso ali... tinha certeza de que Demi o jogaria para fora do carro se o fizesse, ela havia parado com qualquer tipo de substancia quando engravidou. Ela temia que o filho nascesse dependente de algo, mas graças a Deus nada o aconteceu! Ariel era um garoto muito saudável e esperto, pelo que ele observou.

— Você esta bem?  — O garoto balançou a cabeça, não sabia o motivo de se importar tanto! A pergunta de Ariel o despertou de seus pensamentos e ele assentiu.
— Sim, ótimo.
— Você esta tremendo, não é mesmo mamãe?  — Assim que Demi olhou para ele soube exatamente o que era aquilo e logo o questionou com um olhar nada agradável.
— Apenas cigarros, eu juro. — Ela suspirou aliviada.  — Se importa de pegar um chiclete pra mim? Esta no porta luvas. Quer chiclete, Ariel?
— Que sabor é isso?
— Menta, meu favorito.
— O meu também, eu quero!  — Disse animado até demais, mas logo acanhou-se. Joe sorriu para ele. Demi entregou o chiclete para Ariel e precisou colocar o de Joe na boca, os lábios dele tocaram de leve os dedos dela!

— Obrigado.  — Ele a olhou de canto e pode ver que ela estava de cabeça baixa, talvez estivesse tentando ignorar alguma lembrança... ele tinha certeza de que estava! Demi realmente tentando ignorar uma lembrança... uma lembrança que um dia foi sinonimo de felicidade. O terceiro encontro com Joe, um piquenique no parque... fora bem divertido, ele colocara a cabeça em seu colo e enquanto ela lhe dava morangos na boca, falava sobre seus planos para o futuro. O que obviamente não havia se realizado, por parte dele! Desde de que o conheceu, teve certeza de que ele era o homem de sus vida, o futuro pai de seus filhos... mas não foi bem assim, não é mesmo? Uma lágrima teimosa insistiu em descer, mas Demi logo a eliminara. Ela olhou para Joe de canto de olho e viu que ele a encarrava! Quando ele pensou em abrir a boca para se dirigir a ela, Demi ligou o rádio o interrompendo bruscamente. Mas a situação piorou, pois We Found Love da Rihanna começou a tocar... aquela era a musica deles, era.


Turn away cause I need you more
Feel the heartbeat in my mind


Algumas Horas Depois
Miami Beach - Casa dos Jonas

          Joseph buzinou freneticamente anunciando a chegada triunfal da família feliz, Elton logo apareceu correndo na entrada da casa todo sorridente. Assim que estacionou o carro na garagem, Joe desceu e abriu os braços para receber seu pai.  — Céus, senti tanto sua falta.  — Ele desabafou.  — Me perdoe, por Deus, me perdoe?
— Filho, eu te amo e você sabe que não precisa pedir perdão.  — Elton beijou-lhe a testa.  — Estou tão feliz que tenha vindo com sua família.  — Ele se voltou e viu Demi a poucos passos dele, ela sorria. Elton fez o mesmo e foi abraça-la, Ariel só observava.

— É tão bom estar aqui.  — Ela admitiu entre lágrimas.  — Desculpe-me, o.k?
— Não precisa pedir desculpas, minha querida.  — Ele segurou suas mãos.  — Olhe só para você, está linda e crescida! Você é um dos motivos pelos quais me orgulho de Joe.
— Obrigado e você continua maravilhoso como sempre foi!
— Essa é a forma educada de dizer que estou velho?
— De jeito nenhum! — Demi riu e sentiu Ariel abraçar sua perna, ele era tímido. — Antes que ele fuja, Elton este é Ariel. Filho, seu avô quer conhece-lo! — Ela acariciou os cabelos do garoto e logo convenceu-o de largar sua perna.
— Oi vovô. — Os olhos de Elton se enxeram de lágrimas e logo ele estava abraçado ao garotinho. Seu sonho finalmente se tornara realidade! Demi a essa altura do campeonato já se acabava em lágrimas, Joe se aproximou e passou um de seus braços em torno dela. Foi estranho, mas logo ela se deu conta de que isso aconteceria muitas vezes, entre outros atos de carinho que teria de encenar, por isso não se afastou. Depois daquele momento terno, Elton os guiou para dentro de casa, enquanto tagarelava animadamente com o neto.

— Sejam bem vindos de volta, não reparem na bagunça, o.k? Eu achei faz uns dois dias.
— Não precisava ter tanto trabalho, Elton. — Demi balançou a cabeça.
— Sei o quanto Joe gosta daqui, mas de qualquer forma é bom estar de volta. — Sorriu. — Esta casa esta cheia de lembranças felizes e esse ar puro da praia me faz muito bem. Sem contar que na virada do ano novo teremos uma vista privilegiada para a queima de fogos! — Disse animado.
— Eu gosto de fogos. — Ariel comentou e Elton riu.
— Estou tão feliz que vocês estejam aqui, acho que vou dizer isso muitas vezes. — Disse sorrindo novamente. — Por favor, fiquem a vontade e Joe, pode deixar as malas que Chavier leva.... CHAVIER! — O rapaz apareceu, ele usava uniforme e tudo mais.
— Sim, senhor.
— Leve as malas pro quarto de hospedes. — O rapaz assentiu e Elton voltou sua atenção para o neto. — Você quer um quarto só pra você? O antigo quarto do seu pai esta vago, você pode ficar lá.
— Naquela bagunça? De jeito nenhum. — Joe protestou rindo.
— Diga-se de passagem que ele foi restaurado e limpo, mas está do mesmo jeitinho... até mesmo com seus posters de rock and roll.
— Eu fico lá, sem problemas. — Ariel viu nesse quarto uma chance de conhecer e entender melhor seu pai, pois percebeu nas poucas palavras que eles trocaram que ele queria se aproximar, Ariel só não sabia ao certo se ele queria ou estava sendo forçado a fazer isso. Ele estava com medo de se apegar e ser decepcionado, pois Joe um dia foi seu herói e agora estava mais para um vilão!

— Chavier as malas do garotinho vão pro antigo quarto de Joe. — O rapaz assentiu e subiu com as malas. — Veja só temos violões aqui. — Elton observou sorridente. — De quem são?
— Um meu e um dele. — Joe apontou.
— Um neto tocador? Eu só posso estar no céu! — Ele comemorou. — Bem, vou mostrar ao garoto o quarto, vocês fiquem a vontade para fazer o que quiserem. — Elton falou e logo subiu as escadas com o garotinho. Imediatamente, Demi retirou o braço de Joe que ainda estava em torno dela e respirou fundo afastando-se. Ele pareceu não se importar e saiu andando pela casa observando os retratos da mãe. Aquela casa estava realmente cheia de boas lembranças!

— Demorei, mas voltei mamãe. — Sussurrou baixinho e sorriu. Em sua cabeça ele já planejava ir visitar o tumulo da mãe, pois nas visitas anteriores ele não estava em si... não era o Joe que sua mãe conhecia! Agora, ela merecia ver o quanto ele mudou. Voltando o olhar para sala, ele viu Demi observando um quadro na parede. Ele não sabia ao certo sua expressão, mas não devia ser das melhores... pois aquele quadro eles haviam pintado juntos. Joe riu, oras... não levava jeito algum para pintar e com certeza seu sol estava parecendo um simples borrão acidental naquela linda paisagem que Demi fizera. Em seguida voltou o olhar para a poltrona de sua mãe e então lembrou-se de uma das ultimas conversas que tivera com ela.

**

          Denise estava bem debilitada e já não era possível encontrar um fio de cabelo se quer em sua cabeça! Joe chegou de uma festa completamente bêbado e bem doido, mas mesmo assim conseguiu ouvir a voz baixa e fraca dela o chamar. Ele foi até ela e se sentou ao seu lado, para sua surpresa ela sorriu. — Se divertiu?
— Muito. — Ele riu. — Como se sente?
— Eu estou bem e preciso conversar com você, por favor preste atenção. — Respirou fundo, juntando forças. — O meu dia esta chegando, filho e não tem como ignorar isso.
— Mãe, por favor.

— Eu vou ter de ir, você sabe disso, mas não quer encarrar. Este é o seu problema e eu temo por isso, meu filho. Você já é um homem e precisa criar um pouco de juízo.
— Mãe...
— Estou morrendo, Joe e preciso que você cuide do seu pai. Ele é forte, mas nem tanto... vai precisar de sua ajuda e do seu apoio para enfrentar o preconceito de muita gente. — O pai de Joe era um musico/cantor que era conhecido por não ter papas na língua. — Eu também quero que você se cuide e largue esse seu vicio. — Ela tossiu e apertou a mão dele, lagrimas rolavam soltas por seu rosto. — Pois se você não largar... um dia isso vai lhe custar muito caro!
— Eu já tentei e você sabe o quanto é difícil. — Mesmo estando bêbado, ele compreendia bem o que ela falava e procurava guardar cada palavra.

— É um sacrifico para você, eu sei... mas as vezes precisamos sacrificar a nossa felicidade por alguém que amamos muito. Eu já fiz isso, meu filho... agora me pergunte se tenho arrependimentos, vá em frente.
— Você tem arrependimentos?
— Nenhum, pois minha felicidade era vê-lo feliz... era participar desses momentos. — Denise sorriu fraco. — Prometa pra mim, por favor... prometa que vai fazer tudo o que lhe pedi, eu preciso ouvir isso.
— Eu prometo, mamãe.

**

          Joe foi pego de surpresa por uma pontada em seu coração, sentia tanto sua falta e quem lhe dera ter cumprido a promessa como o prometido. Ele caminhou até a área de fora da casa e acendeu um cigarro, entre uma tragada e outra, Joe segurava as lagrimas que ameaçavam sair. — Você deveria ter me contado. — Demi ficou ao seu lado e cruzou os braços.
— Por acaso você deu oportunidade? Deixe-me pensar... não, você não deu!
— Tem certeza de que você só fuma?
— Demi se eu estivesse cheirando não estaria nessa casa! — Ele se segurou para não se alterar. — Seria como sambar no tumulo da minha mãe, céus! Nunca mais o fiz e se quer saber estou muito feliz por isso.

— Só estava com medo, Ariel...
— Demi, eu sei que você se preocupa com ele e acredite, você não é a única. O.k? E não me venha com sua ironia de " passou a se preocupar só agora?" Por favor.
— Você não tem o direito de me censurar, o.k? Mas, obrigado... você me fez poupar a saliva! — Demi se virou e começou a caminhar de volta para dentro, mas logo voltou.
— Tem mais, não fique animadinho achando que vai dormir na mesma cama que eu!
— Não fique você molhadinha, querida. — Ele soltou a fumaça em seu rosto e riu. — Você não tem escolha, em breve alguns parentes meus ficaram hospedados na casa e acredite, não tem como botar um colchão no chão pra mim. Ou dorme comigo, ou dorme... você e eu, nos não temos escolha!
— Isso é o que vamos ver.


--

porra' aquela lembrança da mãe do joe... quebrou meu coração! cara, foi profundo.
em breve terá mais lembranças esclarecidas e segredos revelados, HEHE!
OLHA A TRETA ROLANDO SOLTA ALI, QUEM GOSTOU?
personagens que não foram apresentados:
dianna - eddie < - pais da Demi, esses já apareceram
olly - dinah <- primos do Joe, eles vão aparecer apenas de passagem...
mas vão causar conflitos! MUAHAHAHA. espero que tenham gostado do capítulo. bjos'

  

vim abalar vcs, mores!


20 comentários:

  1. MDS AMDNXMD,CKS
    QUE PERFEIÇÃO!
    Eu quero só ver qd Elton descobrir tudo, mds...
    E quero ver eles dormindo no msm quarto... hmmmmmmm
    Ariel, coitado, perdeu a confiança no pai... Joe tem q conquistar isso aos poucos, pq acho q vai ser complicado!
    Demi preocupada, awn
    Ta lindo, meu anjo!
    To sem criatividade para comentarios pois estou morrendo de sono zzzzzz
    Posta logo!
    Amo vc ♥♥
    Beijos <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. não sei se ela vai surtar ou o que kkkk
      bem, no momento não vai rolar nada... mas em breve sim , MUAHAHA!
      vai sim, mas ele vai conseguir... YEAH o/
      fico feliz que tenha gostado :)
      tbm te amo, pode deixar... vou postar logo.

      Excluir
  2. primeiro, antes de tudo... esse gif ♥

    Nossa, a mãe da Joe já se foi sendo uma sabia... ele deixou a Demi pra ir pra uma clínica? E eles dois juntos eram usurários? Pelo visto esses dois ainda vão brigar mt ne? Mas essa casa ainda vai trazer muita história a tona..... Sou team Elton jshsksh brincadeira, esse cap to team todo mundo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. dinah é muito... jgfjhdkfgdjkslgdsigb' :) amo essa mulher!
      não diria uma clinica, mas para um lugar... aos poucos vou revelar isso.
      sim, mas a demi conseguiu largar tudo, pois o fato de saber que estava grávida mexeu muito com ela e ela teve força de vontade de largar essa v ida, já o joe não... é mais ou menos assim. MUITA COISA MESMO... rachei aqui kkkkkkk TEAM ELTON <3

      Excluir
  3. Quero ver como vai ser essa primeira noite!!! Demetria demetria!!! Hahahahahha
    Puts essa lembrança e esse negocio do vicio do joe é tenso!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. vai ter mais coisas sobre isso, aguarde...
      fico feliz que tenha gostado O/

      Excluir
  4. Arrasooou Jessie!!!!!! Adoro as cenas com o Ariel ele é tão fofo *--* quero ver a reação do Joe quando o pai dele revelar quem é o novo "par" dele. Kkkk Joe lembrando da mãe, minhas estruturas estão abaladas! Eita que vai rolar treta e essa casa vai cair quando for para esses dois dormirem juntos ajabzhagsjd super ansiosa. Beijooos ♡

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. todas as cenas do ariel são fofas, eu quase me derreto escrevendo! kkk
      parabéns, temos mais uma espertinha aqui. ainda tem gente que não desconfiou ainda, mas no próximo capítulo vai ficar meio obvio.
      vai rolar muita treta, todo mundo treta nessa casa... menos o coitado do chavier kkkkk

      Excluir
  5. Oh. My. God
    Bicha mais tu é uma destruidora mesmo hein?!
    Esse final ssxysnybakgxb
    Esses dois não prestam, vai dar merda hein
    Preciso de flashbacks deles dois e com o Ariel tambem
    Olly e Dinah na fic?! Isso não vai prestar hahaha
    Enfim Posta logooooo
    (aproveita que ta de férias e posta todo dia. Grata.)
    Beijos!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. acho que essa foi uma das frases que eu mais ouvi em 2014, momento nostalgia kkkkkk obrigado.
      vou trabalhar nisso, o.k? prometo.
      destruidores, esses dois!
      vou tentar, já adiantei um capítulo ontem O/

      Excluir
  6. Jéssie, você lacrou, como sempre!
    Mas de novo parou na parte mais inoportuna!
    Assim eu não me aguento de curiosidade, meu Deus.
    Não sei nem o que esperar, eu to muito, muito ansiosa \O/
    Eu to amando, ahhhh.
    Posta logo, beijos <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. obrigado <3
      eu sou mesmo do mal, não é mesmo? kkkk
      pode deixar, vou postar logo :)

      Excluir
  7. Kkk...simplismente adorei tudo ❤️
    Super ansiosa para saber desses dois kkk ainda vai rolar muita história :)
    Posta logoooo :)
    Beijos ❤️

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. fico feliz que tenha gostado
      vou postar mais, daqui a pouco

      Excluir
  8. Aaah qro mais capituloos *-*

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. pode deixar, estou trabalhando nisso'

      Excluir
  9. Você pode me ajudar? Eu realmente estou precisando de ajuda! Eu estou tendo pensamentos suicidas, e ultimamente ando com uma vontade de me cortar novamente. Eu não quero fazer isso,, mas isso não sai da minha cabeça e eu não sei o que fazer... estou tão assustada com tudo isso, e eu não sei a quem eu devo pedir ajuda. Eu estou me achando muito gorda e quase não estou comendo nada nesses dias. E eu não posso ver um apontador, faça, lâmina, faca sem querer me cortar e isso me assusta muito. Eu ando me sentindo muito sozinha esse mês e eu só quero chorar e morrer. Isso começou ano passado em novembro, quando minha amiga se suicidou e sabe aquilo doeu tanto e eu passei semanas chorando toda noite, sabe nós éramos amigas a 8 anos e derrapante ela faz isso é o meu mundo desabou e desde então eu não sou mais a mesma, eu mudei, eu me tornei fria e amarga, que não consegui da a porra de um sorriso verdadeiro desde então, e sabe é como se ninguém me entendesse, se ninguém gostassem verdade de mim, eu afastei todos de mim com meus medos e viver assim é apenas tão solidão e vazio e as vezes a morte parece a minha única solução...

    ResponderExcluir
  10. E sabe eu sofria bullyng na escola, foram 8 anos que eles fizeram da minha vida um inferno. E sabe, eu nunca me achei bonita, mas o bullyng só piorou isso, porque durante esses 8 anos, eles sempre me humilhavam, sempre me dizendo o quanto eu era horrível, o quanto era um lixo e que ninguém nunca me amaria de verdade. Eles sempre me batiam, era sempre um grupo de + ó - 8 pessoas de meninos e meninas, e era assim todo dia. E sabe, eu nunca fui capaz de esquecer as vezes que eles me batiam, os xingamentos e as humilhações, e sabe um dia eles até tiraram minha roupa e todo mundo ficou rindo de mim! Foi tão horrível, e sabe, é tão doloroso falar isso...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Porque tudo ainda está vivo na minha cabeça, as risadas, os xingamentos e eu queria poder esquecer tudo isso... mas eu não consigo. Eu simplesmente não consigo esquecer, e sabe eu tenho tantos traumas de infância, que eu nunca conseguirei esquecer, como eu odiar deixar meu cabelo solto, por que quanto eu tinha 7 anos, eu fui para a escola de cabelo solto e como ele era muito cacheado e eu tinha esquecido de trazer a xuxa para amarrar quando ele secase, ele ficou muito assanhado e levanto pra cima, todo mundo começou a rir de mim, e ficaram dizendo q eu +

      Excluir
  11. Parecia uma bruxa de tão feia e isso acabou comigo, mas agora 7 anos e 6 meses, eu estou finalmente conseguindo superar isso, e eu agradeço em grande parte a você, que me ajudou tantas vezes, sem saber e eu queria agradecer por isso.
    Eu ainda não consigo me achar bonita, eu vejo apenas um vazio em meu olhar e um sorriso falso estampado em meu rosto, mas eu sei que a vida é bonita e com o tempo eu volto a sorrir de verdade. Eu não sei se alguém vai ler isso daqui, mas eu espero que sim, e se alguém se identifica com a minha história, eu quero que você saiba que você é linda (o) e que o seu sorriso é perfeito e eu espero que vc nuna sé sinta menos do que perfeita (o) pra caralh*, por que você é perfeita para mim Okay?!!!!! Seja feliz e obrigada a quem leu até o final ;-)
    Amo vocês! ♥♥♥♥♥
    Beijos com glitter

    By- Milena...! :-)

    ResponderExcluir